Pelo fim da precariedade da contratação do professor da categoria “O”

12/04/2013 at 20:20 12 comentários

avaast

Assine a petição pública: http://www.avaaz.org/po/petition/Pelo_fim_da_precariedade_do_professor_categoria_O/?fgOTNbb&pv=0

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Sobre afastamento previsto no artigo 126 da Constituição Estadual – aposentadorias A Apeoesp representa todos os professores

12 Comentários Add your own

  • 1. Wagner  |  14/04/2013 às 02:44

    Volto a colocar que devemos reivindicar que aqueles que ainda não possuem licenciatura plena ,e aí se enquadram os estudantes e profissionais de outras áreas que aparecem para dar aulas não possam mais serem contratados como pofessor, mas se isso não for possível que seja negociado um outro nome para este profissional, seja: auxiliar de instrução, auxiliar educacional, ou outro nome qualquer que não envolva a palavra professor. Isso valorizaria os verdadeiros professores e daria transparencia para que os pais e alunos pudessem identificar o grau de precarização em que está a educação, afinal qual pai consegue hoje saber se seu filho está tendo aula com um estudante, um advogado, um bcharel , um economista,etc.? Se isto acontecer asfuturas lutas dos sindicatos de professores ficarão muito mais facilitadas .

    Responder
    • 2. apeoesp  |  15/04/2013 às 17:27

      Prezado professor Wagner,
      Obrigada pela sugestão. Vamos levar em conta suas sugestões na discussão da carreira.
      Bebel

      Responder
    • 3. scamargo2scamargo  |  18/04/2013 às 19:29

      Wagner não concordo com nenhuma das suas colocações, sou estudante de licenciatura e já ministro aulas, tenho certeza que minhas aulas são muito melhores do que a de muitos professores que estão na rede há muito tempo e elaboram aulas que deixam muito a desejar… Eu fiz a prova e passei minha pontuação foi ótima, existem muitos estudantes fazem a prova e são classificados enquanto muitos já formados que atuam na rede há anos, não conseguiram atingir a nota mínima.
      Usar outra nomenclatura!Para que? Ser ainda mais humilhado, já não basta ser contratado como categoria O ainda por cima deve ser chamado de auxiliar de instrução, auxiliar educacional, fala serio ! Você tem algum problema com estudantes ou eventuais?
      Professor tem sim que se atualizar! Existem vários cursos de qualidade que o governo disponibiliza para os professores efetivos de forma gratuita tem até mestrado e doutorado financiado pelo governo. Não entendo por que não fazem?
      E em relação aos eventuais restringir o numero de eventuais não é a solução para forçar o governo a abrir concurso publico, os eventuais deveriam ser é mais valorizados por que mesmo em condições precárias muitos entram na sala e fazem um bom trabalho com os alunos.

      Responder
      • 4. Daniela  |  23/04/2013 às 21:52

        Também não concordo com o professor Wagner, pois da forma em que ele se coloca, está desvalorizando a sua profissão e a si mesmo é incrível como os professores mais antigos, não apoiam quem está começando a carreira e ainda por cima os destratam…

  • 5. Benedito  |  14/04/2013 às 11:06

    ITIRAPINA
    Morte da professora Simone completa um mês
    Escrito por Murilo Molinari
    1 Comentário

    Silmara Lima irmã da professora, não se conforma com morte dentro da escola. (Foto:Murilo Molinari)
    O assassinato da professora Simone de Lima 27 anos, completou um mês nesta última quinta-feira, 11, o fato que comoveu a cidade e ainda causa comoção entre os familiares que procuram por justiça.
    A irmã da vitima Silmara Lima, diz não acreditar em crime passional, devido ao pouco tempo em que sua irmã e o acusado se conheciam, “Só fazia 15 dias que ele estava aqui, como ele já estava apaixonado”.
    Pelo assassinato ter ocorrido no momento de trabalho e o crime ter acontecido dentro de uma escola, a irmã da vitima relata que há um descaso do Governo, pois até o momento não recebeu ajuda da Secretaria de Educação do Estado e de outros, “Que escola que não teve segurança para impedir isso, que aluno é esse que consegue entrar na sala dos professore, isso chega ser inaceitável”.
    Em contra partida ela comenta que a única ajuda que obteve foi um único dia de assistência com psicólogos, “A única ajuda que teve, foi apenas uma vez, com psicólogo, depois sumiram”. Ela relata que após o atendimento com um psicólogo um relatório seria emitido, mas até o momento não teve mais informações.
    Sobre a irmã Silmara diz que ela era cativante, uma guerreira, que passou dias e dias estudando com o dinheiro que o pai deixou após morrer e com um empréstimo feito pela mãe. “Ela tinha o sonho de ser professora e acabou morta dentro da escola”.
    Os familiares também estão em busca do abatimento da metade do financiamento que Silmara fez junto a Caixa Econômica para compra de uma casa junto com outra irmã. Esse abatimento, segundo Silmara, o Banco deveria abater metade do valor no caso de morte, mas até o momento não foi autorizado, “Eles disseram que não receberam os papeis constando à morte”.
    Desde a morte o acusado está preso, mas até o momento não se sabe em qual situação o processo se encontra.
    Para finalizar, Silmara agrade a todos os moradores de Itirapina que se depuseram a ajudar os familiares da vitima, tanto com oração quanto por outros meios. Ela ainda comenta que uma missa será feita no sábado às 18 horas na igreja Santo Antonio em homenagem a Simone de Lima.
    Avalie este item 1 2 3 4 5 (0 votos)

    Responder
    • 6. apeoesp  |  15/04/2013 às 17:16

      Prezado professor Benedito,
      É realmente lamentável que continuem a ocorrer episódios violentos nas escolas estaduais e a situação não mude. Não sentimos mobilização das autoridades educacionais e demais autoridades do Estado para minimizar este quadro. É terrível.
      Bebel

      Responder
  • 7. Maria Socorro Bezerra Cruz  |  14/04/2013 às 12:13

    Eu queria muito que isso aconteceste, pois estou nesta categoria, já sou de idade, tenho o magistério, estou no ultimo ano de pedagogia a distância, quero voltar a sala de aula, e tá difícil sempre que chego para atribuição a resposta é sempre a mesma, escolhem quem tem pontos, de eventual fica quem tem mais experiência, e enquanto isso eu continuo assim, nesta busca sem exito.
    Como eu posso adquirir pontos e experiencia assim?

    Responder
    • 8. apeoesp  |  15/04/2013 às 17:12

      Prezada professora Maria Socorro,
      Sim, é verdade. Não faz o menor sentido, porque faltam professores na rede. E o governo diz defender os direitos dos estudantes…. Por isso a greve é necessária.
      Bebel

      Responder
  • 9. Alexandre  |  16/04/2013 às 21:24

    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742003000100005

    Li este texto e achei muito pertinente para a conscientização e fortalecimento da mobilização. Gostaria que o site divulgasse….

    Responder
    • 10. apeoesp  |  19/04/2013 às 09:58

      Prezado professor Alexandre,
      Obrigada.
      Bebel

      Responder
      • 11. Daniela  |  23/04/2013 às 22:03

        Concordo plenamente sou categoria O, e realmente é muito complicado, estou sempre participando de atribuições, tentando pegar licenças, sem estabilidade nenhuma.Quero deixar claro que o governo é uma vergonha, realiza uma prova anual, para que os professores não tenham vínculo, pois é cômodo não efetivar os aprovados, sem contar que ser eventual é humilhar-se nas escolas,e muitas vezes não receber pelas aulas,e no inicio demoram-se dois meses, para cair dinheiro na conta.Estou indignada!!!!!!!!!

  • 12. Prof. Claudio  |  20/04/2013 às 20:26

    Não acredito que a educação estadual esteja bem. Não acredito que seja culpa dos professores e de suas metodologias de ensino. Acredito que melhores condições profissionais como um salário mais atrativo e um maior tempo para estudo e formação profissional, com o cumprimento da “jornada do piso”, possam melhorar substancialmente este quadro. Não entro em greve por nenhuma questão sindical ou partidária. Entro em greve por entender inaceitável a perda salarial obtida pela falta de reajustes, pelos desníveis salariais entre os profissionais da educação básica e outros servidores públicos tais como os do judiciário e legislativo (os quais podem ser facilmente acessados pela internet com a concretização da Lei de Acesso à Informação) ou mesmo os professores do ensino superior (sendo que estes também necessitam de valorização em sua carreira). Entro em greve por não admitir a existência de milhares de professores, no estado mais rico da federação, sem direito a férias, décimo terceiro e os mais básicos direitos trabalhistas.

    AO FALAR QUE A GREVE É POLÍTICO-PARTIDÁRIA, sr herman voorwald:
    “VOCÊ NÃO ME REPRESENTA!”

    Prof. Claudio
    Professor da Rede Pública do Estado de São Paulo

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,856,811 hits

Comentários

apeoesp em
apeoesp em

%d blogueiros gostam disto: