A tragédia de Santa Maria e a valorização dos serviços públicos

29/01/2013 at 11:40 11 comentários

A tragédia ocorrida na madrugada do dia 27 de janeiro na boate Kiss, em Santa Maria (RS), deixa amargas lições para todos nós.

O incêndio que rapidamente ceifou prematuramente a vida de 232 jovens e deixou dezenas de feridos, alguns em estado grave, nos alerta para a fragilidade dos equipamentos de seguranças existentes em muitos dos locais públicos do nosso país e o perigo que envolve as concentrações de pessoas nessas condições.

Este é segundo maior incêndio ocorrido no nosso país em número de vítimas fatais. O maior deles ocorreu em 1961, no Gran Circus Norte Americano, na cidade de Niterói, então capital do estado da Guanabara, quando 503 pessoas morreram, entre elas muitas crianças.

De lá para cá as tecnologias avançaram muito. Hoje é possível dispor de sofisticados equipamentos para detecção de fumaça e outros que iniciam automaticamente o combate ao fogo. Há ainda alarmes que alertam os presentes para a presença do fogo, bem como sinalizações que se sobressaem no ambiente e portas de emergência projetadas para dar rápida vazão ao público em caso de pânico. Ao que tudo indica, nenhum destes equipamentos existia ou funcionou adequadamente na boate Kiss.

Há que verificar, inclusive, o projeto arquitetônico da boate, pois as informações divulgadas indicam que há no local dois ambientes, sendo que o posto dos seguranças, na saída principal, não lhes permitia saber o que ocorria no salão onde acontecia o show, levando-os a retardar a saída da multidão. As informações indicam também que não havia saídas de emergência ou estavam trancadas.

As razões que levaram a esta tragédia estão sendo investigadas pela polícia do Rio Grande do Sul. Os culpados precisam ser exemplarmente punidos. Nada, porém, será capaz de reduzir a dor das famílias dos jovens mortos e feridos. A saída é a prevenção.

A sociedade, vigilante, deve cobrar do poder público a fiscalização dos estabelecimentos públicos. O trabalho conjunto entre órgãos federais, como a ANVISA, estaduais (como o Corpo de Bombeiros) e Prefeituras é que deve assegurar à população as condições de higiene e segurança para que possam frequentar com tranquilidade boates, cinemas, shoppings, teatros, estádios, restaurantes e outros locais.

Para tanto, é preciso que os serviços públicos sejam valorizados e que a relevante função social dos servidores públicos seja devidamente reconhecida por meio de salários dignos, planos de carreira atraentes, jornadas de trabalho adequadas, número de funcionários suficientes, de acordo com os padrões internacionais e condições de trabalho.

Como educadores e cidadãos, devemos nos perguntar: e se algo assim ocorresse em uma escola? Todas as nossas escolas, públicas e privadas, são verdadeiramente seguras? Há todos os equipamentos necessários? Os funcionários, professores e estudantes são treinados para situações de emergência? Há pessoal suficiente para orientar e cuidar das pessoas em situações de pânico? Tudo isto precisa ser visto de forma preventiva, para que sejam minimizados os danos de qualquer fato que venha a ocorrer um uma unidade educacional.

Frente a esta tragédia, quero manifestar a solidariedade da APEOESP e dos professores das redes oficiais de ensino do estado de São Paulo com as famílias dos jovens mortos e feridos e nossa disposição de nos somarmos a todos os esforços da sociedade para que isto nunca mais volte a acontecer.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Estudantes faltam no primeiro dia de aula. Professores estiveram presentes.

11 Comentários Add your own

  • 1. Sandra Gonçalves  |  29/01/2013 às 11:45

    Conheço escolas que se isso, porventura acontecesse, seria uma verdadeira hecatombe!!! Pois para tudo e qualquer coisa é preciso que se abram cadeados e portões… Certamente teríamos um caos!!!

    Responder
  • 2. flavio eduardo mazetto e helaine marques  |  29/01/2013 às 12:19

    Considerando que as leis não cumpridas geram catástrofes, já que o governo estadual do PSDB não cumpre uma lei federal, consequentemente gerando catástrofes na vida dos alunos/as e professores. Visto que há todo um clima de consternação na população brasileira.
    Não poderíamos começar a semana de aula com uma espécie de adesivo que explicitasse que o governo não cumpre a lei do 1/3.
    Vai uma sugestão:

    GOVERNO DO ESTADO NÃO CUMPRE LEI DA JORNADA: PREJUDICA ALUNOS E PROFESSORES.

    o que acha Bebel, não poderíamos organizar tal campanha logo no começo do ano letivo?

    um abraço

    flavio

    Responder
    • 3. apeoesp  |  01/02/2013 às 00:33

      Prezado professor Flávio,
      Estamos preparando a campanha de mídia. Sua sugestão será considerada. Muito obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 4. Mauro  |  29/01/2013 às 16:33

    Quando serão publicadas as resoluções da V Conferência Estadual de Educação?

    Responder
    • 5. apeoesp  |  01/02/2013 às 00:25

      Prezado professor Mauro,
      Já foram publicadas. A publicação seguiu junto com o jornal para todos os associados.
      Bebel

      Responder
  • 6. oliveira.  |  29/01/2013 às 17:49

    PORQUE NO BRASIL, SÓ COMEÇAM TOMAR ATITUDES DEPOIS QUE OCORREM TRAGÉDIAS. É LAMENTÁVEL A NOSSA MENTALIDADE DE SE FISCALIZAR DEPOIS QUE OCORRE AS TRAGÉDIAS. A LEI TEM QUE SER SEVERA EM TUDO , ONDE ESTÁ A PRESENÇA HUMANA.ESTOU ESTRAGADO POR DENTRO POR VER PESSOAS JOVENS, BONITAS, FUTUROS PROFISSIONAIS, SONHADORES IREM EMBORA DESSA TRÁGICA FORMA;NÃO ME CONFORMO E QUE DEUS AMPARE ESSES FAMILIARES.

    Responder
    • 7. Vilma  |  01/02/2013 às 23:51

      Depois do carnaval tudo será esquecido, nosso povo é desmemoriado tanto quanto os governantes….

      Responder
  • 8. Profºª Sandra  |  31/01/2013 às 01:10

    Prezada Bebel, lendo o fax urgente 05, gostaria de saber tenho 20 anos completos de magistério, da direito a um pedido de aposentaria proporcional?

    Responder
    • 9. apeoesp  |  31/01/2013 às 01:41

      Prezada professora Sandra,
      Para uma informação mais completa, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 10. GÉSNER LAS CASAS  |  14/02/2013 às 15:57

    PREZADOS SENHORES E SENHORAS, BOA TARDE!
    ASSINAMOS UMA PROCURAÇÃO AO JÚRICO DA APEOESP, E APÓS AGUARDAR MUITO ALÉM DO TEMPO PROMETIDO PARA OBTER A LIBERAÇÃO DO VALOR DEIXADO POR NOSSA QUERIDA TIA PROFESSORA EDNA BELIZÁRIO REGO SOLICITAMOS INFORMAÇÕES DEFINITIVAS.
    LEMBRAMOS QUE JÁ GASTAMOS MUITO TEMPO E ALGUNS VALORES TENTANDO OBTÊ-LAS PESSOALMENTE E POR TELEFONE: 11-4749-0914, O QUE REDUNDA INÚTIL.
    GÉSNER LAS CASAS BRITO (COM 73 ANOS DE IDADE)
    RADIALISTA, ESCRITOR & JORNALISTA

    Responder
    • 11. apeoesp  |  16/02/2013 às 11:24

      Prezado senhor Gésner,
      Este tipo de informação é obtido diretamente no departamento jurídico da APEOESP. Vou solicitar que façam contato consigo.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,908,821 hits

%d blogueiros gostam disto: