Nenhum professor pode ser penalizado em razão de greve

10/03/2012 at 11:41 80 comentários

Supremo Tribunal Federal, quando do julgamento do MI-712-PA, decidiu que a greve no serviço público é legal, afirmando também que enquanto não houver lei específica sobre o assunto vale a lei de greve dos trabalhadores da iniciativa privada (Lei 7783/89) com pequenas modificações.

Dentre os direitos que ficaram consagrados com esse julgamento destacam-se:

a) Os grevistas possuem o direito, empregando meios pacíficos, de persuadir ou aliciar os demais trabalhadores à aderir a greve (as palavras usadas são essas mesmas);

b) É vedado que o Estado adote meios de constranger os servidores ao comparecimento ao trabalho, bem como a utilização de meios que possam frustrar a divulgação do movimento;

c) Fica vedada a rescisão de contrato de trabalho durante a greve.

Portanto, a greve é um direito constitucional confirmado pelo STF e não há o que se temer com relação ao exercício deste direito. Cabe ressaltar que os professores em estágio probatório e os da categoria “O”, assim como todos os demais, não podem ser penalizados por conta do exercício deste direito constitucional.

Não há necessidade de que se peça abono ou justificativa de faltas de greve, até por que, essas atitudes devem ser tomadas quando há interesse em que essas faltas assumam essas características, o que não é o caso das faltas da greve, que são faltas protegidas constitucionalmente. As faltas deste período serão discutidas coletivamente no momento em que houver negociação com o Governo do Estado.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Parabéns, professores!

80 Comentários Add your own

  • 1. SILMARA PAULA DOS SANTOS  |  10/03/2012 às 11:48

    Parece que realmente perdemos!!! A LEI DO Piso NÃO PASSOU DE UM SONHO!!!!

    Responder
    • 2. apeoesp  |  10/03/2012 às 12:08

      Prezada professora Silmara,
      Você está completamente enganada. Temos sentença de mérito a nosso favor no TJSP. Vamos levar o caso para Brasília (STF e STJ). O Ministro da Educação está se manifestando a todo momento sobre a necessidade de que todos os estados e municípios cumpram a lei. Nesta semana, 14, 15 e 16 de março, vamos à greve para que a lei seja cumprida. Você não vai participar? Se queremos ver a lei aplicada, temos que lutar por ela. Não basta nos sentarmos e comentarmos a situação.
      Bebel

      Responder
      • 3. Ricardo Passoli  |  11/03/2012 às 21:37

        “A união do rebanho faz o leão dormir com fome.”(Provérbio africano)

  • 4. Alex Santos  |  10/03/2012 às 14:26

    Professora Silmara,
    É lamentável ter que ler comentários como o seu neste blog. Um sonho nunca pode terminar antes de vê-lo realizado! Lute pelos seus direitos e mobilize os que estão ao seu redor. Desistir Jamais!!
    Garanto que o prazer de ver uma conquista após muito luta é bem mais prazeroso. Temos que ter união neste momento para ver o sonho realizado, deixe o desânimo de lado! Pena que no Brasil as conquistas dos trabalhadores só vem através de muito esforço coletivo. Tenho esperança que toda esta divisão da categoria por letras F,O, etc. um dia acabe e todos tenhamos os mesmos direitos, e lutemos pelo mesmo ideal, que é uma educação de qualidade para nossos alunos e dignidade para todos os professores.

    Responder
  • 5. Fiorella Ferraiolo  |  10/03/2012 às 14:43

    Olá Bebel,

    Gostaria de saber como ficam as faltas, caso a direção chame professores eventuais para nos substituir nos dias de paralização.

    Lella

    Responder
    • 6. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:07

      Prezada professora Fiorella,
      Como em todas as greves, as faltas serão negociadas mediante reposição.
      Bebel

      Responder
  • 7. André  |  10/03/2012 às 16:48

    Na verdade o que ganhamos nos ultimos tempos, foi o que a luzia ganhou atraz da horta… Somente, e pelo visto é minimo o numero de prof a favor da greve, na diretoria q trabalho ninguem entra…

    Responder
    • 8. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:00

      Prezado professor André,
      Sinto muito, mas acho sua postura lamentável. Apenas constata e torce contra o movimento que visa defender seus próprios direitos. Nossa avaliação não é a mesma sua. Sabemos que há grande contingente de professores insatisteitos, revoltados e que vão se manifestar por meio da greve. Se considera as reivindicações justas e necessárias, deve trabalhar por elas e não apenas postar mensagens derrotistas.
      Bebel

      Responder
      • 9. Éliton Dias  |  12/03/2012 às 22:54

        Caros Bebel e André,

        Trata-se de um combate entre nossa categoria e o estado, não podemos nos acovardar e deixar de lutar por aquilo que é o certo; isto tem um nome, mediocridade, analfabetismo político. É por posturas conformadas e derrotistas assim que o país não avança socialmente.

        Bebel, estamos com a Apeoesp! A propósito, gostaria que me orientasse, sobre eventuais problemas por eu ser categoria O e ter aberto contrato no início de fevereiro.

        Muito obrigado! Força professores de São Paulo, do Brasil!

      • 10. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:34

        Prezado professor Éliton,
        Parabéns pelo seu espírito coletivo e disposição de luta.
        Você deve comunicar à direção da escola que está aderindo à greve. Quaisquer tentativas de punição serão respondidas com ajuda do departamento jurídico da APEOESP.
        Bebel

      • 11. Rufino  |  13/03/2012 às 21:13

        Sabemos que a situação do profissional da educação não é coerente com seu esforço e dedicação, porém devemos lutar sempre em pró dos nossos ideais e jamais desistir por mais que estejamos desprotegidos pelas leis e sistemas governamentais, seja ele municipal, estadual ou federal.

      • 12. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:18

        Prezado professor Rufino,
        Parabéns pela sua consciência e disposição de luta.
        Bebel

    • 13. Cristiano  |  12/03/2012 às 17:10

      Cada um que entra na paralisação entra por sua própria consciência, ou seja, eu não tenho que perguntar pro outro se ele vai parar ou não, para saber o que devo fazer. Para que ser “maria vai com as outras”, faz a sua parte e pronto.

      Responder
      • 14. laercio pestana (@laerciopestana1)  |  21/03/2012 às 01:57

        tem profe- na rede estadual q ñ se conecta com o mundo

        vitual ñ o real não recebe o salário continua se isolando dentro

        da escola como uma arca de noé…….

  • 15. Fernando  |  10/03/2012 às 19:32

    O nosso problema é expressarmos nossas indignações em lugares errados como sala dos professores, com colegas de trabalho, em casa… a hora que temos a oportunidade de mostrar realmente nossos pensamentos e opiniões as pessoas que realmente necessitam saber e ouvir a maioria não faz nada.

    Responder
  • 17. Tamara de Lima  |  10/03/2012 às 19:42

    Prezada Bebel,

    acredito que temos de nos organizar de forma a incomodar a sociedade com a greve. O que vai acontecer é que alguns professores farão greve, outros não, por conta de que não podem ficar sem o salário, depois vai ser aquela luta para que as faltas sejam retiradas. Vai acontecer igualzinho a greve de 2010. Greve de pijama não funciona. O que temos de fazer é irmos para as escolas e nos recusar a entrar na sala de aula, devemos cumprir a greve na escola, mas sem trabalhar. Assim ninguém sai prejudicado e podemos chamar mais atenção da sociedade aproveitando o momento em que estivermos nas escolas para esclarecer pais e alunos sobre a importância da nossa greve.

    Responder
    • 18. Professor Marcelo Rocha  |  15/03/2012 às 11:41

      Acho muito bem colocada a sua posição Tamara. A concentração dá-se em Curitiba PR. Moro em cidade do interior (Palmas PR), em nossa escola estamos aderindo (excetos aqueles de estágio probatório- o medo existe). Passei na escola hj pela manhã e algumas turmas eram dinspensadas e outras íam para uma sala com “atividade extra classe” junto a um horário diferenciado com os professores presentes. Quem foi à aula não gostou e ficou indignado de levantar cedo pra uma aula onde o professor estava ausente, mas não houve nenhuma concientização do momento. Se em Paralisações adotarmos o “Estado de Paralização” por tempo indeterminado até que a lei se cumpra seria bem diferente. Entrássemos em sala e só atuassemos em 2/3 da carga horária com o conteúdo que seria dado na carga completa, momento tal que retornássemos à sala dos professores e cruzássemos os braços até o próximo sinal. Pontos assinados. Aulas dadas e cobradas (sem reduzir o nível da prova por que foi menor o tempo de aula). Registro em livro do “estado de greve”. Panfletagem aos alunos informando aos pais a causa da luta. Acredito que se fosse adotado tal procedimento para todas as cidades e que então, nas capitais houvesse o convite aos pais e alunos de 1 dia na semana se deslocar até o “point político” e bater panelas pela luta. As forças seriam unidas entre interior e capitais.

      Responder
  • 19.  |  10/03/2012 às 21:36

    É incrível como os comentários somem quando se fala de greve. Onde estão aqueles professores que como Eu recheiam de comentários o blog da Bebel? Companheiros temos que ficar juntos e lutarmos pelo que é nosso por direito. Sei que não é fácil pois temos contas a pagar e filhos para sustentar mas, precisamos mostrar pra este governo que juntos somos mais fortes. Por favor não desanimem agora, todos a luta.

    Responder
  • 20. Priscila  |  10/03/2012 às 22:21

    Os professores aqui do interior estão receosos devido à greve anterior, onde ficaram com falta e havia eventuais dando suas aulas, já que estes dependem disso pra ter um salário.
    Será que desta vez esta lei que foi postada realmente será cumprida?

    Responder
    • 21. apeoesp  |  12/03/2012 às 00:52

      Prezada professora Priscila,
      Não podemos prever a ação do governo. O que podemos, e devemos fazer, é organizar a luta em defesa dos professores e seus direitos. Sem luta e mobilização a possibilidade de nos tirarem direitos é muito maior.
      Bebel

      Responder
  • 22. HTPC Prá quê?  |  11/03/2012 às 01:21

    A hora é da greve.Espero que os professores independentes da categoria que estejam nesse momento, passem a atuar para construir essa greve, ou do contrário ,a choradeira será bem maior.
    Não existe mágica, não existe atuação extraterrena, o que se tem nesse momento é: Perdemos as férias, que estão parceladas, , ha a divisão entre professores , no que concerne á contratação, mas realizamos o mesmo serviço, há um desrespeito com relação á lei do piso, nosso reajuste foi parcelado em 4 anos nosso salário é menor que o de um funcionário da limpeza da USP, que é torno de 1.660.00 reais , e nosso se os governadores não atuarem contra será de 1.441.00 e sem falar no auxílio refeição que é em torno de 510.00 reais. Ou seja ou nós vamos para a luta ou seremos rebaixados na categoria de profissionais que formam outros que são a base para toda a produção científica e intelectual desse país.Poderemos ser rebaixados oara uma categoria de pessoas de terceira classe , pois, como poderemos ser um grupo de pessoas pensantes , se não conseguimos entender o que está acontecendo conosco e não reajiamos diante de tamanha brutalidade a que os professores estão submetidos?
    Vamos á greve, não será fácil, mas será mais fácil do que vivermos sob as botas do PSDB com seu sala´rio indino d uma categoria como a nossa.
    Benedito

    Responder
  • 23. giselecvgisa2424  |  11/03/2012 às 11:30

    Ola Bebel, fui contratada em fevereiro de 2011 ( cat O,aulas livres ) meu contrato foi estendido até final de 2012, pois peguei aulas livres, mas não recebi as férias referente a 2011. Devo entrar com mandado de segurança ou somente recebo mesmo no final do contrato as férias referente a 2011 e 2012?

    Responder
    • 24. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:23

      Prezada professora Giseli,
      Você deve requerer na escola o pagamento das férias de 2011. Havendo indeferimento ou não havendo resposta, deve procurar o departamento jurídico na subsede para ajuizar mandado de segurança. Quanto às férias de 2012, serão proporcionais ao tempo decorrido até o final do contrato.
      Bebel

      Responder
  • 25. Jeferson Dias  |  11/03/2012 às 12:31

    Acredito que seria importante as escolas do interior aderirem a greve. Os professores deviam ficar na frente das escolas e quando pais, alunos e mídia perguntassem, a situação seria exposta. Haverá ainda visita de algum representante do sindicato nas escolas?
    E se entendi, não haverá descontos ou represálias mesmo que eu e mais um ou dois professores adiram a greve no colégio.

    Responder
    • 26. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:25

      Prezado professor Jeferson,
      As subsedes estão orientadas a intensificar as visitas às escolas.
      Quanto represálias, legalmente não devem ocorrer. Se, entretanto, vierem a ocorrer, o departamento jurídico fará a defesa dos professores com base na lei de greve.
      Bebel

      Responder
  • 27. Vanderson  |  11/03/2012 às 18:05

    Prezada Bebel , no planejamento surgiu uma indagação que eu fiquei pensando estes dias se antes da Resolução ganhavamos por 40 horas tinhamos 33 aulas com alunos 3 htpc e 4 htpl certo ? Agora séra 40 horas sendo 32 com alunos 3 Htpc e 13 htpl que dá 48 horas aulas . A dúvida é a seguinde estas 8 horas de htpl a mais por semana serão pagas?
    Atenciosamente
    Vanderson

    Responder
    • 28. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:33

      Prezado professor Vanderson,
      Esta é uma das questões que levantamos insistentemente junto à SEE, sem resposta.
      Bebel

      Responder
      • 29. ForaWoorvald  |  13/03/2012 às 01:22

        Não serão pagas.
        É isso que Cristovam Buarque chamou de Matemágica.
        Estão aumentando sua carga, sem aumentar o salário.
        Se pretendia usar as horas que lhe sobravam para dar aula em particular ou outra escola, comece a tirar o cavalinho da chuva.

        Ou se mobilize e explique aos professores que tiveram sua jornada ampliada, sem que o salário tivesse o mesmo movimento.

        O estado deu com uma mão, tirou com as duas.

  • 30. Ana Maria  |  11/03/2012 às 18:06

    Aqui em Guarulhos, eu diria que 90% dos professores não estão nem sabendo sobre essa greve… Não foi divulgada. Não vi um representante sequer do sindicato, na escola, nem um panfleto… Tentei colocar um na minha escola que foi retirado pela direção…
    Infelizmente, a adesão vai ser um fiasco… É o que a Apeoesp deseja, na verdade??? Poderão, assim, transferir a “culpa” pela derrota aos professores que “não aderiram o movimento…”????

    Responder
    • 31. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:35

      Prezada professora Maria,
      A orientação às subsedes é para intensificarem as visitas às escolas e orgnizarem a greve. Se a subsede de Guarulhos não está fazendo este trabalho, está falhando perante a entidade e a categoria. Vamos reafirmar a necessidade deste trabalho, para que a greve seja forte.
      Bebel

      Responder
    • 32. William  |  14/03/2012 às 12:04

      Realmente, eu leciono aqui também, até o momento ninguém da Sub-Sede apareceu na escola para dar o ar da graça. “Cá entre nós” o pessoal aqui “tá devagar”.

      Responder
      • 33. apeoesp  |  15/03/2012 às 02:14

        Prezado professor William,
        Reafirmo que a subsede erra ao não visitar as escolas. Vamos reforçar novamente para que a subsede organize muutirões de visitas.
        Bebel

  • 34. ROSANA  |  11/03/2012 às 18:39

    BOA-TARDE!

    BEBEL

    SOU INTERLOCUTORA DE LIBRAS CATEGORIA O E MINHAS HORAS-AULAS FORAM ATRIBUÍDAS EM 26/01/12, TRABALHEI O MÊS DE FEVEREIRO INTEIRO E NÃO RECEBI O SALÁRIO.

    POR FAVOR ENTRE EM CONTATO COM À SEE A RESPEITO DISSO.]

    GRATA!

    Responder
    • 35. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:36

      Prezada professora Rosana,
      Como já divulgamos aqui no blog e no site da APEOESP, a SEE anunciou que haverá folha suplementar no final do mês de ma~rço.
      Bebel

      Responder
  • 36. fabio  |  11/03/2012 às 20:26

    Onde que o governo da 60 minutos para nos?

    Olhe o caderno do gestor, são 50 minutos a aula e 1000 aulas por ano. Que são superiores as 800 horas relógio.

    Resolução SE – 92, de 19-12-2007
    Estabelece diretrizes para a organização curricular do Ensino Fundamental e Médio nas escolas estaduais.
    A Secretária da Educação, considerando;
    a reorganização curricular da educação básica como uma das ações viabilizadoras das metas de melhoria
    do processo educacional paulista;
    a implementação, em 2008, das propostas curriculares de Ensino Fundamental e médio organizadas por
    esta Pasta;
    a necessidade de se estabelecer diretrizes que orientem as unidades escolares na montagem das matrizes
    curriculares desses níveis de ensino, resolve:
    Art.1º A organização curricular das escolas estaduais que oferecem Ensino Fundamental e Médio se desenvolverá
    em 200 (duzentos) dias letivos, com a carga horária anual estabelecida pela presente resolução.
    Art.2º O Ensino Fundamental terá sua organização curricular estruturada em oito séries, desenvolvida
    em regime de progressão continuada e constituída por dois ciclos:
    I – ciclo I, correspondendo ao ensino da 1ª à 4ª séries;
    II – ciclo II, correspondendo ao ensino da 5ª à 8ª séries.
    §1º No ciclo I do Ensino Fundamental, de que trata o Anexo I desta resolução, deverá ser assegurada a
    seguinte carga horária:
    51
    Cadernos do Gestor – Volume I
    1 – em unidades escolares com até dois turnos diários, com 25 (vinte e cinco) aulas semanais, com a duração
    de 50 (cinqüenta) minutos cada, totalizando 1000 aulas anuais;

    Responder
  • 37. Ronaldo  |  11/03/2012 às 21:39

    Hahahahaha, conta outra!
    Greve tardou e falhará!!
    Parabéns, perderam a oportunidade de mobilizar a categoria quando havia a batalha judicial… agora, aguardemos mais uns 10 anos para o STF julgar a lei constitucional e mais 10 para a sua aplicação integral.

    Perdemos, e perderemos mais se encabeçarmos essa greve eleitoreira para seu amiguinho chamado Haddad.
    Não serei massa de manobra, todos sabem que no Palácio dos Bandeirantes é proibido qualquer tipo de manifestação.
    Quer paginas do jornal cheias de sangue para que???

    Abraça que eu entrarei em greve.

    Abraça!

    Responder
    • 38. apeoesp  |  12/03/2012 às 01:47

      Prezado professor Ronaldo,
      Parece, obviamente, que o senhor torce a favor do patrão. Aparentando radicalidade, o senhor na verdade quer desmotivsar os professores à greve. Não creio que este tipo de argumento convença. O senhor não sabe o que diz. Quem mobilizariámos entre dezembro e janeiro, quando estava em curso a batlaha judicial (que, aliás, continua em curso, pois a luta não acabou).
      Estamos em luta, senhor Ronaldo. E o senhor, o que está fazendo, além de vaticinar derrotas? Devia envergonhar-se de se prestar a esse papel. Devia gastar seu tempo e energia, se realmente a situação da nossa categoria lhe importa, em ajudar a organizar a greve e não para trabalhar contra ela.
      Os professores sabem reconhecer quem está do seu lado e quem aposta na confusão para atuar contra ela.
      Bebel

      Responder
  • 39. Fabio  |  12/03/2012 às 15:27

    Olá Bebel. Por favor.
    Precisamos de um represante URGENTE, na D.E. Guarulhos Norte, principalmente na E.E.Maria Angelica Soave, pois existem professores que não sabem nada sobre a Lei de 1/3, muito menos sobre a Greve.

    Responder
  • 40. Flaviana  |  12/03/2012 às 16:07

    Cara amiga Bebel sou a favor da greve porém em minha escola da regiãao de sul 02 não passou nenhum representante falta um empenho maior para essa mobilização e na greve anterior metade foi e metade deu aula resultado descontão e fiquei com dívidas atrasadas pq dependo disso. Me lembro a acompanhar o seu blog que muitos de nós pedimos no calor da discussão a greve e a apeoesp é nossa representante legal porta voz dos professores e nada fez alegando que aguardar é melhor então digo se não tiver uma grande mobilização não culpe os professores por que não há uma conscientização e nem representantes para fazer pressão sobre a massa para tal mobilização …….seria ótimo que mais uma vez a corda pende do lada mais frágil que é nós professores….eu entrarei de greve pq esse ano estou numa situação mais confortável e quem so depende disso será que vai entrar…..abraços Flaviana

    Responder
    • 41. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:43

      Prezada professora Flaviana,
      Temos reafirmado todos os dias a orientação para que todas as escolas sejam visitadas. Lamentavelmente o empenho é variável de acordo com a subsede. Vamos confiar na força do movimento para que todos parem.
      Bebel

      Responder
  • 42. Walter  |  12/03/2012 às 16:51

    Bebel, por favor, São José do Rio Preto, ninguém do sindicato foi em alguma das escolas em que leciono, falo e faço a minha parte mas a presença do sindicato seria crucial para atingirmos nosso objetivo, até o momento, nas escolas em que dou aula só 8 professores irão parar, contando comigo, por favor cobre essas visitas por parte do sindicato aqui…

    Responder
    • 43. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:42

      Prezado professor Walter,
      Vamos insistir, mais uma vez, para que todas as escolas sejam visitadas.
      Bebel

      Responder
  • 44. gil  |  12/03/2012 às 17:19

    Bebel… ja sabemos que a apeoesp briga para que todos os aprovados do concurso peb ii de 2010 sejam chamados, por outro lado o governo ja anunciou outro concurso previsto para maio deste ano. Concorda que são minimas as chances de ocorrer uma nova chamada.
    gostaria de saber o q existe de concreto. Pois se ter concurso em maio não da tempo para nova chamada.

    Responder
    • 45. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:38

      Prezado professor Gil,
      O governo não anunciou a data do novo concurso, mas anunciou que haverá nova chamada em junho. O concurso ainda está em pleno vigor.
      Bebel

      Responder
  • 46. May  |  12/03/2012 às 18:13

    Bebel, e a devolução do dinheiro q nos foi descontado em folha, no mês passado? Como ficou? Vc disse q entraria com ação coletiva…tiveram alguma resposta?

    Responder
    • 47. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:36

      Prezada professora May,
      Ingressamos com a ação, mas ainda não há resultados.
      Bebel

      Responder
  • 48. ROBERTO FERNANDES TOFOLI  |  12/03/2012 às 19:32

    BOA TARDE AMIGA EDUCADORA BEBEL NOS EDUCADORES DE CHAO DE SALA DE AULA QUE TEM UMA HISTORIA DE LUTA COMO A SUA QUE SEMPRE TEVE AO LADO DOS PROFESSORES SABEMOS QUE INFELISMENTE EXISTEM PESSOAS COMO ESSE CIDADAO RONALDO QUE NAO MERECE NEM SER CHAMADO DE PROFESSOR OU JAMAIS DE EDUCADOR QUE SO PENSA EM SEU UMBICO E NO SEU PEQUENO MUNDO AO REDOR DE SI MESMO ,QUE SO FALA SEM PENSAR POIS NAO TEM A CAPACIDADE DE PENSAR COM SABEDORIA ……VAMOS REFLETIR E AGIR E MOSTRAR PARA O SEU GOVERNADOR QUE NOS EDUCADORES TEMOS DIGUINIDADE DE LUTA DE HISTORIA POIS JESUS DE NAZARE LUTOU CONTRA O IMPERIO ROMANO ATE SER TORTURADO E MORTO PELO PROPRIO GOVERNO ROMANO VAMOS LUTAR CONTRA ESSE IMPERIO ROMANO DE HOJE ….EDUCAR E SABER LUTAR SEMPRE PAULO FREI ……..

    Responder
  • 49. Gunter  |  12/03/2012 às 19:55

    Olá Bebel,
    Sugiro que seja feita um novo estilo de greve ao invés de irmos a rua, poderiamos assinarmos o ponto e ficar na sala dos professores sem ir para a sala de aula “greve branca”, desta forma impedimos o Diretor de chamar um professor eventual. Sendo que este acaba sendo o grande problema pois a escola não deixará os alunos sem aula, acredito que a solução seja não permitir tal atitude dos diretores.

    Responder
  • 50. Franck Ricardo Orefice  |  13/03/2012 às 01:56

    Boa noite presidenta.
    Ingressarei na greve a partir de quinta e na sexta pretendo ir para São Paulo. Farei isso por convicção própria mas advirto-lhe que a subsede de Sorocaba está morta e omissa no trabalho de mobilização e motivação para a greve. Ninguém da apeoesp foi na minha escola para conversar conosco e nem nas escolas de outros colegas a quem eu pergunto. Quando vc conversa com os conselheiros da apeoesp o descrédito e o desânimo estão estampados nas suas caras e palavras. Eu lamento isso porque, pessoalmente, eu acho essa greve muito mais importante e justa do que a de 2010 da qual eu nem entrei. Vamos fazer a nossa parte !!! Força pra vc presidenta e obrigado. Um abraço!!

    Responder
    • 51. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:21

      Prezado professor Franck,
      Parabéns pela sua determinação. Lamento que a subsede não esteja se empenhando, pois nossa orientação, afirmada e reafirmada, é para que todas as subsedes realizem intenso cronograma de visitas às escolas, preparando a greve.
      Bebel

      Responder
    • 52. Val  |  13/03/2012 às 18:48

      Franck, penso exatamente como você, e estou completamente admirada com a atitude dos representantes da Apeoesp em nossa região. Sem mobilização nenhuma. Nós, professores da minha escola, estamos acompanhando tudo, inclusive reunindo documentos, acompanhamos e passamos para os colegas o que se passa em Brasília e em São paulo. Temos os nomes dos deputados que sempre nos apoiam, mandamos e-mails para eles e realmente temos respostas. Isso não é uma guerra política, mas deve ser uma mobilização da categoria por respeito e dignidade em São Paulo e por nossos colegas de profissão neste país. Também não fiz greve em 2010, entretanto agora acho mais justas as reivindicações e vou participar da paralisação.

      Responder
  • 53. Daniela Carballal  |  13/03/2012 às 02:20

    Por favor, sou categoria O, vou entrar em greve usando minhas duas únicas faltas que tenho direito, não tenho outra opção!!!! Entretanto estarei lá, pois acredito que nenhum viajante chegará a lugar nenhum se não souber para onde pretende ir; porque não terá objetivo. Alguns viajantes poderão ficar pelo caminho se se encantarem pelas sombras das árvores, pelo frescor do riacho ou pela beleza das flores; porque perderam o foco do seu objetivo. Mas chegará lá, sem dúvida, o viajante que sabe para onde vai, não se deslumbra com a beleza adjacente e não busca atalho; porque tem seu foco voltado definitivamente para o objetivo, ou seja, não adianta apenas querer, é preciso, antes de tudo, se despojar dos vícios periféricos e se concentrar, integralmente, no objetivo!!!! Acredito que cada um possa fazer a diferença!!!! Força, união, objetivo….nossa classe precisa disso!!!!!

    Responder
    • 54. apeoesp  |  13/03/2012 às 03:18

      Prezada professora Daniela,
      Parabéns pela sua determinação.
      Bebel

      Responder
    • 55. Renata  |  13/03/2012 às 12:44

      Mas se nenhum professor pode ser penalizado pelas faltas, o porquê você usará suas duas únicas faltas??? Não faz sentido, não acha???

      Responder
      • 56. Daniela Carballal  |  14/03/2012 às 21:57

        Porque categoria O é diferente, é contrato!!!! Acho que todas tentativas são válidas, na minha escola nenhuma eventual quer ir, resumindo alunos ficarão sem professores e esse é meu objetivo, aliás a única coisa que não quero é ficar de braços cruzados e criticando pessoas que têm atitude, ao contrário, faço tudo para apoiá-las!!!!

  • 57. Alex Santos  |  13/03/2012 às 03:29

    Greve Já!! Estou dentro!! O descaso com os professores passou dos limites!!

    Responder
  • 58. Fabio  |  13/03/2012 às 04:17

    Pelo Amor de Deus, Bebel. Por favor.
    Precisamos de um represante URGENTE, na D.E. Guarulhos Norte, principalmente na E.E.Maria Angelica Soave, pois existem professores que não sabem nada sobre a Lei de 1/3, muito menos sobre a Greve.

    Responder
    • 59. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:46

      Prezado professor Fábio,
      As subsedes estáo orientadas a intensificar visitas às escolas. Lamento que a subsede de Guarulhos não o esteja fazendo, Por favor, verifique o telefone da subsede em http://www.apeoesp.org.br e entre em contato.
      Bebel

      Responder
  • 60. Wagner  |  13/03/2012 às 11:59

    Sei que talvez não seja o momento, mas alguém poderia, por gentileza, me passar informações concretas sobre o bônus, tais como data do pagamento, valores aproximados, e critérios…

    Responder
    • 61. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:44

      Prezado professor Wagner,
      O governo ainda divulgará a lista e os valores. A SEE informou que realizará o pagamento no final do mês.
      Bebel

      Responder
  • 62. Luciana  |  13/03/2012 às 14:25

    Estou no estágio probatório e pretendo parar a partir de amanhã e ir pra SP na sexta, mas ne minha U.E. (região de Bauru) a maioria não vai parar por falta de informações. Acho que o pessoal da apeoesp deveria ter visitado mais as escolas do interior para divulgar a greve.

    Responder
    • 63. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:35

      Prezada professora Luciana,
      Sim, você tem razão, e nossa orientação foi no sentido de que fossem intensificadas as visitas às escolas. Porém, se isto não foi feito, cada professor consciente da justeza do movimento deve procurar conscientizar mais professores, mobilizando-os para a greve e a assembleia de sexta-feira.
      Bebel

      Responder
  • 64. Anderson  |  13/03/2012 às 14:47

    Na escola que estou os professores não pretendem parar pois existe aquela velha conversa do “da última vez eu parei e os outros vieram, depois eu que me prejudico” e muitos não vão (ou não podem) parar.
    Será que não era o caso da Apeoesp organizar-se dentro das escolas para que esses professores entrem, não ficando com falta, mas não sigam para as classes? Ou mesmo mantendo a escola fechada com os professores dentro? É revoltante como os próprios interessados se ausentam de sua luta.

    Responder
    • 65. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:31

      Prezado professor Anderson,
      É importante que todos os professores participem do movimento. A chamada é para a greve. Em cada escola os professores podem e devem se reunir para decidir de que forma participar, sendo certo que a adesão à greve, que é um movimento coletivo, passa também por uma decisão individual.
      Bebel

      Responder
    • 66. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:31

      Prezado professor Anderson,
      É importante que todos os professores participem do movimento. A chamada é para a greve. Em cada escola os professores podem e devem se reunir para decidir de que forma participar, sendo certo que a adesão à greve, que é um movimento coletivo, passa também por uma decisão individual.
      Bebel

      Responder
  • 67. ericleslealEricles  |  13/03/2012 às 17:12

    Precisamos de representantes decididos e firmes no engajamento político-social de encorajamento da greve…

    Responder
  • 68. Eduarda  |  13/03/2012 às 19:12

    Cara Bebel, aqui no interior DE Araraquara, São Carlos, Taqaritinga, Jaboticabal; o pessoal nem ouviu falar em greve.

    Responder
    • 69. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:27

      Prezada professora Eduarda,
      Lamento que isto ocorra, pois nossa orientação a todas as subsedes é de realizar constantes visitas às escolas para preparar a greve. Vamos reafirmar esta orientação.
      Por outro lado, gostaria muito de saber como obteve uma informação tão abrangente sobre os professores de tantas cidades diferentes. Ao mesmo tempo, se tem contato com tantos professores, de tantas cidades, poderia ajudar o movimento informando-os sobre a greve e mobilizando-os.
      Bebel

      Responder
  • 70. Renato  |  13/03/2012 às 23:33

    Bom, considerando que a Apeoesp é, rigorosamente, a ÚNICA que LUTA e que consegue algumas importantes conquistas defendendo os direitos dos professores, eu não tive qualquer dúvida quanto à adesão à GREVE (ABSOLUTAMENTE LEGITIMA!). ESTOU DENTRO E NÃO ABRO!!.

    Responder
    • 71. apeoesp  |  14/03/2012 às 02:18

      Prezado professor Renato,
      Cumprimento-o pelo seu espírito de luta e por sua consciência.
      Bebel

      Responder
  • 72. Diana  |  14/03/2012 às 00:42

    Bebel, eu senti muito pois a minha, escola em Ribeirao Preto,não recebeu nem um dia este ano a visita dos representantes da Apeoesp,sendo assim os professores estão agindo como se estes problemas não fossem com eles
    JA morei em SÃO Paulo e sem querer desmerecer o interior,mas eu percebi durante meus tempos de capital,que existe mais coragem de luta na capital e arredores ,talvez por estarmos mais proximos das oportunidades,e naturalmente a vida ter sido mais dura por aqui.Mas eu penso que não devemos esperar a atitude do outro para termos a nossa,O IDEAL, A JUSTICÃ CORRE no sangue,e sabemos que muitos acabarão lutando pelos outros,MAIS FRACOS TALVEZ.Mas teremos nossa recompensa,assim como muitas conquistadas at~e hoje.

    Responder
  • 73. edna  |  14/03/2012 às 08:59

    .Bebel,
    Bom dia
    Por favor nos informe se a SEE vai fazer o pagamento dos ex-Ls , pois já estamos no meio da semana e nada.
    Foi dito que haveria folha suplementar mas ninguém sabe de nada na escola? por favor nos informe. quanto a greve estamos dentro.
    Mas na minha escola ninguém da APEOESP fez uma visita , temos acompanhado pelo site, Muito Obrigado.

    Responder
    • 74. apeoesp  |  14/03/2012 às 10:03

      Prezada professora Edna,
      Foi o governo que informou, inclusive por meio dos jornais Agora e Diário de S. Paulo, que haverá folha suplementar no final do mês. Vamos aguardar.
      Bebel

      Responder
  • 75. Éliton Dias  |  14/03/2012 às 19:12

    Bebel,

    A apeoesp regional me recomendou cautela ao aderir a greve.
    Busquei associar-me ao sindicato, porém não consegui por eu não ter recebido nenhum pagamento ainda.

    Mesmo eu não sendo filiado, a apeoesp pode defender-me no caso de eventuais problemas?

    Obrigado,

    Éliton

    Responder
    • 76. apeoesp  |  15/03/2012 às 01:35

      Prezado professor Éliton,
      Pelo Estatuto, o departamento jurídico da APEOESP só pode atuar para associados.
      Bebel

      Responder
  • […] no Blog Palavra da Presidenta*  10/03/2012 at 11:41 CompartilheGostar disto:GostoBe the first to like this […]

    Responder
  • 78. Edivaldo Novais de Santana  |  15/03/2012 às 00:42

    Olá colegas chegou a hora de demonstrar a nossa indignação e a falta de respeito que este senhor (Ditador) trata a categoria de professores. A hora é agora, não podemos desanimar não importa a letra em que você está clasificado, pois estamos todos em um navio furado, confesso aos senhores que estou cansado de ser desrespeitado por este governo que não tem compromisso com os profissionais da área da educação. SENHORES PROFESSORES vamos acordar precisamos reagir, fico triste com alguns comentários de alguns colegas que não acredita na mudança, mas, para que isso aconteça de verdade, cada um precisa ter atitude e não ficar na sala dos professores reclamando e aguardando um milagre. BEBEL obrigado pelo espaço, acredito em vocês…

    Responder
  • 79. renata  |  23/04/2013 às 06:58

    por favor, estou no probatório e minha diretora me ameaçou dizendo q provavelmente irá me reprovar se eu entrar em greve.Alguém já reprovou no probatório por esse motivo ou é apenas uma ameaça infundada?Estou sem saber o q fazer…

    Responder
    • 80. apeoesp  |  23/04/2013 às 15:57

      Prezada professora Renata,
      A Diretora não pode puni-la por aderir à greve. Do contrário ela poderá ser processada por desrespeitar a Constituição Federal, que assegura o direito de greve e decisão do STF, que ratificou este direito por meio de acórdão.
      Informe-se melhor pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,929,226 hits

%d blogueiros gostam disto: