APEOESP pede anulação da atribuição de aulas

23/01/2012 at 19:11 215 comentários

Juiz manifestará sua decisão na quinta-feira, após o prazo de 48 horas concedido à SEE

Na tarde desta segunda-feira, 23/01, a APEOESP comunicou ao juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública que a Secretaria Estadual da Educação não está cumprindo a liminar concedida pela Justiça à APEOESP quanto à composição da jornada de trabalho determinada pela lei do piso salarial profissional nacional (lei 11.738/08).

Notificamos, ainda, que a SEE está realizando a atribuição de aulas de acordo com a resolução SE 8, de 2012, que foi desautorizada pelo mesmo juiz em seu despacho de sexta-feira, 20/01. A APEOESP também deu conhecimento ao juiz dos requerimentos de professores para que a liminar seja cumprida e da postura dos diretores, orientados pela SEE, de rejeitar os pedidos.

Diante desses fatos, a APEOESP solicitou ao juiz a suspensão e anulação do processo de atribuição de aulas. Em resposta, o juiz informou à APEOESP que vai aguardar o transcurso das 48 horas de prazo que deu em seu despacho à SEE para que cumpra a liminar e que, na quinta-feira (26/01), decidirá sobre a suspensão e anulação da atribuição de aulas.

Assim, orientamos as subsedes e todos os professores a manter o procedimento de ingressar com requerimentos junto às unidades escolares para que seja cumprida a liminar e, também, lavrar boletins de ocorrência com o mesmo teor. Vejam orientações completas no boletim APEOESP Urgente nº 9, disponível no portal da entidade (www.apeoesp.org.br).

A APEOESP não abrirá mão da conquista dos professores e lutará por todos os meios a seu alcance para que a lei seja cumprida.

About these ads

Entry filed under: Artigos. Tags: .

Governo Alckmin massacra famílias A disputa jurídica sobre a aplicação da jornada do piso na rede estadual de ensino continua

215 Comentários Add your own

  • 1. jeuzemberg nunes da silva  |  23/01/2012 às 19:52

    Vida longa ao Dr. Juiz de Direito Luiz Manoel Fonseca Pires.

    Responder
  • 2. ROSANA  |  23/01/2012 às 19:58

    CARA BEBEL!

    PARABÉNS PELO SEU EMPENHO NA LEI DO PISO E TAMBÉM AO JURÍDICO DA APEOESP!
    SOLICITO QUE VC NOS AJUDE EM RELAÇÃO ÀS AÇÕES DE REVERSÃO PARA CATEGORIA F, INGRESSEI PELA APEOESP EM 2009 EM AÇÃO COLETIVA E AINDA NENHUMA EVOLUÇÃO NESTE SENTIDO!SEI QUE HÁ ETAPAS, MAS AJUDE-NOS BEBEL.

    MUITO OBRIGADA!

    ROSANA

    Responder
    • 3. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:29

      Prezada professora Rosana,
      Muito obrigada pelas suas palavras.
      Evidentemente, temos que levar em conta os prazos, mas vou falar com o departamento jurídico.
      Bebel

      Responder
  • 4. Cristiane Salvador  |  23/01/2012 às 20:02

    Prezada Bebel,

    Acho que até 5ª vai demorar muito e de que teremos q ficar com a jornada da res 8, mas como fica nossa atriubuição, nas jornadas de 24 , 19 e9 aulas temos que pegar exatamente o numero???? Vi que tem depoimentos de pessoas com jornada de 9 aulas pegaram 10, pque uma diretoria é diferente da outra? A lei não é a mesma?

    Responder
    • 5. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:27

      Prezada professora Cristiane,
      A SEE fez uma grande bagunça na atribuição. O juiz só pode despachar na quinta por causa do prazo de 48 horas que ele deu, que conta a partir de segunda às 8.
      Bebel

      Responder
  • 6. rivaldo santos  |  23/01/2012 às 20:16

    Prezada Belbel,
    Responda-me, por gentileza!
    O juiz, Luis Manuel Fonseca Pires, no dia 20/01, diz : “Confiro então, e pela última vez, 48 horas para o integral cumprimento da ordem judicial com a organização da jornada de trabalho nos termos como solicitado pela apeoesp (impetrante).
    Hoje dia 23/01 questionado pela Apeoesp o juiz informou vai aguardar o transcurso das 48 horas de prazo que deu em seu despacho à SEE para que cumpra a tal liminar. Então eu lhe pergunto: as 48 horas não expirou?? O prazo para o cumprimento não se findaria hoje de manhã?? O magistrado disse ainda que, na quinta-feira (26/01), decidirá sobre a suspensão e anulação da atribuição de aulas.
    Mas até lá não dão mais 72 horas se contarmos a partir de hoje??? Puxa vida! Não existe estado de direito para pobre , haja vista o caso o massacre das famílias residentes na área conhecida como Pinheirinho, em São José dos Campos, apesar de ordem da Justiça Federal para suspensão da força policial. É por essa e outras que eu não acredito na democracia burguesa.

    Responder
    • 7. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:22

      Prezado professor Rivaldo,
      O prazo passou a contar de segunda pela manhã, pois na sexta a noite a secretaria já estava fechada.
      Bebel

      Responder
  • 8. Rose  |  23/01/2012 às 20:19

    Está parecendo o ano retrasado…quando a atribuição dos ofas foi realizada de forma que deu prioridade à estudante……houve a liminar e depois foi alegado pelo governo que não daria como voltar para não prejudicar o ano letivo, e somente foi cumprido em 2011 a sequencia certa de atribuição…..pois é, agora tem esses dois dias, atribuições correndo normalmente, e quando o juiz expedir a sua decisão o governo alegará que não pode voltar atrás para não prejudicar o ano letivo, deixando para cumprir essa determinação só lá pelo ano que vem………….

    Responder
    • 9. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:19

      Prezada professora Rose,
      A situação é bem diferente. A liminar foi cassada. Quando saiu a sentença, o ano letivo estava no final. Agora, sequer começou.
      Bebel

      Responder
  • 10. marta gomes pinheiro  |  23/01/2012 às 20:23

    Compareci na atribuição no dia 23.01.2012 e todos os professores da unidade exceto eu, não tinham conhecimento da liminar referente
    a irregularidade da atribuição. É preciso que a categoria esteja unida e tenham conhecimento de seus direitos. Queremos que a lei do piso salarial se cumpra já!!!!!

    Responder
  • 11. Paulo lossio  |  23/01/2012 às 20:24

    A UDEMO está orientando em seu site a indeferir os requerimentos.

    Responder
    • 12. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:16

      Prezado professor Paulo,
      Sim. Já soubemos, Lamentável.
      Bebel

      Responder
      • 13. Wagner  |  24/01/2012 às 21:12

        Espero que nos próximos movimentos da categoria a APEOESP, não mais venha a dividir palanque com esse pessoal da UDEMO. Vejamos se sem o apoio dos 200mil professores a UDEMO terá algum tipo de representatividade.

      • 14. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:23

        Prezado professor Wagner,
        A Udemo escolheu claramente o lado do governo.
        Vamos continuar a nossa luta.
        Bebel

  • 15. SILMARA PAULA DOS SANTOS  |  23/01/2012 às 20:27

    MARIA izabel- nossa companheira de luta= Conheci pela foto o SR. FERNANDO PÁDULA VIA GOOGLE. Esta sorridente, imagino que seja de nós professores sofridos e também do juiz LUIS MANOEL DA FONSECA Pires.

    Responder
  • 16. Saidy  |  23/01/2012 às 20:31

    Entendo não só sua indignificação como a nossa também . Porém, acredito que se for realmente anulada a atribuição de aulas os professores ,principalmente os da categoria O serão afetados . Já não basta a situação degradante desses profissionais da educação agora mais essa
    Acredito q não seria uma boa alternativa suspender a atribuição de aulas nessa altura do campeonato e muito menos a greve, pois, nossas crianças e sociedade também sentirão seus efeitos .

    Responder
  • 17. Carina  |  23/01/2012 às 20:32

    Espero com todas as forças que tudo dê certo. Infelizmente, colegas de profissão aceitam as coisas normalmente e abaixam a cabeça para tudo. Tenho muito medo de nadar, nadar e morrer na praia. Não podemos deixar que isso aconteça!!!

    Responder
  • 18. Vagner  |  23/01/2012 às 20:36

    Bebel, tendo iniciado hoje as 8h, 48h não termina na quarta-feira?

    Responder
    • 19. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:09

      Prezado professor Vagner,
      Sim, na quarta, feriado na capital.
      Bebel

      Responder
  • 20. angeline  |  23/01/2012 às 20:45

    Hoje consultei o Gdae e não consegui acessar minha classificação.O que está acontecendo?

    Responder
    • 21. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:08

      Prezada professora Angeline,
      Estamos aguardando informações da CGRH sobre o que houve.
      Bebel

      Responder
  • 22. Marcos Rocha  |  23/01/2012 às 20:48

    A nossa luta continua professores. Justiça seja feita.

    Responder
  • 23. CRISTINA  |  23/01/2012 às 20:56

    OLHA QUE CONFUSÃO, GANHAMOS A LIMINAR O JUIZ ESTA A NOSSO FAVOR E AGORA ESSA VAI VER SE ANULA ATRIBUIÇÃO… SÓ BRASIL MESMO , O GOVERNO ESTA IGNORANDO A LIMINAR!!!! E O JUIZ FICA COM RODEIOS…A POLITICA ESTA DICARADA CONTRA O SINDICATO E PROFESSORES!!!!

    Responder
    • 24. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:04

      Prezada professora Cristina,
      O juiz não está com rodeios. Ele não pode descumprir o prazo que ele mesmo deu e que começou na segunda de manhã.
      Bebel

      Responder
  • 25. Aldo José Camargo  |  23/01/2012 às 20:59

    Prezada Presidenta,

    Senti uma certa brandura dessa vez por parte do Sr. Dr. Juiz, na quinta feira ele irá decidir sobre a suspensão? Corremos o risco que na quinta feira a SEESP alegue que o processo já se deu e que voltá-lo irá prejudicar os alunos e a sociedade com o atraso do início das aulas e tudo mais. É impossível que um governo desfaça do poder público e fiquemos em suas mãos de ferro que nos massacra com medidas que nos faz cada vez mais acreditar que não há como lutar! Estou com muito receio, inclusive porque as 72 horas inciais viraram 48 e agora outras 48 horas.

    Responder
    • 26. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:06

      Prezado professor Aldo,
      Este juiz não brando. Ele está disposto a fazer valer a liminar. Ocorre que ele não pode decidir nada antes do prazo de 48 horas que ele mesmo deu e que começou a contar do protocolo do ofício, às 8h desta segunda-feira.
      Bebel

      Responder
  • 27. Camila Helena Praxedes  |  23/01/2012 às 21:13

    Ainda é possível fazer o requerimento e o B.O., mesmo após ter assinado a atribuição hoje?

    Responder
    • 28. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:03

      Prezada professora Camila,
      Sim, é possível.
      Bebel

      Responder
  • 29. CRISTINA  |  23/01/2012 às 21:21

    MAS NA VERDADE O GOVERNO DESCUMPRIU A LIMINAR E O PQ ESPERAR ATÁ QUINTA – FEIRA PARA O JUIZ VER AINDA SE SERÁ ANULADA AS ATRIBUIÇÕES !!!!! NÃO ESTOU ENTENDO O GOVERNO PASSA POR CIMA DA AUTORIDADE JUDICIAL ETA BRASIL!!!!

    Responder
    • 30. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:02

      Prezada professora Cristina,
      A espera até quinta não é para que o juiz pense no que vai decidir. É apenas porque ele não pode descumprir o prazo que ele mesmo deu à SEE e que começou a correr na manhã desta segunda.
      Bebel

      Responder
  • 31. rivaldo santos  |  23/01/2012 às 21:23

    Bebel,

    Infelizmente o grande fiasco do sindicalismo mundial, dentre outros motivos, é a opção política pela luta jurídica como via única da ação sindical. Pois no mundo do capital, tem razão quem tem o poder econômico, mas nunca quem tem razão de fato. Aí daquele trabalhador que desobedecer a ordem de um juiz.

    Responder
    • 32. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:59

      Prezado professor Rivaldo,
      A APEOESP sempre combinou com muita competência luta política, sindical e jurídica. Quem está na defensiva neste caso é o governo, pois há liminar em vigor que ele desrespeitou. Estamos ainda na ofensiva e esta atribuição terá que ser refeita.
      Bebel

      Responder
  • 33. Francisco  |  23/01/2012 às 21:30

    Existe alguma chance ainda da SEE derrubar a liminar que a APEOESP ganhou em relação ao piso salarial e aplicar a resolução 8 de forma obrigatória?? pois sou da diretoria de itapetininga e aqui as atribuições estao seguindo os moldes apresentados pela SEE, e a supervisão e a direçao falam que essa forma apresentada pela SEE não irá sofrer modificações.

    Responder
    • 34. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:55

      Prezado professor Francisco,
      A liminar não pode mais derrubada. A SEE está tentando uma manobra jurídica que é recorrer contra o ofício do juiz que deu o prazo de 48 horas para tentar demonstrar que a resolução 8 atende a liminar. É uma manobra irregular que vamos tentar derrubar, se ela for acolhida.
      Bebel

      Responder
  • 35. Paulo Henrique  |  23/01/2012 às 21:31

    Que país é este hein!!! ouvir o Governador falar na tv que no caso Pinheirinho a policia está apenas cumprindo ordem judicial, porém, quando a decisão é para o governo cumprir a ordem judicial, a situação muda…por que será, hein Sr. Governador??? Que vergonha!!!
    Parabéns a APEOESP pela luta e persistência na busca de uma Educação de qualidade. Grato!

    Responder
    • 36. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:49

      Prezado professor Paulo Henrique,
      Obrigada pelo seu apoio e suas palavras.
      Bebel

      Responder
    • 37. Solange  |  24/01/2012 às 16:46

      Exatamente o que eu e meu namorado que é professor também discutíamos hoje!!!

      Responder
  • 38. Jhon  |  23/01/2012 às 21:41

    Isso tudo é uma vergonha, se a Secretaria Estadual da Educação não está cumprindo a liminar concedida pela Justiça, que exemplo está dando para o povo Brasileiro já que a EDUCAÇÃO é vista como o CENTRO de tudo?

    Responder
  • 39. tais  |  23/01/2012 às 22:01

    Ele não cumpre NADA este governo ditador,hoje era pra sair a classificação completa,mas no GDAEnão sai nem a inscrição,agora,uma dúvida:postei anteriormente sobre uma antecipação de tutela que saiu no dia 24/10 conforme o processo mudança de categoria,estou com a decisão proferida desde então,eles estão notificados e intimados,desde a data acima,porém até agora não foi feita esta mudança,ou seja,mais uma decisão do juiz que este hipócrita não cumpre…se vcs puderem entrem em contato comigo,pois as linhas estavam congestionadas preciso de uma posição de como agir no dia da atribuição,qual categoria devo estar?não precisa responder no blog…se vcs preferirem me liguem…obrigado,e vamos lutar até o fim contra esta nova forma de ditadura do século XXI

    Responder
  • 40. Vanessa  |  23/01/2012 às 22:05

    A SEE FALA QUE SE A JORNADA FOR CUMPRIDA VAI TER QUE CONTRATAR MUITOS PROFESSORES, MAS NÃO PENSOU NA HORA DE DEMITIR PROFESSORES TEMPORÁRIOS E AINDA NÃO PAGAR SEUS DIREITOS.
    ISSO É UMA VERGONHA !!! VAMOS ACREDITAR NA JUSTIÇA ELA NÃO VAI FALHAR.

    Responder
    • 41. joana alvernaz da silveira  |  28/01/2012 às 16:34

      nao estou respondendo sua pergunta e como não consegui entrar pelo local certo para demonstrar minha insatisfação e falar de injustiça sofrida por alguns professores que desempenharam um maravilhosso trabalho na mediação e que infelismente foi dispensado por não ter passaado na avaliação uma avaliação cansativa e incoerente

      Responder
      • 42. apeoesp  |  28/01/2012 às 20:06

        Prezada professora Joana,
        Muitas medidas da SEE são incoerentes e os métodos prejudicam os professores. Os métodos de avaliação da SEE deveriam ser revistos e vamos lutar por isso.
        Bebel

  • 43. sergio  |  23/01/2012 às 22:16

    Vamos tomar cuidado com esse secretario e esse psdb.Tenho certeza que eles estão fazendo falcatruas novamente para derrubar esta liminar

    Responder
  • 44. Fernanda  |  23/01/2012 às 22:54

    Boa noite Bebel,
    As diretorias de ensino não estão cientes de que a atribuição dos professores cat O possa ocorrer na primeira data, mas somente após o período da quarentena. Parece que a SEE não informou nada em outro sentido. Você pode fazer algo por nós antes que sejamos prejudicados? Obrigada.

    Responder
    • 45. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:34

      Prezada professora Fernanda,
      Qual é a sua DRE? Contatamos a CGRH (ex-DRHU) e nos afirmaram que todos podem participar da atribuição inicial.
      Bebel

      Responder
  • 46.  |  23/01/2012 às 22:54

    Bebel com relação a recondução dos projetos vc sabe me dizer se mudou alguma coisa, sou categoria O

    Responder
    • 47. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:33

      Prezada professora Rô,
      No caso do professor mediador a informação é a de que a recondução é viável. No caso da Escola da Família, não.
      Bebel

      Responder
  • 48. Prof. Pedro (Diadema)  |  23/01/2012 às 23:15

    Professora Maria Izabel Noronha!
    A atribuição hoje foi muito confusa, pois não tinha informção suficiente para os Professores e Diretores.
    Mesmo sendo uma atribuição a revelia da justiça, os professores não tinham confiança nas nossas informações e muito menos nas informaçoes dos Diretores. Pois não sabiam explicar como ficaria a nova jornada em caso de nova atribuição?
    Algumas escolas estavam somando HTPC e HTPL na jornada dos professores e excluindo de outros. Descoberto o erro, nova convocação para amanha. Isto ocorreu em algumas UES de Doadema.

    Responder
    • 49. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:16

      Prezado professor Pedro,
      A SEE teve meses para cumprir corretamente a lei do piso e organizar a atribuição. Não o fez e é responsável pela confusão. Quando a liminar for acatada, novas tabelas serão montadas e a situação se esclarecerá.
      Bebel

      Responder
  • 50. Fernanda  |  23/01/2012 às 23:18

    23/01/2012 – 19h47

    SP ignora Justiça sobre jornada de professores fora de sala

    Publicidade

    DE SÃO PAULO

    A Secretaria da Educação de São Paulo aplicou nesta segunda-feira seu plano inicial de distribuição de aulas aos professores de educação básica, apesar de a Justiça ter determinado alteração no sistema.

    Liminarmente (provisoriamente), a Justiça determinou que o Estado aumente a jornada extraclasse aos professores, o que garante mais tempo para atividades como preparação de atividades.

    A gestão Geraldo Alckmin (PSDB), porém, não adotou essa lógica, alegando que foi notificada apenas hoje e que tem 48 horas para segui-la. Ao mesmo tempo, o governo recorreu da decisão.

    Para a Apeoesp (sindicato docente), a pasta cometeu uma “ilegalidade”.

    Caso a secretaria não consiga reverter a liminar, o processo de distribuição (atribuição) de aulas poderá ter de ser refeito. A rede possui cerca de 200 mil professores.

    No modelo adotado pela pasta, os docentes com jornada de 40 horas semanais deixarão de dar uma aula por semana, para aumentar sua jornada extraclasse.

    A reivindicação da Apeoesp, acatada pela Justiça, é que o número de aulas transferidas seja sete, e não uma.

    A discordância nas contas do governo e dos sindicatos ocorre devido à diferença entre a quantidade de horas pagas e a de horas em sala.

    Na rede estadual, a aula dura 50 minutos (período diurno), mas o docente recebe por 60 minutos.
    Para o governo, a diferença de 10 minutos em cada aula deve ser considerada jornada extraclasse. Para o sindicato, não.

    No processo judicial, o governo afirma que seria necessária a contratação de mais de 50 mil professores para compensar a redução da carga de trabalho dentro da sala de aula, caso a lógica da Apeoesp se mantenha. A pasta diz ser inviável tal medida.

    gOZADO NO CASO DA INVASÃO DA USP E DA REINTEGRAÇÃO DO PINHEIRINHO, O GOVERNADOR AFIRMA ” DECISÃO JUDICIAL NÃO SE DISCUTE, SE CUMPRE ” PORQUE NÃO CUMPRIR ESSA DECISÃO JUDICIAL , SR GOVERNADOR? CONTRADITORIO NÃO

    Responder
  • 51. Fernanda  |  23/01/2012 às 23:24

    Vamos sugerir que o amigo jornalista Paulo Henrique Amorim, por intermédio de seu blog ( Por sugestão da colega Maria) paute o tema do desacaato do governador as liminares judiciais o email é este:

    phamorim@uol.com.br

    Responder
    • 52. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:14

      Prezada professora Fernanda,
      Obrigada pela sugestão. Vamos encaminhar.
      Bebel

      Responder
  • 53. luciano  |  23/01/2012 às 23:28

    O juiz vai ter pulso firme quanto sua decisão, pois ELES estão irredutiveis na interpretação da lei do piso. Até colocaro um ator para dar a aula de matemática no site da educacao!!!!

    Responder
  • 54. Felipe  |  23/01/2012 às 23:32

    Mas como o juiz esperará até lá para anular o processo que já está errado? Isso atrasará o ano letivo e também fará vários professores se locomoverem à toa. O fernando Padulla é cheio de sarcasmo em suas respostas e comentários em seu twitter. Não dá pra saber mais o que fazer. Está sendo uma semana muito complicada. Por que o juiz está dando tanto prazo? Por que a SEE insiste que não foi notificada e usa disso para não cumprir?

    Responder
    • 55. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:08

      Prezado professor Felipe,
      O juiz diz que não pode ignorar o prazo de 48 horas que ele mesmo estipulou, e passou a ser contado desde 8h de segunda-feira. Tomará a decisão na quinta-feira.
      Bebel

      Responder
  • 56. Pamela  |  23/01/2012 às 23:41

    Olá, trabalhei de 13 de março de 2010 até 17 de Dezembro de 2011 como categoria O. Tenho direito a receber férias? Não há nada aprovisionado no banco, nem no site da secretaria da fazenda e na escola não souberam me responder se receberei. E se eu tiver, qual a previsão que a SEE deu para liberar o valor?
    Ingressei como efetiva e tenho dúvidas com relação a jornada do piso. Se a SEE adotar a proposta de vocês, como ficará minha jornada integral em LP, já que os blocos são de 6 aulas. Eu passaria o tempo estipulado com alunos.

    Responder
    • 57. apeoesp  |  24/01/2012 às 14:06

      Prezada professora Pamela,
      Você tem direito ao pagamento das férias. Procure o departamento jurídico para providências no sentido de receber o valor.
      Quanto à jornada, ao acatar a lei do piso a SEE terá que montar um tabela completa com as diversas cargas horárias.
      Bebel

      Responder
  • 58. Priscila  |  24/01/2012 às 00:05

    Olá Maria Isabel estou muito feliz ao perceber que a luta só acabará no momento que houver paz…Vocês estão fazendo um ótimo trabalho, mas não vejo união por parte de muitos professores aqui do interior. Muitos não garantem seus direitos e isso me deixa enfurecida, pois afinal somos educadores e nosso dever é no mínimo exercer nossa cidadania, coisa que não acontece.
    Vergonha fazer parte de uma classe, que tem uma decisão judicial favorecedora nas mãos, e falar amém para atitudes autoritárias de um governo, que demonstra estar cada vez mais disposto a massacrar a qualquer preço a sociedade.
    A proposta de Alkimim em uma de suas campanhas era ampliar as Escolas de Tempo Integral, isso não procede, pois acabamos de perder uma única ETI de ensino fundamental II na cidade de Franca… e o que fizeram?.. nada…É assim determinam de cima para baixo e pronto, é certo que está garantido a vitória, para quem? para eles que estão sempre por trás de uma política que não favorece de nenhum modo a classe baixa…
    Outra coisa, cadê as aulas de Língua Estrangeira (Espanhol) na matriz … Isso já deveria estar no currículo deste de 2010? e até agora nada…
    Essa opressão deve acabar, e isso só vai acontecer quando de fato, entendermos que precisamos juntar forças e ir sempre a luta.
    Por isso acredito no sindicato Apeoesp e contribuo com muito orgulho, pois quem faz o sindicato somos nós professores, que lutamos sempre por uma educação de ponta e um mundo melhor…
    Obrigada por nos fazer acreditar que mudar é possível. Democracia Sim, Chega de palhaçada!!!!!!!

    Responder
    • 59. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:58

      Prezada professora Priscila,
      Acredito que a persistênciada nossa luta e professores cada vez mais conscientes dos nossos direitos e da importância da escola pública na nossa sociedade podem modificar, ainda que não tão rapidamente, esta situação.
      Por isso insistimos e lutamos.
      Obrigada pela sua análise e pelo seu apoio.
      Bebel

      Responder
  • 60. Luis Perossi  |  24/01/2012 às 00:28

    boa noite, vocês por acaso saberiam me explicar porque não foi divulgada a classificação dos ofas ? passei varias horas do dia tentando no site do drhu e não há nada relativo alí. mt obrigado.

    Responder
    • 61. apeoesp  |  24/01/2012 às 15:07

      Prezado professor Luis,
      Estamos aguardando informações da CGRH sobre o que houve.
      Bebel

      Responder
  • 62. Roverson  |  24/01/2012 às 00:40

    Bebel….Só uma dúvida…

    Essas 48 horas são um novo prazo, ok? Ou são as mesmas 48 horas de sexta-feira, dia 20?

    Att,

    Responder
    • 63. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:47

      Prezado professor Roverson,
      São as mesmas. O TJ não conseguiu protocolar o ofício na sexta, pois a decisão foi tomada no início da noite.
      Bebel

      Responder
  • 64. Karina Drude Puga Rui  |  24/01/2012 às 00:45

    Boa noite Bebel .

    Está no tuwitter da SEE que haverá nova chamada dos remanescentes do concurso para cumprir a lei do piso e a RESOLUÇÃO 08.

    Responder
    • 65. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:46

      Prezada professora Karina,
      A SEE tenta criar um fato consumado, mas o assunto está subjudice e há várias decisões judicial a serem tomadas nas próximas horas.
      Bebel

      Responder
  • 66. Eduardo Prado  |  24/01/2012 às 01:03

    Maria Izabel,

    Uma pergunta:

    A manobra aritimética da SEE que distorceu o calculo das hora/aulas trabalhadas pelos professores não seria inconstitucional? Ao reduzir a hora/aula remunerada de 60 minutos para 50 minutos _ o que na prática aumenta a jornada em vez de diminuí-la _ o governo não estaria reduzindo o salário dos professores, o que é proibido pela Constituição?

    Responder
    • 67. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:44

      Prezado professor Eduardo,
      Nos parece que sim, mas o nosso foco não é um aspecto isolado da resolução e sim o fato de que ela não atende ao que determina a liminar. Caso ela prevaleça, o que duvidamos, passaremos a discutí-la em todos os seus aspectos.
      Bebel

      Responder
  • 68. Celina  |  24/01/2012 às 01:23

    Algum Professor que participou da atribuição hoje, teve aula de Recuperação atribuída?

    Responder
    • 69. Vanessa  |  24/01/2012 às 14:59

      O governo tirou o direito da recuperação paralela para nossos alunos, professora Celina.Fui na atribuição e fui orientada pela minha diretora….

      Responder
    • 70. VILMA  |  24/01/2012 às 15:55

      Celina, não houve atribuição de recuperação, nem atualidades, muito menos aula de leitura em lingua portuguesa. Muito dificil a atribuição.

      Responder
      • 71. Carol  |  25/01/2012 às 00:50

        Leitura e produção de texto foi extinta. Apoio curricular parece-me que também foi. Uma lástima.
        E não há nada definido em relação à recuperação, mas já me foi dito que não será nos mesmos moldes anteriores.

  • 72. Henrique  |  24/01/2012 às 01:54

    Não sei qual é a intenção de propor à “beira” do início das aulas essa tabela da SE.8 de 2012.

    Talves de tentar cumprir a lei de qualquer modo (inesperadamente o que não tem justificativa); talvez de propiciar a bagunça?

    Uma coisa é certa 48 horas são suficientes para todos se sentarem e chegarem a uma conclusão conciliadora. Não podemos esquecer que o intuito da lei é atender a outra ponta (alunos, sociedade), com qualidade. Isso tem que acontecer custe o que custar.

    Para que mudar o cálculo de horas/aula e jornadas?

    Por que esperar tanto para publicar?

    Por que não houvir as partes envolvidas?

    Por que o professorado é descriminado?

    Por que segundo as últimas pesquisas a um baixo interesse pela profissão das pessoas qualificadas?

    Por que temos que ter mais de um emprego?

    Por que dos por que?

    48 horas nos separam da lógica, e basear no que vinha sendo feito para aplicar a lei dos 1/3 e 2/3 conforme a jusitça entendeu que haveria uma dedicação melhor por parte do professorado.

    Da tempo de mudar essa resolução SE.8 de 2012 e fazer uma nova atribuição, sem prejudicar a sofrida ESCOLA; pois o ano letivo esta apenas no começo e pouco interferira no resto do ano.

    Acho a classe docente ser de “ferro e de ferro malhado” o que nos tornam ainda melhor, para assimilar as mudanças. Vamos la coragem para mudar essa resolução SE.8 de 2012!!!

    A desgraça não é errar, a virtude que é corrigir.

    Sem falar em vitoriosos ou derrotados e sim de falarmos bem alto: “TEMOS A MELHOR REDE ENSINO SEM MAQUIAGEM”.

    Responder
    • 73. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:40

      Prezado professor Henrique,
      A APEOESP é sempre a favor do diálogo e vem pautando este assunto junto ao governo desde que o STF julgou definitivamente a lei 11.738/08 constitucional. O governo nos ignorou. Fomos à justiça e ele continua tentando fugir à sua responsabilidade. Por isto as coisas chegaram a este ponto.
      Bebel

      Responder
  • 74. Adriano  |  24/01/2012 às 02:34

    O problema é chegar na quinta é o Juiz dar mais 48 horas, depois mais 48 e assim sucessivamente, com isso começa o ano letivo. Reconheço o empenho da APEOESP mas não acredito na efetivação deste processo. O próprio juiz oferta opções e prazos a SEE quando o mesmo deveria fazer a lei ser cumprida, isto por que, o próprio governador afirmou no episódio de “expulsão” que apenas enviou policias para que efetuassem o que a Justiça solicitou. Porém, quem pode enviar a polícia para prender um secretário que não cumpre a lei?
    Fala-se muito que nosso país evoluiu, que é a 6ª economia do mundo. Será que há mesmo uma evolução? Isso aqui é ditadura. Diretores na atribuição pareciam carcereiros, pois o medo de não cumprir as ordens da SEE poderia trazer problemas aos mesmos, Francamente, me sinto com as mãos atadas. Procuramos subsedes e muitas vezes as falas são contrárias as informações do blog.
    E agora? Tivemos aulas atribuídas e apenas uma semana de recesso, retornaremos para uma nova atribuição? O governo conseguiu o que bem quis. Os professores começam o ano letivo como escravos, pagamos por um sindicato onde ainda as mazelas partidárias se fazem presentes. UDEMO se posiciona contra APEOESP. Professores acreditando que agora trabalharam menos e ganharam mais. O estado mais rico da América Latina trata os profissionais responsáveis pela formação de todos os outros com módicos, para não dizer, pueril salário.
    Não sei o destino da educação paulista, vejo que no presente a mesma está sendo destruída… É IMPOSSÍVEL lecionar com 47 alunos em sala de aula, digo isso pq as turmas do Ensino Médio que peguei possuem entre 45 e 47 alunos. Salas pequenas. 1o computadores numa alusiva “SALA DE INFORMÁTICA- ACESSA SÃO PAULO”; miséria na distribuição da merenda e aí do professor que for na cozinha perguntar se pode comer… Enfim, a única resposta para acabar com esta palhaçada é ABRIR OS OLHOS e fazer o voto valer a pena e isto vai para a APEOESP com subsede em CARAPICUÍBA, pq na hora de pedirem votos para suas respectivas chapas, chegam a ir mais de 50 pessoas num único dia, hj porém, na atribuição, não vi nem fumaça deste pessoal.
    Desculpem o desabafo, mas é isso que penso. Eu não posso mudar o mundo, mas posso tentar com o meu voto mudar esta situação ditatorial.
    Sem mais,
    Adriano

    Responder
    • 75. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:35

      Prezado professor Adriano,
      A orientação para todas as nossas subsedes é estarem presentes sempre nas escolas, sobretudo em momentos como este.
      Quanto à luta que estamos travando, não se trata de acreditar ou não. Trata-se do sindicato cumprindo seu papel de organizar e defender a categoria, atuando juridicamente, politicamente, sindicalmente. Nossa luta nada tem a ver com partidos, e sim com as nossas reivindicações e nossos direitos. Temos confiança de que vamos vencer, pois temos razão em nosso pleito e a justiça já reconheceu isto.
      Bebel

      Responder
    • 76. suraya caram  |  24/01/2012 às 15:00

      Prezado prof. Adriano,

      Na sua escola tem representante da Apeoesp? Se não tem , passou da hora de vcs elegerem alguém que os possa representar , especialmente em tempos como os que vivemos , onde tudo o que conseguimos , ainda que de direito, o fazemos sempre através de muita luta…Procure a subsede mais próxima e informe-se sobre como proceder. Sabe, na nossa região , estamos a 60km da nossa subsede. Por isso , em cada escola elegemos representantes para que as informações cheguem sempre “quentes” até nós! E com isso nos mantemos conectados às tomadas de decisão no momento em que a classe precisa, entende?.Não esperamos que o sindicato venha até nós! Nós procuramos o sindicato!Outro fator que contribui para que nem sempre recebamos as visitas dos representantes é que nos momentos de maior apuro , visitar as todas as escolas demanda tempo e deslocamento de pessoal . Assim ,se houver alguém dentro das próprias escolas este problema não existirá. Sugiro ao colega que , noto ser uma pessoa com sede de justiça , candidatar-se a representante de sua escola e juntar-se a nós na luta !!!

      abraços,

      Responder
  • 77. Fernanda Aguiar  |  24/01/2012 às 03:30

    Bebel
    A classificação do professor “categoria O” que teve o vínculo rompido, ou seja, que está em quarentena foi suprimida do GDAE. O sindicato tem uma posição sobre o problema?
    Tem relação com a orientação para o “categoria O” que entrou em exercício em 2011 escolher na UE?

    Responder
    • 78. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:31

      Prezada professora Fernanda,
      Provavelmente o sistema está sendo corrigido, pois ainda constava a quarentena de 200 dias.
      Bebel

      Responder
  • 79. Débora  |  24/01/2012 às 03:31

    Que confusão, sempre o governo lança de última hora essas aberrações para nós prejudicar.
    Bebel, a minha atribuição é dia 26 e como devo proceder? Devo levar o requerimento ou aguardar se no caso n~for cumprida a lei que o governo mandou.

    Responder
    • 80. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:30

      Prezada professora Débora,
      Você acompanhar os acontecimentos. Deve comparecer à atrbiuição e protocolar o requerimento.
      Bebel

      Responder
  • 81. VILMA  |  24/01/2012 às 09:20

    Cara Bebel,
    Estou indignada com a postura do governo frente aos acontecimentos assistidos.
    Indignada com essa atribuição que está prejudicando a mim e, certamente, a muitos colegas.
    O Juiz dará o parecer na quinta, depois de toda a atribuição feita?
    por que só quinta?
    Corremos o risco de não haver nova atribuição…e vamos amargar mais um ano cheio de dificuldades…
    Ai, Bebel, só Deus por nós…
    O velho ditado diz : “contra a força não há resistência” se aplica a nós…
    Abraço sincero

    Responder
    • 82. apeoesp  |  24/01/2012 às 13:21

      Prezada professora Vilma,
      Segundo o juiz, ele não pode desautorizar o prazo que ele mesmo estipulou. Por isso a decisão na quinta-feira. A atribuição feita até agora não tem valor algum.
      Bebel

      Responder
  • 83. João  |  24/01/2012 às 10:57

    Caso a secretaria casse essa liminar e as aulas serem atribuidas no moldes da resolução 8, como ficaremos?? se somos pagos por aula vamos cobrar as 40 aulas a mais no mes??

    Responder
    • 84. apeoesp  |  24/01/2012 às 12:54

      Prezado professor João,
      Mesma na hipótese, que consideramos improvável, de o governo conseguir cassar a última decisão judicial (pois a liminar ele não tem condições de cassar), ainda temos possibilidade de novos recursos. Caso não vençamos no final veremos que encaminhamentos tomaremos.
      Bebel

      Responder
  • 85. rosângela  |  24/01/2012 às 11:01

    Olá Bebel, nós professores agradecemos essa luta… e a educação agradeceria essa vitória que é direito ganho nosso.
    Mas gostaria de saber, se existe alguma probabilidade do governo ganhar mais essa luta? Se caso ele entre com recurso em outros e em quantos orgaos achar necessário para nos manipular mais uma vez, existe a possibilidade da explicação estupida da SEE ser compreendida como correta e nós termos que acatar mais uma vez?

    Atenciosamente…

    Responder
    • 86. apeoesp  |  24/01/2012 às 12:42

      Prezada professora Rosangela,
      Estamos confiantes de que prevalecerá a decisão judicial: a liminar ganha pela APEOESP. Diante de uma eventual decisão contrária, ainda temos recursos. Conforme a decisão, decidiremos o que fazer.
      Rocha

      Responder
  • 87. flaviana  |  24/01/2012 às 11:10

    Estamos esperando realmente que esta atribuição seja cancelada, o que duvidamos, porque esse governo faz o que ele quer. Isso é uma vergonha.

    Responder
  • 88. San  |  24/01/2012 às 11:42

    Começo discorrendo sobre o tema com uma palavra: Nojo ! É o que estou sentindo no momento sobre à adequação da jornada extra classe dos professores. Num golpe numérico a vertente partidária que abarca até os dias atuais a falência da rede pública de ensino do Estado de São Paulo, eliminou uma aula de cada jornada e utilizou ardilosamente os 10 minutos da hora aula para contar como jornada extra classe. Esta atitude por parte do Governo demonstra claramente uma visão empresarial, aliás esta é a guia carro chefe desta modalidade de administração. Mas para a Educação isso não funciona ! Não trabalhamos dentro de indústrias frente a uma esteira rolante apertando parafusos e porcas onde ao final do dia alguns minutos fariam diferença na quantidade; não trabalhamos na indústria colocando fechos em embalagens onde ao final do dia acrescido de alguns minutos produziríamos algumas centenas a mais de produtos prontinhos para servirem aos consumidores. Que fique claro que estes, não são trabalhos sem dignidade, usei estes exemplos para esclarecer que o professor não produz nada palpável e/ou consumível, o professor produz saberes e infelizmente os “tais” não aparecem enfileirados nas esteiras rolantes das indústrias, não dá para comer e nem vestir, você somente poderá senti-los diante dos rumos que a sociedade toma pelas décadas afora. Um deles é a atual escassez de mão de obra no país, em maio de 2011 diante de pesquisa feita pela Manpower, empresa que atua na área de recursos humanos: “O Brasil está na terceira colocação no ranking dos países que mais têm dificuldade em encontrar profissionais qualificados para preencherem vagas disponíveis e supera a média mundial. O índice de empresários brasileiros que dizem não conseguir achar no mercado pessoas adequadas para o trabalho é de 57%.”
    Certamente o governo acredita que a exclusão de uma aula aliado ao somatório dos 10 minutos da hora aula mudará o quadro acima, talvez porque o mesmo desconheça que saberes não se comem e nem se vestem, eles são invisíveis inclusive aos olhos da nossa própria sociedade.

    Responder
  • 89. Marcos  |  24/01/2012 às 11:45

    Bom dia Bebel

    Sinceridade não acredito como isso pode ocorrer. Não cumprir uma determinação judicial!!! Bebel sei que não depende de você sozinha, muito pelo contrário, se todos os professores procedessem como você instrui, tenho certeza que não chegaria neste ponto. Muita força professora, parabéns pela “briga”. Vamos em frente para não deixar algo neste nível em que está!!!! Professores por favor vamos fazer como nosso sindicato instrui.
    Processos!!! Recursos!!!!

    Atentem-se: NOSSO SINDICATO CONSEGUIU, O JUIZ APROVOU!!! DETERMINOU!!! MAS O DESEDUCADO GOVERNO ALCKMIN DESOBEDECE!!!! INACREDITÁVEL!!! SEM NOÇÃO ESTE “SECRETARIO” DA EDUCAÇÃO!!!!

    MARCOS

    Responder
    • 90. apeoesp  |  24/01/2012 às 12:29

      Prezado professor Marcos,
      Obrigada pelo apoio. A luta prossegue.
      Bebel

      Responder
  • 91. FERNANDA  |  24/01/2012 às 11:46

    Olá Bebel estou indignada , pois a atribuição está ocorrendo normalmente e alguns professores dizem ” como sempre tudo acaba em pizza” , é um absurdo ver a nossa classe tão desunida, espero realmente que se faça prevalecer o nosso direito e parabéns pela atuação da Apeoesp.

    Responder
    • 92. apeoesp  |  24/01/2012 às 12:28

      Prezada professroa Fernanda,
      Obrigada pelo aoio. A luta ainda não acabou.
      Bebel

      Responder
  • 93. Vanessa  |  24/01/2012 às 14:22

    Bom dia,
    Vi no site do GDAE que ainda constava a quarentena de 200 dias. Mandei e-mail pedindo explicações. Me responderam dizendo que na verdade, segundo a lei, os 200 dias não estão completamente suspensos, que deve haver pedido do contratante. Veja:

    “LEI COMPLEMENTAR Nº 1.163, DE 4 DE JANEIRO DE 2012, não reduziu na totalidade o período de 200 dias, apenas possibilitou, desde que justificado pelo contratante a necessidade, a possibilidade de reduzir o período para 40 (quarenta) dias, motivo esse que na classificação, ainda conta os 200 dias.

    Cida”.

    Então, segundo esse e-mail que recebi, deve ser feita alguma solicitação? Ninguém explicou nada sobre isso.

    Responder
    • 94. apeoesp  |  24/01/2012 às 21:13

      Prezada professora Vanessa,
      Quem te respondeu está totalmente mal informado. O contratante, no caso, é a própria SEE. A lei fala em contratantes porque ela atende a todas as secretarias do Estado e não apenas a SEE.
      A quarentena, para os professores, é de 40 dias mesmo.
      Bebel

      Responder
  • 95. Marco Antonio  |  24/01/2012 às 14:28

    Prezada Bebel,
    Sou categoria ‘O’, verifiquei a minha classificação no gdae e no meu cadastro continua com data de contrato a partir de julho/2012. Pergunto: Os duzentos dias não cairam para 40 dias?

    Responder
    • 96. apeoesp  |  24/01/2012 às 18:07

      Prezado professor Marco Antonio,
      Sim e a Secretaria informou que esta data deve ser ignorada. Os professores da categoria O participam da atribuição inicial.
      Bebel

      Responder
  • 97. Fernanda  |  24/01/2012 às 14:40

    Boa tarde Bebel,
    O sistema GDAE ja está com a classificação atualizada, porém a quarentena ainda consta como sendo de 200 dias. Outra coisa, as diretorias ainda não foram notificadas pela SEE sobre a data de atribuição em que o prof categoria O poderá participar. Para eles, somente depois da quarentena. Como ficamos?

    Responder
    • 98. apeoesp  |  24/01/2012 às 18:01

      Prezada professora Fernanda,
      A SEE afirma que informou a todas as DREs sobre a atribuição dos professores categoria O e que a data que está no GDAE deve ser ignorada, pois a quarentena é de 40 dias e não 200 dias. Qual é a sua DRE?
      Bebel

      Responder
  • 99. regina  |  24/01/2012 às 14:50

    Olá Bebel estou com duvida em relação a nova jornada…..de acordo com a resolução publicada pelo SEE um professor com jornada de 10 aulas atribuidas deverá cumprir 2 ou 3 HTPC na escola??

    Responder
    • 100. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:59

      Prezada professora Regina,
      Pela resolução 8 (que pela justiça não tem valor), são 2 HTPC e 3 HTPL.
      Bebel

      Responder
  • 101. Prof. Gullar  |  24/01/2012 às 16:03

    Cara Bebel,

    A questão se discute agora é hora-aula, hora-relógio, há alguma articulação no CNE, CNTE etc para um projeto no sentido de definir que professor trabalha hora-aula e não hora relógio? E que esta dever ser de 50′?

    grato,

    Responder
    • 102. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:44

      Prezado professor Gullar,
      Esta questão pode ser discutida, mas não é o fundamental neste momento. Há uma liminar para que se cumpra a lei de acordo com o nosso entendimento (26 aulas e 14 horas de atividades extraclasses).
      Bebel

      Responder
  • 103. andre  |  24/01/2012 às 16:07

    A pior contradição em dizer que eliminou uma aula, para adequar a jornada do piso, fica quando você participa da atual atribuição e escuta seu diretor dizer que este ano será possível ministrar ate 09 aulas, ou seja, ano passado era ate 8, o tiro saiu pela culatra, o tava ruim ficou pior.

    Responder
  • 104. Cláudio  |  24/01/2012 às 16:14

    não existe nenhum recurso jurídico para e SEE manter a atribuição de ontem e hoje?

    Responder
    • 105. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:42

      Prezado professor Cláudio,
      Eles ingressaram com um recurso contra o despacho do juiz (contra a liminar não podem mais entrar). Se conseguirem, ainda podemos entrar também com recursos.
      Bebel

      Responder
  • 106. dayane  |  24/01/2012 às 16:14

    Bom dia, O governo mante por enquanto a atribuição, chamando muita das vezes os professores de burro que não sabm contar, ainda fala qu não precisara mais d contratados em seu twiter, e nos professores categoria O para onde vamos? eu era F , virei L e logo apos virei O, a apoesp me garantiu o direto de ser F mas na briga com a See eles mostraram que eu era F estudante formada vira novo contato e viro O. Isso è correto? E o governo pode começar o ano letivo sem um minimo de professores dentro de sala, Nos O não estamos nem aparecendo classificados e a SEE quando questionada em seu canal de comunicação responde apenas que devmos esperar……. O que fazer nessa hora se nem a liminar judicial eles cumpre?

    Responder
    • 107. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:40

      Prezada professora Dayane,
      A SEE provocou vários problemas nesta atribuição, tão bagunçada.
      Sua situação é complexa, mas você deve se manter informada junto ao departamento jurídico sobre como proceder. Aqui no blog não tenho condições de te orientar juridicamente.
      Quanto ao sistema da SEE, também estamos com dificuldades para saber o que acontece. Talvez estejam corrigindo o erro quanto à duração da quarentena, pois a data de contratação ainda aparecia como 8 de julho.
      Bebel

      Responder
  • 108. Cláudio  |  24/01/2012 às 16:18

    Bebel eu era categoria O e tive 200 dias de quarentena, hoje sou efetivo, na época tive que devolver o resto do salario de Dezembro e recebi notificação da secretaria da fazenda sem mesmo saber o motivo, Hoje os professores conseguiram esse “direito”, não desanimem.

    Responder
  • 109. Paty  |  24/01/2012 às 16:53

    Olá bebel sou da categoria L e gostaria muito de saber como ficará a nossa situação será que tem chance de nós continuarmos como L ou quem sabe voltar para a antiga categoria F não sei mas oque eeu faço acho que vou desistir do estado.
    Atenciosamente profª Paty

    Responder
    • 110. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:19

      Prezada professora Paty,
      A categoria L deixou de existir.
      Para pleitear os mesmos direitos da categoria F, é preciso ingressar com ação individual.
      Bebel

      Responder
  • 111. Jones Freitas  |  24/01/2012 às 16:54

    Já que o nosso querido Governador na Tv, disse para milhares de espectadores que no caso Pinheiro, enviou os policiais para que se faça cumprir uma determinação Judicial, será que nós como cidadãos que somos, pagamos nossos impostos não temos o mesmo direito de chamar policiais na atribuição de aulas para fazer valer a determinação do Juiz. Não temos esse mesmo direito, ou porque ele é o Governador e nós professores não temos? Pode me responder Bebel?

    Isso é para os professores tomarem coragem principalmente aos efetivos que não tem nada a perder. Aqui na Diretoria Leste um grupo de professores chamaram a policia mas ao chegar lá muitos professores amarelaram e atribuiram aulas… Nos ajude Bebel, vamos para a rua, vamos panfletar, vamos anunciar para as pessoas quem é esse governo, isso parece que ainda está sendo por detrás dos bastiddores, está muito mascarado. Vc acha que implica algo para nós se fizermos isso?

    Por favor me responda tudo que te perguntei?

    Jones Freitas

    Responder
    • 112. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:09

      Prezado professor Jones,
      Acredito que a questão está muito exposta na mídia, em todos os jornais, nas rádios e mesmo nas TVs.
      Neste momento estamos em uma batalha judicial que estamos vencendo, embora a atitude do governo, de desrespeitar a liminar, queira fazer parecer o contrário.
      Temos liminar ganha e reafirmada. Temos um pedido de anulação da atribuição em mãos do juiz, que despachará na quinta-feira. E temos uma tentativa de manobra do governo, entrando com recurso não contra a liminar (pois não pode mais), mas contra o despacho do juiz que deu o prazo de 48 horas.
      Estamos disputando. E estamos na frente.
      Bebel

      Responder
  • 113. Valdemir  |  24/01/2012 às 16:55

    Boa tarde Bebel, primeiro lugar parabéns pelo empenho!!!

    Estou com uma dúvida.

    Sou categoria F e dou aulas em uma escola de EF II e fui convidado para ser vice-diretor em uma Escola de EF I.
    Só posso assumir a vice-direção se eu pegar aulas?
    E se caso não pegar aulas, tenho que largar o cargo de vice?

    Obrigado!!!

    Responder
    • 114. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:04

      Prezado professor Valdemir,
      Obrigada.
      Você pode ser vice-diretor após passar pela atribuição de aulas.
      Bebel

      Responder
  • 115. ejmorais  |  24/01/2012 às 17:11

    Prezada Bebel, trabalhei 2010 e 2011 como Categoria O, hoje ao ver a minha classificação no GDAE vi que ainda consta que a minha Contratação deve ser feita a partir de 08 Julho de 2012. Pergunto a quarentena não tinha sido mudada de 200 para 45 dias?

    Responder
    • 116. apeoesp  |  24/01/2012 às 17:18

      Prezado professor Ejmorais,
      A informação da SEE é a de que os professores não se preocupem com isto. Participam da atribuição inicial. A quarentena é de 40 dias.
      Bebel

      Responder
      • 117. indignação  |  24/01/2012 às 21:23

        ola meus amigos deem uma olhada no site da sec educ, q acabou de postar a queda da liminar, nós q pagamos esse sindicado,e na maior parte das vezes ou sempre deixa a desejar, pois podem ter certeza q a queridinha bebel levou algo em troca,como sempre para qm a conhece pessoalmente, e a apeoesp e udemonio só nos prejudicam, e agora bebel o q rola?vai nos enrolar de novo!chega de historinha queremos resultados sem blablabla,ou ao invez disso vamos todos em debandada nos desfiliar dessa po….

      • 118. apeoesp  |  25/01/2012 às 05:56

        Prezado professor Paulo,
        Primeiro, a notícia da SEE não é verdadeira. A liminar não foi cassada.
        Você critica a APEOESP mas acredita rapidinho na SEE. Isto mostra de que lado você está. E não do lado dos professores.
        Felizmente nossa categoria é formada por milhares de professores valorosos que querem ver seu sindicato cada vez mais forte para lutar pelos seus direitos. Nossa luta vai continuar. Pessoas como você não vão impedir.
        Bebel

  • 119. Maria Regina  |  24/01/2012 às 20:04

    Bebel, a liminar do juiz foi suspensa. O governo ganhou novamente. Infelizmente, a lei do piso foi pisada pelo PSDB.

    Responder
    • 120. Maria Regina  |  27/01/2012 às 23:31

      E ai, meu comentário vai aguardar moderação até quando ??????????????????????????????????????????????????? Aliás, parece que todos os meus comentários ( e só os meus) aguardam. Gostaria de saber o porquê.

      Responder
      • 121. apeoesp  |  27/01/2012 às 23:58

        Prezada professora Maria Regina,
        Peço desculpas, mas o bloga bateu recordes de entradas e comentários nestes dias e não consegui publicar ou responder todos. Seu comentário já foi publicado.
        Bebel

  • 122. nadya  |  24/01/2012 às 20:12

    Agravo de Instrumento Processo nº 0013546-11.2012.8.26.0000
    Relator(a): ANTONIO CELSO AGUILAR CORTEZ
    Órgão Julgador: 10ª CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO
    1) Junte-se a petição apresentada hoje pela agravada, com documentos.
    2) Presente, em princípio, risco de dano de difícil reparação para o
    interesse público e a Administração Pública, concedo efeito suspensivo/ativo
    e determino seja cumprida a Resolução SE-8/2012 até o julgamento deste
    agravo, ou até a sentença, o que vier antes.
    Tenho, à primeira vista, como razoável a consideração do tempo de dez
    (ou 15) minutos como de atividade extraclasse, ante o disposto no art. 10, §
    1º da LCE 836/97, de modo a que seja simplesmente desconsiderado,
    embora remunerado.
    Comunique-se o Juízo com urgência, solicitando dê ciência ao
    Ministério Público.
    À mesa, para apreciação pela Turma Julgadora na próxima sessão de
    julgamento, dia 30 de janeiro de 2012 (Voto n. 4093/12).
    São Paulo, 24 de janeiro de 2012.
    Antonio Celso Aguilar Cortez
    Relator
    fls. 1

    Isso é verdade irrefutavel? pronto acabou?

    Responder
    • 123. apeoesp  |  25/01/2012 às 12:32

      Prezada professora Nadya,
      Não. Ainda há muita luta. Leia os textos que escrevemos sobre o assunto.
      Vc pode contribuir. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais professores a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 124. MARIA  |  24/01/2012 às 20:12

    Consta na folha.com que a SEE, já derrubou a liminar. O que podemos fazer agora?

    Responder
    • 125. apeoesp  |  25/01/2012 às 12:30

      Prezada professora Maria,
      Não derrubou.
      A luta continua.
      Vc pode contribuir ingressando com mandado de segurança coletivo e incentivando outros professores a fazer o mesmo.
      Bebel

      Responder
  • 126. Marcio A. E. Santo  |  24/01/2012 às 20:33

    Presidenta, Você sempre publica meus comentários mas não se manifesta, o que acha da aritimética exposta abaixo?
    Aritmética do Passado: Considere J40/F1/N1 e HA= 33, HTPC=3, HTPL= 4 Para: (HA+HTPC+HTPL) . 5 = R$ 1894,00. Quanto Vale o HA? Resp. R$ 9,47
    Aritmética do Presente: Considere J40/F1/N1 e HA= 32, HTPC=3, HTPL= 13 Para: (HA+HTPC+HTPL) . 5 = R$ 1894,00. Quanto Vale o HA? Resp. R$ 7,89
    Quanto será descontado por cada falta aula? E o que já foi descontado já que o 10″ foram descontados junto?
    Será que o Juiz acertou ao falar que o tempo era desconsiderado?
    Isso não é uma redução salarial?

    Responder
    • 127. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:42

      Prezado professor Marcio,
      Sim, a nova jornada que a SEE tenta impor (ilegal porque teria que mudar a 836) significa aumento de carga horária. Mas não estamos focados nisto neste momento. Este é um dos aspectos. Há vários outros problemas na resolução da SEE.
      Vamos levar todas essas questões à consideração do TJSP.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel
      Bebel

      Responder
  • 128. Sandra  |  24/01/2012 às 20:38

    BEBEL

    Dia primeiro aula em frente a SEE!!!! Temos q mostrar pelo menos nosso descontentamento frente a decisão do desembargador Cortez.

    Responder
  • 129. rmcocco  |  24/01/2012 às 20:46

    Bebel,
    Acabei de ler a notícia de que o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo revogou a liminar do juiz da 3ª Vara sobre a jornada do professor, aceitando os cálculos da SEE como “razoáveis”.
    Ocorre que nosso direito está expresso e explícito no artigo 10 da Lei 836/97, inclusive a garantia de um intervalo de, no mínimo, 15 minutos para descanso, que atualmente tem sido de 20 minutos. Como nos cálculos do padula ele SUMIU com o intervalo para descanso (hora do lanche), creio que as escolas deveriam suprimir o intervalo existente, deixando a solução desse problemão para as famílias resolverem com o governo.

    Advirto que esses 20 minutos por dia representam 100 minutos por semana de cinco dias, o que corresponde a duas aulas de 50 min. cada.

    O que você acha?

    Responder
    • 130. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:39

      Prezado professor Mcocco,
      A liminar não foi revogada. Leia textos que publiquei sobre esta questão.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 131. jeuzemberg nunes da silva  |  24/01/2012 às 20:52

    …perdemos…infelizmente!

    Responder
    • 132. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:36

      Prezado professor Jeuzemberg,
      Não perdemos. A decisão pró-governo é provisória. Nossa liminar ainda está válida. Leia textos que postei sobre este assunto.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 133. Elizete  |  24/01/2012 às 20:57

    Vamos gritar juntos: Derrotaaa da categoria! Já nos acostumamos a engolir isso não é mesmo??? Primeiro foram as férias, agora…

    Agravo de Instrumento Processo nº 0013546-11.2012.8.26.0000
    Relator(a): ANTONIO CELSO AGUILAR CORTEZ
    Órgão Julgador: 10ª CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO
    1) Junte-se a petição apresentada hoje pela agravada, com documentos.
    2) Presente, em princípio, risco de dano de difícil reparação para o
    interesse público e a Administração Pública, concedo efeito suspensivo/ativo
    e determino seja cumprida a Resolução SE-8/2012 até o julgamento deste
    agravo, ou até a sentença, o que vier antes.
    Tenho, à primeira vista, como razoável a consideração do tempo de dez
    (ou 15) minutos como de atividade extraclasse, ante o disposto no art. 10, §
    1º da LCE 836/97, de modo a que seja simplesmente desconsiderado,
    embora remunerado.
    Comunique-se o Juízo com urgência, solicitando dê ciência ao
    Ministério Público.
    À mesa, para apreciação pela Turma Julgadora na próxima sessão de
    julgamento, dia 30 de janeiro de 2012 (Voto n. 4093/12).
    São Paulo, 24 de janeiro de 2012.
    Antonio Celso Aguilar Cortez
    Relator

    Responder
    • 134. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:32

      Prezada professora Elizete,
      A categoria não está derrotada. A palavra final do judiciário ainda não foi dada. Ainda há muita luta nos tribunais e fora deles.
      A liminar da APEOESP continua válida. O governo ganhou uma liminar (decisão provisória) que não derruba a liminar da APEOESP. Isto será julgado na segunda-feira.
      Se quer que a categoria seja vitoriosa, mude sua postura e colabore.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
      • 135. Elizete  |  25/01/2012 às 16:49

        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!
        Só rindo mesmo… estou desencantada mesmo! REVOLTADA! Isso é um circo e os palhaços somos nós!!
        Que mandado de segurança? O Padula só está faltando desenhar para que a gente entenda que o sindicato nos vendeu uma ilusão! Só para variar, né?

      • 136. apeoesp  |  26/01/2012 às 02:11

        Prezada professora Elizete,
        Cada pessoa acredita no que quer acreditar. A maior derrota é a de quem se sente derrotado sem lutar. Não somos assim. Cumprimos a nossa obrigação e não vendemos ilusão. Se você prefere acreditar no governo que nos massacra, trata-se de uma opção política sua. Temos ganho até agora na Justiça. Não apenas ganhamos a liminar, que permanece em vigor, mas um segundo juiz confirmou nosso entendimento e o Ministério Público também entende que nossa posição está correta. Vamos desenhar a correta aplicação da lei para o sr. Padula, para a SEE e para todos mais que acreditam na aritmética fraudulenta da SEE.
        Bebel

  • 137. sonia  |  24/01/2012 às 20:59

    É verdade que perdemos a liminar?
    vamos dar as 32 aulas, com só uma para preparar aulas?

    Responder
    • 138. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:30

      Prezada professora Sonia,
      A liminar da APEOESP continua de pé. O governo ganhou uma decisão provisória. Veja textos que publiquei.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 139. Cristiane  |  24/01/2012 às 21:10

    Bebel, isso quer dizer que ELE venceu?!?!
    Justiça confirma proposta do governo de SP para jornada docente
    PUBLICIDADE

    FÁBIO TAKAHASHI 24/01/2012 – 17h19
    Folha.com
    DE SÃO PAULO
    O Governo de São Paulo conseguiu nesta terça-feira derrubar na Justiça decisão provisória que exigia mudança na jornada dos professores da educação básica.
    A decisão foi dada em segunda instância, até que o mérito da questão seja julgada. Ontem (23), o governo já havia iniciado a distribuição de aulas considerando que a decisão seria revertida.
    Semana passada, em primeira instância, a Justiça havia determinado que a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) transferisse sete aulas semanais dos professores para atividades extraclasse (como correção de provas e preparação de atividades).
    Para o governo, deveria ser transferida apenas uma aula (considerando os docentes com jornada semanal de trabalho de 40 horas).
    O Estado busca cumprir lei federal que exige que 33% da jornada dos professores tenha de ser cumprida fora da sala de aula.
    A discordância nas contas do governo e dos sindicatos ocorre devido à diferença entre a quantidade de horas pagas e a de horas em sala.
    Na rede estadual, a aula dura 50 minutos (período diurno), mas o docente recebe por 60 minutos.
    Para o governo, a diferença de 10 minutos em cada aula deve ser considerada jornada extraclasse. Para o sindicato dos docentes, não.
    O desembargador Antonio Celso Aguilar Cortez entendeu que a posição do governo é “razoável” e permitiu a transferência de apenas uma aula.
    Na decisão anterior, a Justiça afirmava que o governo buscava “com a aritmética transformar o que foi dito”, uma vez que já havia outra decisão, de novembro, exigindo o cumprimento integral da lei do piso.

    Responder
    • 140. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:28

      Prezada professora Cristiane,
      O governo não venceu. Ganhou uma decisão provisória, apenas.
      A luta continua no judiciário.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
      • 141. Cristiane  |  28/01/2012 às 02:06

        Estamos todos na torcida. Aguardando a decisão judicial nesta segunda feira. Acho que nunca desejei que um final de semana terminasse tão rápido, rsrsrs…
        Bebel,
        vocês tem notícias a respeito da devolução de parte do salário dos antigos categoria L e das férias que não recebemos?!?! Vamos ter que devolver parte do salário?!?! Vamos receber as férias?!?! Obrigada, desde já!

      • 142. apeoesp  |  28/01/2012 às 02:43

        Prezada professora Cristiane,
        A APEOESP ganhou liminar na ação para que não haja devolução. O Estado ainda pode recorrer.
        Bebel

  • 143. João  |  24/01/2012 às 21:10

    Juiz concede liminar para secretaria da educação suspendendo a liminar da apeoesp e determinando que seja cumprida a resolução 8 nas atribuições!!
    Esta no site da educação!!

    Responder
    • 144. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:26

      Prezado professor João,
      A liminar da APEOESP não foi suspensa. Veja texto que publiquei sobre o assunto.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 145. Marcelo  |  24/01/2012 às 21:12

    Bebel,

    A liminar foi suspensa, mais uma vez nós perdemos e fomos humilhados pela SEE e o Governo do Estado…de que maneira rebateremos? Em silencio como gado indo ao matadouro?? O sindicato deve mobilizar a classe pela luta de seus direitos! Estamos ao seu lado!! Greve neles!!!

    Responder
    • 146. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:22

      Prezado professor marcelo,
      Quem luta não pé humilhado. É humilhado quem aceita a derrota sem lutar.
      A palavra final do judiciário ainda não foi dada. Ainda temos as escolas e as ruas para lutar. Poderemos ir à greve.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 147. Cesar fraga  |  24/01/2012 às 21:16

    O estado entrou com agravo de instrumento.
    e conseguiu deferimento

    Responder
    • 148. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:19

      Prezado professor Cesar Fraga,
      Sim, mas a decisão é provisória. Nossa luta continua. Não há decisão judicial definitiva ainda.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 149. Cesar fraga  |  24/01/2012 às 21:17

    infelizmente fim da linha. vamos ter muita briga ainda

    Responder
    • 150. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:16

      Prezado professor Cesar,
      Não é o fim da linha. Como você mesmo diz, ainda teremos muita briga ainda.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 151. Angela  |  24/01/2012 às 21:19

    Boa noite , professores.

    Cara Bebel,segundo esta nota, o governo de São Paulo conseguiu derrubar hoje a liminar concedida pelo Juiz Luiz Manoel Fonseca Pires. Assim sendo,fica valendo a atribuição de 23/01/12 ou ainda existe chance de a decisão ser revogada ?

    Justiça confirma proposta do governo de SP para jornada docente
    PUBLICIDADE

    FÁBIO TAKAHASHI 24/01/2012 – 17h19
    Folha.com
    DE SÃO PAULO
    O Governo de São Paulo conseguiu nesta terça-feira derrubar na Justiça decisão provisória que exigia mudança na jornada dos professores da educação básica.
    A decisão foi dada em segunda instância, até que o mérito da questão seja julgada. Ontem (23), o governo já havia iniciado a distribuição de aulas considerando que a decisão seria revertida.
    Semana passada, em primeira instância, a Justiça havia determinado que a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) transferisse sete aulas semanais dos professores para atividades extraclasse (como correção de provas e preparação de atividades).
    Para o governo, deveria ser transferida apenas uma aula (considerando os docentes com jornada semanal de trabalho de 40 horas).
    O Estado busca cumprir lei federal que exige que 33% da jornada dos professores tenha de ser cumprida fora da sala de aula.
    A discordância nas contas do governo e dos sindicatos ocorre devido à diferença entre a quantidade de horas pagas e a de horas em sala.
    Na rede estadual, a aula dura 50 minutos (período diurno), mas o docente recebe por 60 minutos.
    Para o governo, a diferença de 10 minutos em cada aula deve ser considerada jornada extraclasse. Para o sindicato dos docentes, não.
    O desembargador Antonio Celso Aguilar Cortez entendeu que a posição do governo é “razoável” e permitiu a transferência de apenas uma aula.
    Na decisão anterior, a Justiça afirmava que o governo buscava “com a aritmética transformar o que foi dito”, uma vez que já havia outra decisão, de novembro, exigindo o cumprimento integral da lei do piso.

    Responder
    • 152. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:14

      Prezada professora Angela,
      Esta nota não é verdadeira. A liminar está em vigor. Leia texto que publiquei sobre esta questão.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 153. Celia Regina Peretto  |  24/01/2012 às 21:22

    Bebel,obrigada pela luta e que Deus continue te abençoando e lhe direcionando nessa caminhada inserida com os professores.Sou categoria F e no dia 26 será a atribuição ,a minha escola esta para ser contemplada com o cargo de mediação e eu enviei o projeto para a DE,se tudo de certo poderei me afastar das aulas para iniciar na mediação ,me ajude pois cada pessoa fala uma coisa e eu Nao gostaria de perder esta chance ,pois já estou me preparando e fazendo cursos on line referente ao mesmo.Atenciosamente Celia

    Responder
    • 154. apeoesp  |  25/01/2012 às 11:11

      Prezada professora Célia,
      Obrigada pelo apoio.
      Você pode contribuir para a luta da jornada do piso. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel
      Sim, você poderá ser professora mediadora.

      Responder
  • 155. Rubens  |  24/01/2012 às 21:23

    Que tristeza, perdemos! O juiz cassou a liminar. PSDB pessoal é isso. Gostaria tanto de dizer mais coisas aqui mas infelizmente não posso. Valeu Bebel para mim vc é 10 mil.

    Responder
    • 156. apeoesp  |  25/01/2012 às 05:53

      Prezado professor Rubens,
      Não é verdade. A liminar não foi cassada. Leia textos que publiquei neste blog.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 157. dayane  |  24/01/2012 às 21:34

    Boa noite todos, bebl
    O estado ganha suspenção da liminar ganha pelo sindicato foi publicado no site da secretaria, e agora bebel para onde irão os categoria O desligados………
    Ele apelando e ganhando….. e cade as aulas de apoio e recuração simplismente airam da grade

    Responder
    • 158. apeoesp  |  25/01/2012 às 05:52

      Prezada professora Dayane,
      A notícia não é verdadeira. A liminar não foi cassada.
      Leia textos neste blog.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 159. dayane  |  24/01/2012 às 21:35

    A see informou que os ategorias O seram classificados se houver real necessidade…….

    Responder
    • 160. apeoesp  |  25/01/2012 às 05:51

      Prezada professora Dayane,
      Haverá, pode acreditar.
      Bebel

      Responder
  • 161. Wagner  |  24/01/2012 às 21:52

    A liminar acaba de ser cassada. Mais uma vez fica demonstrado que nesse estado jamais um funcionário público terá condições de realizar um trabalho de qualidade. A política da enganação vai continuar, a oportunidade de melhorar a qualidade da educação oferecida pelas escolas públicas estaduais acaba de morrer, e os professores continuarão a ser chamados de incompetentes, despreparados , etc…., continuando a existir ai uma brecha para que universidades quase a beira da falência continuem a vender pseudos cursos de capacitação ao estado para ser aplicado aos professores, cursos estes que na prática nunca demostraram melhorar a qualidade de uma aula. Livrinhos cheio de erros grosseiros também continuarão a ser feitos e distribuidos aos alunos, aliás este fato deveria ser averiguado pelo poder público uma vez que o governo federal distribui livros didáticos aos alunos, estes sim escritos por escritores competentes, com exercícos variados e sem erros grosseiros, ou seja o gasto de dinheiro público com estes livrinhos é totalmente desnecessário. Valeu o empenho do sindicato e dos magistrados que estiveram do nosso lado nesta luta. Mas o fato de terem ocorrido esta semana as atribuições de aulas nos moldes em que desenhou a secretaria estadual da educação já dava para saber que o governo iria reverter esta decisão que interromperia seu esforço e de seus antecessores para continuar a desmotivar alguém a continuar entrar na profissão de professor e insistir em oferecer aulas de qualidade para o filho dos pobres.

    Responder
    • 162. apeoesp  |  25/01/2012 às 04:50

      Prezado professor Wagner,
      A SEE está divulgando uma afirmação mentirosa. A liminar não foi cassada. O Estado apenas conseguiu evitar a suspensão da atribuição de aulas.
      No dia 30/01 o TJ discutirá se a resolução 8 cumpre ou não a liminar (então, como poderia ter sido cassada?).
      Obrigada pelos seus cumprimentos ao sindicato, mas você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 163. JULIANA CRUZ  |  24/01/2012 às 22:15

    Agora partiremos para a greve?? Como ficarão as coisas?

    Responder
    • 164. apeoesp  |  25/01/2012 às 04:38

      Prezada professora Juliana,
      Talvez sim, mas ainda há etapas a vencer.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 165. flaviana  |  24/01/2012 às 22:23

    bebel está escrito no site da SE que o Tribunal de Justiça suspendeu a liminar e autoriza a jornada instituida pela SE que é a Resolução 8/2012. E agora? Ele ( governo) venceu essa luta?

    Responder
    • 166. apeoesp  |  25/01/2012 às 04:32

      Prezada professora Flaviana,
      É tudo mentira. Leia texto que publiquei sobre o assunto.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 167. CLEIDE  |  24/01/2012 às 22:50

    BEBEL,
    UMA PERGUNTINHA…E OS F QUE NÃO ATINGIRAM A NOTA MINIMA MUDOU ALGUMA COISA QUANTO A ATRIBUIÇÃO

    ABRAÇOS..

    Responder
    • 168. apeoesp  |  25/01/2012 às 04:19

      Prezada professora Cleide,
      Não. Ficam em permanência na escola e podem participar de atribuições ao longo do ano.
      Bebel

      Responder
  • 169. jane  |  24/01/2012 às 23:07

    Gostaria de saber o porque não sai a classificação de quem não passou na prova é uma discriminação gritante principalmente para quem é contratado pois se no ano anterior passou esse ano não vc é tratado como lixo…

    Responder
    • 170. apeoesp  |  25/01/2012 às 04:09

      Prezada professora jane,
      Somente será publicada após a atribuição inicial.
      Bebel

      Responder
  • 171. Claudia Arakaki  |  24/01/2012 às 23:27

    Boa noite Bebel!
    Acabo de ler os boletins 11 e 12 e fiquei perplexa com o fato da SEE conseguir manter a atribuição. Essa decisão já era esperada? Foi uma vitória do governo ou apenas uma tentativa de retardar um pouco mais para que possam continuar brincando com os números? Como fazemos para entrar com mandado de segurança? Apesar dos últimos acontecimentos, continuo confiando na nossa vitória. Parabéns pelo empenho – sem luta não há vitória.

    Responder
    • 172. apeoesp  |  25/01/2012 às 04:05

      Prezada professora Cláudia,
      Foi um acontecimento relativamente inesperado, embora em um processo judicial tudo seja possível.
      Obrigada pelo apoio.
      Você pode contribuir para esta luta. Ingresse com mandado de segurança individual e incentive mais colegas a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 173. juliana  |  25/01/2012 às 00:21

    Boa noite Profª Bebel, tudo bem?

    Contamos com sua força e disposição para que a Lei do piso seja cumprida, conte comigo também.
    Gostaria de saber uma coisa, sou ingressante e já juntei todos os documentos para a posse, tudo certinho, no momento em que estava lavrando a ata da posse já tive alguns probleminhas…mas hoje a minha diretora disse que ainda não enviou a documentação pois ela disse que a supervisora quer a minha designação na Prefeitura, onde já aula dava aulas e pretendo exercer acúmulo. Já entreguei a declaração de próprio punho, já entreguei a declaração de horário, será que ela está dificultado as coisas comigo ou esse é realmente o procedimento?
    Antecipadamente agradeço a atenção e contamos com você!

    Responder
    • 174. apeoesp  |  25/01/2012 às 03:58

      Prezada professora Juliana,
      Obrigada pelo apoio.
      Quanto ao seu caso, busque melhor orientação pelo fone 11.33506214. Talvez seja necessário um mandado de segurança.
      Bebel

      Responder
  • 175. Celina  |  25/01/2012 às 00:26

    Para as Professoras Vanessa e Vilma

    Agradeço pelos posts e realmente acabou a Recuperação Paralela . Mas a Resolução 2/2012 dispõe sobre a Recuperação Contínua e a Recuperção Intensiva. Hoje, fiquei sabendo que algumas escolas já atribuíram as aulas da Intensiva (Fundamental) e a Contínua ( Ensino Médio) ainda não..

    Bebel, as aulas de Recuperação devem ser atribuídas em todas as escolas? Quando?
    Agradeço.

    Responder
  • 176. Se  |  25/01/2012 às 01:14

    é mais uma vez passamos por seres insignificantes perantes a sociedade, o governo outra vez consegue nos fazer de palhaços, gostaria que o sr. governador e o sr sec da educação entrassem durante 4 meses nessas aulas com sua carga do decreto 8 em escolas publicas e gostaria de saber se eles aguentariam, ou até mesmo sobreviveriam com isto que chamam de salario. Mas vejam o mais interessante nós enquanto formadores de uma sociedade não podemos receber a justiça de uma liminar, ao contrario do Sr. Naji Nahas que em menos de 24 horas cumpriu-se a liminar de despejo das familias do pinheirinho , será que realmente são os professores não que prestam e sim o sr nahas.
    è ridiculo viver neste pais, papeis invertidos

    Responder
    • 177. apeoesp  |  25/01/2012 às 03:17

      Prezado professor Se,
      Creio que este momento é o de transformar nossa indignação em ação concreta. O primeiro passo são os mandados de segurança individuais. Amanhã poderemos ocupar as ruas e, talvez, ir à greve.
      Bebel

      Responder
  • 178. Débora  |  25/01/2012 às 02:06

    Profª Fernanda qdo disse: que tudo termina em pizza, referia ao fato de que a nossa classe é desunida.Entenda profª Fernanda……..

    Responder
  • 179. Débora  |  25/01/2012 às 02:12

    BEBEL ENTREI NO SITE DA SECRETÁRIA DA EDUCAÇÃO E ESTAVA ESCRITO QUE O JUIZ DETERMINOU QUE A ATRIBUIÇÃO DEVE CONTINUAR CONFORME A RES. 8.
    ISTO É VERDADE? E O PRAZO DE 48 HORAS, E O QUE ELE DETERMINOU, VOLTA A ESTACA ZEROOOOOOOOOOOOO.
    RESPONDA-ME E OBRIGADO PELA LUTA DE VOCÊS.

    Responder
    • 180. apeoesp  |  25/01/2012 às 02:44

      Prezada professora Débora,
      Justamente. Este é o efeito imediato da liminar que conseguiram: a atribuição continua. Mas o mérito desta liminar será julgado nesta segunda-feira. A decisão é, portanto, provisória. Nossa liminar ainda está válidade, mas, por enquanto, está suspensa.
      Bebel

      Responder
  • 181. Paulo Cezar dos Santos  |  25/01/2012 às 02:19

    Governo consegue impedir a suspensão da atribuição de aulas. A decisão é provisória.

    Na segunda-feira começa a se definir a sentença final da ação da APEOESP pela correta implementação da jornada da lei do piso

    A disputa ainda não está decidida.

    Continuamos na luta baseados em liminar favorável, que contempla as nossas posições

    a Justiça Estadual, por meio do desembargador Aquilar Cortez, concedesse liminar ao seu recurso (Agravo de Instrumento) para impedir a anulação do processo de atribuição de aulas.

    O recurso da SEE busca demonstrar que, supostamente, a Resolução 8 atende à liminar concedida à APEOESP em novembro e reafirmada em dezembro pelo Tribunal de Justiça para que seja aplicada a composição da jornada docente determinada pela lei 11.738/08 (lei do piso salarial profissional nacional).

    O recurso do governo será julgado em plenário na segunda-feira, dia 30/01 e este julgamento remete diretamente ao mérito da questão: qual é a composição da jornada que significa, de fato, a correta aplicação da lei do piso na rede estadual de ensino?
    Depois do texto acima , passei a não acreditar, na liminar e no Juiz, uma vez que o está conseguiu barrar uma coisa ja determinada , fiquei desanimado, espero que realmente consigamos que voltem as atribuições de aulas , pq sairemos muito prejudicados , com a redredução do salario e a falta de aulas para os clegas que ainda são OFAS e dependem do salario do Estado para sobreviver, infelizmente mais uma , o governo consegue nos castigar, e como já mudou o discurso , que a decisão sera a partir de segunda feira 30 /01, creio que ja não mudará mais nada, pois ja estaremos nas escolas trabalhando e governo e desembargador que está a favor do governo não vai permitir que esta questão atrapalhe o inicio do ano letivo dos alunos…..

    Responder
    • 182. apeoesp  |  25/01/2012 às 02:32

      Prezado professor Paulo Cezar,
      Não podemos ficar desanimados, nem se justifica. Ganhamos várias batalhas contra o governo até agora nesta questão. Ainda há decisões a serem tomadas. Vamos continuar insistindo. Além da luta jurídica, temos a nossa mobilização para realizar, o que não era possível em pleno período de férias e recesso. O processo de atribuição pode, sim, voltar, porque ainda estamos no início do anos letivo. Se não apostamos na nossa capacidade de luta, não estaremos preparados para continuar esta batalha e enfrentar as outras que virão.
      Bebel

      Responder
  • 183. Julia  |  25/01/2012 às 02:55

    “Tribunal de justiça suspende liminar e autoriza jornada instituída pela Secretaria”. Está no site da Secretaria da Educação.

    Responder
    • 184. apeoesp  |  25/01/2012 às 03:36

      Prezada professora Julia,
      Esta informação é uma mentira.
      A liminar da APEOESP foi cassada. Nosso texto diz exatamente o oposto. A liminar da APEOESP continua em vigor e não pode mais ser cassada. Nem mesmo a SEE procura cassar a liminar porque isto não é mais possível. Apenas o julgamento do mérito da ação, se for desfavorável a nós, poderá fazê-lo. O que a SEE tenta demonstrar é justamente que a resolução 8 cumpre a liminar.
      O que ocorreu é que a SEE conseguiu uma liminar que evita o cancelamento da atribuição partindo da hipótese de que a resolução poderia cumprir a liminas. Mas a confirmação ou não desta hipótese fica para segunda-feira no plenário do TJSP.
      Bebel

      Responder
      • 185. Claudia Garcia  |  25/01/2012 às 18:47

        O que a SEE tenta demonstrar e vai tentar provar é que o que desejamos trará “prejuízo público irreparável” (palavras do agravo), ou seja, que não haverá professores, nem dinheiro para pagar mais (Padula já falou isso no twitter) e que isso prejudicará os alunos. E quando se fala em prejudicar alunos, todo mundo se volta contra nós (mídia, opinião pública, tribunais)… atiram antes e perguntam depois…!
        Desta forma, que chances, REAIS, ainda temos de ganhar essa parada ainda este ano???

      • 186. apeoesp  |  25/01/2012 às 18:55

        Prezada professora Cláudia,
        A vitória em uma luta vem do esforço de cada um de todos. Enquanto a luta não termina não devemos falar em derrota.
        Contribua para esta luta: ingresse com mandado de segurança individual e incentive seus colegas a fazê-lo.
        Bebel

  • 187. Profa. Darcy  |  25/01/2012 às 15:18

    Bebel,

    Um aspecto que precisa melhorar na jornada do piso defendida pela APEOESP é a composição da jornada extraclasse para os professores optantes pela jornada reduzida de trabalho. É preciso prever também HTPL’s para os professores da jornada reduzida de trabalho.

    Um beijo e parabéns pelo trabalho.

    Profa. Darcy

    Responder
    • 188. apeoesp  |  26/01/2012 às 02:32

      Prezada professora Darcy,
      Obrigada pelo apoio e pelas contribuições.
      Bebel

      Responder
  • 189. ana cristina  |  25/01/2012 às 16:07

    tenho uma pergunta sobre a tribuição que ocorrerá este ano, sou da categoria O, lecionei ano passado até o fim do ano letivo, este ano passei na seletiva de novo, porem na minha inscrição optei por pegar apenas 24 aulas, e vejo q tenho a oportunidade de pegar mais, gostaria de saber se poderei pegar mais aulas ou terei que ficar com as 24 mesmo?

    Responder
    • 190. apeoesp  |  26/01/2012 às 02:21

      Prezada professora Ana Cristina,
      Sim, voê poderá pegar mais aulas.
      Bebel

      Responder
  • 191. Sol  |  25/01/2012 às 18:00

    Infelizmente, vejo que seremos mais uma vez derrotados, em relação a Lei do Piso. Dia 01/02 todos estarão nas escolas com as mãos atadas como sempre.

    Responder
    • 192. apeoesp  |  26/01/2012 às 01:49

      Prezada professora Sol,
      A causa não está decidida ainda. Por que ver derrota, se até o momento avançamos tão bem? Vencer ou não faz parte do processo, mas não se vence se não se luta e a batalha ainda está em curso.
      Você pode contribuir para esta luta: ingresse com mandado de segurança individual e incentive seus colegas a fazer o mesmo.
      Bebel

      Responder
  • 193. nadya  |  26/01/2012 às 16:41

    foi publicado no d.o de 19/01 a extinçao contratual dos docntes categoria O, porém ninguém tem falado do pagamento das ferias previstas na recisão. vcs tem informações sobre a previsao desse pagamento?

    Responder
    • 194. apeoesp  |  27/01/2012 às 02:30

      Prezada professora Nadya,
      Ainda não há previsão de pagamento. Entre em contato com o departamento jurídico da APEOESP para ajuizar ação.
      Bebel

      Responder
      • 195. Luciene Ferraciolli  |  28/01/2012 às 01:28

        Nadya, não entre não, eu procurei uma advogado aqui na minha sede de Itapevi Dr Fabio e ele disse pra eu ir até a escola que tinha lecionado anteriromente e fazer um requerimento para o diretor encaminhar a secretaria da fazenda, e só, a Sra Maria Izabel, me orientou a fazer o mesmo que vc, mas na prática nada se resolve, se for pra agir sozinha quando mais preciso, pra que serve o juridico do sindicato? Boa sorte!!! Decepcionada com o juridico da Apeoesp, não conseguirei pelo visto receber 2 anos de férias, visto que ingressei no estado em 2010, e não recebi nem as férias proporcionais em 2011, e menos agora em 2012, e o advogado nada fez por mim, vou desfiliar-me, agora sou efetiva, por que ser categoria “O”, é o mesmo que não ser nada pro governo, infelismente… Parabéns pelas outras conquistas por que no meu caso sem direito a nada… Ah, e se puder responda desta vez e não apague meu post…

      • 196. apeoesp  |  28/01/2012 às 02:49

        Prezada professora Luciene,
        Orientei a procurar o departamento jurídico para que fosse orientada e eventualmente para ação judicial. As ações judiciais obedecem etapas. Em geral há uma etapa extra-judicial, que consiste em entrar com requerimento e, com base na resposta, ingressar com a ação. Isto não é agir sozinha, mas seguir os passos necessários para reaver direitos. Sua decepção não deveria ser com o jurídico do sindicato e sim com o governo, que não cumpre suas funções e tenta ludibriar os professores.
        Bebel

  • 197. Cristiane  |  28/01/2012 às 02:11

    Bebel,
    uma dúvida…
    sou candidata a contratação e irei na atribuição na segunda feira. Sou a 19º na minha banca e gostaria de saber se sou “obrigada” a pegar aulas em qualquer lugar que tiver. Caso eu não pegue, o que poderá acontecer?!?!

    Abs.

    Responder
    • 198. apeoesp  |  28/01/2012 às 12:08

      Prezada professora Cristiane,
      A APEOESP defende que o professor escolha livremente suas aulas, mas a resolução 89 dá poderes ao diretor e aos responsaáveis pela atribuição para alocar as aulas. Terá que entrar em entendimento com sua banca. Você poderá declinar aulas em substituição. Caso recuse aulas, talvez não possa participar das outras atribuições.
      Bebel

      Responder
      • 199. Luciene Ferraciolli  |  28/01/2012 às 12:42

        Olha Bebel, eu parabenizo a Apeoesp por suas conquistas por nós e repito a decepção é com o setor juridico, não adianta pedir para o professor ingressar com requerimento na escola através do diretor, visto que os mesmos não tem interesse por nós e muitas vezes apoiam tudo o que provém do governo, a mnha critica de certo modo é para que haja alguém nos ajudando a obter direitos necessarios, quanto ao governo, com certeza é decepcionante, quando entrei na rede em 2010, já entre como categora “o” e evidencei os descasos, sei que seu trabalho é imenso e desgastante, mas como sou nova na rede não consgo entender o que aconteceu com o sindicato que era tão forte e atuante e todos os professores acreditavam fielmente nele, as greves eram gerais, eu lembro bem da epoca que eu estudava, e hoje todos são ndivdualistas e já não acreditam mais na força sindcal, que as vezes tem conseguido alguns feitos, mas em sua maioria o governo tem ganhado nossas lutas… Continue assim, guerreira, o sentido não fo desmotivar, mas alertar para que nós professores se sintam mais acolhidos pelo sindicato, especalmente pelo júridico.
        Obrigada pela atenção…

      • 200. apeoesp  |  28/01/2012 às 20:24

        Prezada professora Luciene,
        Nós e o departamento jurídico sabemos que os diretores indeferirão o requerimento, ou não o responderão ou ainda sequer o receberão. Infelizmente, é uma etapa necessária para o processo judicial.
        Quem faz as lutas e as greves não é o sindicato, apenas. O sindicato organiza a categoria e ela tem que estar disposta a lutar. Considere que as diversas restrições às faltas docentes, impostas desde o governo Serra, apertou o cerco contra os professores. A luta ficou mais difícil, mas em algum momento teremos que romper este círculo vicioso.
        Bebel

      • 201. Cristiane  |  28/01/2012 às 13:09

        E se caso o professor não aparecer e surgirem outras atribuições ao decorrer do ano?!?!

        Abs e obrigada!

      • 202. apeoesp  |  29/01/2012 às 12:14

        Prezada professora Cristiane,
        Poderá tentar ao longo do ano.
        Bebel

  • 203. wagner santos  |  28/01/2012 às 14:58

    Judiciário corrupto, jamais iriam participar de interesses de quem não lhes proporcionassem mazelas, e troca de favores.

    Responder
  • 204. cleide  |  28/01/2012 às 17:24

    Olá Bebel,

    no site da educacao, nas atribuiçõs de aulas do dia 30 e 03 de fevereiro foram canceladas, já é sinal ……

    Responder
    • 205. apeoesp  |  28/01/2012 às 19:58

      Prezada professora Cleide,
      Pode me indicar em que parte está? Lá vi uma nota reafirmando a atribuição.
      Bebel

      Responder
  • 206. cleide  |  28/01/2012 às 20:38

    ONDE EDUCACAO É DIRETORIA DE ENSINO SUL1, ME DESCULPE
    FIQUEI EMPOLGADA,:
    - 11.01 – ATRIBUIÇÃO CLASSES\ AULAS 2012
    “ATENÇÃO, NÃO HAVERÁ ATRIBUIÇÃO NOS DIAS 30.01 E 03.02 – AGUARDAR.(LÊ-SE).

    Responder
    • 207. apeoesp  |  28/01/2012 às 22:34

      Prezada professora Cleide,
      Obrigada pela informação.
      Bebel

      Responder
  • 208. Regiane Nascimento  |  28/01/2012 às 22:07

    Bebel, sou categoria O, aprovada. Hoje fui à atribuição na EE. Jácomo e fiquei decepcionada com o saldo de aula. As aulas sumiram. De português pelos menos não havia quase nada. Será que as escolas não enviaram o saldo a tempo? A recomendação que tive foi que retornasse no dia 31/01? É isso mesmo?
    Um abraço.
    Regiane

    Responder
    • 209. apeoesp  |  29/01/2012 às 11:14

      Prezada professaora Regiane,
      Sim. Deve tentar novzamente.
      Bebel

      Responder
  • 210. daniela  |  30/01/2012 às 14:40

    a que horas vai ser a peleja judicial? estamos todos aflitos aqui em franca…

    Responder
    • 211. apeoesp  |  30/01/2012 às 17:45

      Prezada professora Daniela,
      Os 3 desembargadores decidiram a favor do governo neste recurso (que é contra o prazo de 48 horas que o juiz havia dado para cumprir a liminar). O governo alega que já está cumprindo. Entretanto, a ação continua tramitando e o juiz que nos deu a liminar dará a sentença final.
      Bebel

      Responder
  • 212. Jacqueline Hortencio  |  03/02/2012 às 15:31

    Olá pessoal, estou vivendo um problema no estado que atualmente não tenho a minima ideia do como e o que fazer para resolver, por isso resolvi falar para ver se algém tem alguma luz! Comecei a dar aula no estado em 2006 e segui assim até 2009, no final de 2009 por conta da minha pós graduação liguei na escola e falei com a secretária, pedi a mesma que fizesse o meu desligamento, pois em 2010 não teria como trabalhar. Ingenuamente pensei que o processo havia sido realizado, mas não foi. No final do ano de 2011 recebo uma ligação da secretária da escola (está já sendo outra secretária) falando que a minha inscrição havia sido feita, então eu disse que eu não havia feito nenhuma inscrição, e ela disse não fui eu mesma quem fiz, a mesma disse que o meu desligamento não havia sido realizado e sendo assim eu poderia voltar e ficar com as 9 horas de permanência. Achei tudo muito estranho, mas falei tudo bem, pois eu tinha interesse em retornar. Mas agora descobri que a coisa não é bem assim. Hoje recebi uma ligação de integrante da DE que me falou que coisa não poderia ter sido feita desta forma e que o melhor que eu tenho a fazer agora é solicitar dispença retrativa, ou até posso voltar para escola pegar aulas de permanencia e depois participar de atribuições, mas eu agindo assim o estado irá abrir um processo contra mim, pois eu fiquei dois anos afastada sem me desligar. Durante o tempo em que estive afastada não recebi nada, não gerei nenhum onus ao estado porque eles abririam um processo, e que culpa eu tenho se foi a secretária que não realizou o processo.

    Detalhe, eu sou categoria F, caso solicite afastamento e me cadastre novamente quando houve outro processo de contratação, passarei ser categoria O.

    Alguém tem ideia de como devo proceder. Preciso de ajuda!

    Obrigada.

    Responder
    • 213. apeoesp  |  03/02/2012 às 16:13

      Prezada professora Jacqueline,
      Você deve procurar o departamento jurídico na sua subsede, expor toda a sua situação e solicitar orientação sobre como proceder.
      Bebel

      Responder
  • 214. lucimara santos  |  07/02/2012 às 20:49

    Boa tarde,sou categoria O e não passei na prova já posso tá participando das atribuições e pegar aulas como eventual?

    Responder
    • 215. apeoesp  |  09/02/2012 às 00:57

      Prezada professora Lucimara,
      Sim, pode. Encontrará dificuldades, mas insista. Dependendo da disciplina e região, faltam professores.
      Bebel

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 2,981,753 hits

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 401 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: