Quando será que professores dos outros estados vão lutar pelo Piso como os professores de SP? – Senador Cristovám Buarque no Twitter em 31/01

01/02/2012 at 16:51 30 comentários

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Justiça dá sentença para implementação da jornada do piso na rede estadual de ensino Estado apela, mas não consegue efeito suspensivo

30 Comentários Add your own

  • 1. thiaguinho  |  01/02/2012 às 17:46

    Urgente : Bebel saiu no site (blog) do Paulo Henrique Amorim , sobre a nossa luta , e é claro , criticando veementemente o governo Alckmim, o que melhor sabe fazer.

    Queria sugerir que você postasse a matéria aqui no blog ! esse jornalista tem em seu blog mais de 20 mil acessos dia.

    Professor: lei do Alckmin só vale em Pinheirinho ?
    Publicado em 01/02/2012
    | Imprima |
    Vote
    (+20)

    O Conversa Afiada reproduz e-mail o amigo navegante Donizeti:

    Prezado Paulo Henrique Amorim – Conversa Afiada

    Na decisão judicial para desalojar os pobres do Pinheirinho de área pertencente ao Naji Nahas, o governador Alckmin foi rápido e inflexível: “decisão judicial não se discute, se cumpre”, disse o tucano, com os resultados que todos sabemos, um show de violência e desrespeito aos direitos humanos.

    Segue notícia de decisão da justiça estadual determinando que o governo do Estado cumpra, na Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, a implementação da jornada de aulas fixada em lei federal de 2008, que determina que 33% da jornada dos professores paulistas seja dedicada a pesquisa, estudo e preparação das aulas, o que não ocorre hoje.

    Essa é uma luta antiga dos professores paulistas, que precisam de mais tempo para preparar suas aulas, com reflexos diretos na qualidade do ensino público.

    Será que o governador Alckimin vai cumprir essa decisão judicial, de evidente interesse público e que beneficia os milhares de professores e alunos de são Paulo ou cumpre somente aquelas decisões judiciais que interessam ao seu grupo político ( e ao setor imobiliário ), como parece no caso do Pinheirinho ?

    Donizeti

    Em nova decisão, SP é obrigado a mudar jornada dos professores

    FÁBIO TAKAHASHI – na Folha de São Paulo

    DE SÃO PAULO

    Em nova decisão, tomada nesta terça-feira, a Justiça ordenou que o governo de São Paulo deve seguir o pedido da Apeoesp (sindicato dos professores) e ampliar a jornada extraclasse dos docentes da educação básica.

    A decisão de hoje, da 3ª Vara da Fazenda Pública, foi referente ao mérito da ação, à qual cabe recurso. Até ontem (30), a Justiça vinha analisando os pedidos liminares (provisórios).

    Assim, o governo vai ter de transferir o equivalente a sete aulas semanais para o período extraclasse dos professores (com jornada semanal de 40 horas) –tempo em que ele pode, por exemplo, preparar atividades e corrigir provas.

    Como tinha a decisão provisória favorável, o governo definiu a jornada dos professores transferindo apenas uma aula semanal. O ano letivo começa nesta quarta-feira (1º).

    No processo, o governo afirmava ser inviável seguir o pedido do Apeoesp, pois seria necessário contratar mais de 50 mil professores, numa rede que possui hoje cerca de 210 mil.

    A discordância nas contas do governo e do sindicato ocorre devido à diferença entre a quantidade de horas pagas e a de horas em sala.

    Na rede estadual, a aula dura 50 minutos (período diurno), mas o docente recebe por 60 minutos.

    Para o governo, a diferença de dez minutos em cada aula deve ser contada como jornada extraclasse, o que é refutado pelos sindicatos.

    O Estado foi obrigado a alterar a jornada docente devido à lei federal que obriga que 33% do tempo seja destinado a atividades extraclasse.

    A Secretaria da Educação informou que “não foi notificada sobre nenhuma decisão” e confirmou que o ano letivo terá início amanhã, “conforme previsto”.

    Responder
  • 2. Cristina  |  01/02/2012 às 17:49

    Vamos lá professores e professoras do Brasil, vamos fazer valer a lei do piso
    APEOESP de SP já consegui, vamos lá
    Sucesso

    Responder
  • 3. Claudia Garcia  |  01/02/2012 às 17:50

    Ganhou meu respeito, esse senhor! Precisamos mesmo deste tipo de apoio!

    Responder
  • 4. victor  |  01/02/2012 às 17:59

    A SEE nao foi notificada ate agora. E ai como que fica??? Vamos esperar ate quando????

    Responder
    • 5. apeoesp  |  01/02/2012 às 18:12

      Prezado professor Victor,
      A SEE está sendo notificada nesta tarde.
      Bebel

      Responder
      • 6. Tania  |  01/02/2012 às 21:43

        O estado ja recorreu!!! E agora???? Qual será o próximo passo???

      • 7. apeoesp  |  01/02/2012 às 21:45

        Prezada professora Tania,
        Não há efeito suspensiovo. A sentença continua válida.
        Bebel

  • 8. Juliana  |  01/02/2012 às 18:16

    ganhou meu respeito também…

    Responder
  • 9. Júlio Watanabe  |  01/02/2012 às 21:35

    Parabéns! Agora, só podemos aguardar as ações do governo. Vale lembrar que resulte no que for, e mesmo diante da possibilidade da reversão do quadro, o governo sofreu forte desgaste. Pelo menos, a mídia não se mostrou monoliticamente a favor da SEE.

    Responder
  • 10. Eduardo  |  01/02/2012 às 21:36

    Cara presidenta. E se o governo não acatar a liminar? O que faremos? Ele é obrigado a acatar? Tem que pagar multa ou o Secretário vai preso?

    Responder
    • 11. apeoesp  |  01/02/2012 às 22:22

      Prezado professor Eduardo,
      Cabe ao juiz determinar isto. Nós vamos denunciar o descumprimento, se houver.
      Bebel

      Responder
  • 12. Ari  |  01/02/2012 às 22:05

    Bebél, com esta nova lei vão me desatribuir as aulas que peguei como cat O? Ou apenas vão me acrescentar mais? Peguei 18 aulas!

    Responder
    • 13. apeoesp  |  02/02/2012 às 19:01

      Prezado professor Ari,
      A SEE já deveria ter definido a dinâmica da nova atribuição. Acreditamos que é possível fazê-lo sem interromper aulas.
      bebel

      Responder
  • 14. jani  |  01/02/2012 às 22:56

    Parabéns Presidenta!!! Obrigada por ser uma mulher guerreira!!! Vendo os comentários dos meus colegas professores, dá para notar quanta preocupação quanto ao Estado, pois temos sonhos, família, enfim… obrigada por lutar e ser a nossa porta voz!!!! Espero que continue assim!!!

    Responder
    • 15. apeoesp  |  02/02/2012 às 18:20

      Prezada professora Jani,
      Muito obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 16. Franciere Bezerra de Menezes  |  02/02/2012 às 00:19

    O Senador Cristovam Buarque não passa de mais um demagogo, pois estou cansado de vê-lo falando na TV Senado que professor nenhum desse país não está preparado e nem pode ganhar um bom salário. Como pode ele falar tal asneira? Então, pelo raciocínio dele eu posso concluir que todo político é ladrão e, no entanto posso dá pelo menos 3 exemplos de políticos honestos e que trabalham pelas causas do povo. São eles: Luiza Erundina, Protógenes Queiroz e Brizola Neto.

    Responder
  • 17. Prof_nete  |  02/02/2012 às 01:43

    Bebel, pela sua vasta experiência em batalhas com a SEE, o que você acha que acontecerá, sou F de língua portuguesa , bem colocada na provinha dos OFAS , com 6 anos de Estado (passei no último concurso) e não peguei nenhuma aula este ano, estou pagando hora de permanência.O que posso esperar?
    Estou tão desmotivada! E posso lhe afirmar que lecionar para mim era uma alegria,

    Responder
    • 18. apeoesp  |  02/02/2012 às 14:53

      Prezada professora Nete,
      Com a aplicação da sentença, haverá aulas para todos.
      Bebel

      Responder
    • 19. elisa  |  02/02/2012 às 21:16

      Olá, prof Nete.
      Gostaria de poder responder a seu relato, no intuito de confortá-la( talvez) em relação ao que vem ocorrendo comigo. Também sou PEB II, cat F, de LP e bem colocada em minha Diretoria, Assis. No entanto, tenho sido castigada por isso: por ser a 30ª colocada na lista daqui, TIVE QUE pegar aulas em uma cidade a 100 km da minha! Fui coagida, mesmo havendo mais candidatos depois de mim.
      Era pegar, no mínimo as 10 aulas, ou assinar o termo de desistência da categoria F. Outros, que estão abaixo de mim, estão como você cumprindo hora permanência na mesma sede do ano anterior e muito provavelmente irão pegar as aulas da casa antes, mesmo estando classificados abaixo!
      A minha vontade, sinceramente, foi de desistir dessa profissão, mas assim como você, ainda sou daquelas que gostam de dar aula. só não “chutei o balde” por conta do IAMSPE, que para mim, é ainda um dos únicos benefícios que temos se formos compará-lo ao SUS…
      Como vou pregar a meus alunos que estudem e se empenhem? todos sabem o quanto estudamos e que não temos descanso nunca!
      é esse o prêmio que ganhamos!

      Responder
      • 20. elisa  |  02/02/2012 às 21:20

        E mais, sobre desmotivação, nem preciso lhe falar, não é!?
        Tenho acordado às 4 e meia da manhã para ir de carro à cidade em que me foram atribuídas aulas junto com mais 2 amigas.
        Estamos pagando para trabalhar..
        É uma pena que haja tanta desigualdade entre o salário e a carga horária de um professor e a carga /salário de um governador, não?

  • 21. ENIO ROMEU DOS SANTOS  |  02/02/2012 às 10:12

    VAMOS seguir a regra, exigindo que a SEE PAGUE multa diaria por não cumprir ordem juducial pela 3 vez. QUEREMOS justiça e que os advogados da apeoespe entre com denuncias todos os dias.

    Responder
  • 22. Prof_nete  |  03/02/2012 às 12:51

    Querida Bebel muito obrigada pela atenção e carinho e por sempre responder prontamente minhas dúvidas. Obrigada pelo empenho nesta luta.

    Responder
  • 23. José Luiz DE Oliveira Oliveira  |  03/02/2012 às 16:14

    Querida Bebel, tenho uma história de vida no magistério paulista, são 50 anos, 40 deles no estado. No ano 2011, aposentando no segundo cargo, graças a Constituição de 88, tinha eu contado 8 anos de substituição (ACT), relativo aos anos 70, não computados na primeira aposentadoria. Resumindo este tempo me foi conferido para voltar a trabalhar, agora aposentado pela segunda vez, me foi subtraído aquele tempo de ACT, reduzindo para praticamente a metade a dita 2ª aposentadoria. Só quero agradecer o Estado pelo belo presente na minha “Bodas de Ouro no Magistério Paulista!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
    • 24. apeoesp  |  03/02/2012 às 16:46

      Prezado professor José Luiz,
      Você já verificou junto ao departamento jurídico da APEOESP se não há nenhuma irregularidade neste procedimento? Aconselho-o a verificar isto.
      Bebel

      Responder
  • 25. Paulo Cezar dos Santos  |  04/02/2012 às 01:09

    Bebel , o Juiz já foi notificado que a SEE não está cumprindo a Lei e a determinação por ele dada, já não seria hora deste juiz ter tomado alguma providencia , ou será que ele vai esperar mais 15 dias dando mais tempo para o Governo …… Ganhamos na justiça nosso direito, mas parece que Juiz está com medo de tomar alguma atitude contra o Governo. Quero acreditar que não seja isso , e que ele se mostre capaz como ele tem feito até agora, e naõ nos decepcione e nos torne descrentes na justiça mais uma vez.

    Responder
    • 26. apeoesp  |  05/02/2012 às 10:43

      Prezado professor Paulo Cezar,
      Acredito que o fato de existir um recurso do Estado dificulte fazer cumprir de imediato a sentença, mas estamos pressionando para que o assunto seja resolvido com urgência.
      Bebel

      Responder
  • 27. Professora Márcia  |  04/02/2012 às 14:07

    Querida Bebel
    Obrigada pela sua luta por nossa classe. Você nos estimula a acreditar no magistério como profissão e a não desistir por enquanto. Assim como a professora Nete e professora Elisa também tenho uma história de derrota a relatar. Como professora de LPL categoria F aprovada em provas peguei apenas 10 aulas em minha escola, depois surgiram atribuições de sala de leitura com 32 aulas e eu não pude pegar por causa das 10 aulas pois a diretora queria atribuir 32 aulas e eu só poderia pegar mais 22 aulas. Quem pegou essas aulas foram uma professora que está classificada atrás de mim e outra que nem é de LPL, nem aprovada é em provinha. As atribuições são injustas e isso me desestimula. Tenho vontade de deixar o magistério depois de 13 anos de carreira e começar tudo de novo em outra profissão.

    Responder
    • 28. apeoesp  |  05/02/2012 às 11:17

      Prezada professora Márcia,
      Muito obrigada pelas suas palavras. Sei que a situação é difícil, mas não desanime. A aplicação da jornada do piso, quando ocorrer, nos dará oportunidade de corrigir situações como esta em novas atribuições. Mas você deve entrar em contato com a APEOESP (sua subsede) no momento em que situações como esta ocorrerem.
      Bebel

      Responder
  • 29. maria  |  04/02/2012 às 18:53

    VAMOS FAZER GREVE O MOMENTO É AGORA NAO VAMOS DEIXAR PARA DEPOIS

    Responder
    • 30. apeoesp  |  04/02/2012 às 19:21

      Prezada professora Maria,
      O CER da APEOESP se reuniu hoje e definiu um calendário de mobilização que culminará com a participação na greve nacional convocada pela CNTE e definiçãop sobre a continuidade do movimento no nosso estado.
      Estamos, no momento, lutando na justiça e vamos iniciar segunda-feira um movimento crescente de mobilização na categoria.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,803,210 hits

%d blogueiros gostam disto: