Governo Estadual quer amordaçar a APEOESP!

29/04/2013 at 15:33 41 comentários

A Secretaria Estadual de Educação afirma que a nossa greve é fraca. Porém, nas escolas o sentimento é outro. A paralisação está crescendo e contamos com o apoio dos pais e dos estudantes. Na sexta feira, 26, dia de nossa assembleia com mais de 20 mil participantes, a média de professores paralisados foi de 50% em todo o estado.

Por isso, o Governo Estadual pressiona os professores com ameaças descabidas, pois o direito de greve está assegurando na Constituição Federal e o direito de greve para os servidores públicos, em particular, é garantido por acórdão do Supremo Tribunal Federal.

Incapaz de negociar com o Sindicato para resolver as causas que levaram à greve, a Secretaria da Educação opta pela tentativa de intimidação e quer proibir o Sindicato de expressar-se junto à população para que apoiem o movimento, que busca melhorar a qualidade da escola pública.

Tendo ingressado com ação judicial para suspensão de nossa inserção na televisão, para retirar do ar a frase “Senhores pais: por favor, apoiem a nossa luta. Não enviem seus filhos à escola durante a greve”, o governo não obteve liminar e recorreu por meio do chamado agravo de instrumento, conseguindo, desta segunda vez, decisão favorável. A pena é o pagamento de multa de R$ 20 mil por inserção.

Consideramos a decisão injusta, por queremos dialogar com os pais, no sentido de que seja garantida, após a greve, a reposição de aulas para todos os estudantes.  Por isso, estamos recorrendo da decisão e vamos manter nossa inserção e nosso diálogo com toda a sociedade.

Não vão nos calar!

A greve continua e a culpa é da intransigência e da truculência do Governo Estadual e do Secretário da Educação.

 

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Moção pela homologação do Parecer CNE/CEB nº 18/2012 Reunião com o Ministro da Educação

41 Comentários Add your own

  • 1. Prof. Clovis  |  29/04/2013 às 19:17

    Bebel, pode haver consequencias para professores que distribuirem o material impresso com estes dizeres para os alunos? Estamos preparando panfletagens para amanhã cedo. Por favor responda o mais rápido possível.

    Responder
    • 2. apeoesp  |  30/04/2013 às 00:49

      Prezado professor Clóvis,
      A decisão judicial menciona apenas a inserção na TV. O material pode ser distribuído.
      Bebel

      Responder
  • […] Por Maria Izabel Azevedo Noronha, do Blog Palavra da Presidenta […]

    Responder
  • 4. Patricia  |  29/04/2013 às 21:34

    Olá Bebel tem diretores que estão avisando os professores da Categoria O que as faltas serão injustificada para essa categoria, alegam que a Diretoria que enviou comunicado.
    Já para a categoria F é justificada , não estou entendendo nada mas que injustiça.
    A categoria é professor tanto quanto as outras categorias, o trabalho é o mesmo, e olha que no momento atual a secretaria da educação precisa desses professores.

    Responder
    • 5. apeoesp  |  30/04/2013 às 00:46

      Prezada professora Patrícia,
      O direito de greve é garantido constitucionalmente. O governo será processado na forma da lei. Os que forem atingidos por estas medidas devem procurar o departamento jurídico, na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 6. Victor jose armada seligra  |  29/04/2013 às 23:10

    Parabéns pelo movimento e denuncio que a diretoria de ensino centro oeste esta coagindo os professores categoria O para que os mesmos fiquem fora da greve sob pena de extinção de seus contratos .

    Responder
    • 7. apeoesp  |  30/04/2013 às 00:45

      Prezado professor Victor,
      Por favor, entre em contato com a subsede da região, solicitando orientações jurídicas e procedimentos contra este abuso de poder.
      Bebel

      Responder
  • 8. prof. Reginaldo  |  29/04/2013 às 23:29

    “Consideramos a decisão injusta…”; concordo, mas muito mais do que injusta, é um sintoma clássico típico de um governo proto-fascista. Devemos recorrer SIM; mas como infelizmente o nosso judiciário se encontra “tudo dominado” (aliás, outra característica tipicamente fascista), só posso esperar decisão pró-governo. Que governo abusivo! Uma verdadeira ameaça às liberdades individuais! Temos que fazer o bom combate, SEMPRE…

    Responder
    • 9. apeoesp  |  30/04/2013 às 00:41

      Prezado professor Reginaldo,
      Não vão nos intimidar. Nossa luta vai continuar. São os professores que decidem em que momento parar uma greve. Não será o executivo ou o judiciário que nos forçará a nada.
      Bebel

      Responder
  • 10. Claudio Abreu  |  30/04/2013 às 03:11

    IMPORTANTE COMUNICADO DO EDIVAN COSTA:

    Hoje – como parte das atividades agendadas pelo Comando de Greve em que participo – junto com outros colegas de luta – nos dirigimos a Diretoria de Ensino Sul 2 – onde em audiência com a dirigente – discutimos a situação do professor categoria O grevista.

    Imediatamente após o término da audiência – a dirigente mandou que uma cópia da Ata fosse entregue aos professores ali presentes. Nesta foi registrada a garantia da dirigente de que não existe qualquer orientação de cessar contratos de professores nesta condição – bem como não há nenhuma intensão de punir este profissional que como já salientamos – está exercendo um direito garantido constitucionalmente.
    ___________________________________________________

    COMUNICADO DO Sérgio Lima Nastasi

    Mestres, boa noite!

    Alguns comentários na subsede de Santo André afirmam que 1/3 da cat. O já está em greve, isto é, somos cerca de 15 mil professores. Mas as diretoras das nossas escolas continuam a dizer que “as aulas estão normais”! Não é o que presenciamos nas escolas, mesmo com pouca adesão. Somente na EE João Baptista Marigo Marins, em que 8 colegas pararam, há uma quebra de mais da metade das salas das turmas da manhã sem professor.
    ___________________________________________________

    ALUNOS NA CAUSA!!@@!!

    ATO EM SOLIDARIEDADE A GREVE DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL
    SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP

    LOCAL: Praça Afonso Pena
    DATA: 2 de maio (quinta-feira)
    HORÁRIO: 15hs

    ESSA É UMA CAUSA DE TODOS. CONVIDE TODOS SEUS AMIGOS E COMPAREÇA!!!

    http://www.facebook.com/events/336797196443131/

    ———————————————————————————

    Dica de Marcella Campos

    Nessa próxima QUINTA-FEIRA (02/05) às 10h no Metrô Tucuruvi terá um ATO PÚBLICO pela EDUCAÇÃO da região ZONA NORTE. Com a participação de pais, alunos e professores, ou seja, a comunidade em geral. Defendendo a educação e apoiando a greve dos professores.
    A concentração será a partir das 9h30 na primeira saída do metrô Tucuruvi.
    VENHAM PARTICIPEM E TRAGAM SEUS CARTAZES, APITOS E BATUQUES, vamos mostrar que a ZONA NORTE luta pela educação juntos com os professores!

    Responder
  • 11. Fabio nobre  |  01/05/2013 às 02:19

    Não adianta mandar soldados com fome para guerra! Estrategia errada leva a derrota, a greve dura mais duas semanas, e olhem lá. Holerite esta on line e muita gente vai desistir essa semana depois da sexta. Não existimos, o Secretario tem uma blindagem da mídia muito grande, use o nosso dinheiro para comprar jornalistas. Isso é uma guerra, não uma discussão de ideias.

    Responder
    • 12. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:15

      Prezado professor Fábio Nobre,
      Creio que seu comentário é apenas uma brincadeira, não? Não compramos jornalistas. Se um jornalista se coloca à venda, não merece estar na profissão.
      Bebel

      Responder
  • 13. Wagner  |  01/05/2013 às 14:35

    Bebel, Na minha escola tem crescido o número de disciplinas que vem sendo ministradas por estudantes cuja formação, competências e habilidades para tal nunca foram checadas, temos ali economista dando aulas de física e matemática, advogados dando aulas como eventuais em várias disciplinas, e por aí vai, vejo necessidade de encontrarmos alguma forma de tornar obrigatório as escolas estarem informando aos pais que disciplinas tem professores, quais estão sendo ministradas por estudantes e quais estão sendo ministradas por outro tipo de profissional, afinal esta prática de chamar qualquer um de professor é que tem depreciado a nossa profissão e permitido ao governo manter estes baixos salários, afinal pais e familiares,e nem os próprio alunos tem condições de saber que é e quem não é professor dentro das escolas.

    Responder
    • 14. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:14

      Prezado professor Wagner,
      Este tipo de coisa é consequência da desvalorização da nossa profissão. Faltam professores e o Estado cria provinhas que deixam ainda mais professores fora da rede. É uma das razões da nossa greve.
      Bebel

      Responder
  • 15. Prof Murilo  |  02/05/2013 às 00:09

    Bebel, as postagens no seu blog têm que ser diárias….conte como está o trabalho diário de vocês….Aliás, quando sai a próxima negociação?

    Responder
    • 16. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:09

      Prezado professor Murilo,
      Estamos em greve. Há muitas tarefas a fazer. Infelizmente, nem sempre conseguimos manter a regularidade nas publicações em situações como esta. Consulte o site da APEOESP (www.apeoesp.org.br).
      Bebel

      Responder
  • 17. Rodrigo  |  02/05/2013 às 00:46

    Olá Bebel, gostaria de tirar uma dúvida: Como fica a situaçao do professor auxiliar quando o titular das aulas está em greve? Não nenhuma legislação que ampare ou determine o que fazer pois tal situaçao é diferente nas escolas? Como proceder? Obrigado

    Responder
    • 18. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:08

      Prezado professor Rodrigo,
      Há, sim, legislação. O direito de greve deve ser assegurado. O Estado não pode substituir o professor em greve.
      Bebel

      Responder
  • 19. Lela  |  02/05/2013 às 02:24

    Na passeata de 26/04, notei a presença de pessoas incitando os manifestantes a invadirem a pista contrária da Consolação, uma dessas pessoas, com uma tampa de latão de lixo na cabeça e 4 placas da APEOESP nas mãos. Também, notei, diferentemente das outras vezes, a ausência de escolta policial ou policiamento, durante quase todo o percurso da passeata. Como tivemos alguns pequenos incidentes quando a pista contrária da Paulista foi invadida, conclui que foi uma estratégia da polícia, ou do governo, que irresponsavelmente plantou alguns baderneiros no movimento, para que a manifestação fugisse do controle e gerasse problemas com os motoristas. Por sorte e percepção de muitos de nós que aquelas pessoas não eram do movimento , os baderneiros não conseguiram atrair os professores e ficaram circulando sozinhos por entre os carros, mas é importante que estejamos sempre atentos para essas tentativas baixas, desesperadas e irresponsáveis do governo de minar o movimento.

    Responder
    • 20. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:07

      Prezada professora Lela,
      Sim, notamos essas pessoas. Na passeata do dia 3 de maio, lamentavelmente, pessoas da própria categoria, vinculadas a alguns grupos partidários, tentaram tumultuar, mas conseguimos manter o controle. Não podemos facilitar a ação do governo e devemos manter a cabeça fria. Nosso objetivo não é afrontar a população e sim buscar apoio para a nossa luta.
      Bebel

      Responder
  • 21. Leandro  |  02/05/2013 às 03:59

    Bebel, sou da antiga categoria L, entrei no estado em abril de 2008,hoje sou O, o sindicato luta por alguma melhoria para os antigos L ? Obrigado

    Responder
    • 22. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:03

      Prezado professor Leandro,
      Estamos lutando para que todos os professores da categoria O tenham as mesmas condições da categoria F.
      Bebel

      Responder
  • 23. Rafael  |  02/05/2013 às 10:11

    Bebel, a informação qual os dirigentes de ensino estão mandando digitar às faltas da greve no sistema como injustificadas é real, ouvi está informação da minha diretora e também da gerente escolar, mas como sempre nada por escrito, não querem se comprometer. Muitos professores cat. O aderiram à greve aqui na DE Norte 1 SP, estão precionando com à intenção de enfraquecer o nosso movimento.

    Responder
    • 24. apeoesp  |  05/05/2013 às 13:02

      Prezado professor Rafael,
      Sim, esta é a orientação do governo. De um governo autoritário não se espera mesmo outra atitude. Entretanto, este autoritarismo é uma das razões da nossa greve. Peço que resistam e lutem. A reposição das aulas e retirada das faltas será engociada, mas precisamos manter a greve forte.
      Bebel

      Responder
  • 25. claudia  |  02/05/2013 às 14:35

    A prefeitura de São Paulo negociou o aumento e outros beneficios com seus professores, e o governo o que faz? ….Manda a tropa de choque!!!!!

    Responder
  • 26. wagner mariano de vasconcelos  |  02/05/2013 às 21:23

    olá bebel,estou indo nas assembleias,porém não vejo nas escolas de periferia como a minha, Assis José Ambrozio representantes do sindicato,temos tentado conversar com os colegas pela adesão ,porém quase sem resultados ,por favor envie representantes as escolas é necessario para efetivação da greve sempre falta essa atitude nas greves !

    Responder
    • 27. apeoesp  |  05/05/2013 às 12:58

      Prezado professor Wagner,
      Por favor, consulte no site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) o telefone da sua subsede e solicite que enviem comandos à sua escola. Parabéns pela luta.
      Bebel

      Responder
  • 28. Elenice Chrispim  |  02/05/2013 às 22:45

    Boa noite,
    Olha Bebel, a cada dia que passa o professor é mais desrespeitado. Fui convocada à fazer um curso na escola de formação, intitulado “Melhor gestão, melhor ensino” e fomos avisados que nossas aulas serão observadas por alguém da diretoria de ensino e pela coordenadora da escola (juntas). Achamos um absurdo, disseram também que não é para avaliar a conduta do professor. Parece brincadeira, mas com que objetivo faço uma observação?
    Não estou com medo que vejam a minha conduta em sala,pois me garanto como profissional. Estou revoltada!
    Obrigada.

    Responder
    • 29. apeoesp  |  04/05/2013 às 17:50

      Prezada professora Elenice,
      Este governo, em vez de valorizar os professores, esmera-se em criar esquemas repressivos e intimidatórios. Por isso nossa greve é importante e precisa continuar e ser ampliada. Nossa resposta é nossa luta.
      Bebel

      Responder
  • 30. fabio  |  03/05/2013 às 23:08

    A questão é que o governador e so secretario sabem que a greve não se sustenta. O salario não da para passar o mes, como uma pessoa vai fazer uma greve de 3 meses sem salario? Não use os professores inocentes como trampolim politco. Sem mais.

    Responder
    • 31. apeoesp  |  04/05/2013 às 17:38

      Prezado professor Fábio,
      Sua atitude, sentado aí em seu conforto e fazendo comentários contra a sua própria categoria é patética e lamentável. Se não quer lutar, deixe em paz os que querem melhorar a situação da categoria e da escola pública estadual.
      Bebel

      Responder
      • 32. prof Silva  |  04/05/2013 às 21:04

        Não são comentários contra a categoria, é a pura realidade o que foi observado.

        Todos precisam pagar as contar e se alimentar e somente em função disso sustentam a posição de não participar da greve ou participar por poucos dias e aceitar as imposições e perdas salariais, infelizmente!!!

        Por que o sindicato não constrói um fundo de greve eficiente e que socorram os professores grevistas? Muito simples, e para isso basta se organizar, e organizar os pagamentos que são feitos pelos associados, e que são muitos, de modo que haja um fundo destinado ao auxílio dos professores!!!

        Ninguém está indo trabalhar porque quer e sim porque infelizmente não tem outro meio de sustento a não ser o baixo salário pago pelo estado, pouco ou não é o que tem.

        Ou o sindicato trabalha neste sentido ou vamos ficar refém do estado por longas datas, e neste caso não somos refém nem de nós mesmos, nem de nossas atitudes, pois os nossos compromissos são com nossos filhos.

        A pergunta acima não foi respondida!!!

        Então pergunto novamente: como alguém vai fazer greve de 3 meses sem salário??? Um mês que seja, sem auxílio, como isso é possível???

        Já seria um passo interessante distribuir cestas aos professores grevistas, pelo menos esse tipo de apoio!!!

      • 33. apeoesp  |  05/05/2013 às 12:27

        Prezado professor Silva,
        O sindicato, em todas as greves, sempre auxiliou professores grevistas em casos extremos, no momento devido e mediante solicitação. Nossa categoria é estadual e possui 239 mil profissionais. Os recursos da entidade tem sido utilizados na divulgação e organização da greve, na estrutura, no deslocamento dos professores. Não haveria recursos suficientes para cobrir os salários dos professores em greve. A adesão deve ser um ato consciente dos professores, sob pena de permanecerem eternamente nesta mesma situação.
        Bebel

    • 34. fabio  |  05/05/2013 às 16:32

      Já fiz duas greves, hoje eu conheço vc e a categoria. Sou novo no Estado. So 6 anos. Vc esta usando os professores como trampolim politico. Ponto. Feliz canditatura politica. Já ganhou projeção na midia. Outra coias são os que te escutam, os seus seguidores, que provavelmente devem ter alguns disturbios psicologico, pois não existe saude no Estado com mais que 26 aulas. Quem quer dar 40 aulas, nunca vai estar satisfeito. Terceira e ultima coisa, enquanto tiver professores de matematica dando aula de fisica, pedagogo dando aula de tudo e etc, essa categoria não vai para frente. Professores adoram bico. “Para complementar a renda”, e o bico é dentro do proprio Estado. E professor efetivo Peb 1 aceitando ser auxiliar de classe, e professor formado em matematica pegando aula de reforço etc. O que o Estado oferece de bico, os professores aceitam. Então sejam felizes trabalhando 50 horas por semana. Antes pingar do que faltar. E com essa nova que a secretaria, contratar 10.000 universitarios para fazer “estagio” é que vai cair o salario mesmo. Desculpe enquanto tiver gente querendo dar aula de tudo não vamos ganhar bem. A lei é da oferta e da procura que estabelece o salario e não da importancia da profissão. Infelismente. Boa greve. Se conseguirem algo eu ganho tambem, e, se não conseguirem como nas ultimas, eu não preciso repor. O resultado eu ja sei, infelismente. Não entro em guerra do lado em que os soldados estão passando fome.

      Responder
      • 35. apeoesp  |  06/05/2013 às 12:49

        Prezado professor Fábio,
        Cada comentário seu me faz lamentar ainda mais sua postura, mas ela é exemplar para os demais professores sobre como não proceder. O fato de você ter feito greve no passado em nada altera a decepção de ver um professor falar tantas coisas que desmerecem a sua categoria e o seu sindicato.
        Ao contrário do que pensa, não estou tendo projeção na mídia agora. Há mais de uma década sou dirigente deste sindicato, como Presidenta, como Secretária de Finanças e novamente como Presidenta. Você pensa que sabe alguma coisa sobre mim, mas não sabe de nada. E, se futuramente eu decidir o que quer que seja na vida, tenho todo o direito como pessoa e como cidadã. Não será você a me dizer o que devo ou não fazer.
        Sigo as deliberações dos professores, nas assembleias e outros fóruns. Fui eleita para isto e assim manterei meu procedimento. A luta é de todos. Se você se coloca fora dela, não deveria dela se beneficiar. Infelizmente, a legislação não permite.
        Bebel

  • 36. Sônia  |  05/05/2013 às 05:03

    Bebel, não vamos fazer vigília em frente a secretaria de educação? Não seria uma boa forma de luta?

    Responder
    • 37. apeoesp  |  05/05/2013 às 12:04

      Prezada professora Sônia,
      A vigília terminou por não ser votada na assembleia. Havia várias setores contrários, argumentando que é preciso estar nas regiões para organizar a ampliação da greve.
      Bebel

      Responder
  • 38. Dezinha  |  05/05/2013 às 23:51

    Boa Noite, Presidenta, além da greve temos que lutar e conscientizar a população para tirar de vez esse sistema ditatorial do estado de São Paulo, a quase 20 anos o mesmo partido está neste Estado, isso é uma vergonha…

    Responder
    • 39. apeoesp  |  06/05/2013 às 00:39

      Prezada professora Dezinha,
      Concordo com você. Já passou da hora de o Estado de São Paulo ter um governo mais humano.
      Bebel

      Responder
  • 40. renata portelada  |  24/06/2013 às 15:32

    bebel,
    Estou tentando entrar em contato com você mas nao consigo? tem algum endereço de email ou telefone? Obrigada

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,856,826 hits

Comentários

apeoesp em
apeoesp em

%d blogueiros gostam disto: