O povo brasileiro não aceita a instalação de uma nova ditadura no país

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/05/25/temer-recua-sobre-forcas-armadas-na-esplanada-dos-ministerios.htm

 

25/05/2017 at 14:58 Deixe um comentário

SEE recua e suspende atribuição de readaptados

25/05/2017 at 13:40 Deixe um comentário

Participe das eleições da APEOESP e fortaleça o seu sindicato

Hoje, 25 de maio, em todas as regiões do estado de São Paulo, dezenas de milhares de professoras e professores vão às urnas para eleger do forma direta, nas urnas, a Diretoria e os/as Conselheiros/as da APEOESP, o maior sindicato da América Latina.
Como Presidenta da APEOESP, agradeço antecipadamente o empenho e a dedicação dos integrantes da Comissão Eleitoral Estadual, das comissões regionais, das funcionárias e dos funcionários e de todos aqueles que colaboram para a organização de um processo eleitoral amplo e complexo.
Desejo sorte a todos/as os/as candidatos/as e destaco que o fundamental é que, ao final do processo, tenhamos uma entidade mais representativa, mais forte e mais preparada para cumprir a sua missão de lutar pelos direitos e reivindicações da nossa categoria e em defesa de uma educação pública, gratuita, laica, inclusiva, de qualidade para todos e todas.
Haverá urnas fixas nas nossas subsedes e urnas volantes percorrendo roteiros nas escolas. Conclamo todos os associados e associadas a votarem para fortalecer a nossa entidade.
Maria Izabel Azevedo Noronha – Bebel
Presidenta da APEOESP

25/05/2017 at 13:24 Deixe um comentário

Governo golpista massacre o povo

A APEOESP vem a público para repudiar a selvagem repressão promovida pelo governo de Michel Temer contra os trabalhadores e as trabalhadoras que participaram da manifestação Ocupa Brasília no dia 24 de maio, na Capital Federal.
É injustificável a convocação das Forças Armadas para proteger um governo ilegítimo, corrupto, rejeitado por 97% da população brasileira.
O direito de organização e de manifestação é assegurado na Constituição Federal. Nós, professores e professoras, continuaremos participando da luta para que sejam retiradas todas as “reformas” e demais projetos que prejudicam a classe trabalhadora e o conjunto da população, como participamos da manifestação de 24 de maio. Estamos na luta pelo fim do governo de Michel Temer e por eleições diretas já. O povo tem o direito de decidir o futuro do nosso país.
Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

Policial atira com arma de fogo contra manifestantes desarmados em Brasília, em 24 de maio.

25/05/2017 at 13:22 Deixe um comentário

A APEOESP está nas ruas por eleições diretas já!

Fora Temer! Pela retirada imediata de todas as reformas!

A APEOESP sempre articulou as lutas específicas do magistério e em defesa da escola pública com as lutas gerais da classe trabalhadora e do povo brasileiro.

Neste momento, mais que nunca, lutamos por salários e por valorização profissional sem perder de vista, porém, a necessidade de defender a democracia e os direitos de todos/as, contra os retrocessos que vem sendo imposta por um governo ilegítimo e corrupto, fruto de um golpe autoritário.

Nós, da APEOESP, juntamente com outras organizações, denunciamos este golpe desde o primeiro momento, apontando não apenas a forma pela qual vinha sendo articulado, mas sobretudo qual era o seu objetivo central: impor às trabalhadoras e aos trabalhadores brasileiros condições contratuais e de trabalho inaceitáveis, desregulamentando as relações trabalhistas e tornando letra morta leis e conquistas que resultaram de anos de lutas, mobilizações, greves e sacrifícios. Ao mesmo tempo, denunciamos que o golpe tinha também como objetivo fazer retroceder toda a legislação referente à participação popular na elaboração das políticas públicas, à soberania nacional, às políticas sociais e distribuição de renda, aos direitos civis e todos os demais avanços alcançados pelo povo brasileiro.

Ilegítimo, sem voto, alçado ao poder de forma ilegal, rejeitado por 97% da população, envolvido em situações explícitas de corrupção, Temer abriu o setor de petróleo para as empresas multinacionais retirando recursos valiosos da educação e da saúde e comprometendo a concretização de metas e estratégias do Plano Nacional de Educação. Congelou os gastos públicos por 20 anos, inviabilizando o PNE e demais políticas públicas. Enviou ao Congresso Nacional a reforma da previdência, a reforma trabalhista, a reforma do ensino médio, a terceirização ilimitada e outros projetos de “reformas” que paralisam o país, aumentam a exploração da classe trabalhadora e deixam o povo brasileiro, em especial a juventude, sem perspectivas de futuro.

A reforma da previdência – no contexto de todos os demais projetos – é um ataque frontal à classe trabalhadora. Os projetos deste governo estabelecem um regime de trabalho escravagista no Brasil, com baixos salários, apenas suficientes para a sobrevivência, jornadas de trabalho estafantes, praticamente nenhum direito, aposentadoria em idade avançada e nenhuma garantia de condições de trabalho. Não aceitamos que este governo imponha aos estados legislações para não concederem reajustes salariais e para não realizarem concursos públicos e contratações, entre tantas outras medidas que prejudicam os servidores públicos e o atendimento à população.

Estamos na luta pelo fim do governo Temer e pela convocação imediata de eleições diretas no nosso país porque temos compromisso não apenas com a categoria que representamos, mas com toda a classe trabalhadora, com nossos estudantes e suas famílias, com nossas comunidades e com o Brasil. Por isso estaremos neste domingo, 21 de maio, na Avenida Paulista e em todos os demais locais onde houver manifestações, assim como estaremos na Capital Federal no dia 24 de maio, participando do movimento Ocupa Brasília.

E no dia 25 de maio, as eleições da APEOESP, que mobilizam dezenas de milhares de professores e professoras em todas as regiões do estado de São Paulo, serão também um momento de debate, esclarecimento e mobilização da nossa categoria na luta para que o Brasil se reencontre com a democracia e retome do caminho do desenvolvimento com distribuição de renda e justiça social.
Fora Temer! Queremos a retirada imediata de todas as reformas e projetos deste governo ilegítimo do Congresso Nacional. Queremos Diretas já!

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

21/05/2017 at 14:17 Deixe um comentário

APEOESP recorre de indeferimento de liminar para readaptados

A Juíza da 16ª Vara da Fazenda Pública da Capital indeferiu a medida liminar no mandado de segurança coletivo impetrado pela APEOESP, que objetiva impedir a mudança compulsória da sede de exercício dos professores e professoras readaptados/as.

Segundo a decisão da Juíza, a mudança de sede de exercício somente se efetivará no próximo ano e, portanto, não há urgência para a concessão de liminar.

Como a mudança compulsória da sede de exercício está prevista para ocorrer até o dia 31/05/2017, a APEOESP já pediu reconsideração da decisão, esclarecendo que a mudança se efetivará ainda este mês.

Ingressou também como recurso no Tribunal de Justiça contra a decisão que indeferiu a liminar.

Foram orientados também os advogados a impetrarem mandado de segurança individual para os professores que não quiserem aguardar a decisão na ação coletiva

17/05/2017 at 21:07 4 comentários

Temer e Rodrigo Maia ainda não agendaram votação da reforma da previdência para 24 de maio

Informações obtidas na Câmara dos Deputados indicam que o Governo Temer ainda não agendou a data da votação da reforma da previdência. Segundo o que a APEOESP apurou, Michel Temer pretende colocar a matéria em votação na semana que vem, mas somente se tiver a certeza de que poderá aprová-la.

Reportagem publicada nesta segunda-feira, 15 de maio, no jornal Folha de S. Paulo, Caderno Poder, página A8, sob o título “Temer vê dispersão de ‘superbase’ na Câmara, aponta que parte da base governista na Câmara ameaça votar contra a reforma trabalhista. A matéria diz que a maioria governista, que era de 364 deputados logo após o golpe, hoje é de 330 e pode reduzir-se ainda mais em relação à reforma da previdência.

Uma enquete realizada pelo PMDB em seu site na internet mostra 97% das pessoas contrárias à reforma da previdência. Tudo isto cria um clima de insegurança no governo, tendo em vista que 2018 é ano eleitoral e que os deputados podem estar avaliando os prejuízos que o voto em uma reforma rejeitada pelos trabalhadores e pela população, dos mais diferentes estratos sociais, pode trazer para suas campanhas.
Temer vem ameaçando parlamentares aliados com a perda de cargos e espaços no governo, o que reflete suas dificuldades para aprovar esta reforma.

No Senado, a reforma trabalhista, que foi aprovada na Câmara, está em fase de audiências públicas e não tramita em regime de urgência.

Estamos atentos/as a tudo e organizando nossa caravana para o “Ocupa Brasília”, que se realizará no dia 24 de maio em função da votação que foi aventada, mas que, no entanto, não está oficialmente agendada. As subsedes da APEOESP em todo o estado estão neste momento coletando os nomes e transmitindo para a sede central da entidade, para composição dos ônibus que partirão no dia 23 de maio.

Os/as professores/as que participarão da caravana voltarão a São Paulo nas primeiras horas do dia 25 de maio, a tempo de votar nas eleições da APEOESP, que se estenderão até as 21 horas daquela data, em todas as regiões do estado.

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

15/05/2017 at 20:55 Deixe um comentário

Posts antigos


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,777,276 hits

%d blogueiros gostam disto: