Juíza profere sentença inconstitucional contra a APEOESP

29/03/2012 at 13:42 42 comentários

Não nos curvamos nem nos curvaremos frente a qualquer injustiça

O Tribunal de Justiça de São Paulo, por meio da Juíza Raquel Machado Carleial de Andrade, acaba de publicar uma sentença que configura verdadeiro atentado contra a Constituição brasileira, no que se refere à liberdade de organização e expressão dos professores.
A sentença diz respeito às manifestações realizadas pelos professores nas ruas da Capital durante a greve da categoria ocorrida nos meses de março e abril de 2010 para que o Governo Estadual abrisse negociações em torno da nossa pauta de reivindicações A magistrada se abstém de examinar as causas e as razões do movimento e deixa de verificar porque os professores escolheram aquelas formas de manifestação, frente à total insensibilidade e disposição do Governo para dialogar e negociar com a APEOESP e demais entidades que participavam do movimento.
A justeza do nosso movimento está expressa no fato de que, hoje, as questões presentes naquela pauta fazem parte das ações que a Secretaria Estadual da Educação vem implementando, ainda que de forma parcial, ou discutindo com o sindicato.
Está em curso, por exemplo, a discussão sobre a carreira do magistério no âmbito da comissão paritária, como reivindicávamos. Foi eliminado o limite máximo de 20% dos professores para o recebimento da promoção por mérito e estão em discussão outras formas de promoção na carreira. O governo atendeu, de forma insuficiente é verdade, nossa reivindicação de reajuste salarial. A quarentena dos professores da chamada “categoria O” (contratados por tempo determinado) foi reduzida de 200 dias para 40 dias, além de outras questões que figuravam na nossa pauta.
É inaceitável que a justiça paulista, tendo o Supremo Tribunal Federal reconhecido em acórdão já publicado em 2007 o direito de greve dos servidores públicos e garantindo a Constituição o direito à livre manifestação e expressão, se coloque acima da corte suprema e da lei magna, buscando punir nosso sindicato por exercer esses direitos.
Ao determinar multa no valor de R$ 600.417,18 e o pagamento de danos morais equivalente a R$ 1.500.000,00, além de danos materiais e morais sofridos por qualquer pessoa física ou jurídica em razão dos fatos objeto da ação, a juiza, ao nosso ver, faz um julgamento político e anti-sindical, que nada tem a ver com o direito.
Há um aspecto gravíssimo na decisão judicial: ela condena a APEOESP perpetuamente a não realizar qualquer manifestação que possa atrapalhar o trânsito. Ora, isto é abertamente inconstitucional! Não existem condenações perpétuas no Brasil. Aqui não há prisão perpétua, ninguém perde direitos politicos para toda a vida. Porque um sindicato poderia receber uma condenação perpétua?
Mas não vamos nos intimidar, como não nos intimidamos com várias outras tentativas que foram feitas ao longo da história para tentar destruir a organização dos professores. Estamos recorrendo judicialmente e vamos à mais alta corte, se necessário. Uma vez mais, vamos realizar campanhas junto à nossa categoria, às demais categorias profissionais e à sociedade para assegurar o respeito à Constituição e ao Estado Democrático de Direito.
A democracia foi construida com muito sacrifício no nosso país. Não retornaremos à ditadura, mesmo travestida em sentença judicial. Vamos lutar e vamos vencer!
Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP
Membro do Conselho Nacional de Educação
Membro do Fórum Nacional de Educação

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Folha de S. Paulo, 25/03: Alckmin diz que manterá aulas extras de reforço Bônus não melhora a educação

42 Comentários Add your own

  • 1. João Carlos  |  29/03/2012 às 14:07

    Desisto! Depois deste Bônus de Desvalorização! Não tem espírito guerreiro que aguente! Afinal brigamos para quê? Para melhorar a educação??? Se a população perpetua estes políticos que ai estão, devem achar que está tudo bem! Então não há necessidade de mudança! Um dia não vai haver nenhum professor, para ser babá dos filhos dessa população, aí será tarde! Pois que tem dinheiro, será detentor do saber, assim como na Idade Média e em outros períodos da História! E o único valor dessa nossa população que adora o PSDB da vida, será a sua Prole! Resumindo sua mão-de-obra abundante e barata!

    Responder
  • 2. Maria  |  29/03/2012 às 14:32

    A juiza não está em nossas casas, onde não temos dinheiro para pagar as contas.
    Hoje, mais 12 mil profs jogados na cat “O” sem salários, sem vale alimentação, sem os quinquênios , vale transporte,evolução não academica adquirida ao longo dos anos dedicados ao Estado de São Paulo e garantidos na CF.
    Fora que demoram 3, 6 meses para nos pagar, e com isso não recebemos o que já citei acima.Além disso, nessa mudança, eles simplesmente retiram tudo isso.Recebemos menos e o salário pelado.Cadê nossos diretos?
    Não podemos faltar ao trabalho na lei absurda votada por deputados indgnos de serem políticos e não vimos ninguém da justiça se manifestarem a nosso favor.
    Viramos escravo do Gov de SP em pleno séc XXI, há 16 anos não recebemos os salários corretos, e tudo precisamos ir a justiça se quisermos receber.
    Não temos segurança pública neste Estado, saúde, educação, transporte, mais pagamos caro pelos deserviços do governador que há 16 anos não consegue nos conceder aquilo que pagamos de imposto.E pagamos para não trabalhar com o nosso veicúlo, pois não fizeram seus trabalhos de administratores e mais uma vez pagamos a contano rodízio.
    Ficamos sem combustível, e nós pagamos a conta .Governo foi eleito para quÊ mesmo?Já sei para ficar bilionário junto com seus cabedeiros e deputados que vivem as custo do povo.
    Não haver manisfestação é não mostrar para a sociedade a vergonha que se encontra o nosso Estado.Parabéns ao gov mais bandido dos últimos tempos.
    Ditador, ditador ditador.O povo que se lasque, como e bebe do bom!Odéia prof e pobre.
    Eliana Calmom está certa!O Brasil carente de pessoas honesta e justiça te abraça.

    Responder
  • 3. Vilma  |  29/03/2012 às 16:39

    Cara Bebel,

    Se tiver oportunidade, entre no twitter do sr Padula e leia as postagens de hoje.
    Ele escreveu de “boca cheia” sobre essa sentença; nossos colegas professores fizeram postagens á altura, inclusive dizendo que ele tome cuidado, pois se o partido cair, ele cairá junto.

    Bebel, que a Apeoesp recorra tanto quanto for necessário, a luta tem que ser de igual para igual, chumbo trocado!
    Abraços

    Responder
    • 4. apeoesp  |  31/03/2012 às 19:40

      Prezada professora Vilma,
      Vamos lutar até o fim. Não vão nos intimidar.
      Bebel

      Responder
  • 5. Prof. Clovis  |  29/03/2012 às 17:16

    É com esse governo que vamos negociar?

    Responder
    • 6. apeoesp  |  31/03/2012 às 19:43

      Prezado professor Clóvis,
      O momento de escolher o governo com quem negociar é durante as eleições. Agora, no interesse da categoria, negociamos com o governo que estiver no poder.
      Bebel

      Responder
  • 7. Jones Freitas  |  29/03/2012 às 21:24

    Izabel, fere totalmente o nosso Estado de Direito!!!!!Mas não vamos nos intimidar, vivemos em uma mafia politica contra os direitos do cidadão brasileiro. Tenho nojo dessa gente. É de chorar diante de tanta injustiça.. Bebel será que não poderíamos ir para um local mais aberto sem atrapalhar o trânsito, meios de transporte?
    Precisamos de estratégias nossas que chamem a atenção da sociedade Nacional!!!

    Responder
  • 8. Mauricio  |  29/03/2012 às 22:38

    Nao e de hoje que algumas decisoes judiciais sao baseadas em orientacoes politicas. Entretanto precisamos concordar que a maioria das nossas leis foram escritas de forma que a oligarquia brasileira sempre se beneficie em detrimento do povo brasileiro.

    Responder
    • 9. adoniel  |  31/03/2012 às 15:47

      Olá Bebel

      Vc sabe se houve incorporação da GAM?

      um abrço

      Responder
      • 10. apeoesp  |  31/03/2012 às 19:28

        Prezado professor Adoniel,
        Sim, deve ser pago juntamente com o salário de abril.
        Bebel

  • 11. Alex Santos  |  30/03/2012 às 01:34

    Ditadura no Estado de São Paulo? E a liberdade de expressão? inconstitucionalidade é o que esta juíza deferiu. Creio que em instância superior esta sentença será facilmente anulada. Esse tipo de situação não pode amedrontar-nos. Querem nos calar a qualquer custo, e nos fazer aceitar as impunidades deste governo, que só toma medidas prejudiciais aos professores. Ainda acredito que a lei seja justa e que proteja os direitos dos cidadãos. Vamos ver o desenrolar dessa história!

    Responder
  • 12. André  |  30/03/2012 às 06:51

    É triste demais saber que alguém ache que uma manifestação de luta por educação de qualidade e melhores salários não seja um direito!

    Responder
  • 13. Maria  |  30/03/2012 às 09:53

    Bom dia!

    O governo já até autorizou a convocação de educadores reprovados em um exame. Isto precisa ficar claro na mídia, que o gov está contratando os tecnologos, estudantes que não fizeram a prova e não somente professores reprovados, e sendo assim não há necessidade dessa prova existir, ela justifica os parentes dentro das escolas e com as melhores aulas.Isso precisa acabar em SP.

    Responder
    • 14. apeoesp  |  31/03/2012 às 04:31

      Prezada professora Maria,
      Sim, temos divulgado este fato, que já foi noticiado em diversos meios de comunicação. Vamos recolocar em nossos materiais.
      Bebel

      Responder
  • 15. matéria desastre na educação  |  30/03/2012 às 16:22

    Cara presidenta , essa casta de demônio a gente vence com muita mobilização e organização, os diretores e e os representantes de base deste sindicato,tem que assumir uma pouco mais as suas funções de diretores, Na hora de fazer greve ou paralisação, fazer a greve ou a paralisação, não tem essa de apresentar atestado médicos, ou dar abonadas no dia da paralisação ou greve da categoria.Sabemos que se a escola parar poque todos abonaram já grande coisa , mas, não é a mesma coisa que todos assumir a sua responsabilidade enquanto pessoa e ser humano.Há muito diretores seguindo o atraso político e pregando o atraso político.Se é para tirar deliberação e depois não serem cumpridas, que não se tire a atividade, o que não dá para aceitar é diretores do sindicato que em tese deveriam serem os mais conscientes ,agirem com uma massa atrasada ,- Não posso perder dia! – Eu já abonei esse mês!- Com qual tipo de diretores nós estamos lidando? Digo-vos a dar pior espécie, não assumem a sua responsabilidade antes vai seguindo o atraso da categoria o qual se justifica, pois se os seus próprios diretores se acovardam!
    Apesar das considerações acima, sabemos que a categoria quando responde, causa frisão até no mais insignificante ser , que se sente incomodado com a massa na rua, e a sempre levantaram , o sagrado direito da propriedade, e da liberdade- lógico a deles ,de se manterem no controle da exploração dos trabalhadores , aí, invocam suas leis, que deveria proteger o povo que só está protestando e exigindo melhoria de vida, para puni -los por tamanha ousadia de parar a Avenida Paulista, simbolo dos exploradores desse país, e que tamanha afronta não se pode permitir!
    Contra, os trabalhadores da educação, se unem, polícia, justiça, deputados, e juízes, pois não se pode admitir que nós como educadores ensinemos a lição para os demais: parando a Paulista, pára o coração econômico de de São Paulo e isso é um escândalo,ideológico ou melhor, a lição ideológica de que capitalismo e trabalhadores não podem conviverem pacificamente, de que capitalismo é o que está causando todos os males na educação , porque os capitalista do governo e no governo querem fazer negócios com a educação, querem lucrarem com educação pública e nós os estamos impedindo.
    Podem vir mais multas, essas multas só é o resultado de que nós estamos lutando e cada multa , caí a máscara da justiça, independente autônoma e imparcial para mostrar sua verdadeira cara, a cara da burguesia.
    Me desculpe pela retórica, e eu desculpo alguns diretores que fazem proselitismo do socialismo.
    Benedito

    Responder
  • 16. Prof. Sergio Luiz  |  30/03/2012 às 16:51

    Bebel isso é uma coisa de loucos o que estão fazendo conosco. E não chega o que fizeram com o Bônus , isso é uma ladroeira imensa. coitado dos filhos dos pais paulistas eles estão a mingua com esse governo de ditaduras.

    Responder
  • 17. Prof. Sergio Luiz  |  30/03/2012 às 16:53

    Escolas sem estruturas nenhuma prá se dar aulas, sem funcionários etc. vergonha na cara ninguém toma.

    Responder
  • 18. Prof. Sergio Luiz  |  30/03/2012 às 16:55

    Pessoas trabalhando nas secretarias sem saber fazer pagamentos, onde sai tudo errado. Não fazem um curso prá esses coitado que ganham uma micharia pra fazerem o pagamento dos professores.

    Responder
  • 19. Prof. Sergio Luiz  |  30/03/2012 às 16:56

    a Educação de São Paulo está no fundo do poço e como fazemos prá levanta-la? Só Deus sabe como? Irei perguntar a Ele!

    Responder
  • 20. silvana  |  30/03/2012 às 18:24

    bebel, gostaria que vc me respondesse, eu era cat L e hj fui ver o meu bônus e não recebi nADA, entrei no gdae para saber ver minhas faltas, pois ano passado tirei 60 dias de licença saude e não consta nada no meu nome, dá rg não encontrado, fui até a escola mas a secretaria não estava pra me responder, será q vc saberia me dizer o q teria acontecido, q se por não encontrar meus dados no gdae não fui contemplada o q devo fazer…grata.

    Responder
    • 21. apeoesp  |  31/03/2012 às 04:18

      Prezada professora Silvana,
      Você deve protocolar na escola requerimento pedindo explicações sobre o ocorrido. Com a resposta, ou se não houver resposta, deve procurar o departamento jurídico na subsede para ajuizar eventual ação individual.
      Bebel

      Responder
  • 22. Pobre professor miserável  |  30/03/2012 às 22:16

    E aí pessoal, como foi a bonificação para vcs? A da minha escola bombou outra vez, com tanto aluno “bomba” que tem lá ficamos novamente sem um tostão!
    Depois de tudo que nós aguentamos destes “meninos”, como diz o secretário, que vão para escola para bagunçar, infernizar, atrapalhar a aula para os poucos alunos que querem estudar, agora vem o resultado, não é?! Mais um ano repleto de dificuldades, dificuldades para desempenhar nossa função, jornada excessiva, salário vergonhoso, condição de vida miserável, foi a isso que quase 20 anos de “despolítica” educacional do PSDB nos reduziu: a pó.
    Gostaria de deixar claro que sou um professor com quase 20 anos de Estado, com progressão funcional via não acadêmica, progressão de 25% de prova de mérito e ainda assim, o meu salário não chega ao fim do mês. É duro ter que dizer que, assim como eu, outros colegas esperamos o bônus para completar o salário que nos falta durante o ano. Não é para trocar o carro, comprar eletrodomésticos, é para completar o mercado de final de mês.
    Não está dando mais para suportar essa situação! É muita injustiça!
    Ficamos sabendo que escolas que tiveram o bônus lá em cima, escolheram os melhores alunos para fazer a prova e dispensaram os demais. Eu cheguei a comentar com minha coordenadora sobre essa prática que já aconteceu o ano passado, cheguei até a sugerir que fizéssemos o mesmo, mas não se permitiu. Pois agora veio o resultado. Não há justeza nesse bônus, nem para melhora do ensino, nem para o estímulo do professor. Aliás o maior desistímulo para o aluno somos nós. O aluno chega de carro importado na porta da escola e o professor com carro velho, caindo aos pedaços, quando não vem a pé, mau ajambrado. Às vezes, me perdoem, é difícil acreditar que seja um professor.
    Nós somos a propaganda mais eficaz de que estudar não leva a nada.
    É preciso que a APEOESP e o CPP arranjem uma maneira de serem mais incisivos naquilo que contestam porque já deu para perceber que as estratégias não estão surtindo efeito, não geram mudanças efetivas e andam a passo de tartaruga, haja visto a própria colocação da presidente, na matéria sobre o bônus, que o sindicato se posicionou contra esta política desde sua implantação com o governo Mário Covas. Ou seja, isso já faz no mínimo, 16 anos e nada mudou para melhor, e sim para pior.
    Hoje, com certeza é mais um dia dia de LUTO para a educação pública paulista!

    Responder
    • 23. apeoesp  |  31/03/2012 às 04:15

      Prezado professor “miserável”,
      Estou de acordo com grande parte do que afirma. Entretanto, por que culpar o sindicato pelas políticas do governo? Nossa posição é muito clara, mas não podemos derrotar algo apenas com nossas declarações e nosso posicionamento. É preciso que haja um posicionamento mais incisivo também por parte do conjunto dos professores, para que ganhe força de massa a luta para que deixemos de receber bônus e passemos a receber salários maiores, pois esses recursos pertencem à educação e não devem ser usados ao bel prazer do governo. Temos que massificar essa idéia nas escolas, para que isto gere mobilização. Muitos professores, infelizmente, esperam o bônus e somente se manifestam se o valor recebido não for aquele que esperam. Cada um de nós é importante para mudar esta mentalidade. Cada um também é importante para propor formas concretas de luta, se considera que as formas atuais não são eficazes.
      Bebel

      Responder
      • 24. Pobre Professor Miserável  |  31/03/2012 às 16:10

        Bebel, não quero acusar o sindicato, a crítica que faço, em primeiro lugar, é de fato o que sinto, algo “emperrado”, difícil de sair do lugar, e tb é construtiva, justamente por sentir que as coisas não estão acontecendo.
        Quero ajudar, quero dar idéias, não é possível que uma categoria tão grande como a nossa não consiga se mobilizar para se ajudar.
        Com relação a greve, vou ser sincera com vc, como uma categoria como a nossa, pode conseguir fazer greve, o que ganhamos é tão pouco, tenho filho na escola, o meu salário já não dá para honrar meus compromissos se eu parar como farei, eu não consigo fazer uma poupança, juntar um dinheiro para poder sobreviver por um tempo parado.
        Acredito que o primeiro objetivo nosso deveria ser banir o PSDB do governo e da prefeitura de SP, acho que devemos começar a pensar de que maneira poderemos contribuir para mostrar aos paulistanos que o SERRA é o candidato errado para a prefeitura, ele já foi nosso governador e sabemos que sua política é um lixo, depois deveremos pensar tb com relação ao governo de SP.
        Acredito tb que deve-se conversar com o jurídico, a viabilidade de se entrar no judiciário para cobrar a 1 hora aula que ele nunca nos pagou e esta jornada ILEGAL que ele está nos fazendo cumprir e não está nos pagando, inclusive os 20 min. de intervalo que sou obrigada a fazer, por conta do aluno e não sou paga por isso, tanto é verdade que o professor readaptado não é obrigado a cumprir este tempo que na somatória dá 1h semanal a mais.
        Quando alguns professores, em janeiro, sugeriram fazermos uma mmanifestação na frente do TJ, para pressioná-los, vc pudentemente, disse que deveríamos ter cautela para que isso
        não contruísse para um resultado desfavorável a nós, mas hoje, depois de tudo o que vem acontecendo, deveríamos ter sido mais “agressivos” e ter ido sim, lá, nos manifestarmos.
        É preciso estampar em camisetas, faixas… os nomes de quem
        colabora para que vivamos uma ditadura camuflada, é preciso ganhar a sociedade para a nossa luta, é preciso mostar aos pais da escola pública que o plano do governo é acabar com esta e isto não é a longo prazo, daqui uns 5 anos isso já poderá estar se concretizando.
        Precisamos ter mais representantes na ALESP, na última eleição, votei no GIANAZZI, acredito que ele seja um bom deputado, precisamos tb nos articularmos na política, precisamos de deputados que façam leis que nos protejam, com relação as “janelas” que deveriam ser pagas entre tantas outras coisas que nos prejudicam…
        Já há um grupo da APEOESP pensando em se candidatar a deputado estadual nas próximas eleições, nos estamos em uma guerra precisamos atacar por todas as frentes caso contrário, a gente leva, como foi o caso da decisão desta juíza.
        Bebel, pense no que falo com carinho, não considere isso como simplesmente criticar, admito que vcs estão lutando, reconheço o que vc tem feito por nós professores desta categoria tão desunida e descrente, digo isto aqui dentro do site do sindicato como um pai que repreende seu filho na intimidade do seu lar, mas não faz isso na frente de estranhos e nem admite que outros o façam.
        Um abraço.

  • 25. Vilma  |  30/03/2012 às 22:26

    Bebel, PARABÉNS pelo texto sobre o bônus!
    Sabemos que existe manipulação de cunho politico nos resultados. Não existem critérios…

    Quero dizer que o valor recebido, aliás, qualquer valor, por mais alto que seja, não nos traz dignidade; não paga as dores na coluna, os tantos “cataflans” pela garganta desgastada e rouca de tentar falar em salas superlotadas; as inúmeras vezes que paro e me pergunto;
    – “O QUE ESTOU FAZENDO AQUI? – em meio a adolescentes malcriados, sem vontade, sem suporte familiar, a quem recorrer???
    e o senso do dever não cumprido no final de horas a fio, cheias de “janelas” não pagas, e por aí vai…dormir
    na ilusão de que o dia seguinte será melhor…e esse dia nunca chega…21 anos se passaram…assim…

    Pensar que tantos professores não receberam um tostão furado, mas largaram suas casas e filhos e trabalharam com o mesmo afinco…
    É uma vergonha esse país!

    Pensar que dia 21 de novembro passado tive um filho assaltado e baleado duas vezes na porta da minha casa, ás 3h da tarde, e que não morreu pela proteção divina, visto que a POLICIAL NÃO EXISTE, enquanto eu tive de mentir ao Estado tirando uma licença- médica/psiquiátrica para poder cuidar desse filho, pois é a única aceita rapidamente, e cuja perícia está marcada exatamente um ano depois, outra vergonha pela qual temos de passar, por doidos ou “vagabundos”, muito humilhante…indigno…

    Meus cumprimentos sinceros, Bebel,
    a luta continua…

    Responder
    • 26. apeoesp  |  31/03/2012 às 04:05

      Prezada professora Vilma,
      Muito obrigada. Sinto também a sua indignação, que é a mesma de milhares de professores e professoras. Estamos juntos, todos nós que queremos mudar esta situação e, tenho certeza, vamos conseguir. Continuamos na luta.
      Bebel

      Responder
  • 27. Suely  |  31/03/2012 às 02:23

    Povo de São Paulo que não se cuide: isto aqui virou uma verdadeira máfia.

    Realmente, sem palavras…

    Responder
  • 28. Ivanilda  |  31/03/2012 às 16:17

    BEBEL BOM DIA O QUE FAÇO PRA ENTRAR NA JUSTIÇA RECEBI 50 REAIS DE BONUS TIVE 9 FALTAS,SENDO 5 ABONADAS 3 TRE E UMA MÉDICA TRABALHEI 356 DIAS NO ANO DE 2011 PRA RECEBER ISTO ESTOU TRISTE E I CHATEADA COM ESTE DESMANDO DO GOVERNO A EDUCAÇÃO PRA ELES É LIXO SEM CONTAR COM NOSSA SAUDE QUE CADA DIA QUE PASSA AUMENTA MAIS TEMOS QUE DARMOS UM BASTA NAS URNAS.

    Responder
    • 29. apeoesp  |  31/03/2012 às 19:26

      Prezada professora Ivanilda,
      Protocole na escola requerimento cobrando explicações sobre seu bônus. Com o resultado, procure o departamento jurídico da APEOESP, na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 30. Wagner  |  01/04/2012 às 01:46

    Até a justiça paulista começa achar que reveion na paulista, passeata gay na paulista,etc. é mais importante que ver professores lutando na paulista para que filhos de trabalhadores possam ser educados por professores motivados e pelo menos rasuavelmente bem pagos . Este país esta perdido! Não vejo mais esperança ! Juízes estaduais parecem ignorar atos do supremo, dando legitimidade para que governadores desrespeitem leis federais como assistimos neste final e inicio de ano com o que foi feito com a jornada da lei do piso. É juiz desrespeitando juiz, um derrubando a liminar do outro, de forma que ninguèm consegue entender, acho até que nem eles mesmos. Só tenho a lamentar pelo rumo que o judiciário vem dando a este país com suas decisões.

    Responder
  • 31. Wagner  |  01/04/2012 às 02:01

    Bebel, gostaria de saber se nos últimos dias houve alguma mudança nos critérios sobre licença médica e falta médica, pois estão dizendo que tanto a licença médica quanto as faltas médicas terão prejuízo na contagem de tempo para as aposentadorias. Aproveito para sugerir que na impossibilidade legal de se fazer passeatas pelas ruas de São Paulo, que façamos cada vez na frente de cada uma das emissoras de TV’s .Quero ver se não haverá divulgação!

    Grato

    Responder
    • 32. apeoesp  |  01/04/2012 às 16:33

      Prezado professor Wagner,
      Não houve não. Continuam valendo para a aposentadoria. Apenas não entram no cálculo para saber se a pessoa teve ou não 10 anos de efetivo exercício, que é condição para pedir a aposentadoria.
      Bebel

      Responder
  • 33. Renata  |  01/04/2012 às 05:48

    Bebel…… como fica o bônus do professor que tinha aulas em duas escolas, uma conseguiu atingir a meta e a outra não. Esse professor ganha o bônus proporcional ao número de aulas que ele tinha na escola que atingiu? No ano de 2011 tirei apenas as faltas abonadas tinha 15 aulas em uma escola e 15 em outra. Numa das escolas como atingiram a meta cada professor recebeu em média mais de R$ 4.000,00, e no meu caso recebi R$ 1.200,00. será que esse valor é proporcional as 15 aulas? Estou feliz por eles, pois é uma escola de periferia e faz três anos que não ganhavam nada.
    Obrigada

    Responder
    • 34. apeoesp  |  01/04/2012 às 16:28

      Prezada professora Renata,
      Nem sempre o cálculo do bônus obedece a critérios muito transparentes. Seu raciocínio faz sentido. Para mais esclarecimentos, procure o departamento jurídico.
      Bebel

      Responder
  • 35. nick  |  02/04/2012 às 00:49

    Professora Maria, divulgar na mídia que o Estado está contratando professores que não passaram no exame, para mim ainda vai… porque não é uma prova que mede o desempenho do professor… O que deve divulgar com urgência é professor formado somente em pedagogia com aulas livres de Biologia!!!! Nossa, onde chegamos? E ano passado esse professor formado em pedagogia pegou aulas de inglês… detalhe ele me dizia que não sabia nem o básico….

    Responder
  • 36. leda aparecida dos Santos  |  02/04/2012 às 03:02

    Prezada Bebel!!!
    Boa noite!!!
    Como fica diante na justiça a nossa categoria O no que diz respeito a OIT
    Temos que lutar para servidores como eu com23 anos de trabalho
    O desrespeito é total desse governo

    Responder
    • 37. apeoesp  |  03/04/2012 às 01:11

      Prezada professora Ieda,
      Estamos formulando a denúncia junto à OIT. Entretanto, ela não tem poder jurídico.
      Bebel

      Responder
  • 38. San  |  02/04/2012 às 11:41

    Há 5 anos não recebíamos bônus porém este ano foi diferente recebemos em média 2.300,00, mas é um dinheiro sórdido e mentiroso !!!!! As piores turmas da escola enfrentaram o SARESP, conheço a falta de intelecto dos meus alunos pois trabalho há anos com as mesmas turmas e jamais seria possível , intelectualmente falando, os alunos terem se saído tão bem no SARESP, ano retrasado tivemos turmas excelentes e o resultado foi 0,00 de bônus. O resultado individual do SARESP é uma piada de mal gosto, é tudo muito obscuro. Acredito que, como o governo deve prestar contas até o final de março do ano em questão da verba que pede para a educação, o mesmo precisa zerar o que tem em caixa, e aí certamente ele deve usar uma fórmula bem parecida com aquela que ele calculou a nossa jornada extraclasse para esvaziar o caixa, ou seja, ele deve usar o critério “minha mãe mandou eu escolher este aqui” !!!!
    Estou na rede há 7 anos, trabalhei 10 anos em empresa privada e confesso que lá ganhei dinheiro, depois de algumas conquistas materiais como uma casa confortável para morar decidi que havia chegado a hora de correr atrás do meu sonho que ERA dar aula, pois bem, prestei concurso saí da empresa a contragosto da minha chefia, tive que ouvir até piadas do meu ex chefe dizendo que eu havia perdido minha sanidade por fazer esta opção. Hoje concordo plenamente com ele, estou no lugar errado porém fazendo a coisa certa e ganhando um salário medíocre, eu jamais poderia imaginar como funciona a rede estadual de ensino, tudo se resume em uma farsa imunda que a sociedade sequer conhece, e isto para mim é lamentável, pois as famílias desconhecem como essa podridão alastradora funciona, somente quem está neste meio é que tem capacidade para perceber que a piada do século é a Educação da Rede Estadual. Por esse motivo é que decidi: a partir deste ano estou empenhada em mudar de área, estou me preparando e prestando concursos em outras áreas, 7 anos foram mais que suficientes para experimentar todo este “circo” cansei de fazer parte deste picadeiro.
    Amanhã (terça feira) decidi que irei faltar, sempre tive receio de faltar ao trabalho, isso é uma síndrome que me persegue desde que eu trabalhava em empresa privada. Passei anos economizando até as abonadas, não para ser “premiada” era por preocupação mesmo, aliás uma preocupação muito imbecil da minha parte, hoje estou aqui dando risada de mim mesma por ter pensado assim. Estou me preparando para assistir a um evento único amanhã no Morumbi, Roger Waters tocando The Wall, lá com certeza terei uma noite muito proveitosa.

    Responder
  • 39. Profa. Maria  |  04/04/2012 às 20:43

    Boa tarde!
    Gostaria de saber sobre a remoção e como sabemos as vagas.
    Grata

    Responder
    • 40. apeoesp  |  05/04/2012 às 17:10

      Prezada professora Maria,
      Ainda não foram abertas as inscrições, nem divulgadas as datas. Espera-se que isto ocorra nos próximos dias.
      Bebel

      Responder
  • 41. Paulo Chacon  |  05/04/2012 às 00:46

    Bebel, boa noite. O prof. Wagner tem razão. O DRHU está devolvendo todos os processos de liquidação de tempo onde os professores têm licenças médicas e /ou faltas médicas, alegando que estas faltas e licenças não fazem parte do art. 78 da Lei do
    Estatuto do Funcionalismo Público. As Diretorias de Ensino estão sendo orientadas a descontar todas estas licenças e/ou faltas médicas da contagem de tempo, para fins de aposentadoria.
    Digo isto com certeza, porque minha esposa, Helena, teve seu processo de liquidação devolvido hoje, para descontar de seu tempo, todas as licenças médicas e faltas médicas, que tirou para seu próprio tratamento de saúde.
    Já protocolei recurso na DE, Leste 4, que reenviará, ao DRHU, o processo. Se negarem o pedido, entraremos com mandado de segurança.
    ISTO É MAIS UMA ARBITRARIEDADE DESTE (DES)GOVERNO CANALHA DO PSDB.
    É PRECISO ALERTAR A CATEGORIA.
    Abraços, Paulo Chacon – Diretor Estadual da APEOESP

    Responder
    • 42. apeoesp  |  05/04/2012 às 15:34

      Prezado professor Chacon,
      Vamos divulgar boletim APEOESP Urgente sobre o assunto. O departamento jurídico, em todas as subsedes, já tem orientações sobre procedimentos.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,908,821 hits

%d blogueiros gostam disto: