APEOESP cobra do Secretário atendimento a demandas da categoria

09/03/2014 at 15:42 155 comentários

Acompanhado de outros diretores da APEOESP, estive com o Secretário da Educação no dia 06 de março para discutir encaminhamentos às demandas da nossa categoria. Veja os principais pontos:

Questão salarial

Expus ao Secretário uma avaliação sobre a situação de defasagem salarial dos professores em relação às demais categorias com formação em nível superior e a rei­vindicação de um plano de ganho real de salários visando a equiparação com essas categorias.

O Secretário elencou questões econômicas conjunturais e orçamen­tárias. Ele considera que um plano de ganhos reais mais consistente deve ser projetado para a futura administração, que será eleita neste ano.

Apresentei também dados orçamentários apurados pela Sub­seção do DIEESE/CEPES. Ao final, ficou definido que haverá um debate técnico envolvendo a SEE e a APEOESP para subsidiar as negociações que poderão, à luz desses estudos e outros fatores, levar à ampliação ou não do reajuste salarial já previsto para 2014. O Secretário foi oficialmente informado de que os professores realizarão assembleia estadual no dia 28 de março.

Jornada do piso

Diante de nossa cobrança, o Secretário reafirmou posições anteriormente expostas, sobre a neces­sidade de inserir a jornada do piso no contexto de mudanças globais na rede estadual de ensino.

Também reafirmamos nosso entendimento de que não se trata de questão a ser ponderada pela SEE, mas de direito constitucional a ser aplicado. Há ação judicial em trâmite no Supremo Tribunal Federal que po­derá obrigar o governo a implementar a jornada do piso de uma única vez.

Neste momento o Secretário infor­mou que prepara projeto de lei para implementação do regime de dedicação plena e exclusiva na rede estadual de ensino, mediante concurso público e benefício salarial, para que o professor possa dedicar-se exclusivamente a uma escola pública estadual. Secretário afirmou que a APEOESP poderá ter conhecimento prévio do texto para se posicionar.

Concurso PEB II

O Secretário confirmou que está pro­videnciando nova chamada para 39 mil aprovados no concurso. Quanto à data da posse, não está definida. O assunto está sendo discutido com o Ministério Público.

Questionado, infor­mou que haverá uma fase de “esta­dualização” das escolhas de vagas (ou seja, o candidato poderá escolher em diretorias onde haja cargos não preen­chidos), mas somente ao final da convo­cação de todos os aprovados possíveis dentro do número de vagas oferecidas. Antes, está prevista a chamada para segunda opção. Também está prevista, ao final, uma fase de “repescagem”, que poderá contemplar aqueles que, neste momento, ainda estão concluindo seus cursos de licenciatura.

Quanto aos professores que estão sendo considerados inaptos, inclusive por obesidade, para ingresso, muitos deles já ministrando aulas na rede, o Secretário da Educação disse que a questão foge ao seu alcance e está sub­metida à Secretaria de Gestão Pública. A APEOESP está solicitando reunião com esta Secretaria para tratar desta questão. O Sindicato também ingres­sará com ação judicial para defender os direitos dos professores.

Concurso para PEB I

Numa grande vitória da APEOESP, foi confirmado o concurso para PEB I neste ano. Será para preenchimento de todas as vagas existentes. A SEE ainda não tem o número de vagas.

Fechamento de classes de ensino médio noturno

Cobrei do Secretário providências para coibir o fechamento de classes de ensino médio noturno, dei­xando alunos trabalhadores sem opção, tendo em vista a intenção de determina­dos diretores e dirigentes em implantar o ensino integral nessas unidades.

O Secretário afirmou que não é esta a orientação e que apenas alunos que não trabalham devem ser transferidos para o diurno, mediante existência de vagas. Dis­se ainda que as escolas de ensino integral são orientadas a manter o ensino médio noturno, havendo demanda.

Solicitou, assim, que a APEOESP co­munique todos os casos de fechamento de classes de ensino médio noturno.

ATENÇÃO: Reafirmo que as subsedes informem à Sede Central sobre o fechamento de classes de ensino médio noturno para presiden@apeoesp.org.br.

Categoria O

A nosso pedido, a SEE estu­dará a dispensa de prova do processo seletivo para professores da categoria O que tenham sido aprovados em concurso público, mas não tenham assumido o cargo.

A entidade cobrou também que o professor da categoria O tenha os mesmos direitos da categoria F, até que passe em concurso público e assuma um cargo como efetivo.

Finalmente, sobre o direito do pro­fessor categoria O ao IAMSPE, a APEO­ESP informou ao Secretário, uma vez mais, que esta questão seja encaminhada em projeto próprio e não como parte do projeto que transforma o IAMSPE em autarquia especial, abrindo caminho para privatizações no Instituto. O Secretário, novamente, disse que este assunto não está em sua alçada de decisão. Assim, a questão será novamente tratada com o Secretário de Gestão Pública.

Cessação de licenças médicas

Cobramos do Secretário uma posição sobre a negação de licenças ou prorroga­ção de licenças médicas a professores do­entes, remetidos de volta às salas de aula. Como em outros casos, já mencionados, este assunto também será tratado com o Secretário de Gestão Pública.

Não pagamento e/ou não retirada de faltas de greves

Levei ao conhecimento do Secretário casos de professores que repuseram aulas não ministradas durante greves e que, embora repostas não foram ainda pagas ou, em muitos casos, retiradas do prontuário, causado distorções na pontuação dos professores. O Secretário solicitou que todos os casos sejam informados.

ATENÇÃO: as subsedes de­vem informar à Sede Central os casos de professores que re­puseram faltas de greve e não receberam e/ou não tiveram as faltas retiradas dos prontuários para presiden@apeoesp.org.br.

Também voltamos a reivindicar que os professores possam repor as faltas da greve da CNTE de março de 2012. O Secretário determinou à Secretária Adjunta que estude o caso.

Aposentadorias

Voltei a cobrar celeri­dade no processamento dos pedidos de aposentadorias, sobretudo os que ainda se encontram parados nas dire­torias de ensino.

O Secretário e a Secretária Adjunta relataram providências que estão sendo tomadas para a agilização destes pro­cedimentos. A APEOESP continuará pressionando para que sejam proces­sados rapidamente. Casos de processos ainda parados podem ser informados para presiden@apeoesp.org.br.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

ORIENTAÇÕES PARA PEB II – Questões relativas ao ingresso 2014 Nova resolução da SEE sobre professores readaptados

155 Comentários Add your own

  • 1. ROSANA  |  09/03/2014 às 18:51

    OI! BEBEL
    ESCLAREÇA UMA DÚVIDA POR FAVOR, O “COORDENADOR PEDAGÓGICO” REFERENTE À HIERARQUIA ELE SERIA “UM CHEFE DO PROFESSOR” OU A GESTÃO DO “COORDENADOR PEDAGÓGICO” È APENAS NO ÂMBITO PEDAGÓGICO?
    GRATA!

    Responder
    • 2. apeoesp  |  16/03/2014 às 12:31

      Prezada professora Rosana,
      Apenas no âmbito pedagógico.
      Bebel

      Responder
  • 3. dirceu  |  09/03/2014 às 19:32

    traduzindo: reajuste salarial maior só em 2015 bomba ficará na mão do padilha e jornada do piso o mesmo trololó adiamento. a APEOESP reafirmou sua posição e a secretaria reafirmou a dela que é represar represar e represar até o final e nesse lenga lenga vao ludibriando os professores. temos que fazer igual os garis do Rio.

    Responder
    • 4. Margarida  |  17/03/2014 às 01:16

      Faço minha as suas palavras, colega… Essa novelinha não terá fim… Enquanto isso, fico imaginando nosso secretário e sua turma rindo muito da nossa cara… Prometem a jornada do piso e vão continuar prometendo até o final dos tempos e nós só com caras de idiotas e esperando uma atitude assertiva deste sindicato, mas…

      Responder
      • 5. apeoesp  |  22/03/2014 às 13:55

        Prezada professora Margarida,
        O Secretário não promete a jornada do piso. Ao contrário, está claríssimo que ele não quer aplicá-la. Nós temos que lutar por ela. Não será com atitudes como a sua que conseguiremos. Aceito sugestões para uma atitude mais assertiva e espero que dela você participe, pois um Sindicato não se resume à sua direção, se realmente queremos conquistar nossos direitos.
        Bebel

  • 6. Roseli  |  10/03/2014 às 00:51

    Boa noite

    Quando questionado sobre a implantação da Lei do Piso o Secretario falou sobre possível dedicação exclusiva ao Estado.Se depender disso não teremos nehuma redução tão cedo porque mesmo as escolas integrais são poucas, diria pouquíssimas.

    Responder
    • 7. apeoesp  |  16/03/2014 às 12:41

      Prezada professora Roseli,
      O secretário falou da dedicação plena e exclusiva no momento em que tratávamos da jornada do piso, mas para nós os assuntos não se misturam. Continuamos insistindo na implementação da jornada do piso e vamos prosseguir com a ação judicial em Brasília.
      Quanto à dedicação exclusiva, queremos ter acesso ao texto antes de nos posicionar.
      Bebel

      Responder
      • 8. Margarida  |  17/03/2014 às 01:21

        É… até eu me aposentar daqui a uns 18 anos sai essa jornada do piso…! E o sindicato vai continuar fazendo os bobos dos professores acreditarem que esse dia vai chegar… Além de não cumprirem, ainda estão tirando a jornada reduzida… Ou seja, eles riem da nossa cara, isso sim!

      • 9. apeoesp  |  22/03/2014 às 13:53

        Prezada professora Margarida,
        A jornada do piso é lei e é nosso direito. Lutar por ela é nosso compromisso. Lamento que chame de bobos aqueles que lutam pelos seus direitos. Talvez o governo ria da nossa cara por existirem professores que além de não lutarem junto com seus colegas, ainda atacam os que lutam.
        Bebel

  • 10. Mara Ap. Antunes  |  10/03/2014 às 09:54

    Eu tenho 8 anos e meio de carreira,era da categoria F pela lei 500, mas em 2007,não lecionei,cai para O,nem quinquênio vi durante esse tempo todo.
    Posso reverter isso? Bom dia.

    Responder
    • 11. apeoesp  |  16/03/2014 às 12:42

      Prezada professora Mara,
      Poderá tentar com ação judicial. Por favor, procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 12. Prof. Flávio  |  10/03/2014 às 18:24

    Olá, Bebel, sou professor efetivo do Estado, porém fui, durante dois anos, professor com aulas atribuídas e também eventuais CATEGORIA O. Informaram-me, na escola em que atuo, que esse tempo como CATEGORIA O não conta como tempo para aposentadoria pelo SPPREV, já que contribuía pelo INSS, isso está correto???

    Há como eu, de alguma forma, buscar, junto ao SPPREV, o aproveitamento desse tempo como CATEGORIA O que contribui pelo INSS sem que minha aposentadoria sofra, no futuro, quaisquer prejuízos (descontos, redução de valores)???

    Obrigado,

    Prof. Flávio.

    Responder
    • 13. apeoesp  |  16/03/2014 às 12:52

      Prezado professor Flávio,
      É preciso que você se oriente juridicamente sobre como aproveitar este tempo em que atuou como professor na rede estadual, contribuindo para o INSS, para a sua aposentadoria. Nosso entendimento é o de que você tem direito a este tempo. Procure o departamento jurídico na subsede ou ligue para 11.33506214.
      Boa sorte,
      Bebel

      Responder
  • 14. Carla  |  10/03/2014 às 20:31

    Prezada Bebel.

    Recentemente houve a greve dos Garis da cidade do Rio de Janeiro, que resultou em uma vitória de 37% de reajuste, foi notável para toda a população brasileira a falta que os serviços prestados por essa classe de trabalhadores faz, no seu entendimento, no caso de uma greve dos professores, qual é o prejuízo para o governo ou melhor, no que iriamos afetar no andamento da máquina governamental, visto que a maioria das greves dos professores realizadas no Brasil, voltadas para ganho salarial, estão fracassando.

    att
    Carla

    Responder
    • 15. apeoesp  |  16/03/2014 às 12:55

      Prezada professora Carla,
      Já respondi seu comentário em outro tópico. Acredito no valor da nossa profissão e creio que a sociedade nos reconhece como essenciais, assim como, no seu âmbito, os garis. Temos que ser os primeiros a nos valorizar a lutar pelos nossos direitos, pois eles se refletem diretamente na qualidade do ensino que oferecemos a nossos alunos.
      Bebel

      Responder
  • 16. Junior  |  11/03/2014 às 02:21

    Olá Bebel, infelizmente por termos uma secretaria de educação obtusa, é necessário esse tipo de diálogo, mas muito cansativo de ler o que se extrai dele. Esse senhor parece mais uma marionete, não falo isso porque ele não faz o que fala, mas por não falar nada de novo, responde por charadas e caí sempre no mesmo lugar comum, o vácuo da falta de dinheiro, vontade e não pode-se cumprir. Também acho que fazer concurso para dedicação integral e exclusiva seja mais uma jogada e incoerência desse senhor, por que não aproveitar os que já estão na ativa? E querem, até porque dedicação integral eu já cumpro com as famosas horas janelas involuntárias e cruéis, mas normais nos horários docentes. Enfim, força para todos nós, até o fim dessa travessia. Que esse ano passe rápido e que o povo saiba votar, essa é a única esperança no fim desse medonho túnel. Abraços.
    Professor Junior

    Responder
  • 17. elton rodrigues  |  11/03/2014 às 10:49

    Oi Bebel,
    O prazo para implementação da jornada do piso termina em 2015? O governo estadual pode simplesmente não implementá-la?
    Caso a ação judicial seja favorável aos professores ela será implementada automaticamente?
    A SEE pode agora adotar a jornada do piso paulatinamente, com o objetivo de retardar a implementação de uma vez, caso a ação seja procedente?
    Abs, Prof Elton

    Responder
    • 18. apeoesp  |  16/03/2014 às 13:19

      Prezado professor Elton,
      O prazo até 2015 não exime o Estado de implantar a jornada do piso. Ao contrário, ele entre na mais completa ilegalidade.
      Se vencermos a ação judicial terá que ser automática. Somente poderá se paulatina com a nossa concordância.
      Bebel

      Responder
  • 19. Alvair Santana  |  11/03/2014 às 11:55

    Bebel, gostaria de indagar a Sra. o que estão fazendo quanto as perícias que ainda não saíram, já que a maioria está saindo com no máximo sete dias, mas outras como a minha não saíram até agora, isso que fiz no dia 21… Ainda não sou associado da APEOESP, mas creio que se temos um sindicato ele luta por todos. Gostaria que a Sra. exigisse do secretário ou da DPME uma explicação, pois estamos sofrendo descaso e desamparo.

    Responder
    • 20. apeoesp  |  16/03/2014 às 13:20

      Prezado professor Alvaír,
      Levamos este e outros casos ao Secretário. No momento, estamos aguardando um reunião com o diretor do DPME.
      Bebel

      Responder
  • 21. Ana Helena  |  11/03/2014 às 14:43

    Olá!

    A respeito da chamada dos 39 mil aprovados que, segundo entrevista com o Secretário, estaria para acontecer em Abril/2014:

    – Quantos professores foram aprovados no concurso?
    – Se foram 59 mil, e já convocaram 20 mil, esses próximos 39 mil seriam todos os aprovados que ainda não forma chamados? Mesmo se o aprovado estiver em última colocação na lista de sua DE/área?

    Att,

    Responder
    • 22. apeoesp  |  16/03/2014 às 13:25

      Prezada professora Ana Helena,
      São 59 mil vagas e 116 mil aprovados. O concurso tem validade de dois anos, prorrogáveis por mais dois anos.
      Bebel

      Responder
  • 23. Jones Freitas  |  11/03/2014 às 15:04

    E sobre os pagamento de férias ex cat L e as recisões e férias que sairam somente o de 2013. Faltou também o de 2012!!!!!

    Responder
    • 24. apeoesp  |  16/03/2014 às 13:37

      Prezado professor Jones,
      O Estado só se considera obrigado a pagar períodos de férias adquiridos após 12 meses de efetivo exercício (atualmente, 12 meses de exercício). Se em 2012 o período não foi completado, só poderá conseguir o pagamento pela via judicial. Procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 25. Margarida  |  12/03/2014 às 05:05

    Deveria levar isso ao Secretário também…

    http://ghiraldelli.pro.br/carta-chocante-de-uma-professora/

    Sem palavras… A nossa profissão acabou! Eu não acredito em mais NADA!

    Responder
    • 26. apeoesp  |  16/03/2014 às 13:55

      Prezada professora Margarida,
      Que coisa horrível! Quanto vulnerabilidade nos cerca. Como pode acontecer algo assim dentro de uma escola, um local que deveria ser imune a tais acontecimentos. Ao contrário, deveria ser o local no qual se ensina como nunca chegarmos a tal ponto. Sim, nossas pesquisas sobre violência nas escolas já haviam demonstrado que coisas assim acontecem, mas como é chocante. Mas, ao contrário de pensarmos no fim da nossa profissão, devemos ver isto como o resultado da sua desvalorização e como ela é essencial e deve ser reconhecida e recolocada no devido patamar. É preciso construir um pacto entre os professores, o Estado, a família e a sociedade para que esses acontecimentos nunca mais se repitam. Vou, sim, encaminhar esta carta ao Secretário da Educação.
      Obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 27. Edna Lima  |  12/03/2014 às 12:09

    TODOS JUNTOS, DEVEMOS LUTAR POR NOSSOS DIREITOS, AFINAL UM PAÍS SEM EDUCAÇÃO PARA!

    Responder
  • 28. sandra  |  12/03/2014 às 14:41

    Bebel,
    Por favor , poderia me passar informações quanto o exposto abaixo:
    Sou professora readaptada do Esn Fund II, cat. F, Estou interessada em fazer inscrição para professor Coordenador, só q na inscrição solicitam aprovação em concurso 50% ou aprovação processo seletivo. Isso pode ocorrer? Essa situação para professor cat. F deixou de existir, como fazer? Na última avaliação fiz 31 pontos e tinha q ser 32 e outra era um processo de classificatório e não de aprovação… Sei que tenho capacidade pra exercer a função, Minha readaptação foi devido cirurgia do coração, mas mesmo assim trabalho ajudando as coordenadoras e a direção da minha escola. Antes de ficar doente eu era coordenadora e perdi devido licença médica na época da cirurgia. Grata.Fique com Deus.

    Responder
    • 29. apeoesp  |  16/03/2014 às 13:59

      Prezada professora Sandra,
      Você precisa de uma orientação legal sobre seus direitos e como proceder para pleitear a função. Por favor, entre em contato com o telefone 11.33506214 e oriente-se.
      Amém. Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 30. Professor Xavier  |  12/03/2014 às 20:31

    Por tudo que lemos, a APEOESP deveria então não perder mais tempo com a SEE e o senhor secretário HELLMAN´S e se reunir apenas com o secretário da Gestão Pública.

    Já vi gente escorregadia, mas igual a esse senhor… nem o (nada) saudoso Paulo Renato.

    Responder
  • 31. Luzia  |  12/03/2014 às 23:31

    Bebel

    Não tenho nada contra a categoria O , sei do esforço que fazem e como esta cada vez mais difícil a questão de trabalho e respeito. Mas quem ja conquistou a Cat. F e lutou tanto ou mais que alguns O como poderiam ficar ao ver que o sindicato esta querendo esta quebra de direito.
    Sera que não seria melhor Cat.O ter também a oportunidade dependendo do seu tempo de atuação começar a ser considerado com garantia após ao menos 3 ou 5 anos em exercício?
    Todas as categorias são a tempos divididas e quando alguns conseguem algo a quase seis ou 7 anos, merecem perder?

    Responder
    • 32. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:11

      Prezada professora Luzia,
      Não entendi seu questionamento. A APEOESP em nenhum momento manifestou-se contra a estabilidade para os professores da categoria F. Muito ao contrário, isto foi conquista nossa, quando tramitou na ALESP a lei complementar 1010/07. Como poderíamos ser contra. O que queremos é que os professores da categoria O tenham os mesmos direitos. Se ampliar direitos fosse prejuízo para quem já os tem, estaria sendo questionada a própria natureza do sindicato, que é a de lutar para que todos tenham direitos iguais.
      Bebel

      Responder
      • 33. Luzia  |  17/03/2014 às 01:48

        Direitos iguais e o que mais questionamos neste mundo mas todos nós que estamos no estado sabemos que efetivos, estáveis, categoria F, estudantes , tecnológos e demais são divididas a anos, por isso, mencionei anos de exercício no trabalho de professor. Conquista merecida sim p/ Cat. F pois foram anos e anos de batalha e de lutas nas escola e nas ruas. Ficávamos até 3 meses sem receber quando perdíamos o vínculo, férias somente p/ 12 meses trabalhado , etc………
        . Muitos professores que estavam fora da rede em 2007 foram prejudicados mas, quem lutou e se mantem p/ mim são heróis em constante trabalho nesta rede pública de ensino que nos trata de uma forma errônea.
        O que afirmei foi apenas uma alternativa de quem tem anos no estado. Onde todos sabem que nossa pontuação é por tempo de trabalho e anual, para conseguirmos chegar a uma aposentadoria.(talvez). Não desconsidero o trabalho de nenhum professor e também da parte que cabe ao sindicato ser atuante.
        A maneira que divulgam destacando a Cat. F como sendo a única categoria sem contar efetivos, estáveis , celetistas etc,dá um entender que é a única que tem direitos e não como uma categoria de luta que a longo tempo de luta conseguiu uma oportunidade de escolha de aulas.

  • 34. Alexandre  |  12/03/2014 às 23:32

    Acredito que a forma de revindicação para os cat O deveria ser: Se passou no concurso não fazer prova e também ser considerado ao menos como cat F, até que seja convocado. Sabemos que estão eliminando categoria O em primeiro na posse dos novos concursados. Logo ficaremos sem trabalhar mesmo tendo passado no concurso e estando a anos na rede. Absurdo.

    Responder
    • 35. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:11

      Prezado professor Alexandre,
      Reivindicamos para os professores da categoria O os mesmos direitos dos professores da categoria F.
      Bebel

      Responder
  • 36. César  |  13/03/2014 às 00:03

    Bebel, veja o questionamento que fiz à minha D.E.. Gostaria de saber se é possível obter um resultado positivo via ação judicial.

    segue e-mail enviado e resposta:

    Bom dia,

    O tempo trabalhado como “categoria O” é contabilizado em dias de magistério para aquisição do quinquênio? ( no caso, para efetivos que já foram OFAS ou contratados, como eu ).

    Sou efetivo, mas fui Categoria “O” de 2010 à 2012. Gostaria de saber se este tempo de serviço será contabilizado para consecução do meu primeiro quinquênio.

    Atenciosamente,
    César.

    Professor da Escola “Irmã Maria Nazarena Corrêa”, Salto-SP.
    César de Oliveira

    —————————————————————————-

    Bom dia Prof. César!

    O tempo de Categoria O não é computado para fins de quinquenio, somente para fins de aposentadoria mediante certidão de tempo expedida pelo INSS.

    Atenciosamente,

    Irozita
    DE Itu / NFP

    Responder
    • 37. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:14

      Prezado professor César,
      Não é uma luta fácil, mas defendemos esses direitos. Por favor, entre em contato com o telefone 11.33506214 ou procure o departamento jurídico na subsede para tratar da viabilidade da ação judicial.
      Bebel

      Responder
  • 38. Cristiane Salvador  |  13/03/2014 às 00:49

    Prezada Bebel,

    Quando estiver em reunião com o Secretário de Educação, sugira que ele coloque o idesp ( resultado ) antes de sair o Bônus, pelo menos 15 dias antes.

    Responder
  • 39. José Francisco  |  13/03/2014 às 02:02

    Bebel, quero parabenizá-la pela luta em defesa da categoria e pedir esclarecimento de uma dúvida. Comecei a lecionar em 1998, perdi a categoria F por ter perdido aulas quando a lei entrou em vigor e acabei me tornando cat. O. A GOE da minha unidade me informou que o tempo que estive como O não conta para evolução funcional. Isso procede? Obrigado! José F.

    Responder
    • 40. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:26

      Prezado professor José Francisco,
      Obrigada.
      Sim, procede, mas não concordamos com isto. Por favor, procure o departamento jurídico na subsede ou entre em contato com o telefone 11.33506214 para orientar-se sobre como reverter isto judicialmente.
      Bebel

      Responder
  • 41. Cleber  |  13/03/2014 às 11:52

    Olá Bebel, quando o governo irá restituir o dinheiro que foi descontado indevidamente no salário no ano de 2012????

    Responder
    • 42. Cleber  |  13/03/2014 às 11:53

      aos professores que eram cat. “L” e que passaram a “O ” em 2012

      Responder
    • 43. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:28

      Prezado professor Cleber,
      Já pedimos ao juiz a execução da sentença. O Estado pode recorrer ao STF.
      Bebel

      Responder
  • 44. oliveira.  |  13/03/2014 às 13:18

    BOM DIA BEBEL; COM JÁ É DO SEU CONHECIMENTO, ASSINEI A APOSENTADORIA EM MAIO 2012 NA UE.JÁ FORAM RATIFICADAS 02 LIQUIDAÇÕES DE TEMPO ,UMA EM ABRIL DE 2012 E OUTRA EM DEZEMBRO DE 2013, EU NÃO ENTENDO PORQUE DEMORA TANTO PARA A PUBLICAÇÃO DA APOSENTADORIA, O QUER DIZER QUE O MEU CASO SE ENCONTRA NA ESFERA JURÍDICA. ESTIVE NA APEOESP E PROTOCOLEI REQUERIMENTO JUNTO AO SPPREV.JÁ TENHO IDADE E TEMPO DE SERVIÇO SUFICIENTE PARA USUFRUIR O MEU DIREITO ; QUE É ME APOSENTAR.GRATO. OLIVEIRA.

    Responder
    • 45. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:30

      Prezado professor Oliveira,
      O assunto encontra-se no âmbito da SPPREV. Temos tratado deste problema da demora nas publicações e nos dizem que os processos estão sendo agilizados. Solicite ao departamento jurídico que faça contato com a SPPREV para verificar o andamento.
      Bebel

      Responder
  • 46. João Carlos Capeldi  |  13/03/2014 às 13:57

    Bebel,

    O Regime de Dedicação Plena e Exclusiva não será aberto a todos os professores hoje já efetivos da rede participarem, se quiserem? Teremos de prestar outro concurso público para usufruir de tal regime?
    E o memorial? É para este ano ainda?

    Obrigado.

    Prof. João

    Responder
    • 47. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:31

      Prezado professor João,
      Ainda não tivemos acesso ao texto, mas o Secretário indicou que serão novos concursos.
      Quanto ao memorial, o decreto já seguiu para o governador.
      Bebel

      Responder
      • 48. Luciano  |  22/03/2014 às 17:13

        Eu sou efetivo e gostaria de ficar no regime de dedicação plena e exclusiva na escola que ja atuo. Vou poder fazer uma prova para migrar para esse regime? Acumulo cargo, posso aderir a esse regime para os dois cargos?

        Duvidas, duvidas….

      • 49. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:29

        Prezado professor Luciano,
        Não há nada oficial ainda sobre este assunto. Por enquanto, o que existe é o Regime de Dedicação Plena Integral, nas escolas de tempo integral.
        Bebel

  • 50. Lucia  |  15/03/2014 às 00:22

    Enviei uma pergunta , tiram e não responderam….

    Responder
    • 51. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:44

      Prezada professora Lucia,
      Creio que já respondi sua questão.
      Bebel

      Responder
  • 52. Prof. Gustavo Leal  |  15/03/2014 às 12:42

    Bebel, Bom Dia…

    Foi publicado que o reagendamento era a partir do dia 10/03, porém não vi nada sobre data limite. Vc saberia informar até qual data poderá ser solicitada o reagendamento da pericia medica?

    Obrigado.

    Responder
    • 53. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:45

      Prezado professor Gustavo,
      Não tenho esta informação. Por favor, ligue para 11.33506214 ou procure o DPME.
      Bebel

      Responder
  • 54. Ladin  |  15/03/2014 às 13:25

    O governo sabe como criar expectativa e deixar o professor quietinho, esperançoso… Mas vejamos:

    “O Secretário elencou questões econômicas conjunturais e orçamen­tárias. Ele considera que um plano de ganhos reais mais consistente deve ser projetado para a futura administração, que será eleita neste ano.”

    O recado já foi dado, pelo secretário, não adianta esperar por justiça, melhorias e boa vontade por parte da atual administração da SEE.

    Responder
    • 55. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:46

      Prezado professor Landin,
      Entretanto, há negociações em torno de uma ampliação do reajuste deste ano. E temos nossa assembleia do dia 28 de março para decidir sobre o nosso movimento.
      Bebel

      Responder
  • 56. Eduardo  |  15/03/2014 às 14:07

    Sr(a) Presidente
    Não sei se já fora cogitada a discussão do assunto, daqueles professores que já realizaram EFAP, inclusive em 2011 ( e já possuem certificado) da conclusão do curso on line. Penso que esses que já o fizeram, e ingressaram, agora, para o segundo cargo, poderiam ser dispensados, tendo em vista a necessidade de atender a quem ainda não realizou o curso, e poupar os cofres públicos de eventuais ônus.
    Sugiro que essa discussão seja posta em pauta, porque sei que são muitos casos iguais.

    Abs

    Responder
    • 57. apeoesp  |  16/03/2014 às 14:47

      Prezado professor Eduardo,
      É uma boa sugestão. Vou leva-la ao Secretário.
      Bebel

      Responder
  • 58. prof. Renato  |  15/03/2014 às 20:39

    Gostaria de reproduzir a opinião (ou o desabafo!) de um seguidor do blog. Mesmo com os possíveis erros (pela pressa imagino). Indica muito bem o tipo de crítica construtiva e lúcida que deveríamos ter mas omitimos. É essa aqui: ‘Boa tarde, na condição de professor há muitos e muitos anos no governo do PSDB que vem sucateando a educação e a segurança e ninguém liga e no final das contas, todos pagaremos por isto, mas eles passam e o estrago fica o povo gosta de picadeiro, pão e circo. E, no Estado mais rico da nação, estamos a Deus dará conforme o ditado que reflete e politica para a educação e segurança que nos diz: ¨Se cobrir vira circo e se cercar viva hospício”. A última frase é incrível, cirúrgica mesmo nesse caso: “Se cobrir vira circo e se cercar vira hospício” ‘. É a descrição mais perfeita da escola pública supersupersupersucateada de hoje.

    Responder
    • 59. Mara  |  18/03/2014 às 14:37

      Olá, alguém tem notícias da evolução via-acadêmica?
      Mara

      Responder
      • 60. apeoesp  |  22/03/2014 às 12:52

        Prezada professora Mara,
        Está em fase de elaboração a resolução da SEE que disciplina as novas modalidades de evolução pela via não acadêmica. Deve ser publicada brevemente.
        Bebel

      • 61. Mara  |  24/03/2014 às 13:35

        Então… vc disse “via não acadêmica”… Eu perguntei sobre a “via acadêmica”… Estão juntas?

      • 62. apeoesp  |  30/03/2014 às 14:12

        Prezada professora Mara,
        É verdade, foi engano meu, desculpe-me. O decreto para evolução pela via acadêmica já foi publicado. Agora, valem cursos de pós graduação em qualquer área da educação e não mais apenas na disciplina específica ou campo de atuação.
        Bebel

  • 63. Diogo  |  16/03/2014 às 17:44

    Presidenta, a 2 opção e a chamada a nível estadual se dará após a convocação de todos os aprovados da 1 opção?

    Responder
    • 64. apeoesp  |  22/03/2014 às 13:58

      Prezado professor Diogo,
      Sim.
      Bebel

      Responder
  • 65. Sandra Toledo  |  17/03/2014 às 14:38

    Olá Bebel,
    Gostaria de saber sobre o pagamento do bônus. Sei q lutamos por salários e que somos contrários a esta política, pois temos pautas e propostas diferentes. Mas, o bônus esta aí, e quero saber sobre isso.

    Abraços

    Sandra

    Responder
    • 66. apeoesp  |  22/03/2014 às 13:42

      Prezada professora Sandra,
      Segundo a SEE, está prevista para 31/03.
      Bebel

      Responder
  • 67. Alberto  |  18/03/2014 às 22:35

    Olá Bebel. Acabei de ingressar no estado em Ed Especial. A diretora da escola que eu escolhi, disse que eu só posso ficar com a jornada que fui coagido a escolher, no caso reduzida. A mesma disse que esse ano os ingressantes nao derrubarão os Fs, portanto terei que ficar com a reduzida na escola que escolhi, sendo que o restantes das aulas esta com uma F. Isso é veridico? Ficarei com a reduzida todo o ano de 2014? Obrigado.

    Responder
    • 68. apeoesp  |  22/03/2014 às 12:50

      Prezado professor Alberto,
      Não é verdade. Você poderá pegar, conforme as disponibilidades, as aulas livre atribuídas aos professores da categoria O, F e de carga suplementar dos efetivos.
      Informe-se melhor pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 69. Wagner  |  19/03/2014 às 10:53

    Cara presidenta,gostaria de ter uma posição deste sindicato sobre a digitação dos diários que está sendo implantada em Santo André. As instalações e equipamentos são inadequados, o serviço tem que ser feito fora do horário de aula, os tablets dados pelo governo federal é de baixa qualidade sendo impraticável seu uso para essa aplicação, as escolas não possuem internet sem fio. Há ameaça velada de quem não conseguir digitar no tempo estipulado sofrerá processo administrativo, com esse serviço os professores não terão mais tempo para preparo de aulas e correção de atividades, o discurso dos gestores é que esse governo truculento paga 13htpl ,que segundo ele é tempo mais que suficiente para esse serviço adicional, para uso dos computadores instalados nas salas dos professores para essa digitação será necessário que as escolas fiquem abertas após as 23horas para então quem acumula cargo poder digitar sem ter que dormir para trabalhar no dia seguinte.
    Esta ação requer urgência de decisão pois o sistema já será colocado em prática em 25/03/2014.

    Grato.

    Responder
    • 70. apeoesp  |  22/03/2014 às 12:43

      Prezado professor Wagner,
      Sim, já tomamos conhecimento desta medida e estamos levando o caso ao Secretário da Educação. Solicitei também um estudo do departamento jurídico sobre as medidas a tomar a respeito.
      Bebel

      Responder
  • 71. Sandra Cristina  |  20/03/2014 às 00:30

    Prezada Bebel
    Se for possível gostaria de sanar uma dúvida em relação as faltas abonadas pelos TRE (os atestados do Tribunal Eleitoral). Segundo a diretora e a GOE da escola em que leciono, em Bertioga – (DE de Santos) estes atestados tem um prazo de validade, segundo elas dois anos. E que este prazo é publicado no diário oficial do Estado Mas já procurei e não encontrei nenhuma legislação confirmando estas afirmações. Inclusive em uma reunião do cartório eleitoral perguntei diretamente ao Juiz eleitoral e ele negou que os TRE tenham prazo. Caso o Estado esteja determinando prazo estaria infringindo a legislação eleitoral.
    Por favor você poderia informar essa legislação caso exista? ou será que a diretora de minha UE está enganada em relação a este assunto.
    Desde já agradeço a atenção
    Prof. Sandra – Bertioga

    Responder
    • 72. apeoesp  |  22/03/2014 às 11:58

      Prezada professora Sandra Cristina,
      Não tenho esta informação, mas poderá recebê-la, bem como toda orientação, pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 73. Maria  |  20/03/2014 às 12:22

    Bom dia Bebel!
    Gostaria de saber se vcs poderiam solicitar a secretaria da educação urgência na entrega do certificados aos aprovados do último concurso PEBII?
    Para que os mesmos possam ser utilizados na classificação de remoção que ocorrerá este ano, uma vez que entrei em contato com a secretaria da educação e eles disseram que não tem nem previsão para isso. Desde já agradeço.

    Responder
    • 74. apeoesp  |  22/03/2014 às 11:53

      Prezada professora Maria,
      Sim, levarei a questão ao Secretário.
      Bebel

      Responder
    • 75. Luciano  |  22/03/2014 às 17:07

      Esses certificados nao servem pra remoção, só pra ponto de aulas.

      Responder
  • 76. Prof. Emerson  |  20/03/2014 às 12:31

    Bebel por favor converse com o secretário para que a convocação seja na primeira quinzena de Abril para que possamos ter um tempo maior na preparação dos exames e aproveitando o começo do mês com dinheiro já ir preparando os documentos ao invés de ter de esperar pelo próximo pagamento para correr atrás. obrigado

    Responder
    • 77. apeoesp  |  22/03/2014 às 11:53

      Prezado professor Emerson,
      Conversarei, mas desde já a SEE informa que a posse não se dará antes do segundo semestre.
      Bebel

      Responder
  • 78. Alexandre  |  21/03/2014 às 22:11

    Bebel, escrevi questionando duas coisas mas, para minha surpresa, minhas perguntas não foram respondidas. Gostaria de saber: i) o que fazer quando nao nos deixam compor a jornada com as correlatas e ii) para que níveis vão os professores mestres e doutores? IV e V, ou VII e VIII? Grato.

    Responder
    • 79. apeoesp  |  22/03/2014 às 11:19

      Prezado professor Alexandre,
      Desculpe-me a demora em responder.
      No primeiro caso, oriente-se pelo telefone 11.33506214 sobre como proceder para impetrar recurso.
      No segundo caso, são enquadrados nos níveis IV e V da carreira, podendo evoluir aos demais níveis por meio de outros mecanismos.
      Bebel

      Responder
  • 80. Machado  |  21/03/2014 às 22:39

    E sobre o bônus, alguma informação concreta?

    Responder
    • 81. apeoesp  |  22/03/2014 às 11:17

      Prezado professor Machado,
      Segundo informação que obtivemos, será pago no dia 31 de março.
      Bebel

      Responder
  • 82. Suse  |  22/03/2014 às 03:03

    Bebel,
    Assumi o segundo cargo recentemente,eu precisava da jornada reduzida, mas como a maioria das escolas de minha D.E disponibilizaram a jornada inicial, tive que escolher tal jornada. Gostaria de saber se vou poder reduzir em 2015 ? Do contrário terei que exonerar o segundo cargo .
    Obrigada.

    Responder
    • 83. apeoesp  |  22/03/2014 às 11:13

      Prezada professora Suse,
      O Estado pretende restringir ao máximo a jornada reduzida. Defendemos o direito de escolha do professor. Só poderá reduzir pela ausência de aulas para compor a jornada inicial ou pela via judicial. Temos ação que contesta a intenção do governo.
      Bebel

      Responder
      • 84. Suse  |  24/03/2014 às 23:51

        Devo entrar via judicial ? Ou esperar essa a ação da Apeoesp ?

      • 85. apeoesp  |  30/03/2014 às 16:12

        Prezada professora Suse,
        Você pode ingressar com ação judicial individual, por orientação do próprio juiz.
        Bebel

  • 86. lucivelo  |  22/03/2014 às 12:46

    Não é possível que a senhora não esteja sabendo o que estão fazendo conosco para agendar perícia de licença-saúde?? Não sabe que estão nos enviando para locais com 300 400, ou mesmo 150 km de distância para validar as licenças-saúde??? Pois é, senhora, os professores não vão, porque é muito longe ou porque NÃO TÊM DINHEIRO, e… MORREM!! ISSO MESMO, MORREM “Boa Noite APEOESP, hj a cidade de Artur Nogueira interior de São Paulo uma professora de História de atestado tendo que trabalhar doente mesmo, pois se tivermos que nos afastar temos que fazer pericia e SP veio a falecer…” Isso é reflexo da nossa DERROTA perante um governo déspota e vocês estão aí fazendo o quê?

    Responder
    • 87. apeoesp  |  22/03/2014 às 13:15

      Prezada professora Lucivelo,
      Não é possível que você esteja tão desinformada sobre as atividades da APEOESP. Como já publicamos em nossos boletins e no site da APEOESP, todos os casos que nos são comunicados são encaminhados para a CGRH, que providencia o reagendamento para postos na região do(a) professor(a). Não sei quais são seus interesses, mas os leitores deste blog já estão acostumados com seus comentários contra a APEOESP.
      Bebel

      Responder
      • 88. lucivelo  |  22/03/2014 às 15:56

        OS QUE A SENHORA PUBLICA, NÉ??? DEVO ENTENDER ISSO COMO INTIMIDAÇÃO, DONA BEBEL??? E MEUS DIREITOS COMO ASSOCIADA, ONDE ESTÃO?? ESTÁ PENSANDO QUE EU TENHO MEDO DA SENHORA??

      • 89. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:25

        Prezada professora Lucivelo,
        Não pretende infundir medo em ninguém. Meu papel neste blog é esclarecer os professores e professoras no que for possível e orientá-los(as) a buscar informações corretas em fontes confiáveis. Outro papel é debater ideias que contribuam para melhorar a luta da nossa categoria e a escola pública. Seus direitos como associada estão plenamente preservados, pois seus comentários são publicados. Seus direitos não chegam ao ponto de me fazerem concordar com suas ideias ou permanecer calada quando ataca nosso sindicato. É meu dever, como Presidenta da entidade, defendê-la. No dia 6 de maio há eleições e você, democraticamente, em pleno uso de seus direitos de associada, pode tirar-me do cargo pelo voto.
        Bebel

  • 90. Alessandra  |  22/03/2014 às 13:14

    Bebel hoje faz um mês que fiz a pericia e até agora nada de publicação, por incrível que pareça saiu o reagendamento para quem perdeu a pericia, é mesmo uma bagunça!Já fiz reclamações por telefone, por e-mail e a unica resposta que tive é para aguardar.
    Bebel você disse que a ordem de classificação já foi obedecida e que poderemos pegar as correlatas, mas acontece que não é bem assim.Olha o meu caso:
    – Já tenho um cargo e estou com 32 aulas.
    – Fui a 8º a escolher na minha D.E.
    – Peguei o 2º cargo em uma outra cidade.
    – Só tem 12 aulas nesta escola e eu tenho que pegar 19.
    – Serei mandada para a 3º cidade, pois não tem aula sobrando nem na minha nem a que escolhi o 2ºcargo.
    Concluindo quanto mais demora para sair a publicação as possibilidades de tentar ficar um pouco mais perto se acaba, pessoas que tiveram a colocação pior estão tendo a sorte de saírem suas publicações primeiro e vão até a D.E pegar perto de sua casa e eu para variar “nado, nado e morro na praia”.
    Não adianta procurar o departamento jurídico da subsede porque as diretorias estão sendo orientadas pelo DRHU e se vai ter a segunda chamada não posso mesmo pegar as correlatas.
    Sei que a culpa do que está acontecendo não é sua nem do sindicato e vocês pouco vão poder ajudar, só estou fazendo um desabafo. Mas vamos concordar que dessa vez este governo “c* e sentou em cima”.

    Responder
    • 91. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:17

      Prezada professora Alessandra,
      Creio que é preciso observar a questão de todos os seus ângulos.
      O concurso se realizou não por simples vontade do governo, mas também porque nos mobilizamos em 2013, fizemos uma greve e pautamos esta questão. Foi o maior concurso da rede e isto não é pouca coisa. Cento de dezesseis mil aprovados para 59 mil vagas. Com todas as falhas – e a APEOESP as denunciou todas, pressionou o governo a corrigir algumas delas e recorreu até à justiça – não há como negar a importância do concurso para a efetivação de milhares de professores e professoras.
      Há o outro aspecto, evidentemente. Os professores vivem situações diferenciadas. Para alguns, não houve qualquer problema na escolha da jornada; para outros, há problemas, dependendo da escola, da região, da disciplina etc. Para outros a situação é ainda pior, pois não podem tomar posse em razão de resultado negativo na perícia, falta de documentos e outras razões.
      A APEOESP está pronta a ajudar no que for preciso e estiver a seu alcance. O Departamento jurídico, dentro de bases legais, está obrigado pelo estatuto da APEOESP a buscar soluções. Não concordamos com todas as regras baixadas pela SEE para a atribuição e, no que couber, vamos defender individualmente nossos associados.
      Sugiro que ligue para 11.33506214 e verifique se, de fato, não há saída. Você será informada e orientada.
      Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 92. lucivelo  |  22/03/2014 às 16:09

    OUTRA COISA: DE QUE ADIANTA TENTAR JOGAR A CATEGORIA CONTRA MIM, SE OS PROBLEMAS NÃO VÃO DESAPARECER, PELO CONTRÁRIO, ESTÃO CADA VEZ MAIORES?

    Responder
    • 93. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:26

      Prezada professora Lucivelo,
      Os problemas não são causados pelo sindicato, mas pelo governo. Se quer mesmo contribuir para eles desapareçam, contribua com a luta do sindicato e não fique contra a sua própria entidade de classe.
      Bebel

      Responder
  • 94. Luciano  |  22/03/2014 às 17:02

    O professor que acumula cargo na rede SP poderá se submeter ao regime de dedicação exclusiva nos dois cargos???

    Responder
    • 95. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:27

      Prezado professor Luciano,
      Ainda não há nada oficial sobre este assunto.
      Bebel

      Responder
  • 96. Patricia  |  23/03/2014 às 15:16

    Bebel tenho uma dúvida estou gestante e pretendo pegar aula atribuída, sou categoria O meu contrato foi extinto porém foi prorrogado novamente, posso ir a atribuição e alguem recusar a fazer a atribuição em qualquer tempo de gestação?

    Responder
    • 97. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:50

      Prezada professora Patrícia,
      Não. Você mantem os seus direitos, mesmo estando gestante.
      Bebel

      Responder
  • 98. Prof° Oswaldo  |  23/03/2014 às 15:30

    Boa tarde, Bebel! Saiu o resultado do Idesp 2013, e pra variar um pouco minha escola não conseguiu novamente, não adianta dizer que sou contra o bônus, ele é uma realidade e pior está aí e não dá pra extingui-lo em troca de um salário mais justo, o que seria sem dúvidas muito melhor pra todos. Mas poderia pelo menos ser mais justo, ser mais baseado no empenho do professor, na dedicação dele pela escola, depender de resultado de aluno é muito difícil, eles não tem o menor interesse em fazer o Saresp, interesse esse que eles não demonstram por nada. Minha escola tem um índice relativamente alto, sem dúvida um dos mais alto da minha diretoria de ensino, não o atingimos mas chegamos bem perto, tivemos um desempenho comparativo com outras escolas que atingiram a meta bem superior, mas estas irão receber e a minha não, isso não é justo, todos fazemos o mesmo trabalho, merecemos receber igual, e pelo menos que as escolas com maiores índices recebessem bônus compatível com a média geral das demais escolas, e não apenas um prêmio de consolação. Isso tudo gera desmotivação, o que já está complicado fica insuportável, desculpe pelo desabafo.

    Responder
    • 99. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:52

      Prezado professor Oswaldo,
      Você tem toda a razão. Vincular qualquer parte da remuneração dos professores com testes e resultados dos alunos é errado, injusto e chega a ser desumano. Precisamos mudar a orientação do Estado quanto a isso e temos uma chance de fazê-lo neste ano.
      Bebel

      Responder
  • 100. Leonardo  |  24/03/2014 às 21:26

    Olá, Bebel!

    Em relação aos certificados de aprovação referentes ao mais recém concurso de PEB II do Estado, realizado pela FGV. Gostaria que o Sindicato cobrasse a SEE e a FGV pela entrega dos mesmos, pois ainda não recebemos e muitos professores que não assumiram os cargos, mas passaram no concurso, pretendem utilizá-los para efeitos de pontuação.

    Responder
    • 101. apeoesp  |  30/03/2014 às 14:17

      Prezado professor Leonardo,
      Estamos fazendo-o e voltaremos a fazê-lo nesta segunda-feira.
      Bebel

      Responder
  • 102. alessandra  |  25/03/2014 às 18:26

    Por que não publica o meu comentário?

    Responder
    • 103. apeoesp  |  30/03/2014 às 15:47

      Prezada professora Alessandra,
      Desculpe-me a demora. Já publiquei e respondi.
      Bebel

      Responder
  • 104. Hércules  |  26/03/2014 às 03:50

    Prezada Bebel,

    O estágio probatório para quem irá ingressar agora continua sendo de três anos ou caiu para um?

    Responder
    • 105. apeoesp  |  30/03/2014 às 14:43

      Prezado professor Hércules,
      Continua a ser de três anos.
      Bebel

      Responder
  • 106. glaucia  |  26/03/2014 às 11:52

    Bom dia. Sou professora PEB II e fui informada que ainda não há legislação sobre a evolução aos níveis VI, VII e VIII, ou seja, não há especificação de quantos pontos deve-se ter para passar do nível V ao VI, por exemplo, nem o interstício. O que fazer nesse caso? Vale mandado de segurança? Obrigada

    Responder
    • 107. apeoesp  |  30/03/2014 às 14:44

      Prezada professora Glaucia,
      A legislação está sendo discutida na comissão paritária. Já há decretos para evolução funcional pela via não acadêmica pela via acadêmica. O decreto para promoção seguiu para o governador. A fase agora é de elaboração das resoluções.
      Bebel

      Responder
  • 108. fernando  |  26/03/2014 às 22:47

    boa noite.
    Na escola que trabalho, como categoria F, chegou um professor efetivo e parte das minhas aulas foi destinado para seu novo cargo, fiquei com 12 aulas. Passarei a cumprir 8 horas de permanência para atingir 20 aulas?
    Grato.

    Responder
    • 109. apeoesp  |  30/03/2014 às 15:08

      Prezado professor Fernando,
      Não. As horas de permanência são para professores que não conseguiram aulas na atribuição.
      Bebel

      Responder
  • 110. Fábio Vieira  |  27/03/2014 às 10:25

    Prezada Professora Bebel, por favor referente a nova chamada do concurso, tem a possibilidade de os Professores tomarem posse somente em 2015? Tendo em vista, já ter iniciado o ano letivo e que seria prejudicial aos alunos e alguns Professores. Gostaria de saber também referente a esse trecho das instruções especiais que consta na FGV: 3. O candidato aprovado e convocado de acordo com sua classificação optará por vaga na Jornada
    Inicial de trabalho docente, caracterizando-se a vaga quando existirem aulas disponíveis da disciplina
    do cargo de ingresso em quantidade equivalente à da carga horária dessa jornada.
    3.1 No caso de o número de aulas disponíveis da disciplina do cargo não possibilitar a constituição de
    Jornada Inicial de Trabalho docente, a vaga para ingresso poderá ser caracterizada em Jornada
    Reduzida de Trabalho docente, a critério da Administração.

    O que isso quer dizer ? O Professor tem de assumir com a jornada inicial? No caso de assumir com a jornada reduzida, o que seria esse critério da administração? A Direção?

    Aguardo.

    Obrigado!

    Att
    Fábio Vieira

    Responder
    • 111. apeoesp  |  30/03/2014 às 15:16

      Prezado professor Fábio,
      Nossa reivindicação é que os novos 39 mil escolham as vagas em 2014, mas entrem em exercício em 2015, para não tumultuar o ano letivo. Quanto à jornada, sim, cabe à direção e ao professor definirem a jornada reduzida, quando não houver aulas suficientes para a jornada inicial.
      Bebel

      Responder
  • 112. angel  |  27/03/2014 às 13:10

    Boa noite,
    Hoje, na escola em que trabalho, fiquei sabendo que os diretores terão que mandar todas as aulas livres( independente de já terem sido atribuídas) para a Diretoria para que novos professores possam efetivar. Tenho uma dúvida: Uma professora tem o cargo na mesma escola que eu (é efetiva) mas está afastada para trabalhar na escola de tempo integral. A diretora disse que o cargo não pertence a ela e portanto suas aulas são livres e serão mandadas para a diretoria para que outro professor possa efetivar. Isso está correto? Como as aulas podem ser consideradas livres se pertencem a outro professor efetivo? E se o professor retornar para a escola?

    Responder
    • 113. apeoesp  |  30/03/2014 às 15:18

      Prezada professora Angel,
      Já respondi a sua pergunta. Verifique no outro tópico.
      Bebel

      Responder
  • 114. Professor Paulino  |  27/03/2014 às 16:49

    Em relação aos certificados de aprovação no concurso, que até hoje não foram entregues, o q a apeoesp pretende fazer a respeito?

    Responder
    • 115. apeoesp  |  30/03/2014 às 15:18

      Prezado professor Paulino,
      Temos cobrado com insistência e vamos fazê-lo novamente.
      Bebel

      Responder
  • 116. alessandra  |  28/03/2014 às 01:15

    Bebel,você não anda publicando meus comentarios .Mas estou precisando de ajuda as coisas estão muito complicadas.Tenho 32 aulas no meu primeiro cargo, 28 de manhã e 4 a tarde em minha cidade peguei 19 aulas na cidade vizinha fica uns 18 Km, só que só tem 12 aulas fui obrigada a ir para DE ,chegando lá me ofereceram 8 aulas a noite em uma cidade fica 50 km da minha cidade .Agora veja vou trabalhar toda a manhã e a toda a tarde em outra cidade como vou a noite para uma terceira cidade.Bebel tem como eu entrar com mandato de segurança para ficar apenas na escola em que escolhi e eu acredito que se a minha perícia tivessse saido antes talvez estaria em uma melhor situação e para piorar não tem como eu me locomover a não ser de carro e eu não dirijo a na estrada muito menos a noite . Bebel faz alguma coisa para nos ajudar, tinha aula em uma cidade mais proximas mas disseram que primeiro teria que esgotar as livres.

    Responder
    • 117. apeoesp  |  29/03/2014 às 17:30

      Prezada professora Alessandra,
      Na atribuição inicial obtivemos liminar para garantir o direito de escolha dos professores, mas infelizmente o juiz a retirou. Ele próprio orienta a ingressar com mandado de segurança individual quando o professor sentir-se prejudicado. Procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 118. Osvaldo  |  30/03/2014 às 13:20

    Bom dia, Bebel!
    Qual é o posicionamento da Apeoesp mediante o fato de a FGV até hoje não ter entregue os certificados de aprovação para os professores concursados?

    Responder
    • 119. apeoesp  |  30/03/2014 às 13:39

      Prezado professor Osvaldo,
      Temos cobrado isto da SEE. Nesta segunda, novamente, voltaremos a cobrar.
      Bebel

      Responder
  • 120. angel  |  30/03/2014 às 17:32

    Em qual post está a resposta?

    Responder
    • 121. apeoesp  |  06/04/2014 às 12:24

      Prezada professora Angel,
      Em Resolução de atribuição de aulas – 2014.
      Bebel

      Responder
  • 122. Alessandra  |  31/03/2014 às 00:40

    Bebel, já liguei no departamento jurídico e me informaram que o procedimento está correto ou seja, eu que me vire, pra não dizer outra coisa. Sabe parece que esta sendo feito de tudo para que eu desista ,bom já colocaram na escola onde eu peguei o meu segundo cargo que são 12 aulas em 5 tardes(sendo que em 3 dias era o suficiente,pois são 2 salas com 6 aulas) agora só falta a outra escola repartir em vários dias as 8 aulas que poderiam ser dadas em duas noites pois são 2 salas, vale lembrar que esta fica a 68 km desta escola.Olha é mesmo pra deixar qualquer um desanimado e ainda tenho que escutar” é só esse ano”.

    Responder
    • 123. apeoesp  |  06/04/2014 às 12:39

      Prezada professora Alessandra,
      O departamento jurídico só pode agir quando há ilegalidade. Infelizmente, no ingresso, ocorrem essas situações. Poderá regularizar na atribuição de aulas seguinte.
      Bebel

      Responder
  • 124. Graça martins  |  01/04/2014 às 03:53

    Boa noite Bebel, sou professora de espanhol do Centro de Línguas desde 2001 e como é projeto de pasta por que as aulas foram pedidas para os ingressantes no concurso? Sou categoria F não passei no referido concurso por problemas de saúde. Quantas aulas tenho por direito são 12 ou 19?
    Por favor me ajude estou desesperada pois dediquei todos esses anos estudando para me especializar nessa disciplina que tanto amo e agora por uma prova mal sucedida minha experiência e dedicação não significam nada. Penso que a apeoesp pode representar junto ao secretario da educação uma politica de porcentagem de aulas para professores estáveis e ingressantes. Foram cinco anos de USP, quatro anos de Miguel de Cervantes e tatos outros cursos pela Embajada e Universidades de León , Alcalá entre autras e agora….

    Responder
    • 125. apeoesp  |  06/04/2014 às 12:56

      Prezada professora Graça,
      Temos uma grande dificuldade em compreender os critérios da Secretaria da Educação, pois eles mudam de acordo com as conveniências. Entendo sua situação e lamento que isto aconteça. Se ficar sem aulas e em permanência na unidade escolar, terá que cumprir 12 “aulas” semanais nesta situação. Se atribuir aulas, terá que receber 19 aulas. Há muita confusão na situação que envolve a atribuição de aulas de espanhol. Sugiro que procure o(a) advogado(a) na subsede ou ligue para 11.33506214 e converse sobre este problema, para verificar se há alguma saída imediata. Quanto à sugestão, vamos analisá-la.
      Boa sorte,
      Bebel

      Responder
  • 126. Rosi  |  02/04/2014 às 01:12

    Bebel, estamos preocupados com essa nova chamada para o concurso em abril, pois o comentário é que esses professores irão assumir seus cargos ainda este ano, porém o governo disse que 20.000 iria assumir em 2014 e o restante em 2015. Bebel lute para que o governo cumpra com sua palavra, pois caso contrário muitos professores como eu ficarão sem suas aulas.
    Fique com Deus.

    Responder
    • 127. apeoesp  |  06/04/2014 às 13:09

      Prezada professora Rosi,
      Como pode acompanhar por este blog, temos levado esta posição ao Secretário da Educação. A resposta é que o Ministério Público está exigindo a posse ainda neste ano, devido à falta de professores. Continuamos insistindo que a posse em 2014 causará tumultos na rede e causará prejuízos a muitos professores.
      Bebel

      Responder
      • 128. Eliselon Luis  |  07/04/2014 às 02:47

        Bebel, convenhamos, desde o início os professores não concursados saberiam que uma hora iriam perder as suas aulas. A questão é que não podemos acatar esse pedido pois como disse, professores cat O e F estavam cientes da situação, porém, ainda existem escolas que não possuem professores. E se os novos não entrarem em Julho, alunos do estado vão ficar o ano inteiro sem aula, e por conta disso ficam no pátio ociosos ou vão para casa e sabe Deus lá o que possam fazer de errado por estarem fora da escola. Por isso digo, os maiores prejudicados (caso a APEOESP fizer o que a Rosi e outros que entraram no mesmo barco pedem) são os alunos que passarão o ANO INTEIRO sem aulas.
        Por isso, eu, que já fui Cat O, se não quer passar sufoco, não entre no comodismo, presta o concurso público e seja aprovado. Não podemos ferrar os nossos alunos por conta dos demais professores não concursados que desde o início ja sabiam aonde pisam.

      • 129. apeoesp  |  12/04/2014 às 12:59

        Prezado Eliselon,
        Vivemos a situação atual porque o Estado deixou que ela chegasse a este ponto. Muitos anos sem concursos públicos, contratações precárias, baixos salários, más condições de trabalho. A APEOESP luta pela qualidade de ensino e para que todos os estudantes tenham aulas de qualidade o ano inteiro. Mas a função primordial do sindicato é defender os direitos dos professores. Na situação atual, em que parte dos professores sentem-se prejudicados por uma medida e parte pela medida contrária, nossa situação não é fácil, nem confortável. O CER deliberou para que levássemos ao Secretário o pedido para que a posse se dê em 2015. Estamos seguindo a deliberação. Se deliberasse o contrário, outra parte da categoria ficaria contra. Repito: o que nos levou a esta situação foi a incompetência de sucessivos governos, sobretudo nos últimos vinte anos.
        Bebel

  • 130. ehgs  |  02/04/2014 às 02:39

    Boa noite , a Apeoesp tem intenção de entra na justiça pra defender os professores que foram considerados inaptos apenas pelo imc?Se tem, quando irá?
    Desde já grato
    Eder

    Responder
    • 131. apeoesp  |  06/04/2014 às 13:13

      Prezado professor ehgs,
      A ação, neste caso, tem que ser individual. Caso seja sua situação, procure o departamento jurídico, na sua subsede ou na sede central.
      Bebel

      Responder
  • 132. vera silva  |  02/04/2014 às 16:30

    Boa tarde,
    1) Sobre bônus, necessito esclarecimento sobre o assunto:
    Estão divulgando que todos funcionários das escolas que atingiram a meta iriam receber se trabalharam 2/3 do período letivo, proporcionalmente a suas faltas, mas não é o que está ocorrendo.
    Por que quem usufrui “licença prêmio” não recebe bônus? Se o funcionário tem licença prêmio é porque trabalhou corretamente e tem direito a “licença prêmio”, mas parece que o “governo” considera este benefício como faltas, não pagando o bônus. Isto não está errado? Então pergunto: “licença prêmio” é faltas Ou direito? Quando podemos usufrui-lá? Será que Apeoesp
    não poderia por em pauta este tema para discussão? Será que quem está fazendo o pagamento não está equivocado descontando”licença prêmio”? O bônus não deveria ser incorporado ao salário e direito de todos?

    2) Sobre aposentadoria descontado licenças saúdes:
    Já tenho idade e mais de 25 anos de trabalho incluindo licenças saúdes. Porém, devido a não solução de nossos representantes com a SPPREV/SEE sobre a imposição de regras para aposentadorias para quem tem licença saúde, estou tentando trabalhar, me esforçando muito para um bom ensino como sempre, mas com muita dificuldade, para repor as licenças e ver se consigo atingir logo o tempo. Porém, está complicado pois sempre tenho que ir ao médico ou faltar quando não estou bem. E muitas vezes, me sinto constrangida na escola, com olhares e comentários sobre dias em que não consigo ir. Se já tivessem considerado meu tempo de contribuição, não estaria passando por esta humilhação. Então gostaria de saber, vocês têm alguma posição favorável a nosso favor sobre aposentadorias / licença saúde junto a SPPREV/SEE? Ou o processo ainda está parado em instâncias superiores para decisão?
    E ainda, na escola onde trabalho, já pedi minha liquidação há 01(um) ano aproximadamente, para levar a Apeoesp para ação individual, e nunca fazem, dizendo que o problema é do sistema.., que funcionário responsável está de licença.., com problemas de saúde.., etc… etc… Então, eles podem ter problemas, e nós não podemos?
    O que posso fazer, se no ano passado, já fui a sub-sed da Apeoesp que fez comunicado, a qual tive que protocolar na D.E. sobre minha solicitação, e a escola não fez nada, sempre com as mesmas respostas? A quem recorrer?
    Obrigada pela atenção e aguardo resposta.
    Vera

    Responder
    • 133. apeoesp  |  06/04/2014 às 13:28

      Prezada professora Vera,
      A APEOESP tem posição contrária à política de bônus e luta para que esses valores sejam convertidos em reajuste salarial para todos.
      A APEOESP também é contra as restrições que se fazem para que os professores recebam o bônus, a começar do desconto de licença-prêmio e outras ausências previstas em lei.
      Os professores que se sentem prejudicados podem recorrer ao departamento jurídico da APEOESP para ajuizamento de ação judicial.
      Você pode obter mais informações pelo telefone 11.33506214.
      Quanto à liquidação de tempo, por favor, envie seus dados para presiden@apeoesp.org.br para que possamos levar o caso ao Secretário da Educação.
      Bebel

      Responder
  • 134. Felipe  |  02/04/2014 às 20:43

    Boa Tarde Bebel.

    Bebel as convocações do novos professores, vão começar em abril mesmo? Já tem dia definido?

    Grato.

    Responder
    • 135. apeoesp  |  06/04/2014 às 13:32

      Prezado professor Felipe,
      Vão ocorrer em abril, mas ainda não há data definida.
      Bebel

      Responder
  • 136. Carlos Forte  |  04/04/2014 às 21:04

    Olá, moderação! Gostaria de saber como fica minha situação. Eu sou bacharel, mas como tem o programa de complementação pedagógica da Resolução 02 do CNE, eu tirei minha Licenciatura Plena na área que prestei o concurso, só que não chegou o Certificado de Conclusão, que é o documento que recebemos equivalente a um diploma de conclusão de cursos regulares. Ouvi dizer de uma professora que faz parte da APEOESP que se formou num curso regular que será aceito o certificado de conclusão junto com o histórico, mas no meu caso é diferente, ou seja, o único documento que consegui foi uma Declaração de conclusão na qual costa o histórico no verso dela comprovando a carga horária exigida pela Resolução 02 do CNE, que regulamenta esses cursos/programas de complementação pedagógica. Então, a minha pergunta é se será aceito também a Declaração? Quem emitiu essa Declaração foi a Instituição que oferece o curso aqui na região, porém quem emite o Certificado (equivalente ao Diploma) é a universidade vinculadora, por sinal é do Rio de Janeiro! Se aceitam Certificado de conclusão com histórico de curso regular porque não aceitariam uma Declaração de conclusão com o histórico de programa/curso especial regulamentado pelo CNE/CP do MEC???

    Agradecido,
    Prof. Carlos

    Responder
    • 137. apeoesp  |  12/04/2014 às 12:21

      Prezado professor Carlos,
      Tenho o mesmo entendimento. Caso a Administração não aceite o documento, você deve recorrer ao departamento jurídico, na subsede da sua região.
      Bebel

      Responder
      • 138. Carlos Forte  |  12/04/2014 às 13:59

        Olha teve uma colega professora que assumiu com o Certificado de Conclusão mais histórico, pois não saiu o diploma dela ainda, embora o meu caso seja de um curso de complementação é a mesma coisa, não? eu tenho uma Declaração de Conclusão com o histórico no verso, declaração porque nós já vamos receber um Certificado de Licenciatura Plena apenas, equivalente a um diploma de um curso regular mesmo! Mas como assim recorrer ao departamento jurídico? Se no dia da posse eles não aceitarem eu perco minha vez, não? Eu não entendi o que quis dizer também com “departamento jurídico”! departamento jurídico de que órgão exatamente? como assim “subsede”? Poderia ser mais clara, Bebel!!!

        Grato,
        Carlos

      • 139. apeoesp  |  12/04/2014 às 14:28

        Prezado professor Carlos,
        Departamento jurídico da APEOESP, naturalmente. Para que seja orientado e não corra riscos.
        Bebel

      • 140. Carlos Forte  |  12/04/2014 às 16:10

        Mas eu não sou associado da APEOESP! Desse modo, não posso recorrer ao sindicato para dirimir a minha dúvida, né?!

      • 141. apeoesp  |  18/04/2014 às 11:59

        Prezado professor Carlos Forte,
        Sim. Estatutariamente o sindicato existe para atender seus associados, a não ser nas questões gerais (como reajuste salariais e outras), quando toda a categoria é beneficiada.
        Bebel

  • 142. Fabiane  |  05/04/2014 às 14:03

    Bom dia, Bebel!
    Recentemente fui informada pelo GOE da minha escola que a SEE está fazendo um levantamento de vagas para novo ingresso a partir da segunda quinzena de abril. A minha dúvida é que se houver vagas disponíveis de recente aposentadoria, essas aulas irão para a escolha sem passar por processo de remoção? Estou na rede há 11 anos e quando efetivei, assumi o meu cargo numa cidade a 500 km da minha casa. Agora surge a possibilidade de voltar para a minha cidade ou região próxima, devido aos cargo que surgem de aposentadoria, e perderei a oportunidade para um ingressante? Qual seria a posição da apeoesp e do secretário da educação perante esse fato? Obrigada!!

    Responder
    • 143. apeoesp  |  12/04/2014 às 12:25

      Prezada professora Fabiane,
      Nossa posição, já levada ao Secretário e publicada em nossos boletins, é a de que este ingresso deve se dar apenas em 2015. Porém, devido à ansiedade dos concursados, a escolha poderia ser realizada em 2014. Mas há situações como a sua. Ocorre que a SEE tem o apoio do Ministério Público para fazer o ingresso ainda em 2014, o que dificulta até mesmo algum eventual recurso. Vamos levar novamente a questão ao Secretário, inclusive citando este caso.
      Bebel

      Responder
      • 144. Amanda Cazzaro  |  28/05/2014 às 11:17

        Um absurdo o ingresso ser apenas em 2015. Estamos com nossos exames prontos, gastamos dinheiro com isso. Não é justo que pelos interesses dos contratados, nós concursados termos que esperar até 2015.

      • 145. apeoesp  |  01/06/2014 às 13:28

        Prezada professora Amanda,
        A decisão de que a APEOESP lute por isto foi tomada em assembleia geral amplamente convocada e realizada em praça pública. O ingresso no meio do ano letivo não é praticado na rede estadual de ensino ou outras redes porque causa prejuízos pedagógicos aos estudantes e prejuízos aos professores que perderão suas aulas. A SEE alega que é por pressão do Ministério Público. Logo que se vê que há interferência política da parte de quem nada entende do processo educativo.
        Bebel

  • 146. lucivelo  |  06/04/2014 às 14:42

    Questionei uma advogada de subsede sobre assumir o cargo por ter passado em concurso, mas mantê-lo com a categoria F e ela me disse que isso era IMPOSSÍVEL, uma vez que a legislação não permitia, o acúmulo do efetivo só era permitido com outro cargo ou como categoria O. Acreditei nela e passei a informação aos colegas que vão ingressar na próxima chamada. Só que no grupo da APEOESP no facebook, li isso: “Claudia Maria Manfré Oi, pode sim. já assumi o meu cargo como efetiva e continuo acumulando como F. Sem problemas, assinará dois pontos como estou fazendo. É verdade, assumi a semana passada, e para eu não errar na hora de assinar o ponto, a gerente até diferenciou para mim, tudo certo, sem problema algum.” Como fica a resposta da advogada? Acho no mínimo preocupante que uma advogada dê uma informação da qual ela não tenha certeza e saia reproduzindo isso como verdade. Vocês têm noção de quantos professores desistiram da cat. F ao ingressarem e de quantos serão prejudicados se não souberem desse fato como se deve, ou seja, com a APEOESP cumprindo seu papel de orientar e servir o professor em suas dúvidas e necessidades???

    Responder
    • 147. apeoesp  |  12/04/2014 às 12:33

      Prezada professora Lucivelo,
      Não temos este levantamento. Este caso aparece aqui pela primeira vez. Gostaria que nos informasse por meio do e-mail presiden@apeoesp.org.br o nome da advogada e a subsede, citando este caso, para que possamos avaliar a situação. Problemas, erros e casos isolados são recorrentes em qualquer organização, grande ou pequena. A APEOESP é muito grande. Obviamente, não deveria acontecer e trabalhamos sempre para melhorar. Aqui mesmo no blog, tive que retificar algumas vezes informações que, por descuido, saíram truncadas ou mesmo erradas. Nós fazemos isto com toda a humildade, sempre no sentido de acertar, pois o sindicato existe para ajudar e não para atrapalhar o professor.
      Obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 148. Everton Renato Duarte  |  15/04/2014 às 00:08

    Boa noite, Bebel!
    Ainda não leciono na rede, para ser bem franco não tenho bem a noção de lecionar na rede e nem mesmo de todos os procedimentos com relação a rede estadual, pois fui classificado na área de História, para quando está previsto as próximas chamadas?? É interessante adiantar alguns exames médicos??
    Muito obrigado pela atenção!

    Everton Renato Duarte

    Responder
    • 149. apeoesp  |  18/04/2014 às 12:28

      Prezado professor Everton,
      A publicação das vagas está prevista para abril e a chamada para início de maio. Providenciar exames depende de sua classificação.
      Bebel

      Responder
  • 150. daniela  |  17/06/2014 às 16:35

    boa tarde bebel

    fui diagnosticada pelo meu medico com depressão e sindrome do panico. por conta disso ele me afastou do trabalho por 60 dias para iniciar o tratamento. a minha pericia se deu em Presidente Prudente, mais de 400 km de distancia da minha residencia e para minha surpresa a minha licença foi indeferida. o que mais me chamou a atenção foi o medico que a realizou, ele estava numa situação igual ou pior que a minha, psicologicamente falando, sofrendo de tics nervosos. como devo proceder, se eu ainda não me sinto bem para retornar ao trabalho e com essa licença indeferida? detalhe levei a declaração de meu medico, escrita de próprio punho sobre o problema.

    Responder
    • 151. apeoesp  |  21/06/2014 às 14:38

      Prezada professora Daniela,
      Você deve ingressar imediatamente com recurso. Se necessário, deve ingressar com ação judicial. Procure o departamento jurídico na subsede.
      Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 152. Thiago Zeke  |  23/03/2015 às 04:05

    Olá Apeoesp, bom dia.

    Gostaria de saber se existe algum empecilho nas evoluções via acadêmica. Estou com processo desde Agosto/2014 e não recebi retorno nenhum. Na DRE da minha região disseram que está para sair alguma resolução e enquanto isso a Secretaria não tem atendido nada sobre isso. Vocês tem alguma informação?

    Responder
    • 153. apeoesp  |  28/03/2015 às 10:06

      Prezado professor Thiago,
      O empecilho é a incompetência do governo do estado. Não conseguiram até agora criar um sistema para registro das novas possibilidades de evolução. Com isso, todos os processos ficam parados. O secretário se comprometeu a agilizar, mesmo que seja de forma manual, mas nada ainda foi feito. Estamos cobrando.
      Bebel

      Responder
  • 154. Maria de Fátima Neves de Oliveira  |  16/03/2017 às 20:08

    Fiz magistério, pedagogia e estou readaptada há 9 anos mais 21 anos em sala de aula, requeri minha aposentadoria onde foi indeferida . Onde está os meus direitos como professora?

    Responder
    • 155. apeoesp  |  19/03/2017 às 14:21

      Prezada professora Maria,
      Você tem direito. A APEOESP conquistou liminar neste sentido. Procure o departamento jurídico na sua subsede para recorrer judicialmente.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,859,400 hits

Comentários

apeoesp em
apeoesp em Temer, inimigo da educação, ve…

%d blogueiros gostam disto: