Progressão continuada ou aprovação automática?

13/11/2013 at 15:03 59 comentários

Quando se fala em ciclos e progressão continuada, é preciso constatar, em primeiro lugar, que na Rede Estadual de Ensino de São Paulo nunca houve progressão continuada. Aqui, há mais de quinze anos, temos um sistema de “aprovação automática”, sendo as crianças promovidas automaticamente aos anos seguintes. Isto resulta na exclusão postergada desses alunos, que deixam os bancos escolares sem acesso ao conhecimento acumulado pela sociedade, um direito histórico da humanidade.

A progressão continuada não pode ser concebida com medidas isoladas. Ela é inerente a um projeto político-pedagógico que visa à democratização da educação e à permanência dos alunos nas escolas públicas. Não se resume, portanto, a uma discussão sobre aprovação ou reprovação dos estudantes, como infelizmente parte da mídia vem abordando as mudanças no ensino fundamental anunciadas pelo Governo do Estado no dia 8 de novembro. O debate das mudanças propostas precisa ser feito de forma mais ampla e profunda, envolvendo todos os atores do processo educativo.

O foco da progressão continuada não deve ser a avaliação de rendimento do aluno isoladamente no final do processo, e sim a evolução da aprendizagem do estudante no contexto do trabalho realizado pela escola em seu conjunto. Desta forma, o próprio processo educativo estará sendo acompanhando e avaliado.

A progressão continuada pressupõe condições de trabalho aos profissionais da educação e de ensino-aprendizagem aos estudantes. Pressupõe um conjunto de medidas articuladas que propiciem aos alunos o acesso ao conhecimento a partir de uma concepção de educação inclusiva, de qualidade, de formação da cidadania no sentido de assegurar a cada indivíduo não apenas o exercício dos direitos socialmente estabelecidos, como também o direito de lutar por novos direitos.

Esta concepção de educação concretiza-se em dimensões que envolvem, por exemplo, o projeto arquitetônico das escolas, o projeto político-pedagógico, medidas pedagógicas, políticas educacionais e processos avaliatórios que tenham como perspectiva, sempre, a melhoria e o aprimoramento da aprendizagem e o sucesso escolar.

Do ponto de vista arquitetônico, desde que as primeiras escolas foram implantadas no Brasil são organizadas da mesma forma as salas, as carteiras e sua disposição espacial e a também a dinâmica do processo educativo. Uma nova dinâmica poderia alternar momentos nos quais o professor realiza a exposição dos conteúdos a serem estudados com momentos coletivos nos quais se estabeleça a troca de ideias entre os próprios estudantes. Este tipo de mudança poderia conduzir a alterações no espaço e no mobiliário escolar, substituindo-se, por exemplo, as tradicionais carteiras por mesas redondas, mais propícias ao debate de ideias.

É preciso ainda assegurar aos professores as condições necessárias a um trabalho de qualidade, reduzindo-se o número de estudantes em cada sala de aula, aplicando-se a jornada do piso (no mínimo 33% para preparação de aulas, correção de provas e trabalhos, pesquisas etc); garantindo-se salários dignos, condizentes com a formação dos professores e, também, a fixação dos professores nas escolas, por meio de um sistema de dedicação plena e exclusiva, com incentivo salarial. O professor precisa ter tempo e condições para acompanhar o desempenho de cada um dos estudantes, o que não pode ser feito com a atual composição da jornada de trabalho e com classes que ultrapassam, muitas vezes, os 40 alunos.

A aprovação automática retirou a avaliação dos estudantes. A progressão continuada, porém, não significa não avaliar o aluno. Ao contrário, na progressão continuada a avaliação é permanente, processual, diagnóstica e visa sempre detectar dificuldades e potencialidades de aprendizagem. Com base nela o professor prepara e/ou reorienta suas aulas. Verificando-se as razões das dificuldades – que podem derivar do contexto socioeconômico, de problemas inerentes ao próprio estudante, das políticas educacionais, da forma como é gerido o projeto político-pedagógico da escola ou, quase sempre, da combinação de dois ou mais fatores – é possível tomar medidas para corrigir os problemas e melhorar os resultados da aprendizagem escolar.

Na implementação de um sistema avaliatório que corresponda ao real desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem nas escolas estaduais, é preciso considerar as situações concretas, definindo-se procedimentos que considerem o que cada aluno aprendeu, como critério para o prosseguimento dos estudos. Uma ideia possível de ser aplicada é a definição de um percentual mínimo de aproveitamento dentro do conjunto das disciplinas para determinar se ele pode prosseguir os estudos ou se, mesmo prosseguindo à série seguinte, deve passar por um processo de reposição de conteúdos. Um percentual muito alto de não aproveitamento poderia determinar a retenção do aluno.

A questão central é organizar o currículo de forma a garantir um ensino mais significativo para os estudantes, adaptando-o às exigências e demandas da sociedade em que a escola está inserida, possibilitando assim uma aprendizagem efetiva, a diminuição dos índices de repetência e evasão, compreendidos como fatores de exclusão social. É necessário, portanto, reunir a escola e identificar o que não conecta os alunos daquela unidade ao processo ensino-aprendizagem, por que ele não aprende, tomando-se as medidas para corrigir estes problemas.

Para a concretização e efetivação dos ciclos e da progressão continuada, deve ser garantida a efetiva autonomia da escola, por meio do Conselho de Escola, para a elaboração, desenvolvimento e implementação do projeto político-pedagógico (organização do tempo e do espaço escolar: grade horária, salas-ambiente etc organização do conhecimento: determinação dos conteúdos, organização curricular etc.), com a participação dos professores e da equipe escolar como um todo neste processo.

O Plano Estadual de Educação deve conter metas e diretrizes que orientem as mudanças e que estabeleçam caminhos a seguir, para
que a educação básica – educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e modalidades – cumpra de fato sua função no sentido de assegurar aos estudantes condições de se situar na sociedade, no mundo do trabalho e na vida.

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP
Vice-Presidenta da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação
Membro do Fórum Nacional de Educação

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Orientações aos candidatos para a prova do Concurso de Professor de Educação Básica I A Oposição Alternativa torce contra os professores

59 Comentários Add your own

  • 1. Rubens pereira  |  13/11/2013 às 16:28

    Muito bom este artigo, na minha opinio eu espero da APEOESP que a mesma seja contundente na luta por melhorias das condies de trabalho. comum na maioria das escolas a convivncia estressante com diretores e coordenadores pedaggicos totalmente alienados achando q a escola propriedade particular destes mandando e desmandando a seu bel prazer com o aval das DEs. O incrvel q a gente denuncia pros senhores e no vemos providencias sendo tomadas. Outra aberrao mobilizao dessa classe dominante dentro das escolas e nas DEs para melar e dificultar o acmulo q direito constitucional q conquistamos, todo comeo de ano uma verdadeira Odissia conciliarmos os horrios pra acumular, estes malditos ATPCs que no agrega nada d til na maioria dos casos um tempo precioso q desperdiado e q em muitos casos empecilho pro colega acumular, onde s resta exonerar e ningum se mobiliza. Eu tenho um sonho de ver a APEOESP ser aquele sindicato temido e respeitado que joga no time dos professores e joga pra ganhar e denuncia essa pouca vergonha e desmandos de diretores e DEs. Um abrao. Rubens.

    Date: Wed, 13 Nov 2013 15:03:21 +0000 To: rubenscelsopereira@hotmail.com.br

    Responder
    • 2. apeoesp  |  15/11/2013 às 12:54

      Prezado professor Rubens,
      A APEOESP joga sempre e todo o tempo no time dos professores. A APEOESP mobiliza-se permanentemente para denunciar as políticas e medidas que o governo toma contra os professores e a escola pública. Realizamos neste ano uma greve de 23 dias e ocupamos a paulista por três semanas, muito antes que saírem às ruas as manifestações de junho. Por que sempre tendemos a valorizar lutas alheias e não reconhecemos nossas próprias iniciativas. É preciso lembrar, porém, que a APEOESP será mais temida e respeitada quanto mais professores e professoras se dispuserem também a lutar, a denunciar o que acontece nas suas escolas, a debater com seus colegas, a não aceitar desmandos e a somar forças nas lutas organizadas da categoria.
      Bebel

      Responder
  • 3. Marcos  |  13/11/2013 às 18:11

    Concordo minha cara presidenta…mas se respondermos assim no concurso sobre a progressão continuada numa questão dissertativa estamos eliminados automaticamente….LAMENTÁVEL….

    Responder
  • 4. Prof Clovis  |  13/11/2013 às 19:31

    A Secretaria da Fazenda não está pagando a reposição da greve alegando que ultrapassa o total de aulas permitidas durante o mês. A pergunta que faço é sobre de quem é o erro, da escola que lança as aulas de maneira errada ou da Fazenda que não quer pagar? Gostaria de esclarecimentos sobre o que está acontecendo com a quarentena com a antecipação do início das aulas em 2014 para 27/01. Obrigado

    Responder
    • 5. apeoesp  |  15/11/2013 às 12:48

      Prezado professor Clóvis,
      Pode haver, sim, erro da escola, pois a ordem do secretário é para que a reposição seja lançada, computada e paga. Solicito que envie e-mail para presiden@apeoesp.org.br com o nome da escola e dados (nome e rg) de algum professor que esteja passando por este problema, para que possamos falar com a SEE.
      Quanto às demais perguntas não ficou claro para mim o que deseja saber. O que posso dizer é que a quarentena de 40 dias vigora de 2014 a 2016 e que as aula de 2014 devem iniciar-se em 27 de janeiro. as férias entre 12 de junho e 12 de julho, recesso na semana do professor e encerramento das aulas em 16/12.
      Bebel

      Responder
  • 6. Maria  |  14/11/2013 às 10:23

    Olá Bebel! sobre o pagamento da promoção por mérito você tem informação de quando vai ser?

    Responder
    • 7. apeoesp  |  15/11/2013 às 12:44

      Prezada professora Maria,
      Não tenho a informação oficial, mas consta que será pago em dezembro, retroativo a julho.
      Bebel

      Responder
    • 8. Daniel Rib Preto  |  19/11/2013 às 16:02

      Li no perfil da SEE no facebook que será pago em folha suplementar no dia 09/12

      Responder
  • 9. prof Silva  |  17/11/2013 às 23:04

    Antes fosse o problema da arquitetura escolar!!! Acontece que processo ensino-aprendizagem e vivências anteriores não coloca ninguém no banco de uma universidade pública, já que a escola vive uma contradição com a universidade mediante aquilo se aplica e o que se espera de um aluno recém saído do ensino médio, e basta vermos as avaliações do SARESP e os resultados pífios.
    O professor deve sempre rever seus métodos, planejamento e blá blá blá, mas não funcionará enquanto os alunos não tratarem a escola como espaço de estudo e como possibilidade para um salto no superior, e isso não vai ocorrer enquanto as regras não forem claras, enquanto não houver disciplina na sala, enquanto não houver comprometimento deles, porque os professores já estão mais do que comprometidos com o circo todo.
    Vide concurso: jamais poderia aplicar uma questão similar ao aluno de escola pública, pois ao governo interessa cobrar e medir a capacidade do professor, não do aluno.

    Responder
  • 10. Renato.  |  18/11/2013 às 00:05

    Eu não vi por aqui um posicionamento da Apeoesp sobre o leilão de libras feito de forma totalmente irresponsável pelo governo Dilma. Entre outras escorregadas mais do que absurdas desse governo apoiado pela CUT. O governo citado, assim como o de Haddad em São Paulo, está promovendo um EXPLÍCITO STRIPTEASE do que é de fato: igual ao tucanato elitista, corporativo e neoliberal. O resto é papo, só papo. E, todos já me conhecem: EU SOU UM FERRENHO OPOSITOR DO LAMENTÁVEL GOVERNO de décadas do PSDB aqui em SP – MEDONHO! Apenas tenho visto uma evidente falta de independência e de coerência desse sindicato em muitas, e muitas, e muitas questões. Não é à toa que os professores têm muitas dificuldades em seguir as “diretrizes” desse sindicato.

    Responder
    • 11. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:52

      Prezado professor Renato,
      A APEOESP tirou posição no Conselho Estadual de Representantes e enviou dois ônibus ao Rio de Janeiro por ocasião do leilão.
      Bebel

      Responder
  • 12. Paulo  |  18/11/2013 às 00:18

    Bebel,
    Há possibilidade de o estado abrir um prazo para cadastramento de agregados no iamspe?

    Abç

    Responder
    • 13. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:51

      Prezado professor Paulo,
      Este prazo é aberto periodicamente. Informe-se melhor pelo telefone (11)4573-8696.
      Bebel

      Responder
  • 14. Renato.  |  18/11/2013 às 00:38

    Para quem quiser saber mais sobre o desastroso leilão de libra para nós da educação – sem posição crítica alguma da Apeoesp – mando esse vídeo bem simplesinho. A máscara está caindo… vamos ver se o blog publica (aliás, outra mudança também, as críticas vêm sendo excluídas …)

    Responder
    • 15. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:49

      Prezado professor Renato,
      A APEOESP enviou dois ônibus ao Rio de Janeiro por ocasião do leilão.
      Bebel

      Responder
  • 16. Thiago  |  19/11/2013 às 03:12

    Em relação ao informativo 67, sobre as convocações fora do horário regulamentar, seria possível a APEOESP oferecer em seu site um modelo de documento para a requisição de pagamento por horas trabalhadas fora do horário regular;

    Outra coisa, essa possibilidade de convocações a qualquer momento, não fere a constituição? Não seria o caso da APEOESP entrar com uma ação de inconstitucionalidade contra alguns pontos do Estatuto do Magistério?

    Eu gostaria muito que a APEOESP levasse em conta os professores que trabalham em rede particular, que não podem recorrer ao acúmulo de cargo, mas não podem faltar em horários em que deve estar na rede particular.

    Eu adoraria ser professor apenas da rede estadual, mas as condições de trabalho não permitem a exclusividade.

    Outra coisa, também, é a proporcionalidade. Em uma convocação de planejamento, no início do ano, que dure, digamos, 5 horas (das 7hs às 12hs) o professor que tem jornada reduzida deve cumprir a mesma carga de trabalho que o professor que tem a jornada integral?

    Por fim, a questão das janelas: por dois anos seguidos foi imposto a mim uma grade com muitas janelas. Posso também entrar com recurso pelo tempo que sou obrigado a ficar na escola sem ser remunerado?

    Agradeço a atenção;

    Responder
    • 17. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:30

      Prezado professor Thiago,
      Por favor, entre em contato pelo telefone 11.33506214 e solicite o modelo.
      Bebel

      Responder
  • 18. Thiago  |  19/11/2013 às 12:56

    Bebel, solicito sua Atenção e hipotética (cabível) providência em relação ao Concurso PEB II – Língua Portuguesa.

    Ocorre que hoje fui conferir o Gabarito Oficial , junto ao D.O e me surpreendi com 20 (erros), na prova específica que , diga-se de passagem não acompanhou a proposta curricular do Estado.

    Após a conferência , na referida prova (específica de L.p) me deparei com aproximadamente oito questões que estão com suas respostas “equivocadas” , pelo menos quatro com certeza.

    Gostaria de solicitar, a título de sugestão, o empenho do sindicato, pelo menos na elaboração de um gabarito “paralelo ou extraoficial”
    que seja apreciado por , bons professores de diversas áreas que temos aí e na rede.

    Sem falar da prova pedagógica, que também tem questões , que supostamente estão erradas, solicito a atenção do sindicato para esse problema , que se possível abra um canal para ouvir esses professores, tenho certeza que serão muitas queixas.

    Aguardo resposta.

    Att

    Thiago

    Responder
    • 19. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:29

      Prezado professor Thiago,
      Tudo está sendo analisado e entraremos com as ações cabíveis.
      Bebel

      Responder
  • 20. GISELI GREGORIO  |  20/11/2013 às 00:58

    Boa Noite Bebel
    Gostaria de saber se a inscrição para o concurso de diretor sai esse ano.
    Obrigado

    Responder
    • 21. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:20

      Prezada professora Giseli,
      Não tenho esta informação. Creio que não.
      Bebel

      Responder
  • 22. Elaine  |  20/11/2013 às 04:19

    Querida Bebel, já se sabe como será a atribuição o ano que vem para os professores da categoria O?

    Responder
    • 23. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:13

      Prezada professora Elaine,
      Ainda não foi publicado o edital. Em princípio, será na DE pela nota e tempo de serviço.
      Bebel

      Responder
  • 24. Tais  |  20/11/2013 às 09:52

    Cade os posts do concurso???

    Responder
    • 25. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:14

      Prezada professora Tais,
      A APEOESP jamais se manifesta apressadamente sobre nenhum assunto. Publiquei texto sobre o concurso e publicaremos outros, sempre com base na análise dos fatos.
      Bebel

      Responder
  • 26. Matheus Brito de Lima  |  20/11/2013 às 17:03

    Apeoesp não vai se manifestar sobre o concurso promovido pela FGV?

    Responder
    • 27. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:09

      Prezado professor Matheus,
      A APEOESP não se manifesta precipitadamente ou com base em “achismos”. Contatamos especialistas que analisaram as provas e estamos ingressando com ações sobre as questões erradas. Vamos emitir nota à imprensa com base nos relatos escritos que recebemos.
      Bebel

      Responder
  • 28. vitor loverde joda  |  20/11/2013 às 20:36

    hein dona bebel porque nao se manisfestou contra esse lixo desse concurso!!!!!!!!!! tem rabo com o PSDB!!!!!!!! com certeza ne

    Responder
    • 29. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:06

      Prezado professor Vitor,
      Seu comentário é tão baixo que não mereceria resposta. Informo que divulguei nota neste blog e estamos agindo em defesa dos direitos dos professores em relação a erros no concurso. No mais é direito subjetivo de cada um avaliar o grau de dificuldade do concurso. Não deixaremos sem resposta nenhum erro e não permitiremos que nenhum candidato seja prejudicado por má-formulação de questões ou erros de aplicação.
      Bebel

      Responder
  • 30. Renata  |  20/11/2013 às 22:55

    Boa noite!
    Bebel, o professor que trabalha na Fundação Casa tem direito ao auxílio periculosidade?´
    Dou aula de matemática na Fundação e recebo apenas o total de aulas dadas.
    Obrigada

    Responder
    • 31. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:58

      Prezada professora Renata,
      Por favor, informe-se melhor pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 32. Rogério  |  20/11/2013 às 23:48

    Ola Bebel tudo bem?
    Gostaria de saber sobre a categoria O. Meu contrato teve inicio em fevereiro de 2012, e será encerrado no próximo dia 20/12/2013, sobre as férias eu vou ter direito? Será pago automaticamente após o termino ou tenho que entrar com ação através do sindicato? Considerando que pela ( LC1215/2013) Existe o direito a férias que é adquirido com 12 meses de exercício e não mais de efetivo exercício, eu nunca recebi será que dessa vez recebo? Qual o procedimento?

    Responder
    • 33. apeoesp  |  24/11/2013 às 14:02

      Prezado professor Rogério,
      Seu contrato poderá se prorrogado até final de 2013. Quantos às férias, pela redação original da lei, só terá direito se não tiver tido nenhuma falta. A redação foi modificada de efetivo exercício para exercício, mas somente para os próximos contratos. Assim, poderá receber as férias somente no final do contrato. Informe-se melhor sobre o que fazer pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 34. Rogério  |  20/11/2013 às 23:53

    Também sobre o concurso. Serão chamados 20 mil professores no inicio do ano? Existe tempo suficiente para divulgação dos resultados e todos assumirem os cargos no inicio do ano?

    Responder
    • 35. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:58

      Prezado professor Rogério,
      A SEE afirma que sim.
      Bebel

      Responder
  • 36. Renato.  |  21/11/2013 às 00:33

    Olhe só a quantidade de pessoas denunciando as fraudes nas correções da prova “dissertativa” do “mérito” – ano 2013. Aliás de novo! A de 2012 foi o mesmo escândalo, e as anteriores idem por outros motivos. É uma injustiça, depois outra, e por aí vamos nós… E falamos apenas e tão somente de um simples blog quase desconhecido. A Apeoesp sequer deu uma singela “notinha”. A APEOESP ESTÁ FICANDO MAIS CÍNICA DO QUE O PRÓPRIO GOVERNO – SE É QUE ISSO É POSSÍVEL PELAS LEIS DA FÍSICA…
    Link: http://oficinaeducacional.blogspot.com.br/2013/11/resultado-da-prova-do-merito-2013.html#comment-form

    Responder
    • 37. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:55

      Prezado professor Renato,
      Não vou comentar seu xingamento, porque não merece resposta. Se não conhece as posições da APEOESP, amplamente divulgadas desde 2009 nos meios de comunicação contra a prova de mérito, creio que deveria informar-se melhor, antes de falar sobre coisas das quais não sabe.
      Bebel

      Responder
  • 38. Thiago  |  21/11/2013 às 01:04

    Venho por intermédio deste solicitar que o sindicato , mantenha sua conduta de justeza e luta pelo trabalho docente, de uma maneira genérica e manifeste-se oficialmente , se couber inclusive representação junto a SEE, urgentemente em relação ao concurso realizado pela FGV no último dia 18-11.
    Creio que como já deva ser de seu conhecimento , muitos professores estão transtornados por acreditarem que foram muito mal no certame, ocorre que os gabaritos contém múltiplos equívocos, por exemplo, o caderno dois de língua portuguesa, contempla doze questões erradas ( Má elaboração da pergunta, enunciado que troca gênero por tipologia, abreviaturas que estão corretas e constam como erradas, até autores que não constam na bibliografia), é claro que tudo precisa ser apurado com calma, mas as questões a que refiro-me são muito fáceis, o erro é escandaloso. Isso sem falar que a prova desconsiderou a bibliografia da parte específica e fora aplicada gramática normativa no exame, mas isso é até relevante.
    Bebel, são doze questões só na específica, não são cinco ou seis. Considero que talvez o sindicato deva impetrar algum tippo de reclamação imediata junto a SEE-SP.
    Tenho certeza que saberá representar-nos, confio no seu trabalho e tem minha estima pessoal.

    abs

    Thiago

    P-S; Isso sem falar da pedagógica! que tem mais algumas também

    Responder
    • 39. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:51

      Prezado professor Thiago,
      Publiquei uma primeira manifestação no blog. Publicaremos outra nota à imprensa. Estamos realmente apurando tudo com calma, com base em posicionamentos de especialistas da USP e UFSCAR. Tudo o que for constatado de irregularidades merecerá ações por parte do sindicato.
      Bebel

      Responder
  • 40. José  |  21/11/2013 às 12:12

    Estranho o sindicato dos professores não ter se pronunciado em relação às provas do concurso! Vergonhoso!

    Responder
    • 41. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:43

      Prezado professor José,
      A APEOESP nunca se manifestou nem se manifestará precipitadamente sobre nenhum assunto que envolve os interesses da nossa categoria, sobretudo se atinge pelo menos 330 mil pessoas. Contatamos especialistas da USP e UFSCAR para analisar as provas e gabaritos e com base nisto formulamos ação para anulação de duas questões da parte pedagógica. Estão sendo analisadas detidamente as provas específicas. Pediremos anulação de todas as questões erradas. Estamos na defesa dos professores e não agiremos com base em “achismos” de quem quer que seja. Isto, sim, seria vergonhoso.
      Bebel

      Responder
  • 42. Edinéia  |  21/11/2013 às 23:12

    Olá Bebel, tudo bem? Sou categoria O e entrarei de liçença maternidade dia 09-12, gostaria de saber se posso participar da atribuíção de aula em Janeiro e continuar de licença maternidade.
    Abraço
    Edinéia

    Responder
    • 43. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:25

      Prezada professora Edineia,
      Sim. Para melhor informação, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 44. Ernandes  |  22/11/2013 às 12:40

    Cadê a APEOESP? Após tantas irregularidades constatada no concurso, o que você irão fazer? Considerando que houvem copias de prova tirada na própria escola, prova mal elaborada, aplicadores com conversas paralelas, entre outros fatores.

    Responder
    • 45. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:19

      Prezado professor Ernandes,
      A APEOESP está onde sempre esteve: analisando o concurso por meio de especialistas da USP e UFSCAR, orientando os professores quanto aos recursos, ingressando com ações quanto às questões comprovadamente erradas e continuará atenta e ingressará com tantas ações quanto necessárias para que nenhum professor seja prejudicado.
      Bebel

      Responder
  • 46. Arney  |  22/11/2013 às 14:05

    presidentA???? Que absurdo uma professora falar isso PQP!!!!

    Responder
    • 47. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:17

      Prezado professor Arney,
      Não é possível fazermos nenhum debate sério a partir desta sua frase.
      Bebel

      Responder
  • 48. Danilo  |  22/11/2013 às 16:35

    Boa Tarde Bebel !!!

    Gostaria de saber se há alguma possibilidade das licenças medicas mudar ? hoje o professor do interior tem que se deslocar do para cidades muito longe de sua casa, as vezes andando mais de 500 km para fazer a pericia.

    Responder
    • 49. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:14

      Prezado professor Danilo,
      O Secretário da Educação afirmou em audiência pública no dia 30/10 que instalará perícias médicas em 70 diretorias até o final do ano e em todas em 2014.
      Bebel

      Responder
  • 50. nane  |  22/11/2013 às 23:11

    Por que está calada?

    Responder
    • 51. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:12

      Prezada professora Nane,
      A APEOESP nunca está calada. Mas só divulgamos notas e posicionamentos baseados em análises e fatos, que foram feitos por professores da USP e UFSCAR, contatados pelo sindicato. Divulguei uma primeira nota no blog e divulgaremos uma nota à imprensa. Vamos agir contra a todas as questões erradas e defender os professores, para que não sejam prejudicados por um concurso mal formulado.
      Bebel

      Responder
  • 52. Eduardo  |  22/11/2013 às 23:57

    Olá Bebel

    Sobre a correção e classificação daquela prova estranha do concurso de PEB II que aconteceu no último domingo a pessoa que prestou a prova e escolheu DEs do interior de SP e que fizeram entre 40 e 45 pontos somando as duas provas tem alguma chance de entrar pelo menos como classificado está muito estranho aquele calculo que FGV exemplificou no Edital além disso tem o item nove da parte da classificação que diz que só serão corrigidas as dissertativas de que fez 50% da prova dai a partir serão considerados classificado 3,5 o número de candidatos por vaga de acordo com a região se for assim este concurso será um dos mais complicados para ser pelo menos classificado em razão do nível da prova e pouco tempo para dedicação ao estudo que para mim foi na contra mão do que pretendia o edital principalmente da parte especifica de todos nós professores que para alguns foi pouquíssimos acertos Por favor solicito um esclarecimento pois prestei para dois cargos e fiz entre 40 e 45 pontos será que tenho chances visto que pertenço a região do interior?

    Muito Obrigado

    Responder
    • 53. apeoesp  |  24/11/2013 às 13:10

      Prezado professor Eduardo,
      O critério para a classificação será a curva de Gauss, ou seja, em vez de definir a priori um nota de corte, leva-se em conta a média de todo o grupo de candidatos para definir a classificação de cada um, para que uma prova muito difícil, onde poucos acertem as questões, prejudique todos os demais. Assim, suas chances tem a ver com sua própria performance e, também, com a performance média de todos os demais.
      Espero ter ajudado.
      Bebel

      Responder
  • 54. André  |  23/11/2013 às 18:49

    Oi Bebel,tudo bem?Conversando com um amigo que é que é da Diretoria de Ensino de Mogi Mirim,fiquei passado ao saber que eles teriam que repor aula ,hoje(sábado) referente ao Dia do Funcionário Público,vc pode me dizer se isso está correto?Qual é o procedimento a ser adotado caso isso não esteja de acordo com a lei.Obrigado, André

    Responder
    • 55. apeoesp  |  24/11/2013 às 12:43

      Prezado professor André,
      Está errado. Decreto do Governador declarou o dia ponto facultativo. Por favor, peça que ele entre em contato com o telefone 11.33506214 para melhor informação.
      Bebel

      Responder
  • 56. Silvia Miranda  |  24/11/2013 às 00:20

    Boa noite Bebel
    Fiz a reposição da greve e recebi, mas a falta de injustificada não foi retirada da ficha 100. Isso está certo?
    Agradeço se informar com argumentos para encaminhar na secretária da escola.
    Profª Silvia Miranda

    Responder
    • 57. apeoesp  |  24/11/2013 às 12:29

      Prezada professora Silvia Miranda,
      A decisão do Secretário da Educação, em reunião com a APEOESP, é a retirada das faltas repostas dos prontuários. Por favor, encaminhe seu nome, RG, nome da escola e DRE para presiden@apeoesp.org.br, mencionando o problema, para que possamos falar com o secretário.
      Bebel

      Responder
  • 58. Rodrigo  |  30/11/2013 às 18:29

    Prezada professora Bebel,
    Gostaria de saber quando o sindicato irá realmente defender os interesses dos professores, pois até agora vejo a senhora dizendo, vitória da categoria. Mas até agora não vejo vitória nenhuma. Não venha me dizer que conseguir um aumento de 2% é vitória, porque e fazer qualquer um dar risada. Quero saber se apeoesp irá cobrar o reajuste prometido para o segundo semestre. Já a redução da jornada todo o ano é a mesma coisa. A apeoesp não cobra nada antes da atribuição, depois que o ano começa vocês querem fazer barulho de greve. Greve organizada pela senhora, NUNCA MAIS.
    Desculpa meu desabafo mais é o que estou sentido.

    Responder
  • 59. apeoesp  |  08/12/2013 às 12:59

    Prezado professor Leandro,
    A questão é desconsiderada para a nota.
    Bebel

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,862,420 hits

Comentários

apeoesp em
apeoesp em Temer, inimigo da educação, ve…

%d blogueiros gostam disto: