07/02/2013 at 16:39 45 comentários

Categoria OExigimos:
– Dignidade e respeito na contratação
– Melhores salários e condições de trabalho
– Fim da quarentena
– Garantia de direitos
– Acesso ao IAMSPE
Esta luta é de todos! Participem!

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Ações para extensão do bônus para aposentados em fase de execução

45 Comentários Add your own

  • 1. flavio eduardo mazetto e helaine marques  |  07/02/2013 às 17:44

    Então estamos exigindo a continuidade da categoria O??? Não estamos simplesmente “tirando o bode da sala”? A orientação política mais condizente com o atual nível de exploração do professor exige o fim desta malfadada categoria, aliás, de todas as categorias. Não apontando para o fim da categoria deixamos de instrumentalizar os trabalhadores da educação contra o neoliberalismo da educação. de passagem: o título é perigoso, pois acaba reproduzindo aquilo que deveria superar.
    abraços.
    flavio

    Responder
    • 2. apeoesp  |  10/02/2013 às 13:50

      Prezado professor Flavio,
      Não sei de onde tirou esta informação. A continuidade ou não da categoria O não se dá pela sua denominação e sim pelas condições pelas quais os professores são contratados. Perigoso seria pedir o fim da categoria O.
      Queremos dignidade e condições de trabalho para todos os professores.
      Bebel

      Responder
      • 3. flavio eduardo mazetto e helaine marques  |  11/02/2013 às 12:32

        Não tirei informação nenhuma…. estou apenas debatendo uma perspectiva que fragmenta a categoria. Nossa luta deveria pautar a igualdade pelo nosso trabalho, ou seja, somos todos trabalhadores da educação. Portanto, se trata de explicitar que a divisão em categorias é meio nefasto do governo PSDB para criar divisões entre os professores. Desta forma, não aceitar a categorização é uma forma ideológica de luta e convencimento dos professores sobre sua própria luta. Neste sentido, entendo que estamos tomando um caminho perigoso. Pois o grande perigo é tergiversar diante da política neoliberal do governo do Estado. Então repito: a luta ideológica deveria rejeitar sob todos os aspectos a divisão/fragmentação em categorias. Afinal, as condições de contração envolvem salário, condições estruturais de trabalho, carreira, democracia no lugar de trabalho, entre outras, pelo menos numa visão consequente com os trabalhadores, o que não ocorre para todos os professores. Este o ponto para ser debatido. Perceber que aquilo que acontece de forma mais nefasta para alguns professores, também ocorre para os outros, pois se trata da mesma política neoliberal para todos e todas. Podemos debater isto.
        flavio

      • 4. apeoesp  |  12/02/2013 às 15:28

        Prezado professor Flávio,
        Não me parece que organizar uma greve contra todos os desmandos do Estado, convocar um ato em frente à SEE para lutar pelos direitos dos professores mais discriminados e exigir condições dignas de trabalho para todos seja tergiversar. Levar uma luta genérica, sem considerar que o Estado vem tratando os professores de forma desigual, embora todos com igual desrespeito, seria, sim, deixar de considerar as necessidades de cada um.
        Bebel

    • 5. Priscila  |  13/02/2013 às 12:33

      Caro Flávio, acabar com a divisão dos professores em categorias implicaria que todos fossem concursados. É isso que você está propondo?

      Responder
  • 6. Paula  |  07/02/2013 às 17:47

    Olá Presidenta

    Meu noivo está terminando este ano o período probatório.

    Gostaríamos de saber quando ele poderia pedir uma licença não-remunerada para que possa me acompanhar em uma viagem de estudos, no próximo ano.

    Caso seja uma período maior que o do probatório, os 2 anos nos quais ele trabalhou como OFA contam?

    Aguardamos sua resposta.

    Muito obrigada
    Paula

    Responder
    • 7. apeoesp  |  10/02/2013 às 13:44

      Prezada Paula,
      A partir do momento em que é aprovado no estágio probatório, pode solicitar todos os tipos de licenças.
      Bebel

      Responder
  • 8. JUNIOR  |  08/02/2013 às 02:09

    OLÁ BEBEL….QUERIA TIRAR UMA DUVIDA CONTIGO, EU SOU CATEGORIA O SUL 2…APROVADO NA PROVINHA…AI CADASTREI EM OUTRA DIRETORIA DE ENSINO…QUERIA SABER COMO É O PROCESSO…EU ESPERO TODOS APROVADOS DA CAT O PEGAR AULA, PARA DEPOIS EU TENTAR PEGAR ESSAS AULAS OU JUNTA COM OS PROF DESTA DIRETORIA PARA PEGAR AS AULAS, NA MESMA SEQUENCIA?
    OBRIGADO!!!

    Responder
    • 9. apeoesp  |  10/02/2013 às 13:25

      Prezado professor Junior,
      Na sequencia da ordem de classificação da categoria O.
      Bebel

      Responder
  • 10. Regina  |  08/02/2013 às 03:55

    Está na hora de não sermos mais humilhados, de dar um basta a tanta falta de respeito para com os docentes da categoria O, sou professora e estudei muito para me formar e estou cansada de ser humilhada por causa de uma droga de letra que é o O do borogodó. Estarei na praça da República, dia 22 para reinvindicar os meus direitos de profissional.

    Responder
    • 11. apeoesp  |  10/02/2013 às 13:22

      Prezada professora Regina,
      Parabéns pela sua postura e iniciativa.
      Bebel

      Responder
  • 12. Anita  |  08/02/2013 às 04:13

    Prezados amigos professores, boa noite!

    tenho acompanhado as publicações e lutas da Apeoesp, inclusive a meia dúzia de pessoas no dia da paralisação…Que vergonha da desunião de nossa classe…O que gostaria mesmo de saber é se a Apeoesp desistiu de lutar pela aposentadoria especial mesmo para profissionais com licença médica? Desculpe, a Apeoesp perdeu mais esta tentativa e o governo venceu? se sempre houve aposentadria especial, já descobriram o que o governo alega e nós nos acovardamos? Obrigada.
    Anita

    Responder
    • 13. apeoesp  |  10/02/2013 às 13:20

      Prezada professora Anita,
      A APEOESP não se acovarda, não. A APEOESP não desistiu nem desiste de nenhuma luta. Temos ação judicial pela aposentadoria, sem desconto das licenças e faltas médicas. Está tramitando no TJSP e iremos às últimas instâncias por ela. Também estamos preparando a greve contra e outros desmandos do governo. É importante que em todas as escolas, em vez de criticar apenas, mobilizemos todos os nossos colegas para esta luta.
      Bebel

      Responder
  • 14. CARLOS ALBERTO RODRIGUES  |  08/02/2013 às 22:00

    CARA PRESIDENTA, TANTO A MÍDIA COMO O GOVERNO PEGOU OS PROFESSORES COMO BODE ESPIATÓRIO PARA LANÇAR SOBRE ELES UMA ACUSAÇÃO MUITO SÉRIA, QUE É A FALTA DE PREPARO PARA JUSTIFICAR O FRACASSO DA EDUCAÇÃO INFELISMENTE TEMOS UM BANDO DE DIRETORES E COORENADORES UMA VERDADEIRA CORJA CHUPÕES QUE FICAM MAMANDO NA TETA DO GOVERNO E COLOCANDO A CULPA NOS PROFESSORES. QUEM É O REPRESENTANTE DO GORVERNO NAS SALAS DE AULA, QUEM FALA PELOS ALUNOS EM CLASSE? É LÓGICO QUE SÃO OS PROFESSORES. OS DIRETORES SÓ QUEREM FICAR BÉM COM OS PAIS E NEUTRO NOS CONFLITOS, QUANDO A SITUAÇÃO ENGROSSA PARA OS PROFESSORES, OS DIRETORES CORREM E DEIXA-OS NO CONFLITO. SABEMOS QUE O GOVERNO NÃO QUER QUE A EDUCAÇÃO PÚBLICA DESENVOLVA, QUEM VAI OCUPAR AS ETECS NOS CURSOS, TÉCNICOS? INFELISMENTE LAMENTO TER QUE DISER, MAS O PROFESSOR ESTÁ SOZINHO, SENDO OBRIGADOS A GEMER PELA INRESPOSABILIDADES DO GOVERNO E DAS LIDERANÇAS DAS ECOLAS QUE SÃO PROFESSORES CONCURSADOS QUE ASSUMEM COMO DIRETORS E NÃO TEM VOZ ATIVA POR ATUAR DE FAVOR EM DIRETORIAS QUE TEM MARACUTAIAS DE TODAS AS MANEIRAS PARA PROTEGER OS PEIXES INCAPACITADOS,, NO FINAL A CULPA É DOS PROFESSORES DESPREPARADOS

    Responder
    • 15. apeoesp  |  10/02/2013 às 11:54

      Prezado professor Carlos Alberto,
      O governo culpabiliza os professores. Cabe a nós reagirmos organizadamente, dando uma resposta contudente e buscando o apoio da comunidade. Por isto a necessidade da greve, que deve contar com o empenho de todos em todas as escolas.
      Bebel

      Responder
  • 16. tamiris  |  09/02/2013 às 01:01

    agora sim, é hora de nos unirmos e lutar pelos nossos direitos…porque ficar só reclamando no blog não adianta vamos fazer valer nossos direitos

    Responder
  • 17. Professor Xavier  |  09/02/2013 às 17:59

    Boa tarde, Bebel
    Quase ninguém notou,mas a portaria conjunta CGEB/CGRH,
    de 20-12-2012 que dá as indicações para a montagem do calendário nas U.E.s em 2013, foi publicada no D.O. com um erro gravíssimo:

    Algum gênio da SEE confundiu os itens X e XI, no que tange aos dias que são considerados como EFETIVO TRABALHO ESCOLAR.

    Na prática, a portaria estabelece que: REUNIÕES DA APM e de CONSELHOS DE ESCOLA SÃO CONSIDERADOS COMO DE EFETIVO TRABALHO ESCOLAR, já as reuniões de Conselho de Classe e as reuniões de pais NÃO SÃO CONSIDERADAS COMO DE EFETIVO TRABALHO ESCOLAR. Um verdadeiro Absurdo, típico de quem não tem a mínima ideia de como funciona o dia a dia de uma escola (ou de quem não teve o cuidado de revisar a publicação, antes que a mesma saísse no D.O.)

    Isso precisa ser revisto com urgência, caso contrário, os professores podem ter que trabalhar até 8 DIAS LETIVOS A MAIS EM 2013.

    Grato.

    Responder
    • 18. apeoesp  |  10/02/2013 às 10:25

      Prezado professor Xavier,
      Esta questão dos dias considerados de efetivo trabalho escola é controversa. Não encontrei legislação específica sobre o assunto. A APEOESP defende que as atividades obrigatórias na escola sejam consideradas dias letivos, mas o entendimento do Governo é outro. As normas regimentais básicas da rede estadual de ensino define dia lei letivo aquele que conta com atividades didatico-pedagógicas programadas, com a presença de professores e frequência controlada dos alunos. Diz ainda que entre as funções dos professores está “cumprir os dias letivos e carga horária de efetivo trabalho escolar, além de participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional”, ou seja, qualifica os dias letivos e o efetivo trabalho escolar fora dos demais períodos de trabalho.
      Na quarta-feira solicitarei um parecer jurídico sobre o calendário escolar, para melhor posicionamento da entidade.
      Bebel

      Responder
  • 19. ROSANA  |  09/02/2013 às 19:24

    OLÁ! BEBEL
    SOU UMA DAS PARTES NO ´PROCESSO QUE CONSEGUIU UMA LIMINAR P/ PARTICIPAR DA ATRIBUIÇÃO COMO “CATEGORIA F”, JÁ ESTOU COM AULAS ATRIBUÍDAS E ENTREI EM EXERCÍCIO EM 01 DE FEVEREIRO DE 2013, NO ENTANTO FUI INFORMADA PELO SETOR DE RECURSOS HUMANOS DA DIRETORIA DE ENSINO QUE MEU SALÁRIO VAI DEMORAR ….OU SEJA, NÃO TEM PREVISÃO DE PAGAMENTO.A DER CUMPRIU A LIMINAR, MAS SE MEU PAGAMENTO NÃO VIER EM MARÇO, JÁ CONFIGURA DESCUMPRIMENTO DA ORDEM JUDICIAL, NÃO É???”JÁ CONVERSEI COM O ADVOGADO DA SUBSEDE A RESPEITO E ELE DISSE QUE TENHO QUE AGUARDAR PORQUE DEPENDE DO DRHU E PUBLICAÇÃO, OCORRE QUE PRECISO DE SALÁRIO BEBEL, POR FAVOR PEÇO SUA AJUDA””””””

    OBRIGADA!

    ROSANA

    Responder
    • 20. apeoesp  |  10/02/2013 às 10:07

      Prezada professora Rosana,
      É comum que haja atraso de pagamento sempre que existe modificações na situação funcional, pois é necessário implementar os dados no sistema. Por outro lado, o(a) professor(a) tem direito a receber seu salário em dia. Não é possível fazer nada enquanto não se configurar a situação concreta, se ocorrer. Se houver atraso, procure o departamento jurídico.
      Bebel

      Responder
  • 21. Joice  |  10/02/2013 às 14:42

    Olá Bebel, gostaria de tirar uma duvida sobre a falta médica parcial:
    De acordo com a Lei Complementar nº 1.041, de 14 de abril de 2008, eu tenho direito a falta médica parcial a partir de 35 aulas semanais, mas com as mudanças para se adequar a lei de 1/3 da jornada fora da sala de aula e de acordo com o fax 47 de 23/05/2012, “Esclarecemos que, com a aplicação da Resolução SE nº 8/2012, o professor, a partir da atribuição de 24 horas -aula semanais de 50 minutos (24 aulas, mais 02 Horas de Trabalho Pedagógico Coletivo, mais 10 horas de trabalho pedagógico em local de livre escolha), terá direito ao afastamento durante o
    expediente por até três horas, para consulta médica.
    Então a partir de 24 aulas atribuidas eu tenho direito a falta médica parcial? A resolução n 8/2012 me garante esse direito?

    Atenciosamente Joice

    Responder
    • 22. apeoesp  |  12/02/2013 às 15:41

      Prezada professora Joice,
      Sim.
      Para mais esclarecimentos, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 23. ROSANA  |  11/02/2013 às 12:38

    BOM DIA!
    BEBEL
    A DIRETORIA DE ENSINO JÁ INFORMOU QUE HAVERÁ UMA DEMORA NO MEU PAGAMENTO, PORQUE MUDEI DE CATEGORIA, AGORA SOU “F”.PERGUNTO A VOCÊ TEM COMO COBRAR DESTA DIRETORIA O MEU PAGAMENTO NO PRAZO CERTO OU SEJA, 5º DIA ÚTIL DE MARÇO????VISTO QUE JÁ COMECEI A TRABALHAR EM 01 DE FEVEREIRO DE 2013???
    O QUE O DEPARTAMENTO JURÍDICO PODE FAZER AO CONCRETIZAR ESTE ATRASO EM MEU PAGAMENTO???

    OBRIGADA

    Responder
    • 24. apeoesp  |  12/02/2013 às 15:26

      Prezada professora Rosana,
      Não há como agir juridicamente a não ser que o fato se consume, ou se a informação sobre o atraso for dada por escrito. Se houver atraso, procure o departamento jurídico na sua subsede.
      Bebel

      Responder
  • 25. ROSANA  |  11/02/2013 às 12:53

    OLÁ! BEBEL

    QUANDO OS CONSELHEIROS E/ OU MEMBROS DA APEOESP NO VALE DO PARAÍBA IRÃO ÁS ESCOLAS P/ DIVULGAR A “GREVE” EM ABRIL?PRINCIPALMENTE NOS HORÁRIOS DE HTPC A VISITA DOS MEMBROS DAS SUBSEDES È FULCRAL.
    E OS DOCENTES DA CATEGORIA “O” QUE SÃO OS MAIS HUMILHADOS E ULTRAJADOS COMO PODERÃO TER SEGURANÇA DE ADERIR À GREVE SE SÃO IMPEDIDOS DE FALTAR AO TRABALHO(CORRENDO RISCO DE SEREM DEMITIDOS)?????NO ENTANTO ESSES DOCENTES “O” DEVEM SE MOBILIZAR PORQUE SERÃO CADA VEZ MAIS PREJUDICADOS, VISTO QUE O GOVERNO OS “DESCONSIDERA” E “DISCRIMINAM” EXPLICITAMANTE!!!!

    Responder
    • 26. apeoesp  |  12/02/2013 às 15:23

      Prezada professora Rosana,
      Não como garantir antecipadamente que não haverá retaliação do Estado em razão da greve. O que pode garantir isto é a maior adesão ao movimento. Quanto mais professores e professoras participarem, maior a possibilidade de conquistarmos as reivindicações, inclusive no que se refere à não punição aos participantes. Sobretudo para os professores da categoria O, tão humilhados e discriminados, a hora é essa. Greve para defender sua dignidade profissional. Imagine o Estado rompendo o contrato de 30 a 40 mil professores de uma só vez por causa da greve. O caos que seria!
      Bebel

      Responder
  • 27. Cristiane Salvador  |  13/02/2013 às 23:56

    E ai Bebel, tem alguma novidade sobre aumento de salario neste ano de 2013?????Ficaremos somente naquela escala antiga de aumento em julho???

    Responder
    • 28. apeoesp  |  14/02/2013 às 11:17

      Prezada professora Cristiane,
      Estamos lutando para que o secretário cumpra o que prometeu na audiência pública de dezembro na ALESP, ou seja, que envie projeto de lei de reajuste salarial ainda no início deste ano.
      Bebel

      Responder
  • 29. Ana Santos  |  14/02/2013 às 01:56

    Prezada Presidenta Bebel
    Conversando com uma amiga que é advogada, fui informada de que as licenças médicas não podem ser descontadas do tempo de serviço desde 2010. Isso procede? Outra coisa, uma mulher em fase crítica da menopausa, sentindo muito calor, irritada ao extremo e tomando medicação para isso, porém sem sucesso, pode, a critério médico, tirar licença para tratamento de saúde por quanto tempo? Gostaria de saber porque pretendo conversar com o meu médico a respeito dos desconfortos e riscos de estar na sala de aula com esses problemas. Adianto que não se trata de um afastamento por mero capricho, mas por necessidade, afinal, quem passa por isso sabe o fardo que é.
    Obrigada.
    Profa Ana

    Responder
    • 30. apeoesp  |  14/02/2013 às 11:12

      Prezada professora Ana Santos,
      Nós estamos brigando judicialmente para que as faltas e licenças médicas sejam computadas como tempo de serviço para a aposentadoria.
      Quanto à segunda pergunta, você precisa de uma orientção mais completa. Por favor, procure o departamento jurídico na subsede ou ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 31. Luciane Antoniolli  |  14/02/2013 às 22:08

    Olá Bebel, sou professora categoria “O”, e iniciei meu contrato em 02/2011, onde permaneci no cargo com aulas livres atribuidas para o ano todo, em 2012 ocorreu da mesma forma, meu contrato foi prorrogado e também permaneci no cargo até a data da extinção do mesmo, isto é 21/12/2012
    Sendo que trabalhei praticamente dois anos consecutivos, sem faltar, apenas utilizei minhas abonadas, que são duas, portanto tive 99,9% de frequência nos dois anos letivos, e este ano já estou com aulas novamente, quero saber sobre minhas férias, pois entrei em contato com a D.E. da minha região, e a resposta que obtive era que não tenho direito de recebê-las, como se é um direito que está contido no próprio contrato, o que devo fazer para ter o meu direito garantido?

    Atenciosamente,
    Luciane

    Responder
    • 32. apeoesp  |  16/02/2013 às 11:05

      Prezada professora Luciene,
      Você tem, sim, direito a receber suas férias. Entre em contato com o departamento jurídico na sua subsede para ajuizar ação judicial. Antes, porém, solicite à DRE que lhe forneça essa informação por escrito.
      Bebel

      Responder
      • 33. Luciane Antoniolli  |  17/02/2013 às 01:57

        Olá Bebel, fui até a Apeoesp aqui da minha cidade, e a arientação que o advogado me passou, foi para eu pedir o Formulário 12, aí então pedi ao secretário da escola para que me fornecesse, mas ele ficou de verificar na D.E., caso haja uma negativa, devo insistir neste documento, pois é através dele que irei formalizar o não pagamento das férias, e inclusive na documentação que o secretário da escola me deu para firmar um novo contrato com o Estado, está explicito o direito ao pagamento das férias, após completado 12 meses.
        Quanta falta de respeito temos que aguentar desta máfia tucana!!!

        Abraços

  • 34. Renata  |  15/02/2013 às 20:08

    Bebel, estou muito preocupada…. Sou categoria F, aprovada, na minha escola sede não teve aulas de matemática, na atribuição do dia 28/01. No dia 29/01, compareci na DE para escolha de aulas, peguei 27 aulas no período da manhã em duas escolas, porém, próximas, ( 5 minutos de carro) tempo suficente para sair no intervalo e chegar na outra escola para a 4ª aula. Nenhuma das duas escolas, consegue arrumar o meu horário, sendo assim, estou na mesma aula em duas escolas diferentes.
    Já conversei, e fui informada que não tem jeito, vou ficar com faltas, me sugeriram, largar uma escola e procurar outra com melhor horário. Entretanto, liguei na DE e fui informada que não posso largar aulas, pois, vou ser penalizada. Essas aulas me foram atribuidas no processo inicial, e as escolas tem por obrigação de acertar o horário.
    Lembrete: as duas escolas são da mesma sede ( a mesma direção)
    O que devo fazer? Por favor, peço ajuda.
    Obrigada

    Responder
    • 35. apeoesp  |  16/02/2013 às 10:25

      Prezada professora Renata,
      Sugiro que você procure o(a) advogado(a) na subsede da região para que estude com detalhes sua situação, buscando o melhor instrumento adminitrativo ou jurídico para resolvê-la. Também pode obter mais informações pelo telefone: 11.33506214. É certo que a Administração tem que encontrar meios de resolver este problema.
      Bebel

      Responder
  • 36. Paula Freitas  |  18/02/2013 às 17:19

    Categoria “O” tem direito a nada… meus contratos “V” de 2011 e “O” de 2012 – simplismente – foram excluídos do sistema, e não posso nem ao menos eventuar, pois corro o risco de não receber… Não tenho o que fazer, a não ser esperar a boa vontade da Secretaria da Educação disponibilizar o cadastro de novos contratos pelo GDAE… Só volto para o Estado como efetivo.. sem condições essa categoria “O”… Temos ninguém por nós… o sindicato não tem força…

    Responder
    • 37. apeoesp  |  19/02/2013 às 13:41

      Prezada professora Paula,
      A força da sindicato vem da união e mobilização de todos os professores, sobretudo os que mais são atingidos. O ato do dia 22/02 a mobilização para a greve visam mudar esta situação, que atinge os professores da categoria O, mas também de outras formas os demais professores. Para que o nosso sindicato seja mais forte, vocêm também pode fazer sua parte.
      Bebel

      Responder
  • 38. Adriana  |  19/02/2013 às 12:46

    Bebel..Estou lecionando no complexo Penitenciário desde 1 de fevereiro e até agora o governo não abriu o sistema para atribuir essas aulas, mais uma vez ficaremos sem salário pelo menos 2 meses e como consequência o imposto de renda reter o que nos é de direito.Peço-lhe explicações do governo para imediata abertura da portaria no sistema.Obrigada.

    Responder
    • 39. apeoesp  |  19/02/2013 às 12:52

      Prezada professora Adriana,
      Já estamos tratando desta questão junto á CGRH,mas até o momento não nos foi comunicada uma solução.
      Bebel

      Responder
      • 40. Isabela Maria  |  20/02/2013 às 19:36

        Bebel…gostaria de saber se tenho direito a bonus, sou categoria O e peguei aula o ano todo em 2012. Obrigada.

      • 41. apeoesp  |  21/02/2013 às 14:46

        Prezada professora isabela,
        Sim, tendo cumprido todos os requisitos.
        Bebel

  • 42. kelly  |  22/02/2013 às 23:13

    Bebel..
    Sou categoria O com contrato de 2012 por direito tenho pagamento que seria este mês de Ferias certo ?Como pode alguns professores nessa mesma situação receberem hj 22/2 ….. e para mim nada?O que devo fazer?

    Responder
    • 43. apeoesp  |  24/02/2013 às 12:29

      Prezada professora Kelly,
      Deve solicitar informações por escrito na secretaria da escola. De posse deste documento, deve procurar o departamento jurídico para ingressar com ação judicial.
      Bebel

      Responder
  • 44. Adriana Esperança  |  28/03/2013 às 23:42

    Boa noite Bebel, sou categoria O e não recebi bônus, peguei as aulas dia 24/04/12, será que não tenho direito? por favor olhe isso para mim, obrigada.

    Responder
    • 45. apeoesp  |  29/03/2013 às 19:00

      Prezada professora Adriana,
      No nosso entendimento, você tem direito. Por favor, procure o departamento jurídico na sua subsede ou entre em contato pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,910,353 hits

%d blogueiros gostam disto: