Secretaria da Educação dificulta reposição das faltas da greve

25/07/2012 at 12:05 88 comentários

APEOESP exige respeito

Não abrimos mão dos direitos e reivindicaçõesda nossa categoria

Não à prova de mérito!

Em contato com o secretário adjunto da Secretaria da Edu­cação, para obter informações sobre a reposição das aulas não ministradas por ocasião da greve de 14 a 16 de março de 2012, a APEOESP foi informada de que a Se­cretaria ainda está estudando o assunto, que dependeria de levantamento a ser feito junto a dirigentes de ensino e diretores de escolas para avaliar “se houve perda de conteúdo para os alunos” durante a paralisação.

Ora, dirigentes de ensino e diretores de escolas não fizeram a greve. Quem realizou a greve pela implantação da jornada do piso e por melhores salários fomos nós, professores… e nós sabemos que houve, sim, perda de conteúdo, decorrente do grande número de aulas não ministradas durante os três dias da greve.

Depois nós, professores, somos chama­dos de irresponsáveis. Independentemente de afetar 10, 20 ou 100 alunos, queremos que todos tenham direito à reposição de conteúdos. Agora o governo foge da ques­tão. Será por que dá trabalho? Neste caso, a questão pedagógica, na ótica da SEE, é superada pela burocracia.

Nós, professores, representados pela APEOESP, não queremos mais do que o nosso direito. Não queremos receber sem trabalhar. Queremos repor as aulas não ministradas na greve e, uma vez repostas, queremos que estas faltas sejam retiradas de nossos prontu­ários, a exemplo de movimentos anteriores. Não cabe aos diretores e sim aos conselhos de escola definirem a reposição das aulas.

Greve e reposiçãosão direitos legais

Ao paralisar nossos trabalhos por três dias para lutarmos pelas nossas reivindi­cações, também fizemos uso de um direito constitucional: o direito de greve. Este assunto está resolvido do ponto de vista jurídico, desde que o Supremo Tribunal Federal (STF), quando do julgamento do MI-712-PA, decidiu que a greve no serviço público é legal, afirmando também que enquanto não houver lei específica sobre o assunto vale a lei de greve dos trabalhado­res da iniciativa privada (Lei 7783/89) com pequenas modificações.

A questão da retirada das faltas me­diante a reposição de aulas também está resolvida, desde que o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), em julho de 2010, publicou decisão relativa à nossa greve de 2000, reconhecendo que, uma vez repostas as aulas, as faltas correspondentes devem ser retiradas dos prontuários dos profes­sores. Dificultando a reposição das aulas, a SEE está se insurgindo contra um direito legal dos professores.

APEOESP: representatividade em defesa dos professores

Ocorre que o Governo do Estado de São Paulo parece estar querendo nos impor opiniões e interesses de outra entidade, no caso a UDEMO, que representa os diretores de escolas e com a qual a SEE parece manter um compromisso, realizando acordos sem ouvir os professores para depois tentar impor esses acordos ao nosso Sindicato. Mas nós não somos representados por esta entidade e sim pela APEOESP, uma entidade com mais de 184 mil associados que merece ter suas opiniões consideradas e suas demandas aten­didas na medida de sua representatividade e importância na rede estadual de ensino.

A APEOESP tem história, tem represen­tatividade e merece respeito. E isto não tem ocorrido. Em eventos públicos, como em audiência pública realizada em dezembro de 2011 na Assembleia Legislativa, o secretário da Educação chegou a ameaçar levantar-se da mesa para não ouvir opiniões diferentes das suas e discordâncias com a sua fala.

Não abriremos mão de nossos direitos e reivindicações

Não vamos deixar esta questão da reposição das faltas da greve de lado. Não vamos permitir que façam como no caso das férias repartidas, que empurraram com a barriga para criar um fato consumado. Da mesma forma não deixaremos cair no esquecimento a pauta salarial e, também, a jornada do piso e os direitos dos professo­res efetivos na implantação das escolas de ensino médio de período integral.

Solicitamos uma reunião para tratarmos da recomposição do reajuste salarial de 2012, conforme a lei 1143/2011 aprovada pela Assembleia Legislativa e, se não houver resultados, iremos à greve. No caso da es­cola de ensino médio integral, esperamos que até o dia 10 de agosto aconteça a reunião com o secretário para que sejam operacionalizadas as mudanças necessárias na lei, retirando, por exemplo, a remoção ex officio dos professores e criando novas regras para a tomada de decisões, evitando que a escola de ensino médio de período integral seja imposta contra a vontade da comunidade. Se esta reunião não ocorrer até 10/08, vamos ingressar com ação ju­dicial contra o projeto, tendo em vista suas inconstitucionalidades.

Não à prova de mérito

Como todos sabem, a APEOESP tem posição contrária à prova de mérito como critério para a promoção na carreira, por considerarmos que este tipo de prova de conhecimentos não avalia aquilo que é fun­damental para a carreira dos professores, que é sua experiência, sua trajetória e seu compromisso com a educação pública de qualidade. Por outro lado, os professores efetivos já foram avaliados quanto a seus conhecimentos quando aprovados em concursos públicos, razão pela qual não faz sentido sofrerem novamente esta ava­liação para serem promovidos na carreira. Por isso, nossa luta é por uma carreira que assegure que o professor possa evoluir e ser promovido com base no seu trabalho, no seu tempo de serviço e na sua trajetória na rede estadual de ensino.

A nossa luta vai além dos limites da SEE. Vamos cobrar do Governador do Estado respostas para nossas justas reivindicações e o cumprimento dos nossos direitos.

About these ads

Entry filed under: Artigos. Tags: .

SEE publica convocação para o curso de formação do concurso de PEB II Transparência para valer

88 Comentários Add your own

  • 1. lucivelo  |  25/07/2012 às 12:13

    Sempre defendi que o plano de carreira deveria começar pelo CONCURSO, porém, a APEOESP defende que TODOS devem ter o mesmo salário e terem estabilidade. IMpossível um plano de carreira com base nestes conceitos. Se todos têm os mesmíssimos direitos, não há como ter plano de carreira.

    Resposta
    • 2. apeoesp  |  25/07/2012 às 12:22

      Prezada professora Lucivelo,
      A defesa dos concursos públicos como a forma de ingresso na carreira é posição histórica da APEOESP, reafirmada a cada momento. Por outro lado, acredito que você não leu o caderno sobre plano de carreira que publicamos em http://www.apeoesp.org.br. Lá está claro que a APEOESP defende a valorização da experiência e do tempo de serviço dos professores e defende também igualdade de direitos, portanto de possibilidades, entre todos os professores. Isto é diferente de uma carreira igual para todos, pois está expresso ali que a evolução pela via não acadêmica, fator produção profissional, deve contemplar o itinerário formativo do professor, sua produção na escola e outros itens, que diferenciarão os professores entre si. O que não aceitamos é que a carreira privilegia alguns poucos e que a promoção, por exemplo, seja realizada com base em provas de conhecimentos, tendo em vista que ela não avalia todos os aspectos da trajetória do profissional.
      Recomendo que leia o material e relembro que haverá uma nova fase de trabalho da comissão paritária, durante o segundo semestre, onde a carreira será rediscutida em seu conjunto.
      Bebel

      Resposta
  • 3. Cláudia  |  25/07/2012 às 14:16

    Bom dia Bebel. Gostaria de saber se caso eu faltar nos dois dias de replanejamento escolar tenho direito em abonar e dar falta médica. Pode faltar nesses dias?Quais são meus direitos?
    Grata
    Cláudia

    Resposta
    • 4. apeoesp  |  28/07/2012 às 14:10

      Prezada professora Cláudia,
      Após várias decisões judiciais favoráveis, nosso entendimento é o de que a participação dos professores no planejamento/replanejamento não é obrigatória, ainda que a atividade conste no calendário escolar.
      O professor, nos termos do artigo 10 da Lei Complementar 836/97, é admitido para lecio­nar determinada jornada semanal de trabalho. Se, de segunda até sexta-feira, o docente cum­prir a sua carga horária semanal, não há nada que o obrigue a estar presente na escola para cumprir mais do que a jornada dele obriga.
      Com isso, se você rece­ber falta por não comparecer ao Planejamento deve solicitar, através de requerimento, a reti­rada dessa falta. Com o indeferimento, pode ingressar com mandado de segurança.
      Mais esclarecimentos podem ser obtidos na sua subsede.
      Bebel

      Resposta
  • 5. Marta Pinheiro  |  25/07/2012 às 20:42

    Cada ano o governo tem modificado a porcentagem de aumento desta prova mérito, há alguma providencia da entidade quanto está discriminação que está ocorrendo com os professores .?

    Resposta
    • 6. apeoesp  |  28/07/2012 às 14:02

      Prezada professora Marta,
      A entidade tem posição contrária a esta prova e lutamos para não seja este o critério para a promoção na carreira.
      A mudança ocorreu com a lei complementar 1143/2011 aprovada na Assembleia Legislativa. A mesma lei retirou o limite de 20% para a concessão do benefício. Todos os aprovados recebem o reajuste.
      Bebel

      Resposta
  • 7. Carlos  |  25/07/2012 às 22:57

    OI BEBEL,TUDO BEM? VC SABERIA ME INFORMAR ,POIS TENHO LIGADO NO TELE ATENDIMENTO DA APEOESP E NÃO CONSIGO.EU FUI APOSENTADO POR INVALIDEZ E PRENCHIA TODOS OS REQUISITOS DA EMENDA 70, EU ERA FUNCIONÁRIO DE UMA PREFEITURA E NÃO ERA EFETIVO GOSTARIA DE SABER SE VOU TER DIREITO A PARIDADE COMO TIVE NO ESTADO,VC SABE ME DIZER COMO DEVO FAZER?OBRIGADO,CARLOS

    Resposta
    • 8. apeoesp  |  28/07/2012 às 14:00

      Prezado professor Carlos,
      De fato o atendimento telefonico da APEOESP em muitos momentos não consegue atender à demanda, que é gigantesca. Estamos sempre ampliando nossos serviços, mas é preciso considerar que somos uma entidade com 184 mil associados.
      Quanto à sua questão, você precisa mesmo de uma orientação jurídica. Você deve munir-se de toda a documentação comprobatória e procurar o departamento jurídico na sua subsede. Veja telefones e endereços em http://www.apeoesp.org.br.
      Bebel

      Resposta
  • 9. Jogeo  |  26/07/2012 às 03:25

    A prova de mérito é mérito, ponto, quem tiver o seu vai ter aumento, o que é injusto é selecionar quais terão direito ao mérito como vem acontecendo, uma vez que todos que passam devem receber, não apenas 20%, também defendo aumento e progressão, mas já que há demora, tudo que o governo puder fazer para valorizar o salário e o professor será válido e deve ser aceito.

    Outra coisa, ainda que direito, quem faz a greve deve assumi-la, não deve repor aulas, tem que dar a cara a tapa, e todo o mundo sabe que as aulas não são repostas porque não existe uma reposição que funcione, quando existe é aos sábados e nenhum aluno, repito, nenhum aluno vai à escola ao sábado fazer nada, quanto menos repor aulas dos quais já estão correndo, é um festival de professores com os braços cruzados, até o governo já percebeu.

    É um direito do professor a reposição, mas também é dever sugerir um calendário no qual as aulas sejam repostas e o não “perder conteúdo” como mencionado no texto funcione corretamente, com os professores trabalhando com alunos em salas.

    Resposta
    • 10. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:43

      Prezado professor Jogeo,
      Discordo integralmente de seu ponto de vista.
      Primeiro, uma correção: desde a lei complementar 1143/11 não há mais o limite de 20%. Todos os que obtem a nota mínima recebem 10,5% de reajuste. O problema é outro: mérito é apenas conhecimento sobre a bibliografia definida pela SEE? Você resumiria todo o seu empenho e dedicação à escola pública a isto? Isdto defini quem merece ou não ter a promoção na carreira? Não concordamos. É preciso um critério para a promoção que leve em conta a trajetória do professor e não apenas uma prova. Estamos propondo o memorial do professor. Veja no caderno sobre a carreira em http://www.apeoesp.org.br.
      Quanto à greve, considero sua posição totalmente absurda. Temos com o governo uma relação de trabalho, mas não somos propriedade do Estado. Se consideramos que algo está errado nesta relação de trabalho, temos todo o direito de lutar por melhorias, desde que cumpramos os ritos da lei, e isto foi feito. A greve é um dieito nosso, constitucional e também reconhecemos o direito do aluno e queremos repor as aulas. O Estado tem a obrigação de dar encaminhamento a esta questão e não dificultá-la.
      Bebel

      Resposta
  • 11. PROFESSOR BRUNO  |  26/07/2012 às 05:26

    SINCERAMENTE FICO CONFUSO COM AS OPINIOES DA APEOESP, VCS VIVEM REINVIDICANDO CONCURSO PUBLICO PARA O INGRESSO DE PROFESSORES NA REDE, PELO QUE ME CONSTA, TEVE CONCURSO HÁ DOIS ANOS, E OS ULTIMOS APROVADOS FORAM CHAMADOS.
    SEMPRE DEFENDI QUE O PRIMEIRO CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO PARA A CLASSIFICAÇÃO DO PROFESSOR DEVERIA SER UMA PROVA,.
    FUI APROVADO NO ULTIMO CONCURSO, APÓS TRABALHAR 5 ANOS COMO PROFESSOR EVENTUAL, E NÃO É POR ISSO QUE EU ACHO QUE NAO DEVO SER AVALIADO MAIS.
    NA MINHA OPINIAO TODOS OS PROFESSORES EFETIVOS DEVERIAM PASSAR POR UMA AVALIAÇAO, PARA DETERMINAR SUA CLASSIFICAÇÃO NA UE. ISSO EVITARIA DO PROFESSOR MAIS VELHO DE CASA SE ACOMODAR E NAO DAR MAIS O MELHOR DE SI, OU SEJA, SIMPLESMENTE ENROLAR EM SALA DE AULA, COMO ACONTECE NA ESCOLA EM QUE TRABALHO, O PRIMEIRO NA ESCALA, ESCOLHE SÓ TERCEIRO ANO COLEGIAL E FALTA PRATICAMENTE O ANO INTEIRO, OU ENTAO NÃO PASSA O CONTEUDO QUE DEVERIA SER ESTUDADO, E SE ALGUEM FALAR ALGUMA COISA ELE FALA QUE É O PRIMEIRO DA LISTA E ESCOLHE A SALA QUE ELE QUISER.
    EU PERGUNTO PARA A SENHORA É JUSTO ESSE PROFESSOR NÃO SER MAIS AVALIADO OU ENTAO ELE RECEBER UM SALARIO MAIOR DO QUE OS OUTROS COLEGAS?
    SE NÃO HOUVER UMA AVALIAÇAO ATRAVÉS DE PROVAS O PROFESSOR NATURALMENTE SE ACOMODA, FALO ISSO POR EXPERIENCIA PROPRIA.
    PARA NÃO FALAR QUE SOU A FAVOR DO GOVERNO, NÃO ACHO CERTO UM ALUNO QUE NÃO TERMINOU A SUA LICENCIATURA ESCOLHER AULA NA FRENTE DE UM PROFESSOR FORMADO, MESMO ELE SE CLASSIICANDO MELHOR NA PROVA DE OFA

    Resposta
    • 12. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:34

      Prezado professor Bruno,
      Obviamente, as opiniões mudam de acordo com a situação de cada professor. Os mais novos querem avaliações para terem novas chances na classificação. Os mais experientes desejam que sua experiência seja valorizada. Nós, da APEOESP, consideramos que o critério central para a classificação à atribuição de aulas deve ser a experiência, consubstanciada no tempo de serviço. Não tem sentido o professor se dedicar anos a fio e esta experiência ser “zerada” e substituida por uma prova de conhecimentos, sendo que o Estado não dá ao professor condições de se atualizar e de se manter sempre bem formado. A jornada de trabalho é estafante, não há cursos de formação suficientes para os professores, nas temáticas de que necessita, as condições de trabalho são péssimas e por aí vai.
      Não é correto acusar genericamente os professores de acomodação. O que leva eventualmente um professor a se acomodar é o tipo de política educacional implementada e aquelas outras condições a que já me referi e não a existência ou não de uma prova. Leia o caderno sobre a carreira que publicamos no site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e veja que estamos propondo uma série de iniciativas que podem tornar a carreira mais atraente e ajudar a dinamizar as escolas. E esta discussão vai continuar e se aprofundar durante o segundo semestre.
      O sindicato existe para defender a categoria, mas também está preocupado com a qualidade de ensino. Esta política de avaliações e exclusões vem sendo implementada desde 1995 no Estado de São Paulo e o que resultou? Quase nenhuma melhoria. É hora, portanto, de utilizar toda a experiência acumulada e mudar.
      Bebel

      Resposta
      • 13. PROFESSOR BRUNO  |  29/07/2012 às 21:42

        BOA NOITE BEBEL, NAO CONCORDO COM A SENHORA QUANDO A SENHORA DIZ QUE A OPINIAO MUDA DE ACORDO COM A SITUAÇÃO DE CADA PROFESSOR, COMO DISSE EU ERA A FAVOR DE UMA PROVA E AINDA CONTINUO SENDO A FAVOR. PARA VER COMO EU NAO MUDO DE OPINIAO ESTE ANO EU ERA O SEGUNDO PROFESSOR NA MINHA DISCIPLINA O PRIMEIRO PROFESSOR CLASSIFICADO PEDIU REMOÇÃO OU SEJA O ANO QUE VEM EU SEREI O PRIMEIRO NA MINHA DISCIPLINA, MESMO ASSIM EU ACHO IMPORTANTE UMA AVALIAÇÃO ANUAL PARA QUE EU NAO ME ACOMODE.
        OUTRA COISA, EM TODAS AS PROFISSOES AS PESSOAS SAO AVALIADAS E SE ESTIVEREM DESEMPENHANDO SEU TRABALHO CORRETAMENTE SAO SUBSTITUIDAS, POR QUE OS PROFESSORES NAO PODEM SER AVALIADOS? SE PASSAM A VIDA TODA AVALIANDO OS ALUNOS.
        SE A SENHORA MESMO NAO DESEMPENHAR UM BOM PAPEL NA PRESIDENCIA DA APEOESP VAI ACABAR SENDO SUBSTITUIDA, NAO É MESMO?
        OUTRA COISA A NOSSA CLASSE COMPETE ENTRE SI, INDEPENDENTE DE PROVA, MUITOS TORCEM CONTRA UM COLEGA SÓ PARA TOMAR O LUGAR DELE.
        INFELIZMENTE É A NOSSA REALIDADE, ALGUNS ACOMODADOS PREJUDICAM TODOS OS OUTROS

      • 14. apeoesp  |  31/07/2012 às 03:21

        Prezado professor Bruno,
        Nós, professores, avaliamos o aprendizado de nossos alunos por meio de provas e trabalhos. Nosso objetivo não deve ser o de reprovar nossos alunos e sim o de os auxiliar em seu aprendizado. Assim, qualquer tipo de avaliação, se aplicada aos professores, não pode ter comom objetivo puni-los ou exclui-los e sim contribuir para a melhoria da qualidade do ensino, pois o objetivo final é sempre o aluno.
        Não se avalia um professor simplesmente verificando se ele domina ou não uma determinada bibliografia definida pela Secretaria da Educação. Se realmente se quer avaliar o professor, devem ser avaliadas também as políticas educacionais, as condições de trabalho, os programas de formação, a trajetória dos professores e muitos outros elementos.
        Bebel

  • 15. Rubens  |  27/07/2012 às 11:22

    OI Bebel , tudo bem?
    Li o caderno especial sobre os estudo da carreira e fiquei em dúvida em um item que é a progressão pela via academica ( antes seria o curso de mestrado e doutorado) e agora poderá também ser a pós-graduação? Nesse caso evolui independentemente do interstício como ocorre com mestrado e doutorado? Quando esta previsto a conclusão dos estudos sobre o plano de carreira? Quanto a jornada, teremos realmente a adequação a Lei para 2013?

    Um abraço e muito obrigado

    Rubens

    Resposta
    • 16. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:10

      Prezado professor Rubens,
      A evolução pela via acadêmica continua se dar pela obtenção dos títulos de mestrado e doutorado.
      A conclusão desses estudos deve ocorrer em agosto (primeira etapa) e depois prosseguirão para uma alteração mais profunda na carreira.
      A jornada de trabalho também será discutida nesta segunda etapa. Além disso, temos ação judicial em andamento.
      Bebel

      Resposta
  • 17. André  |  27/07/2012 às 12:28

    Bebel. Este ano não pude partcicipar da remoção por ser ingressante. E para o ano q vem alguma novidade?

    Resposta
    • 18. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:06

      Prezado professor André,
      Há ação tramitando na justiça. Você pode também ingressar com ação individual.
      Bebel

      Resposta
  • 19. Nadja  |  27/07/2012 às 15:02

    Entrei no site da fazenda e nosso pagamento ainda não está provisionado, teremos os 10,2% de aumento?

    Resposta
    • 20. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:05

      Prezada professora Nadja,
      Sim, mas o índice é de 5,2%, pois o governo havia contabilizado nos 10,2% os 5% da incorporação da GAM, que ocorreu em março. Estamos presssionando para que sejam pagos esses 5% e mais reposição de perdas.
      Bebel

      Resposta
  • 21. prof triste  |  27/07/2012 às 15:52

    boa tarde,sei que não faz parte do que está sendo debatido mas…este mês iria ter aumento…no meu pagamento que está provisionado não… mês de julho 1665…mês de agosto 1660…tem algo errado??

    Resposta
    • 22. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:03

      Prezado professor Triste,
      Sim, pode haver erro. Você deve verificar seu holerite para localizar este possível erro. O salário deveria vir com reajuste.
      Bebel

      Resposta
  • 23. Fabiana  |  27/07/2012 às 17:48

    sra Bebel boa tarde!Hoje ao verificar o valor do meu salário,pude observar que não veio o aumento de 5%.O que esta acontecendo<voce saberia me dizer?

    Resposta
    • 24. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:01

      Prezada professora Fabiana,
      Se você se refere ao salário que recebeu em julho, não deveria constar mesmo. Se se refere ao que receberá no início de agosto, há erro e você deve questionar, através da sua escola, a CGRH.
      Bebel

      Resposta
  • 25. Ana  |  27/07/2012 às 18:47

    Bom dia. Ingressei no Estado como efetiva em 2011 e até agora eu não recebi NADA das férias, nem de janeiro, nem de julho, mesmo já tendo contabilizado 12 meses de serviço. Como posso fazer para resolver essa situação?
    Obrigada
    Ana

    Resposta
    • 26. apeoesp  |  28/07/2012 às 13:00

      Prezada professora Ana,
      O Estado só pretende pagar suas férias em janeiro de 2013. Entre em contato com o departamwento jurídico para verificar uma saída jurídica.
      Bebel

      Resposta
  • 27. SANDRA MARGARETE ROSSI  |  28/07/2012 às 00:46

    Eu não consigo entender por que a proposta do governo privilegia poucos. Pois o critério é claro: conhecimento. Na verdade, esse sindicato meia-boca- que não seria meia-boca se valorizasse o conhecimento e o ato de estudar- pretende que os professores burros e preguiçosos tenham o mesmo salário que os estudiosos. E olha que o que eu já vi de professor burro e preguiçoso nesse Estado!!!
    Há mais um coisa que eu não consigo entender: o motivo pelo qual vocês não publicam os meus comentários.

    Resposta
    • 28. apeoesp  |  28/07/2012 às 12:56

      Prezada professora Sandra,
      Temos publicado neste espaço todos os comentários que pretendem discutir com seriedade as questões educacionais. Evitamos aqueles que utilizam palavras chulas, os que pretendem apenas ofender e os que buscam enfraquecer nosso sindicato, pois este blog tem lado e é vinculado à APEOESP. Não sei exatamente que comentários seus deixaram de ser publicados, mas podem ter incorrido em alguma dessas situações ou, ainda, ter ocorrido algum outro tipo de problema.
      Quanto ao seu comentário atual, considero-o superficial e preconceituoso contra o sindicato. O sindicato possui variadas publicações sobre as questões educacionais, disponíveis no nosso site, nas escolas, nas subsedes. Há no momento disponível no site da entidade (wwww.apeoesp.org.br) um caderno sobre a carreira do magistério. Eu próprio fui relatora de duas resoluções homologadas pelo Ministro da Educação sobre carreiras dos professores e dos funcionários da educação, cujos pareceres discorrem longamente sobre a importância da formação e do conhecimento para a qualidade do ensino.
      Ora, não somos obrigados a concordar com uma política que quer fazer da aferição de conhecimentos a base para a ascensão na carreira e a consequente exclusão de milhares de professores sem que o Estado dê condições de formação continuada, sem que haja jornada de trabalho adequada, sem que haja condições de trabalho e sem aferir e valorizar a experiência, o trabalho concreto em sala de aula, o compromisso do professor com a escola pública.
      Não se pode construir um plano de carreira com base em exceções. Você ofende todos os seus colegas quando deixa no ar a insinuação de que os professores são burros e preguiçosos. O sindicato não é contrário à prova de mérito como crítério para a promoção na carreira por achar que os professores são burros e preguiçosos, como você acha. Somos contra porque achamos que “mérito” não é conhecer mais ou menos a bibliografisa determinada pela Secretaria da Educação. Mérito é trabalho concreto nas condições mais adversas. Mérito é compromisso com a escola pública apesar do abandono a que o Estado relega as escolas da periferia e os professores. Mérito é experiência e são iniciativas que os professores tomam e que nunca são vaslorizadas por ninguém e não tem reflexo nas suas carreiras.
      Por fim, o xingamento de sindicato meia-boca não nos ofende, porque parte de uma boca que não manifesta aquilo que os mais de 184 mil associados da APEOESP pensma. A enorme maioria quer, sim, mudanças educacionais profundas no Estado de São Paulo e não defendem, como você, essa política meia-boca do PSDB para a educação pública.
      Bebel

      Resposta
  • 29. Professor com "mérito"  |  28/07/2012 às 08:04

    Bebel,
    Você tocou no tema prova do “mérito” com muita lucidez. Eu, pela primeira vez fiz essa prova ontem (27/07). As minhas suspeitas se confirmaram. A prova não tem absolutamente NADA que ver com a realidade que todos nós, professores do Estado, vivenciamos diariamente. A prova é ULTRATEÓRICA e legitima junto aos professores determinadas e irrealistas correntes pedagógicas muito discutíveis, além de “pensadores” da educação já superados. E, claro, tudo isso tem uma finalidade: economizar, jogar professor contra professor e permitir a propaganda enganosa na mídia. E sabemos qual é o objetivo último: desconstruir a imagem do professor para fins eleitoreiros. Vi professores (muitos e muitos) competindo entre si através de uma avaliação incoerente só para receber uma ESMOLA: 10% de aumento aos “melhores”. SEM DÚVIDA ALGUMA VAMOS MAL, MUUUUITO MAL na educação.

    Resposta
    • 30. apeoesp  |  28/07/2012 às 12:21

      Prezado professor,
      Por isso nossa luta é pela construção de uma carreira que esteja alicerçada sobre a base da realidade, do trabalho, da experiência concreta e do compromisso dos professores com a qualidade da educação, pois isto é que faz a diferença.
      Bebel

      Resposta
  • 31. Adriano  |  28/07/2012 às 11:51

    Bom dia! Infelizmente somos desprezados pelo governo, tudo o que é feito não é nada mais que dever e obrigação. o que é impossível de entender é o processo de promoção onde alguns professores podem e outros não. Nessa sexta, 27/07/2012, fui levar meus amigos e um tio para realizarem a prova e encontrei minha prima que pode fazer a prova mesmo estando a 1,5anos na mesma escola e eu que estava a três anos, até 2011 em uma mesma escola e este estou em outra não pude fazer, outra foi meu cunhado que também pode fazer, mas ele não se removeu.
    incopreensivel, somos tratados como marionetes.

    Resposta
    • 32. apeoesp  |  28/07/2012 às 12:19

      Prezado professor Adriano,
      Se possui meios de comprovar suas informações, você deve procurar o departamento jurídico da APEOESP para que seja verificado o que é possível fazer juridicamente, não para prejudicar sua prima, mas para que os direitos sejam iguais.
      Bebel

      Resposta
  • 33. Simone  |  28/07/2012 às 20:25

    Prezada Bebel,

    Não sei se alguém já lhe informou que no salário provisionado o aumento não é de longe de 10%, não sei qual foi a tramoia atual do governo.

    Simone

    Resposta
    • 34. apeoesp  |  31/07/2012 às 03:26

      Prezada professora Simone,
      Como já abordamos diversas vezes em nossos materiais, o governo considerou como parte dos 10,2% a incorporação da GAM em março. Estamos lutando pela diferença. Já solicitamos audiência com o governador e com o secretário da Educação para tratarmos deste assunto.
      Bebel

      Resposta
  • 35. Renata  |  29/07/2012 às 05:03

    Olá, Bebel…

    Ainda não consegui ver o o valor do pagamento pela internet, porém, pelo telefone verifiquei o provisionado para 07/08.
    Que decepção!!!!!!!! Tive apenas R$ 65,00 de aumento.
    Tenho 12 anos de estado, que horror.

    Resposta
  • 36. Prof. Alexandra  |  29/07/2012 às 13:56

    Prof. Bebel sobre a prova do mérito
    Em 2010 minha nota foi 6,5 fiz nova prova agora 27/7/2012 , ainda vale o critério da nota maior?
    Obrigado

    Resposta
    • 37. apeoesp  |  31/07/2012 às 03:22

      Prezada professora Alexandra,
      Sim, ainda vale.
      Bebel

      Resposta
    • 38. sonia  |  01/08/2012 às 23:58

      EU TAMBEM FIZ A PROVA DE MÉRITO DE 2010 E TIREI 6,75 , QUE BOM QUE VALE A NOTA MAIOR????

      Resposta
      • 39. sonia  |  02/08/2012 às 00:07

        fiz a prova de 2012, e tirei 6,75 em 2010, que bom que vale a nota maior, pois acho que tirei nota menor que 6,0

      • 40. apeoesp  |  07/08/2012 às 19:43

        Prezada professora Sonia,
        No nosso entendimento, vale a nota maior.
        Bebel

  • 41. ZÉ ninguém  |  29/07/2012 às 21:55

    Bebel posso te dar uma sugestão de pressão, lembra do nome desembargador entrou contra a apeosp e que deu ganho de causa para o governo com relação a jornada? pois é, assim que o salario dele estiver on line vc faz uma chamada no seu blog.

    Desembargador ganha XXXXX, para apoiar governo, contra os 200.00 professores.

    Isso vai começar a gerar desconforto nessas pessoas.

    Duvida? Desembargador é cargo de confiança?

    Se for, podemos fazer pressão.

    Resposta
  • 42. Vilma  |  29/07/2012 às 22:25

    Como vai, Bebel,
    O pagamento está provisionado no BB.
    Um aumento irrisório, por volta de 50 reais…
    Que vergonha nacional….

    Abraços

    Resposta
  • 43. Ana  |  30/07/2012 às 04:12

    Fui contratada pela categoria O em abril deste ano, sempre nos outros meses no site da fazenda já era possível verificar no demonstrativo de pagamento o valor por volta do dia 28 do mês. Até agora ( 30/07)não tem nada disponível sobre o holerite referente ao mês de julho. Olhando minha conta bancária mostra que tenho o lançamento futuro para o dia 07/08, mas o número da origem do pagamento não é o mesmo dos outros lançados pela secretaria da fazenda. o que está acontecendo? Sou a única categoria O da escola e ngm sabe me dar informações.
    Obrigada

    Resposta
    • 44. apeoesp  |  31/07/2012 às 03:14

      Prezada professora Ana,
      Não tenho condições de saber o que acontece neste caso específico. Tente contado com a CGRH pelo telefone 11.33510000.
      Bebel

      Resposta
  • 45. mimi  |  30/07/2012 às 12:55

    bom dia bebel,como esta as negociaçoes sobre licença saude contar p/ aposentadoria?outra coisa,meu salario de agosto nao veio c/ aumento o q houve?abs

    Resposta
    • 46. apeoesp  |  31/07/2012 às 03:11

      Prezada professora Mimi,
      Estamos em vias de ingressar na justiça. O problema é que pode ser um processo demorado e não dar o resultado esperado. Por isso, vamos insistir em uma solução extrajudicial.
      Bebel

      Resposta
  • 47. Prof° Oswaldo  |  30/07/2012 às 17:14

    Cara Bebel! Sei que estão lutando junto a secretaria para conseguir que os 5% que o governo nos tirou, usando a incorporação do Gam e dizendo que isso é aumento, mas queria saber: de que forma está sendo feita essa luta? E quando teremos uma resposta? Sem mais agradeço.

    Resposta
    • 48. apeoesp  |  31/07/2012 às 02:52

      Prezado professor Oswaldo,
      Durante o recesso de julho, cobramos esta questão do secretário da Educação em todas as oportunidades que tivemos. Estamos solicitando reunião específica para esta finalidade, tanto com o secretário quanto com o governador. Em 11 de agosto haverá reunião do CER para organizar a campanha no segundo semestre, onde esta questão será uma das principais.
      Bebel

      Resposta
  • 49. Rose  |  30/07/2012 às 18:52

    ola! Gostaria de saber se corre algum processo correndo contra a prova mérito, e em que pé anda, uma vez, que a lei é bem clara, servidores que tem a mesma função não pode ser salarios bases diferentes, sei que pode ter gratificações como no caso de quinquenios que são incorporadas como vantagens.

    Resposta
    • 50. apeoesp  |  31/07/2012 às 02:48

      Prezada professora Rose,
      Existe uma ADIN no Supremo Tribunal Federal subscrita por diversas entidades,inclusive a APEOESP. Mas esta ADIN ainda não foi julgada e nem colocada em pauta até o momento.
      Bebel

      Resposta
  • 51. Antonio Sérgio Ferreira  |  30/07/2012 às 23:10

    Olá Bebel!!Antes de mais nada quero elogiar sua postura incansável de luta a serviço de nossa massacrada classe.
    Hoje, durante o planejamento, nosso diretor nos informou que a partir de agora, todos os professores deverão cadastrar uma senha em um site específico da diretoria de ensino, no qual teremos de relatar bimestralmente uma série de informações, por turma, para que nosso trabalho possa ser acompanhado pela DE. Desde conteúdos, formato de avaliação, desempenho dos alunos ( quantos estão abaixo do básico, adequado, avançado, etc). Além de preencher on line, será necessário imprimir uma cópia para a coordenação das escola. Estou simplesmente inconformado, pois todas as informações necessárias a qualquer averiguação da DE estão registradas no diário de classe. Minha pergunta é: SOU OBRIGADO A REALIZAR ESSES RELATÓRIOS??O QUE PODE OCORRER CASO EU ME RECUSE A FAZÊ-LO??

    Resposta
    • 52. apeoesp  |  31/07/2012 às 02:47

      Prezado0 professor Antonio Sérgio,
      Você não é obrigado a preencher esses relatórios. O professor é contratado para ministrar aulas e nada há na legislação que o obrigue. Solicite mais informações no departamento jurídico na sua subsede ou pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Resposta
  • 53. joel  |  31/07/2012 às 00:02

    Bebel por Favor me explique:
    Alguns professores receberam 1/3 das férias eu não recebi, sou efetivo desde 2011 e nunca faltei. Por que?
    E quando vem o aumento salarial? Não receberiamos esse mês?

    obrigado

    Resposta
    • 54. apeoesp  |  31/07/2012 às 02:40

      Prezado professor Joel,
      O Estado, de forma equivocada, só pretende pagar suas férias em janeiro de 2013. Procure o departamento jurídico na sua subsede.
      Bebel

      Resposta
  • 55. Rosangela Bless  |  31/07/2012 às 19:02

    Bebel, sou ingressante do último concurso, e achei o seguinte decreto com data de out/201::

    “Ficam autorizados a Secretaria da Educação
    e o Instituto de Assistência Médica ao Servidor
    Público Estadual – IAMSPE, a celebrar convênio para,
    em caráter excepcional, realizar exames laboratoriais
    e de imagem, necessários à perícia médica de aptidão
    para o exercício do cargo, dos candidatos participaes
    da 3ª etapa do Concurso Público – Professor Educação
    Básica II – Processo nº 299/0100/2009 – DRHU/SE.”
    Isto nos inclui, não? Não está especificado que é apenaspara os que ingressaram no ano passado. Como podemos reivindicar isto?

    Obrigada,.

    Resposta
    • 56. apeoesp  |  01/08/2012 às 02:51

      Prezada professora Rosangela,
      A questão que você levanta é pertinente. Vamos averiguar a validade do decreto e voltaremos neste espaço para responder a sua dúvida.
      Bebel

      Resposta
      • 57. Rosangela Bless  |  01/08/2012 às 12:08

        Obrigada Bebel. Eu e e meu grupo do Face (mais 1023 candidatos) aguardamos retorno.
        Um abraço.

  • 58. Isabel  |  31/07/2012 às 20:12

    Bebel,
    parabéns pelas respostas lúcidas e coerentes que disponibiliza à todos neste espaço, concordo principalmente com a extinção da prova do mérito, que é injusta com nossa categoria, onde temos profissionais competentes e dedicados.
    Obrigada e não se abale com os percalços…

    Resposta
    • 59. apeoesp  |  01/08/2012 às 02:43

      Prezada professora Isabel,
      Muito obrigada pelas suas palavras. É o incentivo e o reconhecimento de nossos colegas, como você, que nos faz seguir sempre adiante.
      Bebel

      Resposta
  • 60. Profº Fernandes  |  31/07/2012 às 20:16

    salário dos professores sofrem aumento, essa deveria ser manchete de todos veículos de comunicação. cadê os sindicatos? representantes? isso só pode ser BRASIL,

    Resposta
  • 61. daniela  |  31/07/2012 às 21:07

    boa tarde…
    gostaria de saber se vc pode me tirar uma duvida a respeito de preenchimento de diario de classe. La na primeira pagina do diario aparece escrito que no campo 6 (Conteudo) este pode vir ou não acompanhado de data, a criterio do professor. eu devo seguir o que esta la, ja que não quero ficar repetindo varias vezes “explicação da matéria” ou devo seguir as ordens impostas pelos supervisores, que querem que eu e demais colegas façamos o preenchimento por dia e não por mes como fazemos. o que vale não é aquilo que vem diretamente da SEE? se fosse pra mudar não viria no proprio diario?

    estou perguntando isso porque la onde trabalho os supervisores rasuram nosso diario com bilhetinhos colados no campo 11. no meu ver eles não podiam ter feito isso, ja que é um documento meu, estou errada? obrigada desde ja.

    no aguardo da resposta.

    Resposta
    • 62. apeoesp  |  01/08/2012 às 02:40

      Prezada professora Daniela,
      No meu entender, você deve preencher o diário de classe de acordo com as instruções contidos nele próprio, na medida em que ele constitui um documento oficial. A não ser que você receba da SEE outra instrução por escrito.
      Para evitar problemas, sugiro que se informe mais detalhadamente junto ao departamento jurídico na sua subsede ou pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Resposta
  • 63. Rita  |  01/08/2012 às 00:13

    Olá Bebel o nosso aumento foi de 5%, quando virá os outros 5% pois não recebi nada em março.Não recebi o Gam em março, muito estranho não entendi , o aumento foi de 5% tem algo errado. Beijos.Obrigada.

    Resposta
    • 64. apeoesp  |  01/08/2012 às 02:29

      Prezada professora Rita,
      A incorporação da GAM em março não teve uma repercussão importante em termos salariais porque ela já vinha sendo paga para os professores da ativa. A importância de sua incorporação é que ela passa a se refletir em todos os cálculos de benefícios que são feitos sobre o salário base.
      Estamos brigando para que o governo pague os outros 5% que deveria compor o reajuste de 10,2% que foi anunciado. Temos audiências solicitadas com o governador e com o secretário da Educação para esta finalidade. Não vamos abrir mão deste nosso direito, na medida, inclusive, que foi anunciado.
      Bebel

      Resposta
  • 65. CRISTINA  |  01/08/2012 às 03:11

    Bebel pelo que endenti quem participou da anterior prova de merito que dava os 25% , mas não entrou nos 20% , e realizou no dia 27/07/2012 , valerá a maoir noTA ,ENTÃO RECEBEREI AUMENTO.

    Resposta
    • 66. apeoesp  |  02/08/2012 às 02:26

      Prezada professora Cristina,
      Prevalece a maior nota entre a prova de mérito e a prova dos ACTs para efeito de classificação para a atribuição de aulas.
      Bebel

      Resposta
  • 67. Renata  |  02/08/2012 às 00:20

    Bebel, por favor ….. me esclareça uma dúvida.
    A partir de qual valor o professor não recebe mais o auxilio alimentação. ( valor bruto)
    Obrigada

    Resposta
    • 68. apeoesp  |  02/08/2012 às 03:07

      Prezada professora Renata,
      A partir de R$ 2.600,00.
      Bebel

      Resposta
  • 69. Marcos  |  02/08/2012 às 20:28

    Desculpe mais o sindicato é muito ingenuo. Porque não fazemos iguais aos caminhoneiros, e fazemos greve branca, essa sim, tem sua efetividade! Mais resolver as nossas reivindicações não são prioridades do sindicato, infelizmente!

    Resposta
    • 70. apeoesp  |  07/08/2012 às 19:05

      Prezado professor Marcos,
      Se você tem esta proposta, deveria levá-la à discussão na sua escola, com o representante da APEOESP, na subsede, nas assembleias. Se não o fez, está acomodado e não deve criticar outros professores e membros do sindicato, que estão lutando e não apenas esperando resultados. Se o fez e sua proposta não foi aprovada, é porque não teve a capacidade de convencer seus colegas.
      Defender a categoria e lutar pelas reivindicações dos professores são as prioridades da APEOESP. Por isto estamos permanentemente propondo e convocando os professores para nossas assembleias, atos e manifestações. Quanto mais professores se engajarem na luta, mais forte somos e poderemos conquistar nossas reivindicações.
      Bebel

      Resposta
  • 71. katita  |  02/08/2012 às 22:26

    Querida Bebel, boa noite! Gostaria de saber quanto tempo demora um processo de evolução funcional via acadêmica, pois no dia 13 de dezembro de 2011 pedi a minha por escrito para a secretária da minha UE, como não obtive nenhuma resposta procurei meu Diretor para cobrar uma posição sobre o processo, pois bem a secretária da UE me chamou e disse que o processo demorava até dois anos que eu ficasse em paz e esperasse como todos fazem….eu disse a ela que nem sequer vi o processo , nem assinei nada e ela me disse….calma já está no DRHU….seria possível ….sem minha assinatura ou ela está me enrolando … como devo proceder…ir até a DE…..por favor me ajude!
    Um abraço katita.

    (Sempre que tenho algum problema na UE escrevo para vc e APENAS mostro a sua resposta e as coisas ficam claras e objetivas pra mim, é uma pena que na SEE as coisa só funcionem assim)

    Resposta
    • 72. apeoesp  |  07/08/2012 às 17:59

      Prezada professora Katita,
      Não há nenhuma razão legal ou objetiva para que o processo demore tanto tempo. Gostaria que você enviasse detalhes para o e-mail presiden@apeoesp.org.br, para que possamos cobrar agilidade da SEE.
      Bebel

      Resposta
  • 73. Rosi  |  03/08/2012 às 22:29

    Bebel, você tem alguma informação de quando sairá o resultado final da prova de mérito?
    Desde já muito obrigada!

    Resposta
    • 74. apeoesp  |  07/08/2012 às 15:20

      Prezada professora Rosi,
      Ainda não temos esta informação.
      Bebel

      Resposta
  • 75. Jane  |  05/08/2012 às 23:16

    Bebel
    Saudações!
    Parabéns pelo nosso sindicato, sempre atuante.
    Duas perguntas: 1ª Quem foi aprovado na prova do mérito de 2010 e não ficou entre os tais 20% e teve participação da prova de 2012, recebe o aumento? Li o artigo 2º da lei complementar estadual 1097 de 27/10/2009 alterada p/ lei complementar 1143 de 11/07/2011, regulamentada pelo decreto 55217 de 21/12/2009 e como não consigo interpretá-las,mas, parece que teremos direito ao aumento e será retroativo, esta correto? 2ª pergunta: tem notícias do acerto do nosso quinquenio que por anos a fio o Drhu nos pagou indevidamente e a diferença a URV esta tramitando?
    Abraços carinhosos
    Jane

    Resposta
    • 76. Jane  |  05/08/2012 às 23:18

      ET
      ( Parabéns pelo nosso sindicato, sempre atuante.)

      Resposta
      • 77. apeoesp  |  07/08/2012 às 14:32

        Prezada professora Jane,
        Obrigada, em nome de todos(as).
        Bebel

    • 78. apeoesp  |  07/08/2012 às 14:38

      Prezada professora Jane,
      Muito obrigada.
      Pela minha interpretação, a nota assegura a sua promoção desta vez, sem necessidade de nova prova. Entretanto, você deve consultar o departamento jurídico na subsede, na sede central ou pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Resposta
  • 79. Marta Pinheiro  |  09/09/2012 às 14:17

    Quando receberemos o aumento da prova mérito 2012?

    Resposta
    • 80. apeoesp  |  12/09/2012 às 13:38

      Prezada professora Marta,
      Ainda não temos essa informação. Vamos solicitar essa informaçãom ao secretário.
      Bebel

      Resposta
  • 81. Regina Gomes  |  15/09/2012 às 12:11

    Realizamos a prova mérito em julho e até agora não obtivemos as notas e nem a data do pagamento referente a promoção. Precisamos ser tratados com mais dignidade, isto sem comentar o mérito da questão “prova mérito”.

    Resposta
    • 82. apeoesp  |  18/09/2012 às 02:57

      Prezada professora Regina,
      Questionada, a SEE alega apenas o grande volume de provas (parte dissertativa). De toda forma, o reajuste é retroativo.
      Bebel

      Resposta
  • 83. danila  |  18/09/2012 às 16:08

    bebel, mesmo eu não assumindo, preciso fazer a pericia?

    Resposta
    • 84. apeoesp  |  19/09/2012 às 13:19

      Prezada professora Danila,
      Não. Você só precisa fazer a perícia para assumir o cargo.
      Bebel

      Resposta
  • 85. daniela  |  20/09/2012 às 17:16

    bebel socorro!!!

    estamos enfrentando um problema gigantesco aqui na escola. estamos sendo pressionados de todos os lados para o fechamneto da nossa UE. pressionados por politicos que querem se vangloriar de trazer coisas pra cidade e pela DE que quer se apoderar do predio da escola pra ser sua sede. o problema maior é que estão fazendo as coisas sem nos avisar, sem abrir o jogo, ja se passou o periodo de remoção, os cerca de 50 professores serão prejudicados, quase que 800 alunos e suas respectivas familias…

    nos ajude! a SEE pode fechar uma escola pra tomar o predio pra colocar a DE porque um deputado estadual esta pressionando, para que a DE deixe o predio onde esta pra que ele possa ganhar os louros de ter trazido uma Fatec pra cidade?

    a custo de quantos empregos? de quantas familias? a escola tem uma historia de 40 anos, super tradicional na cidade…

    estamos todos desesperados… o que devemos fazer? que caminhos devemos seguir? podemos pedir legalmente algum documento que impeça a escola de fechar?

    para mais esclarecimentos peço que entre em contato pelo meu e-mail: dsmedeiros2010@bol.com.br

    agradecemos desde ja….

    Resposta
    • 86. apeoesp  |  21/09/2012 às 10:07

      Prezada professora Daniela,
      Peço as seguintes providências:
      1. informe todos os detalhes para presiden@apeoesp.org.br
      2. entre em contato com a subsede de sua região (veja telefone em http://www.apeoesp.org.br).
      Obrigada,
      Bebel

      Resposta
  • 87. Rosana  |  17/06/2013 às 19:12

    A escola recebeu o Comunicado abaixo onde restringe o período das faltas para reposição ou seja, a Diretoria de Ensino orientou que fosse colocado eventual nas salas e agora só vai pagar reposição para as aulas que não foram dadas no período, o que prejudica os professores que fizeram greve e foram substituídos por eventuais. A escola tem inúmeras aulas para serem repostas fora deste período e não podem ser usadas para repor as aulas da greve. Como proceder para não sermos prejudicados?

    Assunto: Reposição Faltas – Greve

    I – Período das faltas: 19/04/2013 a 10/05/2013;
    – Serão objeto de devolução do valor descontado, as faltas descontáveis cometidas no período acima por qualquer servidor mediante a efetiva:
    – reposição de aulas – docentes;
    – reposição de horas – demais servidores.

    II – PLANO DE REPOSIÇÃO: a escola deverá dimensionar dias e aulas não ministrados e elaborar um Plano de Reposição com início em junho e término em novembro de 2013. Este Plano de Reposição deverá ser enviado à D.E. e, após parecer do Supervisor de Ensino, deverá ser homologado pelo Dirigente Regional de Ensino.
    – Realização da reposição: a reposição poderá ser realizada no contraturno, em uma das semanas do recesso de julho, aos sábados ou em dias em que não há atividade regular prevista na Unidade;
    – Quem pode repor:
    – docente que tenha se ausentado no período, para reposição das próprias aulas ou de outro docente (quando suas aulas já tiverem sido ministradas por eventual no período);
    – docente que não tenha se ausentado desde que não tenha a carga máxima (receberá as aulas efetivamente ministradas em caráter eventual);
    – docente que tenha se ausentado e posteriormente tenha sido designado para função diversa desde que na Secretaria da Educação.

    III – DIGITAÇÃO DA REPOSIÇÃO: disponível a partir de 11/06/2013:
    – No sítio: http://www.gdae.sp.gov.br, na página inicial, acessar qualquer dos serviços que o usuário da Unidade Escolar possuir, e escolher a opção “Reposição Faltas”, conforme tela abaixo:

    Constam todas as faltas registradas no BFE à época. À medida que for sendo efetuada a reposição, digitar no dia correspondente a data em que foi concluída a reposição daquele dia.
    Exemplo:
    Dia 19/04/2013 – falta justificada
    Docente deixou de cumprir nessa data 05 aulas.
    Efetuou a reposição dessas aulas em 3 dias sendo o último dia 05/06/2013.
    Preencher como data da reposição: 05/06/2013

    – Prazos para digitação
    – Período previsto para reposição – até Novembro/2013;
    – Período para digitação da reposição – de junho a dezembro/2013. O prazo final será informado no cronograma correspondente a cada mês;
    – Último mês para digitação: Dezembro/2013.

    – Códigos BFE que poderão ser repostos: 390 e 391 (Efetivos e Estáveis) e Interrupção de Exercício (Categoria O)

    IV – Folha de Pagamento: as reposições das faltas descontáveis serão encaminhadas à Secretaria da Fazenda, mensalmente, para reposição automática dos valores correspondentes às faltas que foram descontadas, sendo que o último arquivo está previsto para ser encaminhado em Dezembro/2013.

    V – Mês de referência: será informado o mês de processamento.

    VI – Retirada das Faltas
    – no BFE: será efetuada pela PRODESP, observada a reposição;
    – no Sistema Contagem de Tempo – GDAE: responsabilidade da escola;
    – na Ficha 100: responsabilidade da escola.

    VII – Categoria “O”
    Considerando que, algumas Diretorias de Ensino, ao invés de orientar as unidades que deveriam informar Interrupção de Exercício no Boletim de Frequência da Educação (BFE) no período da paralisação, indevidamente orientaram que fossem registradas faltas justificadas ou injustificadas, em substituição ao previsto no Inciso IV do Artigo 8° da LC 1093/2009 deverá ser observado o seguinte:
    – se as faltas foram descontadas, informar a reposição para possibilitar a devolução dos valores;
    – se as faltas não foram descontadas, retirar as faltas do BFE e lançar no período correspondente código 253, incluindo obrigatoriamente esse evento (Interrupção de Exercício) no PAEF.

    Célia de Seixas Lima
    Diretor Técnico II
    CEPAG/DEAPE/CGRH/SEE

    Resposta
    • 88. apeoesp  |  20/06/2013 às 03:08

      Prezada professora Rosana,
      A instrução sobre reposição de aulas permite que professores cujas aulas foram dadas por eventuais reponham substituindo aulas de outros professores. Vou levar o caso ao secretário da educação. Preciso do nome da escola e diretoria de ensino.
      Bebel

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Em quem você vai votar no dia 5 de outubro?

Participe da nossa enquete. Não é pesquisa, mas uma enquete para aferição de intenção de voto.

Para participar, clique aqui

Total dos votos consignados

Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 3,273,572 hits

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 426 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: