Ações para extensão do bônus para aposentados em fase de execução

04/02/2013 at 17:47 66 comentários

Como já foi divulgado anteriormente, a APEOESP obteve decisão favorável definitiva em duas ações coletivas que o pagamento do bônus para os docentes e integrantes da classe de suporte pedagógico aposentados.

Essas ações estão sendo executadas (está na fase de apuração do valor devido a cada professor ou integrante da classe de suporte pedagógico) e o Juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de São Paulo marcou uma audiência para o dia 5 de março de 2013 com a APEOESP e a Procuradoria do Estado para discutir os detalhes da execução dos processos.

Após a realização da audiência, a APEOESP publicará o resultado do que ficou decidido e os procedimentos que serão adotados para que o sócio aposentado perceba o valor que lhe é devido.

About these ads

Entry filed under: Artigos. Tags: .

“Quarentena” de 200 dias para fins de contratação do professor categoria “O” é inconstitucional

66 Comentários Add your own

  • 1. Professor LUIZ  |  04/02/2013 às 19:45

    Cara presidenta
    Como ficaria a situação dos professores em licença de saúde por
    esgotamento nervoso, devido as dificuldades de nossa profissao, visto que também nao recebemos o bonus? Teríamos algum direito a recorrer, visto que até os aposentados receberão o bonus?

    Resposta
    • 2. apeoesp  |  05/02/2013 às 11:15

      Prezado professor Luiz,
      Por favor, entre em contato com o departamento jurídico, na subsede, para que seja verificada a base legal para eventual ação judicial. Nós defendemos os mesmos direitos para todos os professores.
      Bebel

      Resposta
  • 3. Silvia  |  05/02/2013 às 12:14

    Bom dia Bebel
    Como disse o professor Luiz, a licença saúde não conta para o bõnus, ou dependendo o caso vc ganha menos.
    Também gostaria de uma informação mais concreta sua.
    Obrigada

    Resposta
    • 4. apeoesp  |  07/02/2013 às 14:19

      Prezada professora Silvia,
      A informação concreta que posso lhe oferecer é que a APEOESP tem ingressando com ações individuais com relação a esta exigência, pois o Poder Judiciário não reconhece ação coletiva da APEOESP neste caso.
      Bebel

      Resposta
  • 5. Professor LUIZ  |  05/02/2013 às 13:04

    Bom dia Presidenta
    Existe algum parecer do Sindicato com relação a perdas da antiga GAM e gratificação geral relativas a licenças de saúde em anos anteriores? Pergunto pq fiquei de licença em alguns meses de 2009, 10, 11 e 12, e foram descontadas do salario na época e acredito que seria importante também para muitos professores que passaram pela mesma situação.

    Grato

    Resposta
    • 6. apeoesp  |  07/02/2013 às 13:38

      Prezado professor Luiz,
      Se desejar, pode ingressar com ação individual. Mas também estou encaminhando a questão para o departamento jurídico para que estudem uma orientação geral.
      Obrigada,
      Bebel

      Resposta
  • 7. Marilena  |  05/02/2013 às 16:17

    Gostaria de saber a partir de que ano as ações sobre o bonus para os aposentados esta sendo executada.
    Obrigada.

    Resposta
    • 8. apeoesp  |  07/02/2013 às 13:18

      Prezada professora Marilena,
      Referem-se ao bônus de 2000 (pago em 2001) e ao de 2001 (pago em 2002).
      Bebel

      Resposta
  • 9. Regina néri oliveira  |  05/02/2013 às 16:45

    Uma boa notícia para os professores: a partir de agora o nosso governador permitirá que o professor coma merenda!

    Resposta
  • 10. Vilma  |  05/02/2013 às 18:42

    Cara Bebel,
    Creio que o assunto abaixo é de extremo interesse a todos porque está se concretizando e estamos leigos e ignorantes.

    http://bogdopaulinho.blogspot.com.br/2012/02/privatizacao-da-educacao-publica.html

    PRIVATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA – “Escola charter”

    Você já ouviu falar em “escola charter?”

    As “charter schools” são escolas públicas financiadas pelo setor público e privado que têm maior autonomia em relação às escolas públicas tradicionais. Trata-se de um modelo de gestão compartilhada instituído por um contrato (“charter”) entre o governo e uma instituição privada. Em troca dessa autonomia, as escolas “charter” devem atingir as metas estabelecidas no contrato que as instituiu. Nos EUA, devido ao elevado número de alunos que pleiteiam um número restrito de vagas, a distribuição é feita por meio de sorteio.

    Muito bem, agora que você já entendeu o que vem a ser as escolas charter, vamos a uma análise bem rasteira, para que visualizemos para onde caminha a educação pública no Brasil, em especial no Estado de S. Paulo, com duas décadas de tucanato no ninho, fazendo lambanças educacionais, não por acaso, mas com objetivos de demonte mesmo.

    O Brasil, de modo geral, é pródigo em “testar” modelos de políticas públicas, que já foram largamente testadas em outros países (não deram certo), mas no entanto, insiste-se em aplicá-las aqui, pois somos um povo bonachão e cordato, e assim ficamos sempre como laboratório de experimentos falidos, dentro da perspectiva do “quem sabe dá certo?”.

    Como funciona a tal escola charter?

    Uma entidade qualquer, que pode ser uma ONG, ou uma fundação, apresenta um projeto, dentro de regras pré-estabelecidas pelo MEC (Ministério da Educação)- para administrar uma ou mais escolas públicas, bem como a secretaria de educação da área que a abrange. É assinado um contrato onde cláusulas deixam claras as propostas pedagógicas, e assume metas que deverão ser atingidas, ou a entidade responde pelo não cumprimentos dessas metas, tudo isso, pautado pelas regras do MEC.

    Esse blogueiro disconfia da proposta, pois um dos entusiastas da escola charter é o jornalista da Folha de S. Paulo – Gilberto Dimenstein – tucanão de carteirinha, que não poupa elogios ao modelo de escola norte americano – leia aqui – a matéria escrita por ele, sob o título: “A escola que está virando um jardim” – onde é a escola? Claro, na Vila Madalena, bairro classe média ascedente em S. Paulo, onde o jornalista toca sua ONG, Projeto Aprendiz.O velho jornalista, defende sempre em sua coluna na Folha, e na rádio CBN, que com as chamadas “PPPs” (Parcerias Público Privadas), na educação, seria por assim dizer, uma “panacéia” – dando solução aos mais variados problemas que a sociedade enfrenta. Ele sequer disfarça no uso do termo “funcionar como laboratório” para a concepção e validação de tecnologias sociais. E nesse pacote que a princípio parece “singelo” – ele enfia as escolas públicas, que é tudo que os tucanos sonham, que é privatizar a rede pública estadual, com suas 6.500 escolas.

    Para aqueles que acham que essa tal escolar charter e uma novidade no Brasil, esse blogueiro, especialista em nada, sente decepcioná-los, mas já existem parcerias em pleno andamento, em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, em 42 escolas, e também em Pernambuco, deste 2004, portanto, o tal “laboratório” a que tanto se refere Dimenstein, já deve apresentar resultados, que pouco se ouve falar, mas que estão sendo analisados com muito carinho, para que o golpe seja certeiro. Leiam AQUI, matéria de março/2011, entrevista, com Maria Carolina Nogueira Dias e Patricia Mota Guedes, especialistas em gestão educacional da Fundação Itaú Social, duas entusiastas de escola charter, dando conta das experiências citadas.

    Para aqueles da minha geração, que estão todos com mais de meio século, onde no nosso tempo, o termo “dar um tapa na peteca – era tão somente um jogo de praia”, e hoje, virou o que virou, um aviso, em especial aos professores da rede pública de educação de S. Paulo, com aproximadamente 250 mil educadores: O sonho de consumo de Geraldo Alckmin e toda sua trupe, é montar PPPs, com as tais escolas charter em todo o Estado, não por acaso toda negociação, com a SEE-SP, vira uma batalha jurídica, como por exemplo, o cumprimento da Lei do Piso Nacional para Professores, isso quando não vira uma luta campal, onde a polícia é quem decide.

    Que Deus nos acuda!!! Mas vamos botar as barbas de molho, porque alguma novidade esta se desenhando num horizonte não muito distante.Seria bom, que professores da rede pública, procurassem suas lideranças políticas, afim de cobrar uma posição à respeito deste assunto, onde cada ano o cerco se aperta, sem que se saiba exatamente aquilo que virá por aí.

    Resposta
    • 11. apeoesp  |  07/02/2013 às 12:56

      Prezada professora Vilma,
      Sim, conhecemos este modelo de privatização. Ele existe nos Estados Unidos, mas também é praticado no Chile e outros países. Como se vê, vem chegando sorrateiramente ao Brasil. Devemos, sim, ficar muito atentos e mobilizados contra esta privatização lenta, porém muito daninha. Veja a crise educacional no Chile. Veja os Estados Unidos pagando um preço por este tipo de medida, decaindo alguns pontos em avaliações internacionais.
      Nossa V Conferência e a reunião do CER de dezembro se manifestaram claramente contra a ingerência privadas nas escolas públicas. Recursos públicos são para as escolas públicas. Vamos, sim, aprofundar este debate.
      Obrigada pelo artigo.
      Bebe

      Resposta
  • 12. Gabriel  |  05/02/2013 às 21:39

    Bebel,
    Gostaria de tirar dúvida sobre o calendário escolar.
    A diretoria guarulhos sul sugeriu as escolas um calendário com 204 dias letivos, os diretores não querem modificar o calendário pq acatam o que a diretoria orienta e ainda justificam que não podem tirar estes 4 dias letivos, pois temos que compensar os 4 dias de planejamento, ora mas na resolução sobre a elaboração do calendário consta que os dias de planejamento são letivos, que palhaçada é esta?
    Apeoesp, por favor, intervenha por nós!

    Resposta
    • 13. apeoesp  |  07/02/2013 às 12:38

      Prezado professor Gabriel,
      Vamos fazer contato com a SEE.
      Bebel

      Resposta
  • 14. angel  |  06/02/2013 às 16:25

    É vantajoso para o professor acumular 2 cargos? O que ocorre quando o professor aposenta?

    Resposta
    • 15. apeoesp  |  07/02/2013 às 12:15

      Prezada professora Angel,
      Há vantagens remuneratórias e de pontuação. Pode acumular duas aposentadorias. Informações mais detalhadas e precisas pelo telefone 11.33506214 ou na subsede da APEOESP.
      Bebel

      Resposta
  • 16. Paulo  |  07/02/2013 às 12:05

    Olá Bebel,

    A indicação do professor coordenador pelo Diretor não fere o princípio da gestão de mocrática da escola? A algm ação em trãnsito na justiça em respeito a isso? Isso é absurdo!

    Lee

    Resposta
    • 17. apeoesp  |  07/02/2013 às 12:32

      Prezado professor Paulo,
      No nosso entendimento, sim. Porém não há legislaçao que ampare um questionamento jurídico neste sentido.
      Bebel

      Resposta
  • 18. sandra  |  07/02/2013 às 15:06

    Quero saber se um professor da categoria O que está lecionando com todas as aulas, se ele precisar se aposentar por invalidez, ele consegue?

    Resposta
    • 19. apeoesp  |  07/02/2013 às 16:58

      Prezada professora Sandra,
      A aposentadoria do professor da categoria O é regida pelo INSS. Você precisa se enquadrar nas exigências do Instituto. Uma delas é ter no mínimo 12 meses de contribuição. Entre em contato com o Ministério da Previdência – Fone 135.
      Bebel

      Resposta
  • 20. rose  |  08/02/2013 às 00:31

    Bebel boa noite. Deixo o seguinte comentário .É engraçado médico, jornalista, ator de tv, engenheiro é difícil ouvir falar que esse pessoal ganha mal ou ganha um salário com teto de 1700,00 (sem ofensas aos profissionais). Mas o que o Senhor Governador se esquece é que pra ele chegar onde chegou ele precisou de um professor que lhe ensinou as primeiras letras e depois lhe concedeu todo conhecimento fundamental e científico e que lhe deu base para ser médico e depois governador. Se esquece do esforço de todos professores que mesmo com um salário de dar vergonha, são comprometidos com o ensino e com seus alunos , muitos levam seu trabalho a sério e o fazem com amor e carinho.Fica aí meu desabafo em nome de todos os professores desse país.

    Rose

    Resposta
  • 21. Sonia  |  08/02/2013 às 15:18

    Boa tarde, Bebel! Não sei se aqui é o momento de falar sobre este assunto, mas preciso mais uma vez de sua orientação. Já escrevi algumas vezes aqui e sempre fui atendida atenciosamente pela senhora. Sou professora ingressante no segundo cargo de Inglês. Passei pela perícia médica em 8/11 e fui retida por causa de pressão alta. Orientaram-me que meus exames passariam por uma junta médica e que talvez não precisasse retornar. Um mês depois, me mandaram um email reagendando para 29/01 e pedindo que levasse outros exames. Na escola escolhida, me disseram que eu não poderia tomar posse e nem participar da atribuição. Agora fui tomar pósse e a diretora disse que só tem aulas para mim no período da manhã, que é o mesmo período que tenho na outra escola do primeiro cargo. Isso porque falei para ela anteriormente, inclusive o horário que escolheria. O que faço? Ela me mandou procurar os meus direitos, pois,se for publicado o acúmulo, será ilegal e eu posso perder o cargo. Não é justo. Peço sua orentação. O que devo fazer? Foi o próprio Estado que me colocou nesta situação. Agradeço por sua atenção.

    Resposta
    • 22. apeoesp  |  10/02/2013 às 12:07

      Prezada professora Sonia,
      Seu unico caminho é o jurídico. Procure o departamento jurídico na sua subsede.
      Bebel

      Resposta
  • 23. Vilma  |  08/02/2013 às 20:01

    Prezada Bebel,

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/02/falta-de-mesas-e-carteiras-cancela-aulas-em-escola-estadual-do-abc.html

    A situação das escolas não muda nunca…

    Resposta
  • 24. Vanessa  |  12/02/2013 às 15:23

    Olá Bebel, tudo bem?
    Preciso de uma orientação. Assumi neste ano meu cargo com jornada integral e como já atuo desde 2007 na rede (eu era categoria O) tenho quase o total dos dias exigidos para solicitar a licença prêmio. Como funciona este procedimento? Por eu estar em estágio probatório há algum impedimento ou posso fazer a solicitação? Desde já, muito obrigada. Aguardo.

    Resposta
    • 25. apeoesp  |  14/02/2013 às 13:11

      Prezada professora Vanessa,
      Primeiro, você precisa verificar junto ao departamento jurídico se seu tempo como categoria O conta para o período aquisitivo, pois o estado cria dificuldades para isto. Em segundo lugar, verifique se a licença-prêmio é descontada do período avaliatório do estágio probatório.
      Bebel

      Resposta
  • 26. Cristina Francisca de C Porto  |  14/02/2013 às 23:34

    Cara Profa Bebel,
    Agora em março retornam as reuniões da comissão paritária em que se discutem as questões relativas à carreira… mas algo que me incomoda é que Mestrado e Doutorado continuarão como está (nível IV e V). Creio que quem já fez um Mestrado e um Doutorado sabe que não é fácil, no caso do Doutorado são 4 anos de estudo, assim acredito que os títulos deveriam definir categorias, a exemplo do que já acontece por exemplos nos CEFETS, portanto Categoria I (prof.), Categoria II (prof. mestre) e Categoria III (prof. Doutor), assim o prof teria a oportunidade ainda de evoluir pela via não acadêmica e pela prova dentro de cada categoria, haveria portanto três possibilidades de evoluir. Seria uma forma de estimular tanto a fazer uma pós-graduação quanto para os que já tem a pós, continuarem estudando. Na atual legislação acho um tanto injusto o mestre que está no nível IV levar 4 anos de estudos para ir p/ o nível V com um Doutorado, sendo que se fizer em um ano 3 cursos de extensão e passar em um concurso tbém irá para o nível V, desta forma nenhum prof que já é mestre se sente motivado a fazer um Doutorado. VCs poderiam lançar esta questão na reunião, não é mesmo?

    Resposta
    • 27. apeoesp  |  16/02/2013 às 10:58

      Prezada professora Cristina,
      Vou estudar com atenção sua sugestão. Em todo caso, essa questão do mestrado e doutorado já foi definida no âmbito da comissão. Vamos estudar o que propõe e verificar se é possível reabrir esta discussão.
      Bebel

      Resposta
  • 28. Cristina Francisca de Carvalho Porto  |  16/02/2013 às 10:55

    Prezada Bebel,
    Sei que se aproxima a data de mais uma reunião da comissão paritária em que se discute a evolução, a valorização do magistério,etc… e gostaria de salientar um fator que já na atual legislação em vigor me incomoda e percebo que irá continuar do mesmo jeito segundo tenho acompanhado pela midia. Atualmente um prof. faz mestrado e vai para o nível IV e com Doutorado vai só para o nível V, ora, enquanto um Mestrado vc leva até dois anos para concluir, no Doutorado passa para quatro, assim acho injusto pular apenas um nível. Isso desmotiva pois quem já é mestre muitas vezes prefere ir para o nível V pela via não acadêmica que é bem mais fácil (basta uns três cursos de 30h e passar em um novo concurso). Penso que para ser mais justo os títulos deveriam (a exemplo do que já acontece nos CEFETs) definirem categorias assim teríamos o Prof I, Prof II (Mestre) e Prof III (Doutor), e dentro de cada categoria poderia evoluir pela via não acadêmica como já ocorre e pela prova (ou pelo memorial). Seriam assim três oportunidades de melhorar na carreira, o que proporcionaria maior valorização. Eu por exemplo já tenho pós-Doutorado, que é um curso bem maior que uma extensão ou especialização e não conta para nada no estado… Também é algo que poderia ser incluído na nova legislação! Bem são reflexões que lanço para colaborar pois fico triste ao ver que a procura pelo magistério só diminui a cada ano. Um abraço e bom trabalho.

    Resposta
    • 29. apeoesp  |  20/02/2013 às 18:16

      Prezada professora Cristina,
      Estamos discutindo múltiplas formas de evolução, que valorizam, reconhecem e pontuam as atividades do professor na sala de aula e na escola. Por isto, há consenso na comissão para manter a atual evolução funcional pela via acadêmica, apenas criando outras possibilidades, como o reconhecimento de todos os cursos da área de educação.
      De toda forma, vamos refletir sobre a proposta que você apresenta, embora a decisão até o momento seja a de unificar a carreira em torno de apenas um cargo: Professor da Educação Básica.
      Obrigada.
      Bebel

      Resposta
      • 30. Cristina F C Porto  |  22/02/2013 às 00:18

        Valorizar os títulos obtidos por um professor que faz uma pós-graduação não divide o cargo, apenas valoriza pois o prof. continua sendo Professor da Educação Básica porém com os títulos: Professor Mestre e Professor Doutor, como deve ser. E, como já ocorre em outros estados. Sem falar na possibilidade de continuar evoluindo horizontal e verticalmente. Assim não creio que a denominação dos títulos com os seus devidos reconhecimentos financeiros dividiram a carreira, pelo contrário só somaria a nossa incansável busca pela valorização do magistério.

  • 31. Maria de Fatima Basso Cicoti  |  18/02/2013 às 23:42

    Sou professora aposentada desde 30 de dezembro de 2003, gostaria de saber se tenho direito ao bônus. Obrigada.

    Resposta
    • 32. apeoesp  |  19/02/2013 às 13:16

      Prezada professora Maria de Fátima,
      Você precisa procurar o departamento jurídico, na subsede da região, para ingressar com ação para esta finalidade.
      Bebel

      Resposta
  • 33. Maria de Fatima Basso Cicoti  |  21/02/2013 às 14:22

    Obrigada Bebel. O problema com essas ações judiciais é que o servidor não consegue recebe-las pois morre antes. Tenho ações judiciais e entre essas algumas com 13, 15 anos e até agora nada.

    Resposta
    • 34. apeoesp  |  21/02/2013 às 18:35

      Prezada professora Maria de Fátima,
      São milhares os professores que já receberam seus direitos por intermédio das ações judiciais da APEOESP. Outros tantos, infelizmente, não ganharam as causas. Grande parte das ações, ainda, continua em tramitação. Não temos nenhum controle sobre os prazos e procedimentos da justiça. Porém o departamento jurídico da APEOESP trabalha com muita competência em defesa dos direitos dos professores.

      Resposta
  • 35. nane  |  24/02/2013 às 00:24

    Atenção professores categoria O as férias foram pagas…. dão uma olhadinha na folha de pagamento.

    Resposta
  • 36. Fabiane  |  04/03/2013 às 16:26

    gostaria de saber se já tem uma data prevista para a divulgação do idesp e pagamento do bonus 2013.

    Resposta
    • 37. apeoesp  |  05/03/2013 às 14:56

      Prezada professora Fabiane,
      Até o momento, não.
      Bebel

      Resposta
  • 38. Rosana  |  09/03/2013 às 03:21

    Você tem informações da data do pagamento do bônus 2013?
    Obrigada
    Rosana

    Resposta
    • 39. apeoesp  |  10/03/2013 às 11:07

      Prezada professora Rosana,
      Não, ainda não foi divulgada nenhuma informação a respeito.
      Bebel

      Resposta
      • 40. Rosana  |  10/03/2013 às 13:11

        Agradeço pela atenção Bebel.
        abçs Rosana

  • 41. Monica Pinheiro.da Silva  |  09/03/2013 às 18:48

    boa tarde!
    Sou professora Mônica e gostaria de perguntar sobre a convocação de prof. que acumula cargo ( estado/município). Pois, quando sou convocada por exemplo para o planejamento do estado e não consigo comparece pois tenho que trabalhar na prefeitura a instrução de DE é colocar falta no período que não compareço. O meu acumulo é legal. Por isso pergunto é legal fazer isso? Como devo proceder?

    Resposta
    • 42. apeoesp  |  10/03/2013 às 11:01

      Prezada professora Monica,
      Você pode contestar judicialmente. Por favor, informe-se melhor pelo telefone 11.33506214 ou procure o jurídico na sua subsede.
      Bebel

      Resposta
  • 43. adriana rocha silva matsuda  |  09/03/2013 às 23:08

    Infelizmente nos próximos dias vamos nos deparar com mais uma vergonhosa política governamental que divide a categoria,breve uns estarão sorrindo com a grana alta no bolso e outros esperando a próxima folha de pagamento com muita ansiedade,isso sem contar que logo divulgará critérios para tal prova de mérito que vergonha ter que ficar mendigando para obter uma grana a mais.

    Resposta
    • 44. apeoesp  |  10/03/2013 às 10:59

      Prezada professora Adriana,
      De fato esta política de bônus é absurda e já superada em muitos países, inclusive nos Estados Unidos. Ela em nada contribui para a valorização do magistério e melhoria da qualidade da educação. Pior, como você diz, divide ainda mais nossa categoria.
      Bebel

      Resposta
  • 45. adriana rocha silva matsuda  |  09/03/2013 às 23:12

    O que precisamos e queremos é um aumento real e digno para poder realizarmos um trabalho melhor motivação para enfrentar os desafios , vontade para retomar os estudos e outros , hoje a categoria precisa de renovação a maior parte já está prestes a pedir aposentadoria e com essa política governamental somente afasta os jovens da profissão, e qdo falamos em aumento de salário muitos tiveram a retirada sem explicação prévia do ALE o que prejudicou muito o educador .

    Resposta
  • 46. ARMANDA DA SILVA SOUZA  |  11/03/2013 às 17:30

    Bebel, gostaria de saber se o professor aposentado vai receber bonus.

    Resposta
    • 47. apeoesp  |  17/03/2013 às 17:58

      Prezada professora Armanda,
      Não. A lei veda o pagamento. A APEOESP tem conseguido o pagamento de bônus a aposentados referentes ao período anterior à promulgação da lei.
      Bebel

      Resposta
  • 48. marcia aparecida dos santos  |  14/03/2013 às 01:54

    vou completar trinta anos de serviço em setembro de 2013 e 50 anos de idade em outubro ja posso enttrar com pedido de aposentadoria ? ela sera integral?

    Resposta
    • 49. apeoesp  |  14/03/2013 às 09:13

      Prezada professora Márcia,
      Sim, Para melhor informação, ligue para 111.33506214.
      Bebel

      Resposta
  • 50. Ana Paula Esteves Lima Atilio  |  15/03/2013 às 20:02

    Boa tarde, querida Presidenta!
    Minha dúvida é em relação à aposentadoria…estou prestes a completar 25 anos ininterruptos na sala de aula ….portanto terei completado 46 anos de idade….vou poder entrar com o pedido de aposentadoria…por atuar conforme a lei 25 anos na educação?????

    Grata,

    Profª Ana Paula

    Resposta
    • 51. apeoesp  |  16/03/2013 às 13:55

      Prezada professora Ana Paula,
      É preciso completar 50 anos de idade. Mais informações: 11.33506214.
      Bebel

      Resposta
  • 52. Luciane Alfredo  |  16/03/2013 às 01:51

    Cara senhora, o que devemos fazer quando solicitamos informações da subsede Campinas e não obtemos solução e resposta? A quem devemos reclamar? Estou a mais de 20 dias solicitando um documento para fins de declaração de imposto de renda e somente ouço a resposta que São Paulo não enviou. A quem devo recorrer?Por que não somos atendidos de forma digna e eficaz no sindicato que nos representa? Estou cansada, pois toda vez que preciso dos serviços da subsede Campinas só me decepciono.

    Resposta
    • 53. apeoesp  |  16/03/2013 às 13:52

      Prezada professora Luciane,
      De fato há um atraso por parte da seguradora neste caso. Está sendo providenciado. Pedimos desculpas pelo contratempo. Não deveria ter ocorrido.
      Bebel

      Resposta
  • 54. Elizeu Lara de Souza  |  18/03/2013 às 10:45

    Urge uma posição mais categórica a respeito da união de sindicatos (apeoesp, undime, afuse), para que as negociaçoes salariais sejam de fato concretizadas. Falo isso não no sentido de greves mas de uma maneira diplomática, pois somos todos iguais, não levando em conta o critério de íntimo pessoal que são as crenças subjetivas que podem ser consideradas abstratas!

    Resposta
    • 55. apeoesp  |  21/03/2013 às 02:50

      Prezado professor Elizeu,
      Em primeiro lugar, quero esclarecer que a Undime não é uma entidade sindical e sim que organiza os secretérios municipais de educação. Em segundo lugar esclareço que estamos há mais de um ano usando toda a diplomacia, mas o governo não cede. Agora é momento de ir à greve.
      Bebel

      Resposta
  • 56. Elizeu Lara de Souza  |  18/03/2013 às 10:46

    Apesar de não estar lecionando no momento acredito dessa forma.

    Resposta
  • 57. Ana Maria Salles (@anasorisalles)  |  21/03/2013 às 15:16

    Bebel , a respeito de Ações para extensão do bônus para aposentados em fase de execução, qdo teremos uma posição? Obrigada

    Resposta
    • 58. apeoesp  |  22/03/2013 às 09:36

      Prezada professora Ana Maria,
      Na próxima semana cada professor(a) aposentado(a) receberá uma carta com as orientações de procedimentos para receber o dinheiro. A Justiça exige uma habilitação individual. Haverá procuração a assinar e documentos a entregar.
      Bebel

      Resposta
  • 59. Isabel Real  |  23/03/2013 às 13:27

    Eu desconhecia este blog , e achei interessante a colocação de varios colegas …pois estamos no mesmo barco, classificados em “categorias” divididos em “méritos” e completamente a merce de leis governamentais que não sabem o que é uma sala de aula HOJE , as dificuldades que encontramos desde as precariedades nas escolas , a desestrutura familiar – reflexo familia/escola , desunião entre a categoria , progressão continuada – não temos autonomia , aposentadorias paradas- por ordem burocraticas ou novas re-leituras de leis , professores esgotados , falta de interesse de novos “trabalhadores” nesta área , apostilas/ caderno de aluno – com senha em arquivoteca e “aos montes de sites com respostas a eles” é esta feia a “coisa” !!!

    Resposta
    • 60. apeoesp  |  24/03/2013 às 15:21

      Prezada professora Isabel,
      Sim, o governo não nos respeita e tira a dignidade da nossa profissão. A única saída é lutar. Por isso entraremos em greve em 19 de abril.
      Bebel

      Resposta
  • 61. Luísa  |  24/03/2013 às 00:49

    Gostaria de saber se esse ano(2013)o bônus será pago no dia 28/03.

    Resposta
    • 62. apeoesp  |  24/03/2013 às 01:00

      Prezada professora Luisa,
      Não temos ainda esta informação.
      Bebel

      Resposta
  • 63. Matheus Augusto  |  24/03/2013 às 07:20

    Olá, gostaria de saber se o bônus é extensivo ao professor categoria O. No ano de 2012, iniciei como docente eventual e em abril tive uma carga de 20 aulas de ciências em substituição de professor coordenador, depois tive mais três atribuídas livres na mesma unidade escolar. Em agosto peguei mais 10 aulas livres de biologia em outra unidade escolar e perdi as 20 por duas semanas, te depois as peguei novamente e indo com as mesmas até o fim do ano. Eu lecionei nas 3 turmas que estavam sendo avaliadas( 6ª/8ª e 3º).
    Outra duvida é em relação ao 1/3 de férias, vi em comentários anteriores que foi pago no final de fevereiro, eu não recebi. Só recebi o pagamento de fevereiro no quinto dia útil. Aguardo resposta.

    Resposta
    • 64. apeoesp  |  24/03/2013 às 15:18

      Prezado professor Matheus,
      O bônus é extensivo ao professor da categopria O desde que cumpra todos os requisitos, inclusive permanência de 2/3 do ano letivo na mesma escola.
      Quanto às férias, o direito é adquirido após 12 meses de efetivo exercício. Se é este o seu caso, peça explicações por escrito sobre o motivo do não pagamento. De posse da resposta, procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Resposta
  • 65. Adriana Esperança  |  03/04/2013 às 22:53

    Boa noite profa Bebel, sou de Pereira Barreto, SP, professora categoria O, trabalhei o ano de 2012 a partir de 23/04/12 com aulas livres somando um total de 279 dias trabalhados contando com dias eventuais, bom mas descontando dias eventuais ficou com saldo de 243 dias trabalhados e dei uma abonada, dizem que eu não recebi bônus por causa da abonada é justo isso ou devo recorrer? por favor me oriente.

    Resposta
    • 66. apeoesp  |  05/04/2013 às 17:47

      Prezada professora Adriana,
      Sim, é possível que seja este o motivo. Peça explicações por escrito ao Estado por meio da sua DRE. Se a resposta não for satisfatória, procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Em quem você vai votar no dia 5 de outubro?

Participe da nossa enquete. Não é pesquisa, mas uma enquete para aferição de intenção de voto.

Para participar, clique aqui

Total dos votos consignados

Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 3,278,899 hits

Comentários recentes

apeoesp em APEOESP cobra do Secretário da…
apeoesp em ‘Professores reclamam ma…

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 426 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: