Veja o que foi negociado até o momento com o Secretário da Educação

11/05/2013 at 18:40 256 comentários

A decisão de suspensão da greve, tomada pela maioria dos professores estaduais na sexta-feira, 10 de maio, levou em conta o enfraquecimento do movimento e os seguintes resultados da negociação com o Secretário da Educação:

> Fim da prova anual aplicada aos professores da chamada “categoria F”;

>   Fim da prova exigida dos professores da chamada “cate­goria O” que já pertencem à rede estadual, ou seja, se já foi aprovado uma vez, não precisa mais fazer aprovada. Ela será aplicada apenas aos que estão ingressando pela primeira vez;

> A quarentena será de 40 dias, ou seja, não mais será de 200 dias. Continuamos lutando para que não haja mais quarentena e que os professores da “categoria O” tenham os mesmos direitos da “categoria F”;

>   Direito de atendimento médico pelo IAMSPE aos profes­sores da “categoria O”;

>   Concurso público no segundo semestre para professores PEB II;

>   Não privatização do Hospital do Servidor Público e do IAMSPE;

>   Convocação da comissão paritária prevista no artigo 5º da lei complementar nº 1143/11 para discussão da pos­sibilidade de novo reajuste e discussão da implantação paulatina da jornada do piso (no mínimo 1/3 da jornada para preparação de aulas e formação, entre outras ativi­dades extraclasse). Vale assinalar que o reajuste previsto para julho de 2013 era de 6%. Nosso movimento conseguiu ampliá-lo para 8,1%. Continuamos na luta por aumento real e pela reposição de todas as perdas;

>   Convênio em torno de projeto a ser elaborado pela APEOESP para prevenção e combate à violência nas escolas;

>   Discussão do pagamento dos dias parados e retirada das faltas da greve mediante reposição de aulas.

Vale registrar ainda os seguintes avanços na discussão da carreira (Comissão Paritária), das quais a APEOESP participa desde setembro de 2011:

– Decreto pronto para a evolução funcional pela via não acadêmica contemplando a pontuação das atividades cotidianas do professor, projetos curriculares vinculados ao projeto político-pedagógico da escola; permanência na mesma escola durante o interstício juntamente com formação continuada; itinerário formativo e outras possibilidades. A luta continua para redução dos interstícios e aumento dos percentuais de reajuste. Serão discutidos na próxima etapa dos trabalhos, no segundo semestre.

– Possibilidade de utilização do Memorial (registro de toda a produção pedagógica do professor, mais cursos, atividades na escola etc, dentro e e fora da rede estadual de ensino), para fins de promoção na carreira. Aquele professor recém ingresso, que não tem condições de ter ainda um Memorial, poderá fazer a prova de conhecimentos, se desejar.

Está em fase final de elaboração a resolução regulamentadora do decreto. Serão discutidas ainda, na sequência, decreto de evolução funcional pela via acadêmica e o decreto da promoção.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

João Zafalão, líder do PSTU, mente!

256 Comentários Add your own

  • 1. kellysouzap  |  11/05/2013 às 18:53

    Sra. Mria Izabel:
    Gostaria que pudesse me esclarecer uma dúvida. Devido ao alto índice de notas vermelhas neste primeiro bimestre na escola em que trabalho, a diretora disse que “todos os professores que “deixaram” alunos com notas vermelhas terão que justificar o porquê dessas notas e quais ações estarão realizando para que isso não mais ocorra”. Pergunta à senhora: ela pode nos obrigar a fazer isso? Está claro que esta é uma maneira de fazer com que nos próximos bimestre as notas dos alunos sejam “maquiadas” visto que esse método é uma forma de nos inibir, de nos forçar a não “dar” tantas notas vermelhas.

    Responder
    • 2. apeoesp  |  11/05/2013 às 19:10

      Prezada professora Kelly,
      Não há lei que obrigue a isto. Se vocês sentirem que há assédio moral por parte da diretora, procurem o departamento jurídico na subsede e verifiquem como proceder.
      Bebel

      Responder
    • 3. Marta  |  12/05/2013 às 18:07

      Querida Kelly todas as escolas ao menos as boas escolas pedem para o professor justificar a nota vermelha do aluno ex. Nao fez atividades, nao sabe ler, falta demais. Isso ajuda o professor pois justifica que o mesmo trabalhou pelo aluno mas este nao fez sua parte. A falta de registro e o pecado do professor. Agora quanto as ações para melhorar a nota sao planos de ação para você tentar ajudar este aluno ja que o convencional nao funciona. Agora se vc tentar e mesmo assim o aluno nao ter melhora a culpa nao e sua, ninguém tem que dar nota pra ninguém… Eu nao dou nota para aluno, eu tento fazer de tudo para ele tirar a nota, mas dar nota nao existe. Bjos

      Responder
      • 4. kellysouzap  |  13/05/2013 às 19:39

        Marta:

        Justificar as notas nós já fazemos por meio de um documento onde estão numeradas as dificuldades dos alunos. O que está ocorrendo é que a diretora quer que justifiquemos essas notas vermelhas, aluno por aluno. E para não ter que preencher tantos papéis, já tem colega dizendo que não deixará mais aluno com vermelho nos próximos bimestres. Percebe o quanto é difícil trabalhar direito em um sistema no qual somos manipulados?
        Eu não quero fazer isso mesmo porque já estão justificadas as dificuldades dos alunos que tiraram notas vermelhas, mas o que me deixa indignada é essa pressão que fazem. E para que?? Para tentar mudar uma realidade que não vai ser mudada enquanto os próprios alunos não quiserem. Eles não estão interessados, não querem saber de nada, por mais que você diversifique sua aula, eles não se interessam!! E a culpa é sempre do professor!!!!!.

      • 5. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:26

        Prezada professora Kelly,
        Insisto na sugestão de que procure o departamento jurídico na sua subsede para receber orientação sobre essa questão.
        Bebel

  • 6. Thalita  |  11/05/2013 às 19:14

    Com o fim da prova como será construida a classificação dos professores?
    eu estou no estado a dois anos isso significa que serei uma das ultimas se eu nao passar na prova da efetivação?

    Responder
    • 7. apeoesp  |  12/05/2013 às 14:01

      Prezada professora Thalita,
      A prova continuará existindo para os novos e você, se ainda não passou, deve fazê-la. Uma vez aprovada, não precisará mais fazer a prova.
      Bebel

      Responder
      • 8. Marta  |  12/05/2013 às 18:13

        Bebel como assim para os novos e você…

        Por exemplo passei na prova do Cat. O os 3 anos que fiz, entao eu nao preciso fazer mais e minha ultima pontuação na prova e que conta?
        Pois se tiver de passar em concurso nao mudou nada .. O Cat.O ainda terá de fazer a prova todos os anos.

      • 9. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:24

        Prezada professora Marta,
        Se já fez a prova e foi aprovada, não precisa fazer mais.
        Bebel

  • 10. Sílvia  |  11/05/2013 às 20:08

    olá Bebel
    Gostaria de saber porque o curso PREVENÇÂO TAMBÈM SE ENSINA não conta para a evolução funcional, já que o mesmo foi proposto pelo estado. Disseram-me que a UNIVERSIDADE pela qual fizemos o curso não nos dá o direito da evolução. Isso não é justo, pois além de ter feito o curso de 120 horas trabalhamos em sala de aula. Será que trabalhar prevenção não é importante? Porque fizemos o curso então?

    Responder
    • 11. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:57

      Prezada professora Silvia,
      Entre as questões que constam na nova regulamentação do fator produção profissional na evolução pela via não acadêmica da nossa carreira, está a de que todas as atividades do professor em seu cotidiano pontuam. Assim, todo curso deverá pontuar. Mesmo atualmente, este curso deve pontuar. Procure o departamento jurídico na sua subsede para que verificar a possibilidade de um recurso neste sentido.
      Bebel

      Responder
  • 12. Lucy  |  11/05/2013 às 20:10

    Bebel, e sobre a remoção e artigo 22 para quem está em estágio probatório. Antes de 2007 tudo isso era possível desde do 1 ano de trabalho. Agora o que vejo são professores excelentes desistindo dos seus cargos.

    Responder
    • 13. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:55

      Prezada professora Lucy,
      Trata-se de uma decisão arbitrária do governo, a qual temos que derrubar todos os anos com ações judiciais.
      Bebel

      Responder
  • 14. TAMIRIS  |  11/05/2013 às 20:21

    olha bebel de verdade quando aderi A greve muitos me criticaram e disseram que era muito palhaçada e que o sindicato só estava vendo o lado deles, e agora com o fim da greve descobri que o que faz o sindicato ser fraco não é a presidenta o secretario nem o governo e sim a desunião da classe……fico contente em saber que conseguimos pelo menos algumas coisas e que categoria o agora terá direito ao IAMSP ENTÃO ESTE É SÓ O COMEÇO TEREMOS FORÇA E VOZ SIM QUANDO A MAIORIA SE UNIR E LUTAR JUNTOS…….UMA VERGONHA A QUANTIDADE DE PROFESSORES QUE ESTAVAM NA PAULISTA NO DIA 10….REALMENTE LAMENTÁVEL.

    Responder
    • 15. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:53

      Przeada professora Tamiris,
      Muito obrigada pelo seu comentário. Ele ajuda a compreender o que ocorreu e mostra que temos ainda muito para fazer até que a nossa categoria compreenda a grande força que tem para lutar e conquistar suas reivindicações.
      Bebel

      Responder
  • 16. marciatozzi  |  11/05/2013 às 20:22

    PREZADA BEBEL!
    GOSTARIA DE SABER QUAIS BENEFÍCIOS FORAM ADQUIRIDOS P O PROF CAT O?????

    Responder
    • 17. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:52

      Prezada professora Marcia,
      Eles estão listados na matéria que você está comentando:
      – quarentena volta a ser de 40 dias, e não de 220;
      – o governo vai encaminhar à Assembleia Legislativa projeto para que tenham direito ao IAMSPE;
      – quem já fez a prova uma vez não precisará mais fazê-la.
      Bebel

      Responder
  • 18. gisele  |  11/05/2013 às 20:47

    Olá Bebel estou feliz com a conquista!!!Parabéns…Porém eu começei a lecionar no estado em 2011 e ainda não consegui passar na prova NENHUMA VEZ….como será a minha situação O ANO Q VEM?? Se por acaso eu não passar na prova esse ano .eu fico sem trabalhar o ano q vem??
    (obs:ATUALMENTE ESTOU DE DUZENTENA….)BJ

    Responder
    • 19. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:46

      Przeada professora Gisele,
      Pelo nosso primeiro entendimento, é preciso passar na prova pelo menos uma vez, mas a nossa reivindicação é que todo professor que já está na rede não precise sequer fazer a prova. Vamos insistir nisso, na próxima reunião, que vai detalhar e encaminhar as questões negociadas.
      Bebel

      Responder
  • 20. Leandro  |  11/05/2013 às 20:59

    Olá Bebel,
    Deixo aqui os meus parabéns pelas conquistas obtidas, mas me fica uma dúvida, em 2011 eu acertei 37 questões da prova e com tempo de trabalho eu fui classificado como aprovado. Em 2012 eu não fui aprovado. Eu não teria mais que fazer a prova? E os direitos como abonadas, teremos direito a 6? Vamos continuar assinando contrato? Obrigado

    Responder
    • 21. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:44

      Przeado professor Leandro,
      Todo professor da categoria O que já está ministrando aulas na rede não precisa mais fazer a prova. A quarentena voltará a ser, de fato, de 40 dias. Será encaminhado à ALESP projeto que dá direito ao IAMSPE para a categoria O. Quanto aos demais pontos do regime de trabalho, ainda não conseguimos que as mesmas condições do F passem a valer para o O também, mas continuamos lutando por isso.
      Bebel

      Responder
  • 22. raimundo  |  11/05/2013 às 21:07

    Não é isto que está postado no site da secretaria da educação, o secretário inclusive chama a APEOESP de mentirosa e confirma que o estado já aplica alei do um terço de horas atividades integralmente
    Ele só fala do aumento de 8,1 a partir de Julho. Alguém está equivocado. veja matéria postada pelo secretario site educacao.sp.gov.br.

    Quem está com a verdade?

    Responder
    • 23. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:32

      Prezado professor Raimundo,
      A SEE tem dito que já cumpre a lei do piso desde o final de 2011. Entretanto, temos sentença favorável aos professores – suspensa por recurso da SEE que será brevemente julgado – e temos condições de vencer esta batalha nos tribunais superiores, em Brasília. Já há decisão do Ministro da Educação de homologar o parecer do Conselho Nacional de Educação que é mostra a aplicação da lei do piso como deve ser. Apesar de dizer que já cumpre a lei do piso, o Secretário aceitou negociar a sua aplicação paulatina no segundo semestre. A contradição, portanto, não é nossa. Venceremos, seja na negociação, seja na justiça. É questão de tempo.
      Bebel

      Responder
      • 24. Professora Lucia de Olivares  |  15/05/2013 às 02:04

        “Venceremo”… Faz me rir… Há anos estou lendo isso… Venceremos mesmo, só ninguém sabe em que milênio… Vamos todos nos aposentar e não veremos isso…

      • 25. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:24

        Prezada professora Lucia,
        A crítica é sempre bem vinda, quando se refere a questões verdadeiras. Não escrevi neste blog e não escrevemos nos materiais da APEOESP esta expressão à qual a senhora se refere . Não fazemos profissões de fé, e sim trabalhamos de forma concreta pelas reivindicações dos professores. Você pode não ter ficado satisfeita com o resultado da greve, da qual espero que tenha participado do início ao fim, o que valoriza a sua crítica. Entretando, estão listados na matéria que você comenta seus diversos resultados. Em nenhum momento convocamos a greve para mudar radicalmente a situação da educação pública no Estado de São Paulo. Fizemos a greve por uma pauta e obtivemos resultados para diversos de seus pontos. Outros pontos foram remetidos para o segundo semestre. Sempre reivindicamos reconhecimento e valorização por parte do governo e da sociedade, mas devemos, também, reconhecer e valorizar nossas próprias conquistas.
        Bebel

  • 26. JOÃO  |  11/05/2013 às 21:46

    O que vai acontecer com nós da categoria o que estávamos em greve???

    Responder
    • 27. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:26

      Prezado professor João,
      Já nesta segunda-feira buscaremos reunião com a SEE para discutir reposição de aulas e pagamento dos dias parados.
      Bebel

      Responder
  • 28. Francisco  |  11/05/2013 às 23:44

    “Não a lei que obrigue a isto” deveria ser “não HÁ lei que obrigue a isto”?

    Responder
    • 29. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:11

      Prezado professor Francisco,
      Claro, desculpe-me. Erro de digitação que já corrigi.
      Bebel

      Responder
  • 30. Cristiane  |  12/05/2013 às 01:09

    Todos estamos frustrados pelo que houve na sexta-feira, dia 10. Lamentável o tratamento dado pelos policiais aos professores e me decepcionei com o sindicato pelo encerramento da greve e pela postura tomada, ainda estou tentando entender.

    Responder
    • 31. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:42

      Prezada professora Cristiane,
      A decisão de realizar a greve em abril caso o governo não negociasse foi tomada na Conferência Estadual de Educação por proposta minha. Fizemos a greve de forma corajosa e quero reconhecer muito o esforço de todos os professores que enfrentaram todo tipo de pressão nas suas escolas.
      Na última semana a greve perdeu muito da sua força. A adesão, que chegou a ser de 40 a 50% na média, despencou para 10% conforme levantamento feito na reunião do Conselho Estadual de Representantes. Vínhamos buscando a negociação, para que não encerrássemos o movimento sem conquistas. Houve alguns avanços, como você pode ver na matéria que está comentando. A greve não tinha adesão suficiente para continuar. Infelizmente a maior parte dos professores optou por aguardar os resultados trablahando.
      Pense na sua escola, quantos professores lá trabalham, quantos fizeram a greve e quantos permaneciam ainda parados na sexta-feira. Verá se tínhamos ou não condições de continuar.
      A maiooria dos professores na assembleia compreendeu isto, valorizou o que foi conseguido com o seu esforço, e votou pela suspensão do movimento. A nossa luta não acabou. Há muito ainda pelo que lutar.
      Bebel

      Responder
    • 32. Luiz  |  13/05/2013 às 01:39

      Bem,
      O que eu vi lá na Paulista foi “professor” (aspas mesmo) dando socos em policiais e tumultuando a assembleis. Não foi a polícia que começou. Aliás, e nisso vale a penas reconhecer, a polícia agiu pela segurança. Ela cercou o caminhão onde estavam os oradores da assembleia, a presidente e outros colegas. Não fizesse isso, seria bem provável que aqueles “professores” dariam alguns socos e empurrões nos oradores e na presidente.
      Devemos deixar o passado de para trás e ver que hoje em dia a policia não é aquela de 40 anos.
      Se houve tratamento lamentável aos professores na assembleia, este não foi dado pela polícia.

      Responder
      • 33. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:10

        Prezado professor Luiz,
        Obrigada. É importante que outras testemunhas mostrem o que de fato aconteceu. Não podemos tolerar acontecimentos como esses no nosso sindicato. Nossa luta vai continuar.
        Bebel

  • 34. Carlos Eduardo da Silva  |  12/05/2013 às 01:16

    Boa noite, sou da chamada categoria “o” passei na provinha nos dois últimos anos, não vou mais ter que fazer a provinha do Estado?
    e seremos mesmo atendido pelo servidor?

    Obrigado

    Responder
    • 35. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:10

      Prezado professor Carlos,
      Não precisará mais fazer a prova. O atendimento no Hospital do Servidor será formalizado por mudança na lei a ser enviada pelo governo à Assembleia Legislativa.
      Bebel

      Responder
  • 36. silvana  |  12/05/2013 às 01:46

    Pelo q tenho observado a respeito do comportamento dos professores sobre essas pressões, arrisco um palpite de q mais uma vez vão se deixar coibir para não levarem o rótulo de “incompetentes”, sendo assim coniventes com essa falta de respeito. Em vez de aproveitarem a oportunidade e coletivamente, mostrar a realidade deixando transparecer de quem é a incompetência.

    Responder
    • 37. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:09

      Prezada professora Silvana,
      Somos uma categoria muito numerosa, talvez a maior do país em número, concentrada em apenas um estado. Temos uma importância social enorme. Creio que a maioria dos professores ainda não descobriu sua força e ainda não percebeu que, unidos, somos imbatíveis. Continuo acreditando que a luta e a perseverança valem a pena e são o caminho. Vamos continuar lutando, de todas as formas.
      Bebel

      Responder
  • 38. márcia  |  12/05/2013 às 02:11

    bebel,
    gostaria de saber quais procedimentos e professor categoria o deve fazer para ter acesso ao iamspe e se esse beneficio se estende aos seus dependentes?

    Responder
    • 39. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:07

      Prezada professora Márcia,
      O governo enviará à Assembleia Legislativa uma mudança na lei geral do IAMSPE para incluir o direito ao categoria O. Pelo que foi informado, os benefícios serão iguais aos dos demais professores.
      Bebel

      Responder
  • 40. Cristina  |  12/05/2013 às 11:42

    A partir de quando o professor categoria O poderá usar o IAMSPE?

    Responder
    • 41. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:00

      Prezada professora Cristina,
      Tão logo seja feita a mudança na lei geral do IAMSPE, que o governo enviará para a Assembleia Legislativa.
      Bebel

      Responder
      • 42. Cristina  |  13/05/2013 às 22:25

        Bebel,

        Então não entendi esse documento da ALESP de 30/04/2013
        http://www.al.sp.gov.br/propositura?id=1127962 , onde diz que
        “Publicada a retificação: Leia-se como se segue e não como constou: Inclua-se, no projeto em epígrafe, onde couber o seguinte artigo: Artigo – Os professores denominados “O” receberão atendimento total de saúde através do IAMSPE, mediante desconto de 2% em seus vencimentos. (Publicada no D.A.L. de 27/04/2013). (DA. pág. 26).”

        Pode me esclarecer?

        Obrigada

      • 43. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:18

        Prezada professora Cristina,
        Trata-se de retificação de emenda do deputado Luiz Cláudio Marcolino ao projeto de lei complementar 11/2013.
        Bebel

  • 44. cida  |  12/05/2013 às 11:52

    por favor gostaria de saber sobre o fim das provas para categoria f
    no caso mesmo que o professor nao atingiu na nota minima exigida
    nao vai mais precisar fazer esta prova anual
    foi uma proposta para a secretaria de educaçao

    Responder
    • 45. apeoesp  |  12/05/2013 às 12:59

      Prezada professora Cida,
      Sim. Nenhum professor da categoria F precisará mais fazer a prova, de acordo com o Secretário da Educação.
      Bebel

      Responder
  • 46. Daniel  |  12/05/2013 às 12:28

    Sra. Maria Izabel, bom dia! Por favor, esclareça-me uma dúvida: como ficará nossos pagamentos de junho e julho? Terão os descontos dos dias parados ou virão integralmente, para que nos motivemos a fazer a reposição desses dias? Um abraço! Prof. Daniel

    Responder
    • 47. apeoesp  |  12/05/2013 às 12:57

      Prezado professor Daniel,
      Já nesta segunda-feira estaremos buscando uma reunião com a SEE para discutir este assunto. Logo que tivermos alguma orientação, informaremos.
      Bebel

      Responder
      • 48. Daniel  |  13/05/2013 às 11:50

        Obrigado pela atenção, Bebel, e parabéns pelas conquistas, que, ainda que não sendo todas pautadas, já justificam nossa mobilização! Prof. Daniel

      • 49. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:38

        Prezado professor Daniel,
        Muito obrigada pelas suas palavras. É preciso saber valorizar as conquistas, para fortalecer a nossa luta.
        Bebel

  • 50. Amanda  |  12/05/2013 às 15:01

    Nossa, vc cerceia muitos comentários. Gostaria de saber pq vc não gosta de ser questionada??? Isso revela desprezo pela democracia, ou debates de ideias!!!

    Responder
    • 51. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:35

      Prezada professora Amanda,
      Este blog é de professores. Aqui não publico baixarias e calúnias. Isto não é debate de ideias. Procurem outro lugar para publicar seus xingamentos.
      Bebel

      Responder
  • 52. Josi  |  12/05/2013 às 15:31

    As faltas da categoria “O” (2 abonadas,2 justificadas e 1 injustificada),deveria ser renovada a cada ano, mas infelizmente as faltas são a cada dois anos, isso vai mudar?

    Responder
    • 53. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:31

      Prezada professora Josi,
      Ainda não conseguimos mudar isto. Continuamos lutando.
      Bebel

      Responder
  • 54. JOÃO  |  12/05/2013 às 18:20

    Estão falando que o categoria O que estava de greve será dispensado…Isso é verdade???

    Responder
    • 55. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:23

      Prezado professor João,
      Nenhum professor será dispensado em razão da greve. Se ocorrer, procure de imediato o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 56. keli  |  12/05/2013 às 21:18

    Boa noite Bebel.
    Sou categoria O, fui aprovada em 2011, e reprovada em 2012 não precisarei mais fazer a prova anual? E como ficara a minha pontuação, pois entrei no estado em 2012?
    Obrigada.

    Responder
    • 57. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:21

      Prezada professora Keli,
      Não precisará mais fazer a prova. Quanto à classificação, faz parte das questões que discutiremos com a SEE, no encaminhamento das decisões tomadas.
      Bebel

      Responder
  • 58. jane  |  12/05/2013 às 22:10

    Que bom Bebel!!! fiquei feliz!!! Bebel, os professores cat. F e efetivos da minha escola, falam que não sabem como ainda tem professor cat. O que aceita trabalhar, já que tem serviço escravo. E tem alguns professores que comentaram que tem um departamento federal que já está sabendo desse serviço escravo, já que não tem direito a nada, até mesmo as faltas se caso estiver doente…. Que departamento é esse? Por falar em faltas (2) abonadas não tem como aumentar? bjs obrigada

    Responder
    • 59. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:17

      Prezada professora Jane,
      Muito obrigada pelas suas palavras. Conseguimos algumas coisas, pouco ainda. Nossa luta continua por um sistema de contratação digno para todos os professores. Envolve a questão das faltas, mas também todos os demais direitos.
      Bebel

      Responder
  • 60. daniel andreoti  |  12/05/2013 às 22:55

    Bebel parabéns vc é nossa heroina . Calou a boca de todos os que te criticam eu sabia que o fim dessa maldita prova um dia chegaria pois desde 2009 sou aprovado e nao aguento mais fazer todos os anos essa prova….
    Parabéns nem quero saber se meu salário vai ser descontado ou nao…. o pagamento já foi feito….
    vc é a nossa luz no fim do tunel

    Responder
    • 61. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:16

      Prezado professor Daniel,
      Muito obrigada pelas suas palavras.
      Bebel

      Responder
  • 62. johnny  |  12/05/2013 às 22:59

    Ola Bebel, fico feliz por você, esta lutando por nós quando que vai sair no Diário Oficial estas conquistas pela Apeoesp.

    Responder
    • 63. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:15

      Prezado professor Johnny,
      Várias dessas questões necessitam de providências da SEE e projetos de lei. Já na segunda feira teremos contato com a SEE para verificar isto. Obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 64. cida  |  13/05/2013 às 00:04

    por favor quero entender mesmo que o professor nao passou na prova da categoria f nao precisa mais fazer esta prova

    Responder
    • 65. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:12

      Prezada professora Cida,
      Sim. Pelo compromisso firmado pelo secretário, nenhum professor da categoria F precisará prestar a prova.
      Bebel

      Responder
  • 66. Jones Freitas  |  13/05/2013 às 02:04

    Qual a possibilidade de o Professor categoria O fazer a primeira escolha na escola que tem sede. Perdemos muito quando as aulas que tem sede vão para a Diretoria! Gostaria de continuar na escola que estou atualmente o ano que vem!!!! Acho que esqueceram desse detalhe!!!

    Responder
    • 67. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:06

      Prezado professor Jones,
      Vamos discutir este assunto com o Secretário quando da definição das regras de atribuição de aulas.
      Bebel

      Responder
  • 68. Jones Freitas  |  13/05/2013 às 02:06

    Bebel não recebi férias no ano de 2012 – trabalhados em 2011 e nem em 2013 – tabalhados em 2012. O que devo fazer. Era L no ano retrasado e virei O em 2012.

    Responder
    • 69. apeoesp  |  13/05/2013 às 03:05

      Prezado professor Jones,
      Você deve procurar o departamento jurídico na subsede para as providências cabíveis.
      Bebel

      Responder
  • 70. lafite  |  13/05/2013 às 13:54

    BOM DIA Bebel tudo bem?
    Meu nome é Lafite, sou professor da rede pela Diretoria de Itapecerica da Serra, leciono desde de 2001 e por muitas unidades escolares já passei.
    Se me permite, gostaria de deixar publicado minha opinião. Para uma verdadeira mobilização em massa é necessário, acredito eu, mais informação e mobilização nas escolas por parte da Apeoesp e seus responsáveis.
    Na região do Jacira e Embu Guaçu, deu para contar nos dedos os professores (efetivos, F, O, eventual) que aderiu a greve.
    Quando começou a greve muitos professores nem estavam sabendo de greve…muitos professores dizem que não acreditam em Apeoesp e pra ser sincero, desculpe minha franqueza, nem eu!
    Participei da greve de 2010 e ….para nada..só me ferrei, perdi salário, tempo e os dias para minha licença prêmio., mas enfim, é passado, sobrevivi!
    A verdade é eu sabia que isso iria acontecer “perder força na manifestação e voltar para casa com esperança de um dia tentar de novo e conseguir oque realmente merecemos.
    Só conheço 1 professor que aderiu a greve, inclusive, ele se encontra em período probatório. Nem sei oque vai acontecer com ele mas como nós professores somos individualista né? Cada um com seus problemas!
    Bom para encerrar a minha postagem um pergunta para senhora.
    A senhora postou uma resposta assim

    “O governo enviará à Assembleia Legislativa uma mudança na lei geral do IAMSPE para incluir o direito ao categoria O. Pelo que foi informado, os benefícios serão iguais aos dos demais professores.”

    Na sua opinião, quando que o professor categoria O poderá utilizar o IAMSPE e quando será que os categorias F poderão agregar pai, mãe ou o conjugue. Eles falam que o governo abre as inscrições mas pelo que fiquei sabendo, já tem anos que não se abre essas inscrições
    Obrigado e bom dia

    Responder
    • 71. apeoesp  |  14/05/2013 às 14:43

      Prezado professor Latife,
      Sim, você tem razão. Ocorre que a APEOESP funciona por meio de suas subsedes, que trabalharam de maneira desigual nesta greve. É o caso da sua região.
      Uma greve nem sempre produz seus resultados de imediato. A greve de 2010 colocou a situação da rede estadual de ensino em discussão nos meios de comunicação e na sociedade e criou as condições para que o governo do PSDB, após correr o risco de perder a eleição, concedesse reajustes salariais em 2011, 2012, 2013 e 2014. Criou também as condições para a convocação da comissão paritária que está finalizando a regulamentação dos novos níveis e faixas do plano de carreira, além de uma série de outras medidas pontuais.
      Acredito que devamos ser os primeiros a valorizar nossas próprias lutas e conquistas. Se você descrê do papel do nosso sindicato, você descrê de sua própria luta. Quando lutamos, não somos responsáveis pelo que a outra parte (no caso o governo) vai fazer ou deixar de fazer; somos responsáveis pela nossa própria luta e, neste caso, a subsede de sua região não a encaminhou corretamente.
      Quanto ao direito ao IAMSPE, de fato será feita uma mudança na lei geral, e neste processo incluiremos esta questão.
      Bebel

      Responder
  • 72. miriam1207Miriam  |  13/05/2013 às 14:27

    Parabéns a você Bebel e a todos os professores que lutaram por aqueles que são incapazes de se manifestar. Foi uma batalha dura, mas com a conquista de pontos importantes para a nossa categoria. Sabemos que muitos precisam ter consciência de como é díficil conquistar e manter os direitos. Por outro lado precisamos esclarecer a todos, inclusive aos pais e alunos, que estas não são as condições ideais nem para professores nem para alunos e que ainda temos muito o que lutar. A qualidade do ensino depende muito de condições mínimas de trabalho.
    Obrigada pelo seu empenho e de todos da Apeoesp.

    Responder
    • 73. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:36

      Prezada professora Miriam,
      Muito obrigada pelas suas palavras. Elas nos animam a continuar lutando. São muitas as dificuldades, mas com perseverança superamos os obstáculos.
      Bebel

      Responder
  • 74. Diogo Rodrigues de Brito  |  13/05/2013 às 15:37

    Boa tarde,
    Como Professora acredito que seja defensora da Educação correto? Partindo desse ponto deve concordar que a Educação não só no estado de SP, mas no Brasil inteiro é péssima. Se não concorda veja este link onde o Brasil ocupa o 88º lugar no ranking da Educação feito pela UNESCO. Digo isso, pois quero saber se a luta que tanto te vejo falar é uma luta só da Apeoesp/Professores do Estado ou é uma luta de TODOS OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO? Se está na frente lutando tanto porque não convoca uma greve ou protesto geral em todo Estado? Ou em todo País?

    Responder
    • 75. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:34

      Prezado professor Diogo,
      A APEOESP representa os professores das redes oficiais de ensino. Coordena as campanhas salariais dos professores estaduais e negocia em nome dos professores em muitos municípios, que tem demandas diferenciadas entre si. Não cabe, portanto, uma campanha salarial única, pelo menos no atual estágio.
      Em nível nacional, quem representa os professores é a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, que realizou em 23, 24 e 25 de abril uma paralisação nacional, da qual participamos.
      Bebel

      Responder
  • 76. Diogo Rodrigues de Brito  |  13/05/2013 às 15:38

    Link do comentário acima: http://www1.folha.uol.com.br/saber/882676-brasil-fica-no-88-lugar-em-ranking-de-educacao-da-unesco.shtml

    Responder
  • 77. Marcos  |  13/05/2013 às 16:39

    Cara Bebel, desculpe meu ceticismo, mas duvido que será aprovada a participação dos chamados categoria O no iamspe, pois isso implicaria em mudanças na lei de contratação. Ou estou errado?

    Responder
    • 78. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:31

      Prezado professor Marcos,
      A mudança será feita na lei geral do IAMSPE.
      Bebel

      Responder
  • 79. silvania  |  13/05/2013 às 17:03

    Olá Bebel entrei com o processo de manutenção de categoria desde 2011 até agora não obtive resultado.Eu ligo para o número que me deram e ninguém atende o que devo fazer?? ,afinal não se tem nem previsão de quando será julgado??
    Agradeço se puder responder

    Responder
    • 80. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:30

      Prezada professora Silvania,
      É preciso verificar com o departamento jurídico. Tente na sua subsede ou pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 81. Rosangela Maria  |  13/05/2013 às 19:20

    Boa tarde, Bebel !!! Estou ainda na dúvida com o fim das provas realizadas no fim do ano; é certo que o secretário vai cumprir com o acordo da negociação!!??? Os professores categoria F que não foi aprovado (atingir a nota mínima) em nenhuma prova até agora , não precisa mesmo a fazer o processo seletivo no final do ano???Obrigado !! Um abraço. Profª Rosângela.

    Responder
    • 82. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:28

      Prezada professora Rosangela,
      Para nós a prova deixa simplesmente de existir para os professores da categoria F. Esta questão ficará mais clara em reunião que manteremos brevemente com a SEE.
      Bebel

      Responder
  • 83. Vivian Cristina Baccarin Buldrini  |  13/05/2013 às 19:47

    sou categoria O reprovada, tenho que fazer a prova

    Responder
    • 84. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:25

      Prezada professora Vivian,
      Pelo que reivindicamos, não, pois já está na rede.
      Bebel

      Responder
  • 85. kellysouzap  |  13/05/2013 às 19:48

    Sra Maua Isabel:

    Sou categoria F aprovada e gostaria de saber se não haverá mais prova para nós. E sendo assim, eu não poderei fazer para tentar melhorar minha pontuação?

    Responder
    • 86. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:24

      Prezada professora Kelly,
      Pelo que entendemos, a prova deixa de ser critério de classificação para os professores da catrgoria F. esta questão será melhor esclarecida em reunião que teremos brevemente com a SEE.
      Bebel

      Responder
  • 87. Elaine Miguel  |  13/05/2013 às 20:42

    Olá Bebel, hoje fui à escola e a secretária disse que não poderei receber por estes dias parados que serão descontados e porque nós categoria O perdemos o contrato devido á greve e que a partir de hoje dia 13, nosso contrato foi reativado! Fiquei entristecida pois ficarei sem a metade do meu pagamento e ainda corro o risco de nem receber o mês que vem, porque a secretária diz que o sistema está lento e não sabe de dará para nos incluir. Estou me sentindo lesada por conta da greve, pois o governo quer atingir o lado mais fraco, nós categoria Os ameaçados! Estou desestimuladíssima, triste mesmo, o que vc. tem a me dizer? Tudo isso procede?

    Responder
    • 88. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:22

      Prezada professora Eliane Miguel,
      Sim, é verdade, haverá o desconto dos dias parados, como em todas as greves. Mas estamos discutindo a reposição das aulas, com o consequente pagamento destes dias.
      Bebel

      Responder
  • 89. Jacob  |  13/05/2013 às 21:10

    Bebel, parabéns pelas conquistas e não desista de lutar por nós,principalmente na questão do limite de faltas da categoria “O”

    Responder
    • 90. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:21

      Prezado professor Jacob,
      Muito obrigada. Suas palavras são animadoras para toda a luta que ainda tempos pela frente. Prosseguiremos lutando até que haja dignidade profissional para todos os professores.
      Bebel

      Responder
  • 91. Daniel Ribeirão Preto  |  13/05/2013 às 23:23

    Quando ocorrerá o julgamento do recurso sobre o 1/3 da jornada docente?

    Responder
    • 92. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:17

      Prezado professor Daniel,
      Foi novamente adiado. Provavelmente no dia 20 de maio.
      Bebel

      Responder
  • 93. Rubens  |  13/05/2013 às 23:25

    Olá Bebel, boa noite. Solicito informação a respeito da prova de mérito se ela também entrou no rol das conquistas adquiridas como ficará e sobre a escola de periodo integral como ficará também a questão dos professores efeyivos. Tivemos avaços nesse sentido também? Abraços e parabéns guerreira ao dar cara a tapa para nos defender. Nada nos abalará. A luta continua. Rubens

    Responder
    • 94. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:16

      Prezaado professor Rubens,
      Quanto à escola de tempo integral, o Secretário afirma que não existe remoção ex officio e que todos que queiram permanecer na escola ficarão. Sabemos que na prática isto não ocorre; portanto, todos os casos concretos devem ser denunciados à APEOESP. Na verdade, não somos contra a escola de tempo integral, ao contrário. Discordamos, porém, do modelo implantado e da forma como isto é feito. Vamos continuar a nossa luta.
      Quanto á prova de mérito, continuará a existir, mas os professores poderão optar por submeter seu memorial (o conjunto de sua atuação profissional) à avaliação para promoção na carreira.
      Bebel

      Responder
  • 95. hugo menha  |  14/05/2013 às 00:04

    Greve Fracassada!
    não precisava de greve pra ter essas “conquistas”‘
    cadê o aumento “real”??

    Responder
    • 96. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:11

      Prezado professor Hugo,
      Certamente, para os professores das categorias O e F a greve não foi fracassada. Para muitos professores efetivos que se beneficiarão dos novos mecanismos de evolução e promoção, a greve não foi fracassada. Para os que agora poderão utilizar o IAMSPE, a greve não foi fracassada. Para todos nós a greve não foi fracasada porque o Hospital do Servidor não será privatizado. Quando negociarmos um novo reajuste, no segundo semestre, veremos que a greve não foi fracassada. Quando finalmente comerçarmos a ver a redução das horas com alunos, veremos que a greve não foi fracassado. O fracasso é de quem não luta. Quem não luta, nada conquista. A propósito, gostaria muito de saber o que o senhor fez pela nossa greve. O senhor parou durante os 22 dias? Sua escola parou? Quanto mais profressores participam do movimento, mais chances temos de conquistar mais coisas.
      Bebel

      Responder
      • 97. Maria Regina  |  15/05/2013 às 01:03

        Concordo plenamente com o prof. Hugo. Teremos 2% de “aumento” lá pra setembro e desconto de 22 dias no salário já no próximo mês. Se o sindicato não conseguiu nem negociar o pagamento dos dias parados para uma posterior reposição, que dirá conquistas maiores. Triste, muito triste. A mim, como efetiva participando da greve, vendo os colegas ( porque não são amigos) da categoria F, O, entre outras trabalhando, e torcendo para que não haja alunos nas escolas foi a gota d’água. Não conte mais comigo Srª Bebel. Sempre lutei pela valorização da minha profissão e sempre lhe disse que a valorização vem pelo salário que o profissional recebe. Mas não, são tantas as reivindicações que acaba favorecendo o governo. Ele dá as migalhas e alguns se sentem com o papo cheio.

      • 98. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:35

        Prezada professora Maria,
        Lamento que você se apresse a criticar sem ler a matéria que está comentando. Na assembleia do dia 10 de maio, anunciei que havíamos negociado a reposição das faltas, pagamento dos dias parados e retirada das faltas. Na matéria que você está comentando também está dito isto. Também estamos conversando com a SEE sobre a possibilidade parcelar o desconto dos dias parados, de forma que o pagamento da reposição possa “compensar” parte deste desconto.
        Como professora efetiva, acredito que você deveria valorizar o fato de que o Hospital do Servidor não vá mais ser privatizado. Deveria reconhecer que o movimento, ainda antes da greve, tenha aumentado do reajuste de 6% para 8,1% (que serão pagos em agosto e não e setembro) e que vá haver novas negociações no segundo semestre e também para a implantação da jornada do piso.
        Não são muitas a reivindicações que apresentamos ao governo. Não poderíamos apresentar apenas aquelas reivindicações que são covenientes a alguns e deixar muitos outros de fora, porque todos contribuem para sustentar a nossa entidade e merecem respeito e trabalho igual. Para a APEOESP não existem professores de primeira e de segunda classes. Lamento que professores não tenham aderido à greve, mas isto não ocorreu em apenas um segmento. Entetanto, em todos os segmentos muitos professores se sacrificaram e participaram do movimento. Prefiro valorizar os bons e continuar conscientizando os que ainda não entendem a importência da luta e da união.
        Bebel

  • 99. Marcos  |  14/05/2013 às 00:28

    Bebel essas “conquistas” que o sindicato teve foi apenas de boca ou tem o compromisso escrito pelo secretário de educação e governador, pois se não for os mesmos podem falarem que não da mais, não pode. Abs

    Responder
    • 100. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:05

      Prezado professor Marcos,
      São compromissos firmados entre o Secretário da Educação, seu adjunto e nove dirigentes da APEOESP, de diversas correntes. Em nenhuma de nossas greves não precisamos de uma documento previamente redigido para encerrarmos o movimento. Por outro lado, há muitos casos de acordos escritos e que não são cumpridos. A solução é nos mantermos mobilizados para cobrar a aplicação de tudo o que foi acordado.
      Bebel

      Responder
  • 101. Luciane  |  14/05/2013 às 00:55

    Olá Bebel, eu fui aprovada nos anos de 2010, 2011 e 2012, com as respectivas notas, 50; 47 e 40 pontos, qual pontuação valerá, pois não acho justo ficar com a nota menor, já que passei nas três avaliações, acredito que seja correto utilizar a nota da minha pimeira aprovação que foi de 50 pontos.
    Abraços!!!!

    Responder
    • 102. apeoesp  |  14/05/2013 às 02:02

      Prezada professora Luciane,
      Sim, é o correto e creio que isto prevalecerá.
      Bebel

      Responder
  • 103. Andréia  |  14/05/2013 às 03:17

    Oi Bebel, gostaria de saber como ficam os professores categoria O que tiveram contrato encerrado por conta da greve. Poderemos repor esses dias? Meu contrato se reiniciou esse ano. Nem a secretária da escola soube informar. Disse ela que cessou o contrato no primeiro dia que aderi e que não sabia se renovava no dia da quebra (15 dias) e depois cessaria novamente, e agora com o fim da greve retornaria, nem se poderemos repor ou se perderemos esses dias. A diretora e coordenadora avisaram os alunos que todos os professores categoria O que aderiram à greve foram demitidos. Primeiramente, acredito que tenha sido uma forma de nos coagir, e depois, abuso de poder. Continuo trabalhando normalmente, afinal, ainda não recebi nenhum documento de demissão. Também colocaram eventual nesses dias, estou indignada!
    Andréia.

    Responder
    • 104. apeoesp  |  14/05/2013 às 14:05

      Prezada professora Andréia,
      As regras para a reposição de aulas serão discutidas por nós junto à SEE. Esperamos em breve ter respostas para essas dúvidas e todas as demais questões relacionadas à reposição.
      Bebel

      Responder
    • 105. Aline  |  15/05/2013 às 04:10

      Olá Andréia,

      acredito que no seu caso trata-se mesmo de abuso de poder. Me parece que essas não eram as orientações da SEE em relação ao professor categoria O. Digo isso pois também sou professora categoria O e não tive meu contrato rescindido. Inclusive em minha escola sede estamos elaborando um plano para reposição das aulas. As subsedes disponibilizaram um documento que deveria ser entregue aos diretores de escola, esse documento informava que o professor estava aderindo a greve e que não deveria ser colocado professor eventual, justamente para garantir o direito a reposição.
      Como não existe nada formalizado, pois você disse que ainda não assinou nada, vale a pena você verificar com o setor jurídico do sindicato.

      Responder
  • 106. Josi  |  14/05/2013 às 07:28

    Parabens Bebel pelas conquistas, nós da categoria O agradecemos o mínimo que foi conquistado. Bebel esclareça uma dúvida, o meu filho de 03 anos o ano passado, foi hospitalizado com miningite e fui informada pela escola que categoria O não tem o direito do atestado de acompanhamento. Isso quer dizer que devemos abandonar nossos filhos? Essa lei não esta contraditoria? Há casos em que nossas crianças precisam dos cuidados da mãe. Abraços.

    Responder
    • 107. apeoesp  |  14/05/2013 às 14:03

      Prezada professor Josi,
      Há muito ainda a ser conquistado para os professores da categoria O e para os professores de uma forma geral. A situação que você descreve deve ser levada em conta nos contatos com a SEE. O que conquistamos ainda não é o suficiente, mas foi resultado do esforço de todos aqueles que participaram da greve e que continuam lutando.
      Muito obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 108. Val  |  14/05/2013 às 11:23

    Professora Maria Isabel gostaria de saber quando teremos notícias concretas sobre a reposição dos dias paradas, já começaram as negociações nesse sentido, como poderemos responder aos professores com clareza sobre reposição, pois sou RE na minha escola e não sei o que falar aos que aderiram ao movimento.

    Responder
    • 109. apeoesp  |  14/05/2013 às 13:58

      Prezada professora Val,
      Já começamos a conversar com a SEE a respeito. Creio que logo teremos uma orientação para transmitir.
      Bebel

      Responder
  • 110. kely regina  |  14/05/2013 às 13:04

    Bebel….. bom dia!
    Estou no estado há 24 anos, acabei caindo para Cat.O… COM ISSO PERDI OS MEUS QUINQUÊNIOS….se é um direito adquirido não acho justo isso! O que poderia ser feito para que volte a ser pago mesmo estando nesse categoria ?(estou com ação para retornar cat.F)

    obrigada
    kely

    Responder
    • 111. apeoesp  |  14/05/2013 às 13:57

      Prezada professora Kely,
      Por favor, procure o departamento jurídico na subsede para ajuizar mandado de segurança.
      Bebel

      Responder
  • 112. MARIA ALVES  |  14/05/2013 às 13:42

    FICO ENTRISTECIDA EM RELAÇÃO AOS READAPTADOS NADA FOI REVINDICADO.FICAMOS ESQUECIDOS?

    Responder
    • 113. apeoesp  |  14/05/2013 às 13:54

      Prezada professora Maria,
      Na carreira, já conseguimos incluir o readaptado nas mesmas condições que os demais professores na evolução funcional pela via não acadêmica. Estou trabalhando este tema em nível nacional, no âmbito do CNE.
      Bebel

      Responder
  • 114. Vera  |  14/05/2013 às 14:38

    Prezada Bebel, eu fiz a prova em 2011 e passei, ja na de 2012 eu nao passei, e ate o momento nao consegui aulas, eu tenho que fazer nova prova ou nao? visto eu passei em 2011 para atuar em 2012?

    Obrigado

    Vera

    Responder
    • 115. apeoesp  |  15/05/2013 às 16:00

      Prezada professora Vera,
      Pelo que foi conversado com o Secretário, não precisará mais fazer a prova.
      Bebel

      Responder
  • 116. gisele  |  14/05/2013 às 19:20

    BEBEL eu estou cumprindo DUZENTENA….pq não passei na prova e meu contrato terminou /foi extinto em dezembro.Isso não ira mudar esse ano? terminnarei os duzentos dias em julho e volto em agosto…TEREI q esperar até agosto??? ou há alguma mudança para que os profs como eu q estão 200 dias fora da rede retornem por agora????? ABÇ

    Responder
    • 117. apeoesp  |  15/05/2013 às 15:49

      Prezada professora Gisele,
      Sim, você precisa cumprir os 200 dias, porque a mudança na lei negociada com o Secretário ainda demora um pouco para acontecer. Você pode optar também por contestar judicialmente a duzentena.Neste caso, deve procurar o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 118. ana  |  14/05/2013 às 20:10

    Bebel eu estou cumprindo 200 dias.COmo fica a minha situação poderei retornar antes de julho?( Quando acaba meus 200 dias)haverá alguma PUBLICAÇÃO?

    Liguei na DE e me informaram q por enquanto ND MUDOU e tenho q cumprir os 200 dias. As mudanças da quarentena são de imediatas ou para o ano q vem? meu contrato terminou em dezembro e ainda estou sem trabalhar….

    Responder
    • 119. apeoesp  |  15/05/2013 às 15:46

      Prezada professora Ana,
      Negociamos com o Secretário da Educação na sexta-feira, dia 10 de maio. A mudança ainda terá que ser feita legalmente, com projeto enviado aos deputados estaduais para alterar a lei complementar 1093/09.
      Você pode retornar quando completar os 200 dias, havendo aulas disponíveis.
      Bebel

      Responder
  • 120. Sergio  |  14/05/2013 às 20:49

    E a remoção ex ofício dos professores efetivos das escolas de tempo integral?Nada foi tratado com o secfetário?Isso é muito importante.Muito mesmo.Nada se falou sobre isso?Bebelpoderia me responder? Obrigado.

    Responder
    • 121. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:52

      Prezado professor Sérgio,
      Ele informou que emitirá uma orientação única: somente professores que queiram serão removidos.
      Bebel

      Responder
      • 122. sergio  |  15/05/2013 às 20:27

        então teria que mudar alegislação? Por favor me responda.Obrigado

      • 123. apeoesp  |  16/05/2013 às 17:28

        Prezado professor Sérgio,
        Segundo o Secretário, a legislação já prevê isto. Vou pedir uma análise da lei pelo departamento jurídico.
        Bebel

      • 124. sergio  |  16/05/2013 às 18:19

        Crei que não vai mudar nada em relação ao ex ofício certo?Vamos ter que pedir remoção.

      • 125. apeoesp  |  16/05/2013 às 18:52

        Prezado professor Sérgio,
        Nós, da APEOESP, somos favoráveis à escola de tempo integral e contrários ao modelo implementado pela SEE. A remoção ex-officio é um aspecto, sem dúvida grave, mas há uma série de outros. Vamos continuar lutando por mudanças mais profundas, de acordo com a nossa concepção.
        O que o Secretário afirma é que todo professor que desejar permanecer na escola de tempo integral tem o direito de fazê-lo e não pode ser removido contra a sua vontade. Os que não desejarem, podem escolher a escola para onde ir. Nós defendemos que todos possam permanecer, mas a mudança jurídica já foi feita, por meio de lei aprovada na Assembleia Legislativa.
        Bebel

      • 126. sergio  |  16/05/2013 às 23:20

        Poderia me mostrar a lei por favor?Poia pretendo divulgar na escola.Obrigado

      • 127. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:47

        Prezado professor Sérgio,
        Trata-se da lei complementar 1164/2012, modificada pela lei complementar 1191/2012.
        Bebel

  • 128. Mário  |  14/05/2013 às 22:16

    Olá, primeiro parabéns pelas conquistas. Bebel, estou na quarentena de 200 dias, com essas novas conquistas já posso voltar à dar aulas, ou teria que esperar completar os 200 dias referentes a 2013?

    Responder
    • 129. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:42

      Prezado professor Mário,
      Infelizmente, ainda não. Será preciso alterar a lei complementar 1143/11.
      Bebel

      Responder
  • 130. Cleber  |  15/05/2013 às 00:24

    Olá Bebel, tente colocar na pauta com o secretário para que os professores da categoria “O” tenham direito ao quinquenio e sexta parte. Contamos com você.

    Responder
    • 131. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:41

      Prezado professor Cleber,
      Continuamos insistindo para que os professores da categoria O tenham todos os direitos.
      Bebel

      Responder
  • 132. Débora  |  15/05/2013 às 00:53

    Bebel, sou categoria O, gostaria de saber se no mês que vem no meu aniversário irei receber o adiantamento do décimo terceiro?

    Grata,

    Professora Débora

    Responder
    • 133. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:39

      Prezada professora Débora,
      Este procedimento não é instituído legalmente. É classificado como uma “liberalidade” do Estado, que não costuma fazê-la para os professores da categoria O. Mais informações pelo 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 134. MARIA ALVES  |  15/05/2013 às 01:45

    EM RELAÇÃO AO TEMPO PARA APOSENTADORIA ESPECIAL,FOI O QUE EU ME REFERI.O ESTADO NÃO NOS CONCEDE OS 25 ANOS E SIM 30 PARA APOSENTADORIA…LAMENTÁVEL A REVOGAÇÃO DO PARECER DO PROCURADOR DO ESTADO ,NÃO ESTAVA NA PAUTA DAS REVINDICAÇÕES…AÍ EU COMO OUTROS NA MESMA SITUAÇÃO ,COM CERTEZA ESTÃO SE SENTINDO COMO EU…..ESQUECIDOS .TRISTE DE DOER NA ALMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
    • 135. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:26

      Prezada professora Maria,
      Uma das decisões da assembleia que encerrou a nossa greve foi buscar reunião com o Secretário de Gestão Pública para discutir os assuntos relacionados à aposentadoria, o que já estamos fazendo.
      Bebel

      Responder
  • 136. Patricia Gomes  |  15/05/2013 às 01:51

    Olá Bebel
    Sou professora a 14 anos e cai para categoria O passei nas provinha no ano de 2008, 2009, 2010, 2011 e fui reprovada em 2012. Terei que fazer a prova? A minha maior na foi em 2011 com 39 acertos e junto com o meu tempo de estado?

    Responder
    • 137. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:25

      Prezada professora Patrícia,
      Pelo que foi conversado com o Secretário da Educação, não terá mais que fazer a prova.
      Bebel

      Responder
  • 138. Fernando  |  15/05/2013 às 03:21

    Sou categoria F, aprovado na prova, gostaria de saber se com o fim da prova para os professores da categoria F será anulada a pontuação da prova e contará apenas os pontos por tempo de serviço?

    Responder
    • 139. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:16

      Prezado professor Fernando,
      Este detalhe será visto com a SEE na operacionalização das decisões tomadas.
      Bebel

      Responder
  • 140. Michele Zukeram  |  15/05/2013 às 03:56

    ola boa noite, eu gostaria de saber como ficaria a situacao do cat 0, pois fui aprovada em 2011 e neste ano nao??? qual seria a maior pontuacao????terei q refazer a prova ate passar?

    Responder
    • 141. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:11

      Prezada professora Michele,
      Pelo que foi conversado com o Secretário, você não precisa mais fazer a prova.
      Bebel

      Responder
  • 142. Rafael  |  15/05/2013 às 05:11

    Lamentável o resultado final dessa greve! Para os que pararam – efetivos ou não – como um (mais um) voto de confiança no planejamento executado pelo sindicato foi uma lástima.

    Responder
    • 143. apeoesp  |  15/05/2013 às 14:10

      Prezado professor Rafael,
      Quem faz a greve não é o sindicato. O sindicato propõe e organiza a greve, os professores a fazem. Estão de parabéns todos os que trabalharam pela greve, enfrentaram todas as pressões e se mantiveram paralisados em todo o período ou na maior parte dele. A avaliação sobre o resultado da greve é, evidentemente, um direito de cada um. No entanto, muitos professores me procuram para reconhecer os resultados da greve, sabendo que ainda há muito o que conquistar. Não é pouca coisa evitar a privatização do Hospital do Servidor; não é pouco para professores que teriam que ficar 200 dias fora da rede ficarem apenas 40, sendo que nossa luta é para que a quarentena deixe de existir. Não é pouco professores que não tinham direito a assistência médica passar a ter esse direito, pelo IAMSPE. Não é pouco os professores da categoria F não terem mais que fazer prova e também os professores da categoria O que já pertencem à rede. Tudo isso não é pouca coisa para quem enfenta esses problemas. Lamento que não se valorizem avanços que melhoram a vida de professores, colegas nossos, que vivem um dia-a-dia precário e conturbado na rede estadual de ensino, vítimas do descaso do governo. Quanto à questão salarial, além de nossa mobilização, antes da greve, ter criado as condições para que o reajuste de julho fosse aumentado de 6% para 8,1%, teremos negociação no segundo semestre para mais um reajuste e a discussão da implantação da jornada do piso. A mobilização e nosso trabalho também conseguiram vários avanços na carreira, que foram parcialmente descritos na matéria que você está comentando. Finalmente, haverá reposição das aulas não ministradas, pagamento dos dias parados e retirada das faltas. Como se vê, houve, sim, vários resultados da greve e vamos continuar lutando.
      Bebel

      Responder
  • 144. Rose  |  15/05/2013 às 15:28

    Olá, sobre a categoria F. Pergunto: 1. Se não existir mais a prova, voltaremos ao sistema de classificação por pontos? 2.Continuaremos classificados como categoria F? 3. Não perderemos o que já está na categoria, como evoluções, iamspe e as 10 aulas em caso de não haver aula no momento de atribuição(permanência)?

    Agradeço e aguardo retorno.

    Abçs

    Responder
    • 145. apeoesp  |  15/05/2013 às 15:42

      Prezada professora Rose,
      Não está em discussão a perda de nenhum direito para o professor da categoria F. A operacionalização da decisão de não haver mais a prova ainda será discutida, ocasião na qual todos esses questionamentos serão colocados.
      Bebel

      Responder
  • 146. cida  |  15/05/2013 às 20:30

    bebel boa tarde

    o professor categoria F que nao passou na prova nao vai mais precisar fazer esta prova

    Responder
    • 147. apeoesp  |  16/05/2013 às 17:24

      Prezada professora Cida,
      Não precisará mais fazer a prova para participar da atribuição de aulas, mas para concorrer em condições de igualdade com os demais, poderá fazer a prova, se quiser.
      Bebel

      Responder
  • 148. Elaine Fontes  |  16/05/2013 às 00:51

    Boa noite.
    Gostaria de fazer uma pergunta, sei que essa lei para que a categoria O ter direito ao servidor público ainda vai ter que ser alterada, mas teria como saber se isso vai demorar 2, 3 meses ou mais?
    Desde ja agradeço a atenção.

    Responder
    • 149. apeoesp  |  16/05/2013 às 17:18

      Prezada professora Elaine,
      Segundo as informações que obtivemos, o projeto está sendo redigido. Não podemos informar, neste momento, em quanto tempo a alteração entrará em vigor.
      Bebel

      Responder
  • 150. Daniela  |  16/05/2013 às 01:30

    Olá, Bebel, sou professora na rede estadual por muito tempo, tive que me afastar durante um ou dois anos mais ou menos, qdo voltei pertencia a tal da categoria L, só que antes que o L virasse O, entrei com açao na justiça por meio da subsede e consegui uma liminar de mudança de categoria para F, só que o processo ainda está em andamento, corro um risco ainda de virar perder o processo e virar categoria O? Já entrei em contato com o jurídico, mas só dizem para eu aguardar, preciso de mais respaldo para entender. abc.

    Responder
    • 151. apeoesp  |  16/05/2013 às 17:07

      Prezada professora Daniela
      Não temos controle sobre as decisões do judiciário. Obviamente o risco existe. Caso você perca a ação, voltará pertencer à categoria O. Lutamos para que isso não ocorra.
      Bebel

      Responder
    • 152. SHIRLEY FIALHO  |  20/05/2013 às 15:50

      COMO VC CONSEGUI VIRA L PARA F EU TBM ERA L E AGORA SOU O POREM NUNCA FIQUEI SEM AULA
      ESTOU NA REDA DESDE 2003 SO QUE NO DIA DA LEI 1093 EU ESTAVA SEM AULA MAS PEGUEI DOIS DIAS DEPOIS

      Responder
  • 153. Magali de Cássia Merenda  |  16/05/2013 às 02:20

    Cara Bebel

    Sou professora efetiva, porém ficou uma dúvida quanto ao ganho referente à categoria O: a APEOESP, já não tinha conseguido mudar a duzentena para quarentena? Parece-me que si. Obrigada. Magali

    Responder
    • 154. apeoesp  |  16/05/2013 às 17:05

      Prezada professora Magaliiiii,
      Sim, havíamos conseguido. Porém uma redação (intencionalmente ou não) mal feita nas disposições transitórias da lei complementar 1143/11 recolocou os 200 dias. Agora estamos em vias de resolver esta situação.
      Bebel

      Responder
  • 155. Marlene Alessio Freitas Nascimento  |  16/05/2013 às 03:35

    Boa noite Bebel!Gostaria de esclarecer uma duvida.Professores da cat O que nunca foram aprovados como eu que estou na rede desde 2009 e em 2010 até hoje sempre tive aulas atribuidas precisarei fazer a prova no final do ano?Mesmo com saldo de aulas acima de 26 todos esses anos inclusive agora com 28 aulas em 2013?

    Responder
    • 156. apeoesp  |  16/05/2013 às 17:04

      Prezada professora Marlene,
      Pelo que foi acertado com a SEE, não precisará fazer a prova. É necessária mudança na legislação.
      Bebel

      Responder
  • 157. andreia Gonçalves  |  16/05/2013 às 20:42

    gostaria da efetivação da categoria F aprovada

    Responder
    • 158. apeoesp  |  17/05/2013 às 10:18

      Prezada professora Andreia,
      O professor da categoria F já é estável e só pode ser demitido por justa causa, após processo regular e com amplo direito a defesa. Tem todos os direitos. Pode efetivar-se por meio de concurso público.
      Bebel

      Responder
  • 159. sonia  |  16/05/2013 às 21:04

    Vai ter prova de mérito ainda???
    Ou o professor vai evoluir por cursos e tempo de serviço que acho mais certo.

    Responder
    • 160. apeoesp  |  17/05/2013 às 10:19

      Prezada professora Sonia,
      Haverá, ainda. O professor também poderá ser promovido pelo Memorial, que é o registro do conjunto de seus cursos e trabalhos. A SEE não aceita a promoção por tempo de serviço.
      Bebel

      Responder
  • 161. kely regina  |  17/05/2013 às 03:07

    Bebel…
    Na minha pergunta nº110 vc me orientou há procurar departamento jurídico para entrar com mandado se segurança ….Vc já tem conhecimento de algum professor que entrou e ganhou?

    Obrigado
    kely

    Responder
    • 162. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:59

      Prezada professora Kely,
      Sim. Há vários casos. Alguns deles relatados aqui no blog.
      Bebel

      Responder
  • 163. Priscila  |  17/05/2013 às 13:02

    Bebel,
    Li alguns comentários acima e fiquei confusa. Sou categoria”o” e meu contrato foi extinto em Dezembro, devido a uma categoria ”v” que estava em aberto desde 2011. Porém, peguei aulas no dia 29/01/2013. Eu deveria estar cumprindo duzentena? Caso a resposta seja afirmativa, isso poderá me acarretar algum problema?

    Responder
    • 164. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:20

      Prezada professora Priscila,
      Uma redação confusa nas disposições transitórias da lei 1143/11 definiu que uma parte dos professores da categoria O deve cumprir a duzentena e outra não. Fique tranquila.
      Bebel

      Responder
  • 165. Luana  |  17/05/2013 às 13:44

    Olá, os 200 dias a serem cumpridos são contados a partir da data de extinção do contrato? obrigado

    Responder
    • 166. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:17

      Prezada professora Luana,
      Sim. Exatamente.
      Bebel

      Responder
  • 167. Helen  |  17/05/2013 às 15:28

    Boa Tarde!
    Bebel,
    Eu já fiz a prova quatro vezes, sempre aprovada, mas com pontuações diferentes, ficará valendo a pontuação maior? ou seja, o maior numero de acertos, conforme acontece com a categoria F?

    Responder
    • 168. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:13

      Prezada professora Helen,
      Sim, vale a nota maior.
      Bebel

      Responder
  • 169. Edna  |  17/05/2013 às 15:50

    Olá Bebel, li sobre as mudanças sobre a categoria O, e gostaria de saber, se está confirmado, ou ainda será negociado o fim da prova anual para a cat O? Isso já e um bom começo se for mesmo acontecer… obrigada!

    Responder
    • 170. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:13

      Prezada professora Edna,
      Sim. está confirmado. Não haverá mais esta prova.
      Bebel

      Responder
  • 171. Janete  |  18/05/2013 às 00:20

    Bebel o professor cat O que nunca passou na prova mais sempre dá aula terá que fazer a prova.

    Responder
    • 172. apeoesp  |  19/05/2013 às 14:03

      Prezada professora Janete,
      Só fará a prova se desejar. Não é mais obrigatória, a não ser para os que irão ingressar.
      Bebel

      Responder
  • 173. João Carlos Batista  |  18/05/2013 às 19:27

    Bebel,

    Gostaria de saber se o não desconto da folga TRE na pontuação da tabela de frequência do Decreto de Promoção pelo Mérito será efetivado ou apesar de termos prestados esse Serviço Obrigatório por Lei, ainda seremos impedidos de participar da prova de mérito, já que com tais folgas não atingimos a pontuação mínima necessária para prestá-la.
    Sem mais , obrigado.

    João Carlos

    Responder
    • 174. apeoesp  |  19/05/2013 às 13:48

      Prezado professor João Carlos,
      A Comissão Paritária ainda não definiu as regras da promoção. Vamos propor várias mudanças no decreto. O que está estabelecido é que tudo o que não dependa de lei poderá ser alterado nesta fase.
      Bebel

      Responder
  • 175. Luiz Dias  |  19/05/2013 às 14:16

    Com relação à Evolução Funcional, não vi nenhum comentário feito ao Decreto 55.217 de 21/12/09, no que se refere à assiduidade/pontuação para se ter o direito de PLEITEAR fazer a prova para conseguir a promoção.
    Os Art. 7º e 8º falam sobre assiduidade e pontuação, mas deve-se prestar muita atenção, pois não basta ser assíduo; a pontuação com a assiduidade só é suficiente para alcançar o mínimo de 1.728 pontos necessários para se poder fazer a prova se o docente ABRIR MÃO DE PARTE DE SUAS FALTAS ABONADAS; ou seja, fazendo os cálculos, o docente só pode dar DUAS abonadas por semestre, pois no mês e que der a falta abonada ele perde 30 “pontos especiais” (Art. 8º, inciso III) e mais 01 ponto do dia da falta, portanto o mês que podeira contar 60 pontos para o docente, passa a contar com apenas com 29 pontos. Se no outro mês houver reuniões de RE, por exemplo, o professor RE que for à reunião tb perde na pontuação.
    Desta forma, o interstício de 4 anos para a evolução do nível I para II e de 3 anos paras os demais níveis, raramente poderão ser atingidos dentro do período. Nem a falta abonada escapa conforme Art. 7º do Decreto (Anexo: TABELA de FREQUÊNCIA).
    Estes critérios tem que ser mudados. Pelo menos as faltas abonadas devem ser respeitadas.

    Responder
    • 176. apeoesp  |  19/05/2013 às 15:01

      Prezado professor Luiz,
      Sim, esses critérios serão discutidos na elaboração do novo decreto. Nesta fase, tudo o que não depender de lei poderá ser modificado.
      Bebel

      Responder
  • 177.  |  19/05/2013 às 16:38

    Bebel, a grande dúvida dos professores hoje é: Como será feita a classificação dos professores F e O existentes hoje no estado? Pois, se é facultativo nos dias atuais ao professor a realização da prova, entendo eu que não é mais exigida a obrigatoriedade dos 32 ou 40 pontos, ou seja, pela lógica os profissionais não deverão ser classificados em duas listas (aprovados ou reprovados) , compreendo que deverá ser uma única classificação (tempo de serviço somado a pontuação da maior prova que o professor conseguir nestas últimas avaliações). Contudo, creio que se o professor quiser uma classificação ainda melhor a ele será dada a oportunidade de uma nova avaliação.
    Bebel, se não é mais possível a classificação por tempo de serviço como era antes, lute para que seja pelo menos uma única lista de professores para à atribuição, assim a não exigência da prova para os que hoje estão no estado terá sentido.
    Agradeço desde já por todo empenho e que Deus sempre lhe ajude a tomar as melhores decisões.
    Fique com Deus!

    Responder
    • 178. apeoesp  |  22/05/2013 às 02:26

      Prezada professora Rô,
      Esta questão ainda precisa ser melhor definida. De nossa parte, lutaremos para que a nota da prova não mais seja critério para classificação.
      Bebel

      Responder
  • 179. cida  |  19/05/2013 às 18:17

    boa tarde bebel
    no caso da categoria F nao aprovado eles vao usar a maior nota para a pontuaçao
    obrigado

    Responder
    • 180. apeoesp  |  22/05/2013 às 02:08

      Prezada professora Cida,
      Ainda não sabemos como será feita a classificação do professor da categoria F e se a nota da prova continuará interferindo nesta classificação.
      Bebel

      Responder
  • 181. Cristiano  |  19/05/2013 às 21:26

    Olá Bebel,
    Como fica agora a classificação para atribuição dos categorias F e O

    Responder
    • 182. apeoesp  |  22/05/2013 às 02:20

      Prezado professor Cristiano,
      Essa é uma questão a ser ainda detalhada e definida.
      Bebel

      Responder
  • 183. Tina  |  20/05/2013 às 13:11

    Bebel gostaria de entender os professores categoria O são divididos porque uma parte deve cumprir duzentena e a outra não. Seria os antigos L esses não devem cumprir?
    “Uma redação confusa nas disposições transitórias da lei 1143/11 definiu que uma parte dos professores da categoria O deve cumprir a duzentena e outra não”.

    Responder
    • 184. apeoesp  |  22/05/2013 às 02:16

      Prezada professora Tina,
      Na realidade, a redação confusa é da lei complementar 1163/11, que alterou a lei complementar 1093/09. Ali está dito que a quarentena de 40 dias foi válida apenas para 2012 e que somente 50% por cento daqueles professores poderiam ser recontratados para 2013. Desta forma, para 2013, o afastamento voltaria a ser de 200 dias. Por alguma razão, no caso de alguns professores, a quarentena praticada continuou a ser de 40 dias. Não nos cabe trabalhar para aumentar o afastamento destes e sim lutar para que diminua o afastamento dos demais. Foi o que fizemos e o governo vai enviar à ALESP projeto de lei para fixar em 40 dias o afastamento para todos.
      Bebel

      Responder
  • 185. Deize de Castro  |  20/05/2013 às 13:57

    Ola, Bebel,parabéns pela conquista de mudanças para a categoria O,eu sou O,lutando para mudança para F,mais queria tirar uma duvida,a conquista de atendimento IAMSPE,depende do que?Qual o tempo para voltar a usar o beneficio?

    Responder
    • 186. apeoesp  |  22/05/2013 às 02:03

      Prezada professora Deize,
      Obrigada.
      O direito ao IAMSPE depende de uma mudança na lei do Instituto que será enviada pelo governo. Creio que no segundo semestre este direito já será válido.
      Bebel

      Responder
  • 187. JANETE  |  21/05/2013 às 14:45

    Olá Bebel sou cat O, gostaria de saber se há possibilidade de haver alguma mudança referente a licença maternidade, pois nós só temos direito a 4 meses, se tiver oque podemos fazer.

    Responder
    • 188. apeoesp  |  22/05/2013 às 01:40

      Prezada professora Janete,
      Isto está em nossa pauta de reivindicações, mas não está em perspectiva conquistarmos com muita facilidade.
      Bebel

      Responder
  • 189. Diogenes  |  22/05/2013 às 00:05

    Boa noite, Bebel!
    Sou professor categoria O com 24 aulas livres (seis 5ª series). Gostaria de saber se posso largar uma sala e ficar com as outras cinco e o que isso acarreta? Obrigado!

    Responder
    • 190. apeoesp  |  22/05/2013 às 01:29

      Prezado professor Diogenes,
      Você não pode deixar aulas, a não ser por motivos justificados. Para mais informações, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 191. Márcia  |  22/05/2013 às 13:45

    Bebel gostaria de entender melhor os professores categoria O .Sou da estinta categoria L, estou no meu segundo contrato aprovada no processo seletivo de 2012, nesse ano cumpri os 40 dias e meu contrato encera no final do ano . Minha duvida é: terei que cumprir duzentena no ano de 2014?

    Responder
    • 192. apeoesp  |  24/05/2013 às 02:49

      Prezada professora Márcia,
      Pela negociação com a SEE, não. O governo vai enviar projeto de lei reduzindo a quarentena para, de fato, 40 dias.
      Bebel

      Responder
  • 193. João Carlos Batista  |  24/05/2013 às 18:01

    Prezada Maria Izabel,

    Gostaria de sugerir que vocês levassem a mesa de negociações da comissão paritária a proposta de considerar todo o artigo 78 do Estatuto para o não cômputo de descontos de pontos da tabela de frequência do Decreto da Promoção. Nada mais justo, pois nesse artigo estão elencadas todas as faltas que usufruímos por necessidade, mérito e justiça. Conto com vossa colaboração e compreensão após o estudo dessa sugestão e, desde já, agradeço.

    João Batista

    Responder
    • 194. apeoesp  |  26/05/2013 às 14:25

      Prezado professor João Carlos,
      O decreto está em fase de estudos. Isto será levado.
      Bebel

      Responder
  • 195. JOÃO  |  25/05/2013 às 19:23

    Bebel, terá concurso esse ano?

    Responder
    • 196. apeoesp  |  26/05/2013 às 13:55

      Prezado professor João.
      Está previsto para o segundo semestre.
      Bebel

      Responder
  • 197. Fábio  |  27/05/2013 às 13:51

    Olá Bebel
    fui aprovado na prova na prova, este ano estou sem aulas,terei que fazer a prova dos Ofas novamente?
    a quarentena cai de 200 para 40 dias?
    obrigado

    Responder
    • 198. apeoesp  |  30/05/2013 às 14:45

      Prezado professor Fábio,
      Infelizmente, ainda não conseguimos derrubar a prova. Se for mantida mesmo, será classificatória. Quanto à quarentena, surgiram resistências por parte da Procuradoria Geral do Estado para a sua redução. Ambos os pontos estão sendo discutidos com o governo e dentro do governo.
      Bebel

      Responder
  • 199. Alfredo Oliveira  |  28/05/2013 às 17:20

    Prezadas Bebel,

    Não sei se este é o canal mais tenho uma duvida, sou professor categoria O ingressei este ano em 12/03/2013 e o meu 1º pagamento será feito em 07/06/2013, no entanto verifiquei agora no site da fazenda meu holerite e me deparei com uma surpresa e gostaria de alguns esclarecimentos:
    1º – Professor Categoria O não tem direito a Gratificação Atividade Magistério cód. 4130?
    2º Com 10(dez) horas-aula + 2 ATPCE não tenho direito a VT e VR?

    Por favor responda minhas perguntas.

    Obrigado

    Alfredo

    Responder
    • 200. apeoesp  |  30/05/2013 às 14:24

      Prezado professor Alfredo,
      Por favor, para melhor informação, detalhada, entre em contato com o telefone 11.33506214 ou procure o departamento jurídico na subsede da região.
      Bebel

      Responder
  • 201. Ivani Dias dos Santos  |  18/06/2013 às 14:51

    Presada Bebel.
    Eu era categoria L, mudaram a minha categoria para o, e nesse mesmo ano, descontaram uma parte do salário, que eles alegaram ter pago a mais e para completar não pagaram as férias. Me sinto lesada pelo governo. O que devo fazer?

    Responder
    • 202. apeoesp  |  20/06/2013 às 02:56

      Prezada professora Ivani,
      Temos uma ação judicial em relação a casos como o seu.Por favor, ligue para 11.33506214 e verifique como proceder.
      Bebel

      Responder
  • 203. Edileusa Ciscato  |  28/06/2013 às 01:17

    Boa noite,
    como um professor categoria O torna-se professor categoria F?

    Responder
    • 204. apeoesp  |  29/06/2013 às 12:55

      Prezada professora Edileusa,
      Por meio de ação judicial, se já tiver tido vínculo com a rede antes de junho de 2007.
      Bebel

      Responder
  • 205. cida  |  29/06/2013 às 17:01

    Boa tarde Bebel
    Parabéns pelo fim das provas da categoria F , fiquei muito feliz.
    Eu preciso de uma ajuda eu fiz um curso do Teia do Saber , em 2005 de 80 horas , mais a digitação da minha RG saiu errada, eu gostaria de saber se eu ir na secretaria de educação , se e corrigido o meu certificado

    Responder
    • 206. apeoesp  |  30/06/2013 às 13:55

      Prezada professora Cida,
      Acredito que sim. Caso não consiga, oriente-se pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 207. Dalvanci Maria da Silva Melo  |  19/07/2013 às 17:26

    Parabéns pelas conquistas e estou confiante que muitas virão…
    Sou categoria O aprovada em 2009, 2010 e 2011, mas por motivo de mudança de Estado estou fora da rede, 2012 e 2013, e agora voltando para SP quero voltar a dar aulas, quero saber se posso fazer a prova para melhorar minha classificação e se já tem alguma data prevista para a prova?

    Responder
    • 208. apeoesp  |  20/07/2013 às 14:27

      Prezada professora Dalvanci,
      Obrigada.
      A prova será realizada no segundo semestre, em data ainda não definida.
      Todos os professores podem prestar esta prova para ingressar na rede estadual.
      Bebel

      Responder
      • 209. Dalvanci Maria da Silva Melo  |  20/07/2013 às 16:18

        Obrigada Bebel, entendi que posso fazer a prova para melhorar minha classificação. Outra dúvida, como estou em outro estado, como faço para fazer a inscrição para prova, quando for divulgado?

      • 210. apeoesp  |  20/07/2013 às 17:27

        Prezada professora Dalvanci,
        Pela internet.
        Bebel

  • 211. Suzana  |  30/07/2013 às 23:07

    Olá Bebel, primeiro gostaria de parabenizá-las pelas conquistas, sou professora categoria O desde 2011, fiz as provas em 2010, 2011 e 2013 e fui aprovada em todas, isto quer dizer que este ano não precisarei mais fazer prova? Isto já está certo, ou é melhor fazer por segurança, a minha duvida é o seguinte: dou aulas para o fundamental II, mas no ano passado prestei para fundamental I tbm (fui aprovada nas duas), mas optei por dar aulas no fund. II, ano que vem se eu quiser dar aulas no fund. I tenho que fazer nova prova, já que não lecionei nestas séries ainda?

    Obrigada, e mais uma vez parabéns!

    Responder
    • 212. apeoesp  |  31/07/2013 às 12:46

      Prezada professora Suzana.
      Obrigada.
      Infelizmente, a prova ainda é obrigatória. O governo não aceitou extingui-la, mas será classificatória. Não haverá mais aprovados e reprovados. É necessário, portanto, fazer a prova.
      Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 213. Marcelo Schimt  |  10/08/2013 às 00:00

    Olá Bebel, gostaria de uma informação sou categoria O e já passei na prova ano passado e estou lecionando na rede, neste caso eu preciso fazer a prova? Poderia fazer para melhorar a nota?

    Obrigado!

    Responder
    • 214. apeoesp  |  17/08/2013 às 15:22

      Prezado professor Marcelo,
      Estamos lutando para que o professor só precise fazer a prova uma vez, mas ainda não conseguimos. Terá que fazer a prova novamente para continuar na rede.
      Bebel

      Responder
  • 215. Alice  |  12/08/2013 às 12:26

    Olá Bebel.
    Parabéns, por você tentar representar um grupo tão difícil de se entender.
    Sou professora desde 2001, e em 2007 me afastei pois nascia a minha primeira filha, ao retornar fui de L pra O(ó, que dó). Desde então tenho tentado conquistar meu direitos, mas até agora só tenho cumprido os meus deveres. Como categoria`O, cheguei a conclusão que tenho que ir em busca destes direitos sozinha(quinquênio, férias, e outros) pois no coletivo é muito difícil. Sempre levo informações aos meus colegas, e fico surpresa o descaso que eles fazem. Por fim , cheguei a conclusão que categoria O, são na sua maioria pessoas que já possuem uma outra renda e lecionam apenas para complementar esta renda, não se importando muito com o que acontece. Lamentável! Trabalho na Fundação casa e em algumas delas o professor é humilhado por funcionários e vive com a ameaça do descredenciamento. Percebo que o professor perdeu a autoestima, e seja na FC ou nas escolas, se sujeita a viver a mercê de diretores e seus protegidos, como se não bastasse a opressão deste Governo. Categoria O, é para o governo a sua arma principal, para literalmente dividir esta classe que é tão difícil entender a coletividade.
    Parabéns Bebel, mais uma vez pelas conquistas que embora tímidas, já me deu um fôlego, e volto a ironizar: Professor, é um elefante(de circo) vive amarrado, pois não sabe a força que tem.
    Um abraço
    Alice

    Responder
    • 216. apeoesp  |  17/08/2013 às 15:03

      Prezada professora Alice,
      Muito obrigada.
      Entendo seu drama. A APEOESP está lutando. A luta é difícil, mas vamos vencer com a união de todos.
      A APEOESP está á disposição para o que puder ajudá-la. Procure a subsede.
      Bebel

      Responder
  • 217. juliane  |  22/10/2013 às 20:25

    olá!
    Sou Juliane

    Gostaria de saber, sobre a categoria F, minha amiga ñ consegue passar na prova, eu li na apoesp q ñ vai ter aprovado e reprovado da categoria F e vai ser por classificação e atribuição vai ser na escola. por favor me responde q eu posso ajudar minha amiga!!!!!

    Responder
    • 218. apeoesp  |  23/10/2013 às 13:58

      Prezada professora Juliane,
      Para os professores da categoria F a nota da prova não contará mais para a classificação. A atribuição será na escola.
      Bebel

      Responder
  • 219. juliane  |  23/10/2013 às 18:24

    Olá Bebel!
    se ñ contará mais com a prova,quem não possou não pode mexer com a categoria F,mas tem que se escrever todos vez para tenta passar,ou para tentar estar melhorando na classificação….Estou te perguntando porque minha amiga ficou sabendo que se não passar
    na prova,durante quatro ano, a categoria fica O. tira nossa dúvidas

    Desde já eu agradeço!!!!!

    Responder
    • 220. apeoesp  |  27/10/2013 às 12:23

      Prezada professora Juliane,
      São apenas boatos sem fundamento. Os professores da categoria F não precisam mais fazer a prova.
      Bebel

      Responder
  • 221. juliane  |  23/10/2013 às 22:57

    E como sera atribuição para aqueles que não passou nas provas,será na escola também, ou depois do O aprovado,e depois F não aprovado. ou na diretoria de ensino o resto do resto que sobrar como ficou? quero entender…. já que nos ganhamos

    obrigada pela atenção!!!!!

    Responder
    • 222. apeoesp  |  27/10/2013 às 12:14

      Prezada professora Juliane,
      Não consegui entender sua dúvida. Para os professores da categoria F a prova não é mais obrigatória. Para os professores da categoria F, ela é classificatória. Não existirão mais aprovados e reprovados. A atribuição será realizada para todos os efetivos, para os estáveis, para os celetistas, para os da categoria f e para os da categoria O. Nesta ordem. Pelo tempo de serviço e pela nota da prova, para os da categoria O. O que sobrar entra na disponibilização de aulas para a chamada atribuição ao longo do ano.
      Bebel

      Responder
  • 223. gisele  |  31/10/2013 às 01:09

    Já publicaram alguma coisa sobre professor categoria O poder usar o iamsp? obrigada.

    Responder
    • 224. apeoesp  |  01/11/2013 às 19:55

      Prezada professora Gisele,
      O projeto ainda se encontra na Secretaria da Fazenda. Estamos pressionando para que seja enviado o mais rapidamente possível.
      Bebel

      Responder
  • 225. Eliene Alves  |  01/11/2013 às 23:11

    Prezada Bebel
    primeiramente parabéns pelas conquistar e por estar sempre ao nosso lado lutando pelos nossos direitos , realmente você é uma pessoa especial, dedicada e lutadora um exemplo a ser seguido por todos nos , obrigada mesmo. Por gentileza tire-me uma dúvida está rolando uns boatos na escola que os professores categoria F serao extintos em 2016 e seremos O ? por gentileza =responda essa dúvida , nossa luta foi em vão??
    Grata pela atenção.

    Responder
    • 226. apeoesp  |  02/11/2013 às 12:46

      Prezada professora Eliene,
      Muito obrigada pelas suas palavras. Os méritos são de todos os professores e professoras que lutam e participam das mobilizações.
      Quanto à sua pergunta, não passa de boato, sem nenhum fundamento.
      Bebel

      Responder
  • 227. ROSÂNGELA CANDIDA DE ALENCAR  |  04/11/2013 às 19:04

    Boa tarde
    Prezada Bebel
    Sou categoria O, contratada em 2008, passei em todas as provas anteriores. Mas, perdi esta última em 20 de Outubro. Vou poder pegar as aulas na primeira da atribuição da categoria O ou ficarei para o caráter emergencial?

    Responder
    • 228. apeoesp  |  09/11/2013 às 12:22

      Prezada professora Rosangela,
      Infelizmente, embora tenha mudado o caráter para classificatória, a prova é obrigatória. Você poderá participar das chamadas atribuições ao longo do ano, pois faltam professores na rede.
      Bebel

      Responder
  • 229. Elaine Fontes  |  09/11/2013 às 14:03

    Boa tarde Bebel.
    Gostaria de saber se o direito a o IAMSPE vai sair esse ano ou não?
    Um grande abraço.

    Responder
    • 230. apeoesp  |  15/11/2013 às 13:40

      Prezada professora Elaine,
      Estamos lutando para que sim, mas o projeto está retido dentro do governo, mais especificamente na Secretaria da Fazenda.
      Bebel

      Responder
  • 231. cida  |  09/11/2013 às 17:39

    BOA TARDE BEBEL
    gostaria de saber se a categoria F a atribuição vai ser na escola ou na diretoria de ensino, e se eu posso utilizar a nota da prova de mérito para atribuição , já que foi maior a minha nota

    Responder
    • 232. apeoesp  |  15/11/2013 às 13:39

      Prezada professora Cida,
      A atribuição para categoria F será na escola. A nota da prova já não conta mais para a classificação.
      Bebel

      Responder
  • 233. Giovanna  |  17/11/2013 às 22:58

    Por favor para categoria O,
    fiz a prova entra para classificação a nota na fun ção e nota no magisterio??

    Responder
    • 234. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:52

      Prezada professora Giovanna,
      Sim. O conjunto das notas.
      Bebel

      Responder
  • 235. flaviana  |  18/11/2013 às 13:42

    Bebel, parabens pelas conquintas, gostaria de saber se não tiver aulas na escola, os professores da cat. F poderão pegar aulas antes da cat.O que passaram na prova.

    Responder
    • 236. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:43

      Prezada professora Flaviana,
      Os professores da categoria F atribuem aulas antes dos professores da categoria O.
      Bebel

      Responder
  • 237. dall  |  18/11/2013 às 22:05

    Faço parte da diretoria de Mogi-Mirim e sou convocada muitas vezes ao ano,acontece que a diretoria é longe,levo mais de uma hora para chegar,gasto combustível,pago pedágio e ,na maioria das vezes , só tenho duas aulas na escola mas sou obrigada a permanecer oito na diretoria.Acho que isso é trabalho escravo ,pois estou estou ganhando por duas horas e trabalhando por oito,fora os gastos .O sindicato deveria ficar mais atento a esse tipo de coisa e os professores deveriam ganhar como hora-extra.

    Responder
    • 238. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:39

      Prezada professora Dall,
      Por favor, entre em contato com o telefone 11.33506214 e veja como proceder neste caso.
      Bebel

      Responder
  • 239. Ornalina Vieira Pinto  |  20/11/2013 às 20:18

    Bebel

    Boa tarde, os categorias O, que efetivarem no estado, vai ter que encerrar o contrato ou vamos poder acumular, como os efetivos que já estão na rede?

    Grata!

    Responder
    • 240. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:06

      Prezada professora Ornalina,
      Num primeiro momento terão que cumprir a jornada escolhida.
      Bebel

      Responder
  • 241. Prof.Souza  |  21/11/2013 às 12:41

    Olá amigos da Educação e Presidenta,
    Gostaria que por gentileza, alguém que possa orientar-nos a respeito das regras para ser convocado para tomar posse em vias de fato nesse ultimo concurso ocorrido domingo passado… Por enquanto, muitissimo obrigado.

    Responder
  • 243. Vanessa  |  21/11/2013 às 22:39

    Prezada Bebel, gostaria de saber quando o Estado vai pagar os atrasados de quem passou na prova do mérito.

    Responder
    • 244. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:26

      Prezada professora Vanessa,
      Sim, mas ainda não divulgaram a data.
      Bebel

      Responder
  • 245. Nanci  |  23/11/2013 às 11:17

    Bebel gostaria de saber se o sindicato entrou com recurso coletivo
    a respeito das questões pedagógicas do caderno verde e branco?

    Responder
    • 246. apeoesp  |  24/11/2013 às 12:58

      Prezada professora Nanci,
      Constatado o erro, estamos ingressando com ação nesta segunda-feira.
      Bebel

      Responder
  • 247. Danila  |  24/11/2013 às 13:50

    por favor gostaria de saber sobre o fim das provas para categoria f
    no caso mesmo que o professor nao atingiu na nota minima exigida
    nao vai mais precisar fazer esta prova anual
    foi uma proposta para a secretaria de educaçao, esta proposta já é para atribuiçao de 2014.por classificaçao

    Responder
    • 248. apeoesp  |  01/12/2013 às 15:49

      Prezada professora Danila,
      A prova não é mais critério para a classificação dos professores da categoria F na atribuição de aulas.
      Bebel

      Responder
  • 249. Danila  |  03/12/2013 às 20:45

    boa tarde!
    Bebel
    A prova não é mais critério para cat..F mas já é para 2014 por classificação,ou só 2015…

    Responder
    • 250. apeoesp  |  08/12/2013 às 13:13

      Prezada professora Danila,
      Já em 2014.
      Bebel

      Responder
  • 251. joao antunesa da sikva  |  05/12/2013 às 00:19

    gostaria de saber novidades sobre o bonus dos aposentados, mandei todos os documentos e até agora não recebi nenhuma informação

    Responder
    • 252. apeoesp  |  08/12/2013 às 12:54

      Prezado professor João,
      É preciso que o Estado execute a sentença, fazendo a liberação dos recursos para cada beneficiado(a).
      Bebel

      Responder
  • 253. joao antunesa da sikva  |  05/12/2013 às 00:22

    e as outras açoes qual o andamento delas pois mudei da regiao de sõa carlos e não tenho mais informações

    Responder
    • 254. apeoesp  |  08/12/2013 às 12:54

      Prezado professor João,
      Por favor, informe-se junto ao departamento jurídico na sua subsede.
      Bebel

      Responder
  • 255. Luis Fernando  |  05/12/2013 às 02:36

    Prezada presidenta, ontem liguei na minha DE, e como ingressei em 2010, falaram que terei que pegar uma duzentena para o ano que vem. Porém de acordo com as conquistas citadas.
    > A quarentena será de 40 dias, ou seja, não mais será de 200 dias. Continuamos lutando para que não haja mais quarentena e que os professores da “categoria O” tenham os mesmos direitos da “categoria F”;
    Pode me explica isso melhor ?

    Responder
    • 256. apeoesp  |  08/12/2013 às 12:49

      Prezado professor Luiz Fernando,
      Há exemplo da redução de quarentena conseguida em 2010, há limites para novas contratações. Neste caso, há restrições para contratados que já tiveram duas prorrogações. Mas é necessário aguardar, pois faltam professores na rede e certamente esta regra será flexibilizada.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,830,506 hits

%d blogueiros gostam disto: