Estadão critica bônus e defende salário, carreira e condições de trabalho

08/05/2013 at 15:00 8 comentários

No editorial “Quem quer ser professor?”, publicado na edição desta quarta-feira, 8, o jornal O Estado de S. Paulo critica a política de bonificação e defende a valorização da carreira e dos salários: “O sistema educacional público no Brasil padece de um erro de enfoque: privilegiam-se os controles de desempenho dos professores – inclusive com a distribuição de prêmios em dinheiro – sem, no entanto, valorizar a carreira em si. Os salários são considerados baixos em vista da importância da profissão. Pretende-se exigir conscientes de sua importância social, mas o magro contracheque diz outra coisa.”

Em outro trecho, destaca, a respeito de uma pesquisa realizada com estudantes da USP: “Outro aspecto que foi levantado pelos entrevistados na pesquisa diz respeito ao desprestígio da profissão de professor na educação básica. Estudantes de medicina ouvidos pelos pesquisadores disseram que não se tornariam professor porque, entre outros motivos, a remuneração é baixa, a possibilidade de ascensão profissional é mínima e as condições das escolas são ruins. No entanto, este mesmo grupo de entrevistados, assim como os demais, enfatizou que considera o professor muito relevante para o país, por ser responsável pela transmissão de valores e conhecimentos”.

Veja a íntegra do editorial:

oespa308_05ape

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Julgamento do recurso do Governo contra a jornada do piso foi adiado para 13 de maio APEOESP divulga resultados de pesquisa sobre violência nas escolas

8 Comentários Add your own

  • 1. rosa  |  09/05/2013 às 14:25

    Sem comentários, só não enxerga esta realidade quem não quer, mas ainda bem que isto é colocado em veículo de comunicação, porque chegamos ao limite do limite.
    Bebel, gostaria que você me respondesse com uma certa urgência o que vou expor: estamos em greve em pleno período de encerramento de bimestre e sei que desde o momento em que estou em greve cessa-se as minhas atividades e que as retomo quando volto ao trabalho, porém, alguns colegas estão corrigindo provas e entregando notas para digitação no sistema. Caso eu não faça isso estou agindo de acordo com a lei ou a minha decisão pode implicar em alguma medida por parte da Secretaria da Educação contra mim?
    Desde já agradeço.

    Responder
  • 2. Wagner  |  09/05/2013 às 18:39

    Parabéns aos editores deste jornal. Este tipo de matéria seja sobre a educação, a saúde, asegurança pública, e demais serviços essenciais para o cidadão trabalhador é que precisa ganhar espaço na imprensa se quisermos construir um País melhor.

    Responder
  • 3. Luiz  |  09/05/2013 às 22:36

    E agora temos a companhia dos colegas do município de SP, os quais ficaram pasmos com a proposta do prefeito Haddad de dar apenas 0,82% de aumento, além que querem “capitalizar” – disputar a “paternidade” – do aumento de 10,19% para 2013 e 13,43% para 2014, 2015 e 2016, o que ainda é insuficiente porque não houve aumento em 2011 e 2012.
    Não adianta, entra governo, sai governo, e é a mesma coisa. Mesmo para aqueles do PT, que alega ser um governo “amigo” (da onça). O Kassab foi um prefeito bem mediano, muito fraco em muitas áreas; mas na educação, pelo menos, diminuiu um pouco as perdas e acabou – pela incorporação – das gratificação que a Marta tinha feito os professores engulirem em seus contracheque.
    Após tanto tempo vendo o descaso de governos para a educação, pelo menos percebi algumas coisas:
    (1) Quando temos um governo adversário do PT, temos uma imprensa que denuncia o descaso na educação e sindicatos com diretoria combativa e ativa;
    (2) Quando temos um governo do PT, ou amigo do PT, temos uma imprensa que denuncia tal descaso de forma bem tímida, e sindicatos retraidos, pedindo “licença” para combater e até mesmo alegando que o governo “não tem dinheiro”. Basta ver com anda a educação nos estados e municípios por ele governados para ver a timidez sindical…
    Sim, denuncio sim isso porque estou cansado de tanto descaso. Vejo colegas da Unifesp de Guarulhos reclamando dos salários e, principalmente, das instalações de lá, mas vejo aqui só elogios ao Ministro da Educação.
    Ouço colegas gaúchos falando dos problemas de lá – acreditem, mais sérios que os daqui (que já são seríssimos) – e observarem a timidez de ação de seu respectivo sindicato. E tudo por causa da “conveniência partidária”. Fora com isso!
    Por vezes converso com minha esposa se um governo do PT para o Estado melhoraria a situação da educação de SP. Não sei sobre o futuro, mas temo fortemente que, caso o PT venha a ser vitorioso no governo do estado em 2014 (a probabilidade não é pequena), continuaremos na mesma situação, com o agravante de vermos a imprensa e nosso sindicato atuando de forma bem mais tímida mansa. Talvez até na AL, incluindo ai o dep. João Felício, nossas reinvidicações terão menos eco.
    Afinal, o estado seria governado por um “amigo”.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2013-05-09/professores-municipais-decidem-manter-greve-ate-a-proxima-terca-em-sao-paulo.html

    Responder
    • 4. apeoesp  |  11/05/2013 às 19:40

      Prezado professor Luiz,
      Não sou presidenta do sindicato municipal nem falo em nome do PT. Creio que suas colocações são apenas suposições quanto ao futuro no estado de São Paulo. De nossa parte, APEOESP, a luta será a mesma seja qual for o partido que governe o Estado.
      Bebel

      Responder
  • 5. Sandra Regina Toledo Rodovalho  |  11/05/2013 às 01:00

    Bebel, boa noite!
    Olha esta matéria parece ser muito interessante, porém não sejamos ingênuos. Logo de inicio ela trata o assunto como tendo foco o governo federal. Em nenhum momento a reportagem cita que a politica de bônus é desse governo de São Paulo o qual esse jornal sempre apoiou e se beneficiou com exemplares comprados pela secretaria da educação para TODAS as escolas deste mesmo estado. Garantindo lucros bem interessantes. Assim, me admira tanto destaque deste sindicato a esta imprensa parcial e partidária. Logo agora que estamos em plena campanha salarial e em greve! O que fica claro é mais uma manobra para tentar confundir o leitor e tirar o foco do governo de São Paulo para aquilo que de fato é sua responsabilidade.
    Abraços,
    Prof. Sandra

    Responder
    • 6. apeoesp  |  11/05/2013 às 19:20

      Prezada professora Sandra,
      É verdade o que você diz, mas nos interessa toda crítica à política de bônus e prêmios é interessante e mais ainda quando parte de um órgão, que como você diz, sempre apoiou esse tipo de política.
      Não creio que o editorial tire o foco do governo do PSDB. Ilusão seria achar que um jornal como o Estadão faria um crítica direta ao PSDB. No limite, se destacar uma notícia que nos interessa não é aceitável, deveríamos todos parar de comprar jornais.
      Bebel

      Responder
  • 7. Wagner  |  22/05/2013 às 16:46

    O governo federal (PT)diz que professores podem mudar este País: Agora eu pergunto: por que os políticos do PT quando estão no comando das Cidades não colocam este discurso em prática? Estamos na segunda gestão petista na Prefeitura de São Paulo: a primeira da Marta Suplicy e agora a do Hadad, e pelo que se comprova eles não valorizam nem um pouco os seus professores, tanto que estes professores também estão em greve e se terão algum reajuste salarial foi graças ao ex-prefeito Gilberto Kassab.
    Acorda PT, seus discursos não conferem com suas ações!

    Responder
    • 8. apeoesp  |  24/05/2013 às 02:57

      Prezado professor Wagner,
      Creio que o senhor não dispõe das informações corretas. A ex-prefeita Marta foi considerada em recente pesquisa do datafolha a melhor prefeita de São Paulo dos últimas trinta anos, justamente pelo que fez pela educação. Ainda que não sejam os ideais, os salários dos professores da Prefeitura são superiores aos do Estado, governado pelo PSDB.Também dispõe de vários outros direitos.
      Acho que a crítica é válida e importante, mas tem que ser fundamentada.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,929,226 hits

%d blogueiros gostam disto: