Aprovação automática e baixos salários prejudicam educação em São Paulo

20/04/2014 at 04:26 27 comentários

Maria Izabel Azevedo Noronha  

Maria Izabel Azevedo Noronha – Presidenta da APEOESP

Especial para o UOL 18/04/2014 – 06h00

Algo está errado com a educação oferecida pelas escolas estaduais de São Paulo. Quando me deparo com a informação que indica que 800 mil estudantes (46% dos alunos da rede estadual de ensino) admitem ter passado de ano sem aprender, concluo que há algo errado com o modelo de progressão continuada que vem sendo aplicado no Estado de São Paulo.

Na realidade, não tivemos progressão continuada na rede estadual de ensino, e sim uma “aprovação automática” dos alunos, sem que estejam presentes todas as condições necessárias para a aprendizagem. O modelo atual foca na aprovação ou reprovação dos estudantes.

No entanto, é necessário um conjunto de medidas que possibilite seu pleno desenvolvimento em cada ciclo, e sua progressão com qualidade.

Divulgação/Apeoesp

 Não temos progressão continuada, e sim aprovação automática
dos alunos sem as condições necessárias para a aprendizagem
Maria Izabel Azevedo Noronha, presidente da Apeoesp, sobre os problemas na educação em São Paulo

Essas informações são recentes e estão na pesquisa encomendada pela Apeoesp (sindicato dos professores) ao instituto Data Popular sobre a “Qualidade da Educação nas Escolas do Estado de São Paulo”.

O estudo também confirma algo que já venho afirmando: há um déficit de professores na rede estadual de ensino. É preciso que este problema seja sanado para que possamos avançar no sentido de uma educação de qualidade.

É válido lembrar que houve um progresso com a realização de recente concurso que aprovou 116 mil professores para 59 mil vagas. Mas ainda persistem mais de 50 mil professores contratados de forma precária por tempo determinado, com direitos reduzidos e obrigados a afastamentos periódicos para que não sejam criados vínculos trabalhistas. Isso prejudica a qualidade da educação.

Outro ponto fundamental que precisa ser melhorado com urgência está ligado ao salário do professor de escola estadual, que é baixo.

Sendo assim, a sobrecarga de trabalho é inevitável, pois o professor acaba sendo obrigado a trabalhar em várias escolas e períodos, favorecendo faltas e comprometendo o tempo dedicado à preparação das aulas  –  40% dos professores complementam sua renda lecionando em mais de uma escola e, o pior, um terço diz que a complementa com atividades que não estão ligadas ao magistério.

Algumas medidas já foram tomadas, mas a situação está longe de ser aceitável.

Um terço dos professores diz que complementa sua renda com atividades que
não estão ligadas ao magistério
Maria Izabel Azevedo Noronha, presidente da Apeoesp,
sobre os baixos salários da educação pública.

Por outro lado, como educadora e presidente da Apeoesp, fico muito feliz em constatar que, apesar das ineficiências do sistema, que poderiam prejudicar o reconhecimento dos professores, os docentes foram aprovados frente à comunidade escolar.

Além disso, fico satisfeita em ver professores sendo aprovados no último concurso público, cujas provas tiveram elevado grau de dificuldade.

Se é verdade que não existe solução mágica para darmos o salto de qualidade que tanto sonhamos na educação, podemos afirmar que a melhora do ensino passa, necessariamente, pela valorização do professor. Temos de ter orgulho de ser professores.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Governador autoriza abertura de concurso para PEB I SEE: relação de vagas para próxima chamada do concurso de PEB II será publicada na próxima semana

27 Comentários Add your own

  • 1. Fabia Cristina Soares da Silva  |  20/04/2014 às 19:19

    Boa tarde
    Sou professora Categoria O e tenho 10 aulas atribuídas com professora auxiliar,sou peb 1 é o segundo ano do meu contrato (ano passado eu ja tinha esse contrato aberto e 20 aulas tbm como auxiliar) Gostaria de entregar essas aulas caso isso venha acontecer quando poderei atribuir novamente ? Fui informada que se eu entregar as aulas ficarei 5 anos sem poder dar aulas no estado pq sou categoria O achei um absurdo!Fico 40 ou 200 ou 5 anos sem poder atribuir novamente? Por favor me oriente pois estou muito preocupada com a minha situação.
    Obrigada pela leitura.

    Responder
    • 2. apeoesp  |  21/04/2014 às 14:45

      Prezada professora Fábia,
      Sim, você corre este risco, pois o Estado costuma proceder desta forma, ao nosso ver de forma ilegal. Se ocorrer, terá que lutar pela via judicial. Informe-se melhor pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 3. Professor Xavier  |  21/04/2014 às 04:10

    Bom dia.
    Minha pergunta já foi feita diversas vezes por diversos outros professores, mas como se trata de um assunto de interesse geral e recorrente, peço encarecidamente que a senhora possa respondê-la da maneira mais didática possível (passo a passo), neste espaço, sem que haja necessidade de ligar para o setor jurídico do sindicato.

    A pergunta é:
    COMO DEVE PROCEDER O PROFESSOR COM 28 AULAS COM ALUNOS ATRIBUÍDAS, QUE TEM SEU PEDIDO DE FALTA MÉDICA PARCIAL NEGADO PELO DIRETOR OU GOE?

    Peço isso presidenta, pois acredito que um caso que esteja correndo em minha U.E.seja muito comum em praticamente todas as outras U.E.s, onde o gestor se nega terminantemente a conceder o direito legal de falta médica ao professor com no mínimo 28 aulas atribuídas, alegando (PASME) que está garantido legalmente por uma orientação da UDEMO.

    Sei que essa é uma questão de cunho legal, mas como se trata de um problema recorrente, insisto encarecidamente que a senhora possa responder didaticamente aqui nesse espaço (que é visto e consultado por milhares de professores).

    Grato, como sempre, por sua atenção.

    Responder
    • 4. apeoesp  |  21/04/2014 às 14:39

      Prezado professor Xavier,
      Como você, sou professor da rede estadual de ensino e conheço a legislação educacional. Entretanto, em casos de conflito entre nossa interpretação da lei e as práticas do Estado, devemos recorrer ao departamento jurídico, pois a APEOESP o mantém (e investe cada vez mais neste atendimento) justamente para isto.
      Este blog existe para dialogar com os professores, debater ideias sobre educação e, com o tempo, tornou-se também um espaço onde tentamos orientar a categoria e dirimir dúvidas. Não posso, porém, arriscar-me a publicar algo que não esteja ancorado em parecer jurídico. Quando se trata de uma situação que atinge o conjunto da categoria, há decisões coletivas da diretoria. Quando se trata de problema que atinge uma parte relativamente pequena ou indivíduos, orientamos a buscar o departamento jurídico para as providências necessárias.
      No presente caso, o que pude apurar é que:
      “De acordo com a LC 1041/08, só fazem jus à falta médica parcial professores que possuam carga horária mínima de 35 horas semanais. Sendo assim, o professor deve possuir no mínimo 28 aulas atribuídas, pois 28 aulas + 3 HTPC + 11 HTPL totalizam 35 horas semanais, pois como o HTPC e HTPL a duração é em aula de 50 minutos, então: 28 + 3 + 11 = 42 * 50 minutos = 2100 minutos / 60 minutos = 35 horas. Professor com menos de 28 aulas não faz jus a este tipo de falta.”
      Como vê, os professores com 28 aulas atribuídas tem direito à falta médica parcial. Como os gerentes tem interpretação diferente, os professores que se sentem prejudicados devem procurar o departamento jurídico, pois a justiça não acata ações coletivas em casos como este.
      Bebel

      Responder
  • 5. Pedro Henrique  |  22/04/2014 às 16:52

    Bebel concordo com o seu embasamento, e digo mais, todo sistema que beneficia os alunos em demasia sempre recai em problemas em cima do professor.
    Os alunos sabendo que serão aprovados, mesmo sem estudar acabam nos desrespeitando, e consequentemente ficamos em uma saia justa por não ter o que fazer e somados com o ECA que infelizmente só dá direitos a eles e nada de deveres é como se estivéssemos em uma guerra sem armamentos e proteção, pronto para sermos mortos.
    O ECA deveria adicionar um artigo informando que o desrespeito do aluno para com o professor levará a reclusão na fundação casa. Com este artigo, violência praticado por eles seriam pensados duas vezes antes de serem cometidos.
    Filhos de pais que recebem bolsa família além da frequência em sala deveriam obter notas altas, pq estes vão a escola somente para marcar presença e não querem saber de estudar, pois serão aprovados automaticamente.
    Enfim, o nosso sistema de ensino está arcaico e prejudicando demais os alunos … o sistema está contra nós e assim como muitos, acredito na educação… nós somos os que fazem a diferença e o que fará a diferença. O amor a profissão fala mais alto do que os problemas. Mas tudo tem um limite. Até onde vai?

    Responder
  • 6. moacyr  |  23/04/2014 às 00:02

    Aqui na minha escola, aconteceu um fato estranho, o diretor foi afastado e em vez da primeira vice assumir a direção, a dirigente conduziu uma professora para assumir a direção da escola. Ajude-me a entender:
    1ª – Para que serve ser primeira vice publicado em Diário Oficial ? 2ª – a dirigente pode conduzir uma professora, que nem constava na lista de inscrição? Para um grupo da minha escola. esse fato nos parece estranho. Bebel, isso é correto? Um grande abraço, e nos vamos votar em você novamente.

    Responder
    • 7. apeoesp  |  27/04/2014 às 12:31

      Prezado professor Moacyr,
      Não acho correto. O vice-diretor deveria substituir o diretor, pelo menos até uma solução definitiva. Acredito que vocês, professores da escola, devem redigir um documento à própria dirigente questionando o fato. Se a resposta não for satisfatória, devem questionar o próprio Secretário da Educação. Para embasamento, procurem o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 8. Prof. Ricardo  |  23/04/2014 às 13:28

    Presidenta, bom dia. Peça ao Sr. Secretário nos passar informações mais concretas qto as novas convocações. Ele fala que as convocações seria na segunda quinzena de Abril e agora mudou de ideia para a primeira quinzena de Maio e a data da publicação das vagas que seria no dia 17 até o momento nada. Gostaríamos de datas exatas. Dia “x” sairá a convocação e a data “y” sairá a lista de vagas. Queremos uma data concreta e o que ele está nos fazendo é uma tremenda falta de consideração. Somos obrigados a todos os dias entrar no D.O para verificar algo de que não sabemos (nao temos uma data exata) de quando vai sair. Obrigado.

    Responder
    • 9. apeoesp  |  27/04/2014 às 12:47

      Prezado professor Ricardo,
      A convocação ocorrerá nesta semana e a escolha será em 5, 7, 8 e 9 de maio.
      Bebel

      Responder
  • 10. geosaulo  |  23/04/2014 às 18:26

    Olá Bebel, tenho 40 aulas e só estou recebendo 3 vales refeições, quero saber se está certo e como recorrer desta injustiça.
    Att,
    Saulo

    Responder
    • 11. apeoesp  |  27/04/2014 às 12:56

      Prezado professor Geosaulo,
      Não está correto. Por favor, protocole na escola pedido de explicações e exija explicações por escrito. Se não forem satisfatórias, procure o departamento jurídico na subsede para orientar-se.
      Bebel

      Responder
  • 12. Prof Clovis  |  24/04/2014 às 21:24

    É urgente cobrar do Secretário uma declaração oficial sobre a não obrigatoriedade do diário digital nas escolas que não possuem as condições para realizá-lo. Estamos resistindo em nossa escola sem computadores, sem rede aberta e sem tablets. Ele fala uma coisa e cobra outra dos professores. A retaliação virá logo, precisamos nos defender.

    Responder
    • 13. apeoesp  |  27/04/2014 às 13:39

      Prezado professor Clóvis,
      Foi o que solicitamos dele na última reunião. Vamos continuar cobrando e pressionando.
      Bebel

      Responder
  • 14. Aline Conceição  |  27/04/2014 às 23:14

    Boa noite Bebel,

    Existe alguma lei que fala sobre a possibilidade de um estrangeiro com permanência lecionar na rede pública estadual?

    Grata

    Responder
    • 15. apeoesp  |  03/05/2014 às 12:58

      Prezada professora Aline,
      Pelo que pude pesquisar, se tiver visto permanente, pode sim. Informe-se melhor pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 16. Fabiola Nascimento  |  28/04/2014 às 23:38

    Se ha tantos contratos, porque não acaba com eles e convocar de uma vez todos os concursados!!! esse é o correto, sou literalmente contra contratos!!!

    Responder
    • 17. apeoesp  |  03/05/2014 às 13:26

      Prezada professora Fabíola,
      Nós também. Todos deveriam ser concursados e mesmo os substitutos deveriam fazer parte da carreira.
      Bebel

      Responder
  • 18. Fabiola Nascimento  |  28/04/2014 às 23:40

    quando será a próxima convocação para 2015.., sei que dia 29/04/2014 haverá a segunda convocação, e a próxima quando será..

    Responder
    • 19. apeoesp  |  03/05/2014 às 13:26

      Prezada professora Fabíola,
      Não temos ainda esta informação.
      Bebel

      Responder
  • 20. susi  |  30/04/2014 às 00:43

    Bebel,
    Por gentileza, solicite ao secretário a volta da jornada reduzida para 2015, a livre escolha dos profs.Obrigada!

    Responder
    • 21. apeoesp  |  03/05/2014 às 14:01

      Prezada professora Susi,
      Temos feito isso. Também temos ação judicial tramitando.
      Bebel

      Responder
  • 22. Luciano  |  03/05/2014 às 14:59

    Nada de aumento salarial??? o Secretário não ia ver isso no segundo semestre de 2013??? e ai nada???????????

    Responder
    • 23. apeoesp  |  04/05/2014 às 14:05

      Prezado professor Luciano,
      Conforme temos informado, o Secretário diz que encaminhou proposta salarial para o governo e está aguardando posicionamento. Temos assembleia no dia 16 de maio. Uma greve não está descartada.
      Bebel

      Responder
  • 24. Ricardo Garcia  |  10/05/2014 às 16:49

    Olá Bebel

    Sou Cat. O, e tenho aulas em substituição ocorre uma insegurança imensa pois as publicações demoram a sair e muitas vezes saem com prazos menores do que aqueles que são inicialmente divulgados, e quase sempre terminam no período de férias ou recesso ou seja não recebemos o recesso, isso é correto?

    Responder
    • 25. apeoesp  |  11/05/2014 às 15:40

      Prezado professor Ricardo,
      Não podemos chamar de correto nada do que acontece com os professores da categoria O. Você só recebe pelo período em que está efetivamente ministrando aulas. Para melhor informação e orientação, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 26. Daniela  |  24/06/2014 às 21:50

    bebel, não pude comparecer na escolha de vaga,gostaria de saber se fui eliminada ou terei chance de concorrer novamente

    Responder
    • 27. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:55

      Prezada professora Daniela,
      Você deve procurar a Diretoria de Ensino, apresentando justificativa para tentar outra chamada. Provavelmente terá chance no final do processo, caso ainda haja vagas.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,910,555 hits

%d blogueiros gostam disto: