Secretaria elabora alteração do Estatuto do Magistério à revelia da APEOESP

23/06/2014 at 14:14 94 comentários

A Secretaria Estadual da Educação elaborou e divulgou uma minuta de alterações na Lei Complementar 444/85 (Estatuto do Magistério), que foi distribuída para os integrantes da Comissão Paritária em reunião realizada na semana passada. Por problemas de agenda, solicitamos à SEE o adiamento desta reunião, o que não foi feito. Ausentes da reunião, estamos de posse desse estudo e preparando subsídios para que todos possam compreender a minuta e debatê-la à luz de nossas propostas e reivindicações.

Temos assembléia convocada para o dia 15 de agosto, com indicativo de greve. Se já tínhamos muitos motivos para lutar, considerando que até o momento o governo não atendeu nossas reivindicações salariais e profissionais, agora temos um motivo ainda maior, pois está em jogo a nossa carreira. Nada foi negociado com a APEOESP.

Não concordamos com este método de trabalho, no qual a Secretaria prepara um “pacote” para ser “referendado” pela Comissão Paritária. Não vamos aceitar! Os estudos até aqui apresentados ignoram em muitos pontos os avanços já discutidos. Em outros, muda seu conteúdo e seu sentido.

Queremos uma nova carreira que seja resultado de um debate verdadeiro envolvendo toda a categoria, a partir de uma discussão sobre concepção de escola, de educação, de direitos, de formação profissional. O Estatuto do Magistério é estruturante de nossa vida profissional e não pode ser modificado desta forma. Defendemos, desde o início dos trabalhos da Comissão Paritária, uma carreira embasada na LC 444/85, não sua modificação, nos termos em que está sendo feita.

Nos próximos dias encaminharemos às subsedes e às escolas materiais sobre a carreira que queremos e sobre esta minuta ora distribuída pelo governo. Também já estamos fazendo contatos com deputados estaduais para que nenhuma proposta seja encaminhada e votada na ALESP. Caso o governo tome qualquer medida que desrespeite nossos direitos, não hesitaremos em recorrer ao poder judiciário, além da greve e mobilização nas escolas e nas ruas.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

O PNE foi aprovado. Agora a luta é pelo cumprimento das metas e pelo Plano Estadual de Educação Governo estadual quer piorar a jornada de trabalho dos professores

94 Comentários Add your own

  • 1. Benedito  |  23/06/2014 às 15:14

    Onde está o professor e para aonde ele vai?
    A campanha salarial sempre me faz pensar em quanto coisas ou melhor, quantas pautas de reivindicações nós temos todos os anos para serem reivindicadas!? Se fomos elencar as mais importantes, devem passar de dez.Mas como chegamos a uma demanda tão grande de pautas a serem reivindicadas?
    Acho que o ponto de partida deve ser o ano de 2000 , Mário Covas governador, institui o famigerado Bônus assiduidade,de lá para cá é só bordoada nos professores.Mas o que me intriga mesmo, é que na época da imposição do Bônus assiduidade o professor , aceitou de bom grado,e além do mais, para receber o tal bônus, ia trabalhar doente, desta forma jogando água no moinho do governo que dizia que o professor faltava muito e por isso instituí o bônus para diminuir o absenteísmo.A categoria não questiona esse fato, antes porém concorda que havia professor que abusava,concordou com isso e de queda levou mais uma na cabeça,com o então governador José Serra,que nos tira a falta médica e coloca em seu lugar apenas seis faltas médicas por ano.
    José Serra então com a Maria Helena, tenta avançar mais um pouquinho, instituindo aprova para a atribuição de aulas, esta foi uma briga que a categoria ganhou e chegou até derrubar a Maria Helena, mas o sonho durou pouco e novamente apareceram professores da categoria e os que queria entrar na categoria RECLAMANDO DOS “DINOSSAUROS” professores com bastante pontuação por conta do tempo de trabalho e que pegavam o máximo de aulas e ás vezes faltavam para os demais.
    Esta disputa entre os novos e os velhos assim como a discussão do Bônus havia uma questão ideológica por trás, que era a discussão de alunos não aprendia pois os professores velhos os “dinossauros não queriam se reciclar e isto é que estava acabando com a qualidade da educação, pois bem, os novos estão aí, pois esta discussão vem de pelos menos 2009, e a educação está da mesma forma, mas não é essa a polêmica,o que está colocado é que a categoria , uma parte significativa tomou para si esta questão da reciclagem e instalou se um embate,entre os professores ,e quem ganhou foi o governo.
    Esta questão da reciclagem deu abertura para uma outra discussão ideológica: Há no estado aqueles que trabalham mais, são mais capazes e há aqueles que não se esforçam tanto, portanto aqueles que trabalham mais tem que ser valorizado, dessa forma o Bônus passa se bônus mérito, atrelando o Bônus ao desempenho do SARESP, aqueles escolas que tem bom desempenho, significa que seus professores trabalharam mais então merecem um bônus maior, aquela escola ondo os professores foram “vagabundos” recebem menos, mais uma vez a divisão da categoria e uma pequena parte discordou a maioria embarcou nessa de que é “justo que aqueles que trabalharam receba um bônus maior, resultado disto? Ganham de queda a prova de Mérito! Mais uma vez aqui, a categoria compra esta ideia,abandonam a questão salarial e não se importam de competir em uma prova em que na primeira etapa teriam 25%de aumento salarial para os 25% dos professores que atingissem a média.Mas uma vez aqui, o F-SE, a farinha é pouca, meu pirão primeiro!
    Enquanto isso, nossa data base recém votada na Câmara dos deputados, é desrespeitada e sem ser aplicada uma única vez ,muda e passa para julho que vira agosto e que vira parcelamento de nossas perdas em quatro anos.
    Para encerrar, o vale alimentação, que absurdo que é! Se você tem x de salário você ganha, se ganha y você não ganha? Se compararmos com a USP pro exemplo todos ganham!e ganham dois vales ainda! Totalizando quase 1.300.00R$! E nós com apenas 160.00R$!Mas não se vê a reclamação que deveria!
    E esta prova para efetivar professores? Atribuição de aulas no meio do semestre e todos aceitam?Não há questionamento! Nâo há uma revolta!
    E o reajuste então? 7%?e ficamos calados?
    Qual então deveria ser nossa pauta de reivindicação?Me parece que nenhuma!Pois se todo esse lixo que é nos empurrado estamos assimilando?
    Para aonde vai o professor?
    Vai organizar sua pauta de reivindicações ? Ou vai continuar a fazer da sala dos professores os muro de lamentações?
    O quê que o professor quer?Qual é sua reivindicação?
    Será que estas políticas do governo que está sendo enfiado goela abaixo, não é possível nos dizermos um não?No caso de não dizermos não, não é possível melhora-las?Aumento de salario por exemplo? ! 1/3 de hora atividade, é lei! não não iremos exigir sua aplicação?

    Responder
    • 2. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:50

      Prezado professor Benedito,
      Nosso calendário prevê uma assembleia geral, com paralisação e indicativo de greve para 15 de agosto. Nossa pauta contempla as questões levantadas. É preciso mobilizar os professores nas escolas para um grande movimento.
      Bebel

      Responder
  • 3. Ribamar Nogueira  |  23/06/2014 às 17:56

    Qual canal oficial da Secretaria Estadual da Educação divulgou tal minuta?!?

    Responder
    • 4. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:48

      Prezado professor Ribamar,
      As minutas não foram divulgadas porque deveriam ser discutidas em reuniões da Comissão Paritária. Mas o Secretário comprometeu-se a retirá-las. Vamos cobrar.
      Divulgaremos aos professores uma análise das minutas na próxima semana.
      Bebel

      Responder
  • 5. Luciano  |  23/06/2014 às 18:16

    Como assim ausentes???? Estamos bem representados heimmmmm

    Responder
    • 6. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:46

      Prezado professor Luciano,
      Sim, a APEOESP está muito bem representada na Comissão por mim e pelo atual Vice-Presidente, ex-Secretário Geral.
      Estivemos presentes em 33 das 34 reuniões da Comissão Paritária já realizadas e também nas dezenas de reuniões das comissões técnicas.
      A APEOESP solicitou o adiamento desta e não foi atendida. Estávamos em reuniões com professores no interior do estado.
      Em praticamente toda reunião alguma entidade ou membro do governo está ausente por problemas de agenda. Várias reuniões foram adiadas por conveniência do Secretário.
      O governo tentou impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez comprometer-se a retirar as minutas.
      Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Não há praticamente nenhum dispositivo da evolução funcional e promoção (cujos decretos já foram publicados) que não tenha passado por discussão e sobre o quais a APEOESP não tenham se pronunciado. Nossa atuação infligiu à SEE duas grandes derrotas, quando criou o memorial do professor como alternativa à prova de mérito e quando incluiu as faltas sindicais entre aqueles admitidas para aferição de assiduidade na promoção, além de incluir a permanência em uma escola como fator evolutivo, juntamente com a formação.
      Bebel

      Responder
  • 7. Profº Roberto  |  23/06/2014 às 18:30

    O mais grave desta minuta é em relação a aposentadoria: eles sugerem que para o proferssor aposentar deve contar a média de salários dos últimos 24 anos, diferente dos 5 últimos anos cujo estatuto atual prega.

    Responder
    • 8. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:43

      Prezado professor Roberto,
      O governo tentou impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez comprometer-se a retirá-las.
      Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Vamos encaminhar a todos os professores uma análise sobre as minutas elaboradas pelo governo.
      Bebel

      Responder
  • 9. daniela  |  23/06/2014 às 19:17

    boa tarde Bebel
    recebi de um amigo uma atualização de status dele no facebook, onde ele esta muito irritado. como estou fora da escola por motivos de saude, gostaria que vc me esclarecesse sobre o que ele escreveu. creio que pode ser uma duvida de muitos companheiros tambem. comloco na integra as palavras dele:

    “• Fim do recesso escolar. Teremos que trabalhar na escola no período do recesso, com reuniões, projetos e atendimento à comunidade. Isto é desconhecer totalmente a realidade do docente e o estresse do seu dia a dia;
    • Invenção da “Formação em Serviço” na carga horário do professor. Hoje um docente com jornada integral trabalha: 32 h/a com aluno; 3 h/a de ATPC e tem 13 h/a HTPL. Com a nova propostas ficará assim: 32 h/a com aluno; 3 h/a de ATPC, 7 h/a de Formação e 3 h/a HTPL, ou seja, o professor terá que cumprir na escola mais 7 horas aulas por semana, pelo mesmo salário.”

    desde ja agradeço o esclarecimento.

    Responder
    • 10. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:41

      Prezada professora Daniela,
      O Secretário comprometeu-se a retirar as minutas.
      O governo impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez recuar. Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Vamos enviar aos professores uma análise dessas minutas.
      Bebel

      Responder
  • 11. Érika Pinheiro  |  23/06/2014 às 19:34

    Eu queria entender como a Apeoesp conseguiu ficar de fora de uma reunião de tamanha importância…

    Responder
    • 12. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:39

      Prezada professora Érika,
      A APEOESP não “ficou de fora de uma reunião de tamanha importância”. Tratou-se da 34ª reunião da Comissão Paritária, sendo que estivemos presentes nas demais 33 e também nas dezenas de reuniões das comissões técnicas. A APEOESP solicitou o adiamento desta e não foi atendida. Estávamos, o Secretárioo Geral e eu, que representamos a APEOESP na comissão, em reuniões com professores no interior do estado.
      Em praticamente toda reunião alguma entidade ou membro do governo está ausente por problemas de agenda. Várias reuniões foram adiadas por conveniência do Secretário.
      O governo tentou impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez comprometer-se a retirar as minutas.
      Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Não há praticamente nenhum dispositivo da evolução funcional e promoção (cujos decretos já foram publicados) que não tenha passado por discussão e sobre o quais a APEOESP não tenham se pronunciado. Nossa atuação infligiu à SEE duas grandes derrotas, quando criou o memorial do professor como alternativa à prova de mérito e quando incluiu as faltas sindicais entre aqueles admitidas para aferição de assiduidade na promoção, além de incluir a permanência em uma escola como fator evolutivo, juntamente com a formação.
      Bebel

      Responder
  • 13. lucivelo  |  24/06/2014 às 00:33

    Pode-se saber, Senhora Bebel, por que a “agenda” da APEOESP não teve TEMPO para discutir algo de tamanha importância com a SEE sobre a categoria QUE VOCÊS REPRESENTAM???? Aliás, são PAGOS mensalmente para fazer esse papel???

    Responder
    • 14. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:33

      Prezada professora Lucivelo,
      Sim, tínhamos, o Secretário Geral e eu, reuniões no interior do estado com grupos de professores, anteriormente agendadas.
      Você está muito mal informada. Não somos pagos pelo sindicato. De acordo com a lei, parte da executiva tem direito a afastamento para exercer o mandato sindical.
      Das 34 reuniões ordinárias da Comissão Paritária, a APEOESP esteve presente em 33 delas, e também nas dezenas de reuniões das comissões técnicas. Em praticamente toda reunião alguma entidade ou membro do governo está ausente por problemas de agenda. Várias reuniões foram adiadas por conveniência do Secretário. A APEOESP solicitou o adiamento desta e não foi atendida.
      Nossa atuação infligiu à SEE duas grandes derrotas, quando criou o memorial do professor como alternativa à prova de mérito e quando incluiu as faltas sindicais entre aqueles admitidas para aferição de assiduidade na promoção, além de incluir a permanência em uma escola como fator evolutivo, juntamente com a formação.
      Se for fazer uma crítica, convém informar-se bem.
      O governo tentou fazer foi impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez comprometer-se a retirar as minutas. Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Sugiro que contribua para mobilizar a sua escola e sua região para que possamos ter um grande movimento.
      Bebel

      Responder
  • 15. Paulo André  |  24/06/2014 às 03:10

    E que (quais) alteração (alterações) seria(m)?

    Responder
    • 16. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:29

      Prezado professor Paulo André,
      Vamos divulgar neste semana material analítico sobre as minutas. Também vamos realizar uma webconferência sobre o assunto no dia 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br).
      Bebel

      Responder
  • 17. Cristina Morales  |  24/06/2014 às 08:50

    Como assim à revelia da APEOESP. Não consultaram a Bebel? Ah! que maldade.

    Responder
    • 18. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:26

      Prezada professora Cristina,
      Tratar ironicamente e de forma desrespeitosa um assunto como este demonstra que importância dá à sua profissão e aos direitos dos professores.
      Não, não fui consultada. Ao não me consultar, a SEE deixou de consultar mais de 187 mil professores associados à APEOESP. Talvez para o seu desgosto, sou eu quem representa a APEOESP, democraticamente eleita para o quarto mandato, o terceiro consecutivo. Tenho muito orgulho de representá-los e a votação que a Chapa 1 obteve nas eleições mostra que há reciprocidade.
      Lamento muito ter que responder coisas deste nível, partindo de alguém que deveria ser educadora. Apenas para que saiba, das 34 reuniões ordinárias da Comissão Paritária que já ocorreram, a APEOESP esteve presente em 33, além das dezenas de reuniões das comissões técnicas. Em praticamente toda reunião alguma entidade ou membro do governo está ausente por problemas de agenda. Várias reuniões foram adiadas por conveniência do Secretário. A APEOESP solicitou o adiamento desta e não foi atendida.
      Nossa atuação infligiu à SEE duas grandes derrotas, quando criou o memorial do professor como alternativa à prova de mérito e quando incluiu as faltas sindicais entre aqueles admitidas para aferição de assiduidade na promoção, além de incluir a permanência em uma escola como fator evolutivo, juntamente com a formação.
      É importante respeitar as pessoas. Se for criticá-las, informe-se bem.
      O governo tentou impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez comprometer-se a retirar as minutas. Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Creio que você deveria preocupar-se em conversar com seus colegas e ajudar a organizar a luta que interessa a todos. Do contrário, estará colaborando com o governo, isto sim, uma verdadeira maldade.
      Bebel

      Responder
  • 19. Prof° Oswaldo  |  24/06/2014 às 10:51

    Bom dia, Bebel! Por que você não divulga urgentemente essa minuto para que todos possam tomar ciência das mudanças propostas pelo governo. Coisa boa sei que não é mas precisamos saber para podermos ter uma posição concreta.

    Responder
    • 20. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:15

      Prezado professor Oswaldo,
      Vamos distribuir uma análise da APEOESP sobre as minutas na próxima semana. Não vamos propagar as minutas com as propostas do governo, mesmo porque o secretário comprometeu-se a retirá-las, o que vamos cobrar. Temos webconferência sobre o tema no dia 3/7, às 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br). Temos assembleia no dia 15 de agosto, às 14 horas, com paralisação e indicativo de greve.
      Bebel

      Responder
  • 21. seus pelego  |  24/06/2014 às 12:56

    Não compareceu por problemas na agenda? Pelo amor de Deus, esse sindicato é o mais pelego do universo.

    Responder
    • 22. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:15

      Prezado professor ,
      O anonimato é a máscara dos covardes.
      Para que saiba, houve 34 reuniões ordinárias da Comissão Paritária e a APEOESP esteve presente em 33 delas, e também nas dezenas de reuniões das comissões técnicas. Em praticamente toda reunião alguma entidade ou membro do governo está ausente por problemas de agenda. Várias reuniões foram adiadas por conveniência do Secretário. A APEOESP solicitou o adiamento desta e não foi atendida.
      Não há praticamente nenhum dispositivo da evolução funcional e promoção (cujos decretos já foram publicados) que não tenha passado por discussão e sobre o quais a APEOESP não tenham se pronunciado. Nossa atuação infligiu à SEE duas grandes derrotas, quando criou o memorial do professor como alternativa à prova de mérito e quando incluiu as faltas sindicais entre aqueles admitidas para aferição de assiduidade na promoção, além de incluir a permanência em uma escola como fator evolutivo, juntamente com a formação.
      É importante respeitar as pessoas. Se for criticá-las, informe-se e identifique-se. Covardia não combina com o trabalho do educador.
      O que o governo tentou fazer foi impor minutas elaboradas em gabinetes. Nossa pronta reação o fez comprometer-se a retirar as minutas. Temos uma webconferência sobre o assunto em 3/7, 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Se você se dá ao direito de nos chamar de pelegos, certamente é porque mobiliza sempre a sua escola, participa das greves e comparece às assembleias. Mas como se esconde no anonimato, não poderemos comprovar isto, não é mesmo. Uma pena, pois eu gostaria muito de saber se na assembleia de 15 de agosto você levará, com sua liderança e combatividade, os professores da sua escola para ajudar na luta.
      Bebel

      Responder
  • 23. José Valério  |  24/06/2014 às 13:23

    Por favor, onde posso ler a minuta? Seria interessante compreender quais são as mudanças…

    Responder
    • 24. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:04

      Prezado professor José Valério,
      Vamos distribuir uma análise da APEOESP sobre as minutas na próxima semana. Não vamos propagar as minuta com as propostas do governo, mesmo porque o secretário comprometeu-se a retirá-las, o que vamos cobrar. Temos webconferência sobre o tema no dia 3/7, às 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br). Temos assembleia no dia 15 de agosto, às 14 horas, com paralisação e indicativo de greve.
      Bebel

      Responder
  • 25. Wagner  |  24/06/2014 às 13:26

    Se está havendo esta atitude por parte do governo, que tal a APEOESP determinar as suas subsedes que providenciem faixas para serem colocadas do lado de fora das escolas com informações aos pais para irem se preparando para uma possível greve de professores em razão de ataques do Governo a educação de seus filhos orientando-os a enviarem e-mails aos deputados da ala governista para que não votem em itens que penalizem os professores.

    Responder
    • 26. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:01

      Prezado professor Wagner,
      Obrigado pela sugestão. Vamos tomar providências para mobilizar a categoria e esclarecer a comunidade.
      Bebel

      Responder
  • 27. Adriana  |  24/06/2014 às 13:54

    Concordo com o professor Wagner. Essa é uma boa forma para consolidar o movimento, buscando envolver, desde já, toda a comunidade escolar.

    Responder
  • 28. claudia noronha  |  24/06/2014 às 15:53

    É incrível ver como somos manipulados, massacrados e nada acontece!!! As subsedes de algumas cidades ficam acomodadas enquanto nossa carreira vai por água abaixo!!! Já chega de tanta humilhação!! Cadê aquele sindicato ativo de anos atras!!! Onde estão os professores que lutavam por seus direitos e tinham o respeito da sociedade? Hoje somos motivo de chacota, governo e alunos riem de nós, chega!!!! Desculpe o desabafo, mas estou cansada disso!!!!

    Responder
    • 29. apeoesp  |  29/06/2014 às 15:00

      Prezada professora Claudia,
      O sindicato compareceu em peso à audiência pública do dia 26/06 na ALESP e arrancou do Secretário o compromisso de retirar as minutas de discussão. Temos webconferência sobre o assunto no dia 3/7, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br). Temos assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve. Todos devem comparecer. Ajude a mobilizar. Paralise sua escola, convença seus colegas. A mobilização é nossa força.
      Bebel

      Responder
  • 30. Maria Aparecida Peixoto  |  24/06/2014 às 16:02

    Só gostaria de saber, o que serão dos Os que não passaram nesse concurso e tem 15 anos de magistério, seremos jogados na rua sem direito a nada…..Cadê as leis trabalhistas?Afinal somos nós um número grande de professores que ajudamos a levar a educação a sério, e queremos igualdade, o mesmo que os F!

    Responder
    • 31. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:57

      Prezada professor Maria Aparecida,
      O maior problema na contratação dos professores da categoria O é justamente o de não ter direitos. Por isso estamos lutando por uma nova forma de contratação, digna. Nossa luta é justamente para a extensão dos direitos dos professores da categoria F. Assembleia no dia 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Bebel

      Responder
  • 32. Rose Viscaino  |  24/06/2014 às 22:15

    As pessoas ficam me questionando que tipo de compromisso a APEOESP teve para não comparecer a reunião da comissão paritária….Preciso de argumentos.O que houve?

    Responder
    • 33. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:54

      Prezada professora Rose,
      Tanto eu própria quanto o outro representante da APEOESP na comissão estávamos em compromissos no interior, mas esta não é a informação mais relevante. Outras entidades e o próprio secretário já solicitaram adiamento de reuniões antes pelos mais variados motivos e o adiamento ocorreu. A APEOESP solicitou e não foi atendida. O importante aqui é o método que a SEE quer utilizar para discutir um assunto fundamental para a nossa categoria. Nossa mobilização já conseguiu que o secretário declarasse que vai retirar as minutas. Vamos cobrar. Temos webconferência sobre o assunto no dia 3/7, às 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) e temos assembleia no dia 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Bebel

      Responder
      • 34. Rose viscaino  |  29/06/2014 às 22:12

        Obrigada!!! Passarei adiante o que me respondeu e com certeza
        assistirei à web conferencia.

      • 35. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:51

        Prezada professora Rose,
        Bem, como sabe, a webconferência não foi realizada, pois o governo recuou.
        Bebel

  • 36. Marcos  |  25/06/2014 às 13:20

    LI a minuta, fiquei estarrecido, se esta projeto avança o caminho para mim é a exoneração, não aguento mais, e a se considerar o nível intelectual da categoria este projeto passa na ALESP com facilidade, professores demonstram a cada dia uma inépcia.

    Responder
    • 37. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:43

      Prezado professor Marcos,
      Na audiência pública da ALESP o secretário disse que vai retirar as minutas. Vamos cobrar. Temos webconferência sobre o tema no dia 3/7, às 15 horas, com transmissão pela internet (www.apeoesp.org.br). Temos assembleia em 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Bebel

      Responder
  • 38. Mirian  |  25/06/2014 às 19:51

    Bebel obrigada pelo apoio que tenha nos dado. Estou pasma com o desdém deste governo. Gostaria de saber o que o governo pretende fazer com as próximas chamadas, já tem algo concreto? Já está na pauta deles discutir sobre isso? Quando o sindicato irá comentar sobre a terceira convocação?
    Com este plano em aumentar a carga horária, a quantidade de convocação será reduzida. O estado deveria contratar até que nos reste 10% de contratados e não aumentando a quantidade de aula para nos sobrecarregar.
    Aguardo resposta. obrigada.

    Responder
    • 39. Mirian  |  25/06/2014 às 20:02

      Sou eu de novo. Queremos o fim da aprovação automática!!!!

      Responder
      • 40. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:28

        Prezada professor Miriam,
        Sim, todos queremos.
        Bebel

    • 41. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:28

      Prezada professora Miriam,
      A SEE fala em uma nova convocação no segundo semestre para posse em 2015, mas ainda não há confirmação. O governo recuou da minuta que apresentou sobre o Estatuto do Magistério, pelo menos por enquanto.
      Bebel

      Responder
  • 42. Fernando  |  30/06/2014 às 16:00

    Bebel. Boa Tarde
    Quando é que o estado irá liberar a área de consulta para que possamos saber quais os professores escolheram as escolas. Me refiro a este link (drhunet.edunet.sp.gov.br/PortalNet/paginas/SESC/Consultas/AreaPublica.aspx) que está desativado desde a 2ª convocação.
    Nós temos o direito de saber quem escolheu as escolas e quais estão com aulas livres.

    Responder
    • 43. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:39

      Prezado professor Fernando,
      Sim, você tem razão. Vou levar o assunto à SEE.
      Bebel

      Responder
  • 44. HELYSON CARLOS RAMOS SILVA  |  03/07/2014 às 22:47

    Olá,
    Sou PEB II Efetivo e não concordo com o Estatuto do Magistério igualar os Efetivos com os Categoria F, pois, o Professor titular de cargo efetivo passou em Concurso Público e o professor de Categoria F não passou!!!
    Aguardo um retorno com maiores esclarecimentos sobre o que consta no Estatuo de Magistério no qual igualiza o cargo de Professor de Educação Básica!

    Responder
    • 45. apeoesp  |  05/07/2014 às 10:55

      Prezado professor Helyson,
      Não há essa equalização. Foram minutas elaboradas no gabinete da SEE, sem discussão, e já retiradas por nossa pressão.
      Bebel

      Responder
  • 46. ROSI  |  05/07/2014 às 13:31

    Bebel, os novos efetivos têm vantagens sobre os efetivos de concursos anteriores, ou seja, o categoria F aprovados no concurso 2013 tomará posse de seu cargo e poderá acumular também como F, porém o efetivo de concursos anteriores se quiser ter mais aulas atribuídas é preciso ser inscrito como categoria O, quando na realidade todos novos ou velhos efetivos deveriam participar de uma forma justa, pegar suas aulas como efetivo e depois inscrição como candidato O para futuras atribuições. Não há possibilidade da AOESP levar essa questão até a SEE.

    Responder
    • 47. apeoesp  |  13/07/2014 às 15:34

      Prezada professora Rosi,
      Vamos levar este caso ao Secretário da Educação. Porém é preciso lembrar que não há retroatividade na lei.
      Bebel

      Responder
  • 48. Francisco Sousa  |  05/07/2014 às 13:57

    Bebel, sou professor ingressante e gostaria de mais informações sobre como será feita essa avaliação do estágio probatório. O que será utilizado como critério para isso? Como funciona as faltas para ingressante? Posteriormente, o sindicato publicará algumas orientações para os professores ingressantes? Fico no aguardo. Abraço.

    Responder
    • 49. apeoesp  |  13/07/2014 às 15:33

      Prezado professor Francisco Souza,
      A SEE não publicou nem informou nada específico a respeito. Assim que tivermos essas informações, publicaremos.
      Bebel

      Responder
  • 50. MARILENA  |  07/07/2014 às 23:53

    Nada consta em equalização nessa mudança do Estatuto do Magistério mas, vale lembrar que todos somos professores, independente de categorias e, que nunca foi e nem existe em nosso grupo de milhares de professores tirar cargo de efetivo e é bom lembrar que se não existissem os temporários seja F J H O , nossos alunos estariam sem aula na grande falta de efetivos dentro de nossas escolas.
    É lamentável a posição trabalhamos por um mesmo fim.

    Responder
  • 51. alexandre  |  08/07/2014 às 00:25

    Bebel,como vamos saber das próximas atribuições,pois o site das Diretoria de Ensino estarão suspensa até 29 de outubro? Se você puder nos ajudar eu lhe agradeço,Obrigado!

    Responder
    • 52. apeoesp  |  13/07/2014 às 14:13

      Prezado professor Alexandre,
      Vamos nos informar sobre este assunto. Provavelmente haverá outras formas de comunicação. Veremos também se a legislação eleitoral veda contratações neste período.
      Bebel

      Responder
  • 53. vera silva  |  21/07/2014 às 14:04

    Bom dia Bebel,
    Acredito que outros temas necessários para discussão são:
    1) “licença saúde” e 2) promoção/salários de professores antigos:
    1) Como está a decisão e/ou posição para aposentadorias para professores com problemas de saúde e tiveram “licenças”? Ainda tem que fazer reposições para que escola e D.E. aceitem dar entrada na liquidação de tempo? Ou Apeoesp tem novo parecer a nosso favor?
    2) Como os professores antigos serão reconhecidos pelo desempenho, dedicação e bom serviço? pois com as regras para promoção/aumento salarial, parece que nunca chegarão a um salário razoável, já que muitos estão em fim de carreira e não terão mais chances em participar das novas avaliações salariais?
    Grata e aguardo resposta de minhas questões 1 e 2.

    Responder
    • 54. apeoesp  |  27/07/2014 às 17:31

      Prezada professora Vera,
      A questão das licença saúde (que tem sido recusadas) será discutida com o o Secretário de Gestão. A questão salarial é o ponto central da nossa pauta de reivindicações.
      Quanto ao desconto de licenças no tempo para aposentadorias, o governo não recua e temos ação judicial em trâmite.
      Finalmente, quando aos professores mais antigos, são afetados por uma carreira mal construida, em cima do descumprimento da LC 444/85, que estamos trabalhando para resgatar, no sentido de que todos nós tenhamos uma carreira digna.
      Bebel

      Responder
  • 55. Lidia  |  29/07/2014 às 02:38

    Olá Bebel
    Fui informada pela minha U.E que todas as licenças saúde recusadas e que estão em recurso…vão ser descontadas em folha de pagamento. Isso procede?? Desde já agradeço a atenção!

    Responder
    • 56. apeoesp  |  02/08/2014 às 13:30

      Prezada professora Lídia,
      Provavelmente, sim. Procure o departamento jurídico para verificar se algo pode ser feito. Vamos tratar dessa questão das perícias e licenças com o Secretário de Gestão Pública, em data a ser agendada.
      Bebel

      Responder
      • 57. Maria Aparecida Vieira  |  29/09/2014 às 03:40

        Oi Bebel,

        Descontar o período de licenças negadas? Entrei com recurso com Secretário de Gestão Pública e até hoje nenhuma resposta. Eles podem descontar sem antes entrarmos com Ação Judicial? Como irei viver? Quem pagará minhas contas? Esta situação é URGENTE! Se minha situação não se resolver…. A concessão das minhas licenças e minha APOSENTADORIA (já era para estar aposentada desde 2012). Entrarei com uma DENÚNCIA na Secretaria dos DIREITOS HUMANOS por TORTURA PSICOLÓGICA e FÍSICA (decorrentes da DEPRESSÃO PSICOSSOMÁTICA: gastrite nervosa, vesícula, dores de cabeça, falta de apetite, falta de ar, tonturas, diarreia, vômitos, etc); Omissão; Assédio Moral; Perseguição: Descaso. Cumpri com meus DEVERES e só estou reivindicando os meus DIREITOS. Agora pergunto a Vossa Senhoria A SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS atende profissionais da educação que estão nesta lastimável situação. Ou só existe para defender bandidos???
        Desculpe-me pelas palavras, nada a ver com a senhora presidenta. É muito cansaço, decepção, tristeza, desânimo.

        OBS: Outra coisa que quero ressaltar é que nós professores temos duas armas poderosas que são: a ESCRITA e a FALA. Por que que somos tão omissos. Trabalhamos com os alunos a criticidade, no entanto temos medo de exercê-la. O que acontece com nossa categoria? Reclamamos de tudo, mas na hora de expor nossas ideias e ir a luta, ficamos esperando que o SINDICATO faça tudo. Na minha opinião, o SINDICATO somos todos nós.. E o que me deixa mais triste é que há colegas que acha este governo maravilhoso. Meu Deus! Eu devo ser de outra Galáxia. Pois para mim, este GOVERNO é DITADOR, é ARROGANTE, é DESUMANO, é COVARDE (pois não assume suas MAZELAS), CÍNICO… E infelizmente, parece-me e ele irá permanecer por mais quatro anos.

      • 58. apeoesp  |  04/10/2014 às 16:12

        Prezada professora Maria Aparecida,
        Temos ação judicial coletiva em trâmite no TJ contra esse desconto. Infelizmente não conseguimos liminar. Assim, as ações judiciais individuais só podem ser feitas após o desconto, pois é preciso o fato gerador.
        Compreendo sua decepção, angústia, desânimo. A nossa situação é muito difícil mesmo. Você aponta a saída, mas parece que uma parte grande da nossa categoria ainda não tomou consciência da força que tem.
        Bebel

  • 59. Marcos  |  01/08/2014 às 18:28

    Cara Bebel.
    Acredito que não haverá um bolão ao final desse concurso, prejudicando os professores do interior, pois há poucos vagas em nossos municipios.
    Haveria a possibilidade de ser realizada uma chamada descentralizada.

    Obrigado.

    Responder
    • 60. apeoesp  |  02/08/2014 às 11:47

      Prezado professor Marcos,
      Teremos brevemente um contato com o Secretário da Educação e verificaremos com ele essa possibilidade.
      Bebel

      Responder
      • 61. Diego  |  03/08/2014 às 14:03

        Bebel, o recomendado seria que o secretário prorrogasse em mais 2 anos a validade do concurso para ajudar os professores do interior. Neste caso, seria prorrogado apenas para as D.E do interior para que possamos ter a chance. Seria melhor se prorrogasse para todos. Enfim, o que acha desta sugestão?

      • 62. apeoesp  |  03/08/2014 às 15:18

        Prezado professor Diego,
        A tendência, como nos concursos anteriores, é de prorrogação. Nossa posição é pela chamada de todos os concursados. Vou levar o assunto a ele.
        Bebel

  • 63. Prof. Franco  |  03/08/2014 às 18:09

    Olá Bebel lembra comentei da perícia ingressante que a minha foi no DPME no dia 31/07/2014 não saiu nada publicado se apto ou não apto como sugerido por você fui a escola e deixei por escrito o caso!! agora estou aguardando quando sair algo comunico ok. Se ter novidades me avise !!!

    Responder
    • 64. apeoesp  |  04/08/2014 às 18:58

      Prezado professor Franco,
      Sim, claro. Se não houver resposta ou se o parecer for pela inaptidão, procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 65. Michele  |  04/08/2014 às 20:59

    Não daria para fazer denúncia ao Ministério Público sobre o fato das licenças-médicas estarem sendo negadas e também pelo fato do servidor ser obrigado a fazer perícia em locais muito longe de sua residência?Em Campinas não há mais nenhum horário este ano para poder ser agendado.Eu acho que o Ministério público deveria ser investigar isso.

    Responder
    • 66. apeoesp  |  10/08/2014 às 13:52

      Prezada professora Michele,
      Não há margem legal para uma ação coletiva; apenas para ações individuais. Para isto, o servidor tem que esgotar todos os recursos administrativos e procurar o departamento jurídico na subsede da APEOESP.
      Bebel

      Responder
  • 67. marlene  |  04/08/2014 às 23:28

    Olá Bebel, minha dúvida se refere ao assunto aposentadoria. Quando comecei a trabalhar no Estado como pofª eu já contava com 40 anos e tinha a informação de que com 25 anos de trabalho e contribuição eu poderia me aposentar, ( eu então com 65 anos) também tinha a informação de que o tempo de licença saúde não era descontado para aposentadoria. Agora fico sabendo que querem descontar, estou com 23 anos de profª paguei 23 ano de contribuição, pois na folha de pagamento veio descontado esta contribuição mesmo quando estava de licença saúde. Se eu por depressão profunda e síndrome do pânico. Fiquei 2 anos e meio afastada até me readaptar, e contando outros tempos em que fiquei 6 meses, dois meses e assim por diante pelo mesmo motivo de saúde é capaz de dar aí por voltas de 4 a 5 anos. se o governo me descontar este tempo eu só vou me aposentar compulsoriamente aos 70 anos, é justo isto? Me esclareça por favor. Obrigada.
    Marlene.

    Responder
    • 68. apeoesp  |  09/08/2014 às 15:34

      Prezada professora Marlene,
      Não é justo. Pressionamos a Secretaria da Educação, a Secretaria de Gestão Pública, a SPSPrev e não conseguimos reverter. Ingressamos com ação judicial, mas o juiz não deu liminar. O processo continua em andamento. Você pode tentar um mandado de segurança para que as licenças não sejam descontadas. Procure o departamento jurídico na subsede.
      Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 69. Lidia  |  08/08/2014 às 12:29

    Olá Bebel !
    Fui informada na minha U.E, que todas as licenças saúde que foram indeferidas e que estão em recurso, vai ser descontada em folha de pagamento. O que está acontecendo, isso procede ??? Por favor me responda.., agradeço desde já a sua atenção.

    Responder
    • 70. apeoesp  |  09/08/2014 às 13:56

      Prezada professora Lidia,
      Sim, licenças indeferidas não dão margem para pagamento. Devemos ter reunião com o Secretário de Gestão Pública nesta semana e vamos levar esse casos a ele. Envie seus dados (nome completo e RG) e relate seu caso para presiden@apeoesp.org.br para que possamos levar esta informação.
      Bebel

      Responder
  • 71. Amalia  |  09/08/2014 às 15:39

    Prezada Bebel,
    Não vai haver provas para classificação da categoria O, os professores que prestaram o concurso vão poder utilizar suas notas. Pergunto e aqueles que não prestaram o concurso, como vão pegar aulas em 2015?

    Abraços

    Responder
    • 72. apeoesp  |  10/08/2014 às 13:50

      Prezada professora Amalia,
      Os que estão voltando da “duzentena” poderão participar. Os novos terão que passar por processo seletivo quando abrir cadastro de emergência.
      Bebel

      Responder
      • 73. Tatiana da Silva Guerra  |  20/08/2014 às 03:06

        Meu contrato será extinto em Dezembro e entrarei naqueles 40 dias sem poder pegar aulas. Quando retornar dos 40 dias, poderei pegar aula (fui aprovada no concurso de PEB II e estou aguardando ser chamada) Obrigada, Bebel!

      • 74. apeoesp  |  23/08/2014 às 12:52

        Prezada professora Tatiana,
        Respondi seu comentário em outro post.
        Bebel

  • 75. Michele  |  10/08/2014 às 21:29

    Se a licença ainda estiver em recurso como pode ser descontada do pagamento?

    Responder
    • 76. apeoesp  |  16/08/2014 às 14:46

      Prezada professora Michele,
      Não deveria ser descontada. Se ocorre, deve recorrer administrativamente ou judicialmente. Ligue para 11.33506214 e veja como proceder.
      Bebel

      Responder
  • 77. Janete  |  14/08/2014 às 00:57

    Boa noite Bebel!
    Sou categoria “O” fui informada em minha sede de que as folgas que terei, referentes ao TRE, porque trabalharei como mesária nas eleições deste ano, não poderei usar no próximo ano, segundo a gerente de minha UE, categoria “O” tem que usar folgas de TRE SOMENTE no ano. Isso procede? Por gentileza, poderia me informar se essa informação é mencionada em alguma lei? e qual?
    Desde já, agradeço!
    Abraços.

    Responder
    • 78. apeoesp  |  16/08/2014 às 12:50

      Prezada professora Janete,
      Esta é a interpretação da Administração, que contestamos. Nosso entendimento é o de que poderiam ser usadas na vigência do contrato. O assunto só pode ser dirimido pela justiça. De fato a lei complementar 1093/09 é altamente restritiva, por isso lutamos para derrubá-la. Informe-se sobre o que pode ser feito pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 79. Michele  |  17/08/2014 às 01:41

    Não dou aulas às sextas-feiras no estado,mas ministro aulas em uma escola particular,só que frequentemente sou convocada e me dizem que se não for terei desconto no pagamento.Acho isso injusto porque não ganho nada nesse dia ,então como posso ser descontada? Dessa forma toda vez que tiver convocação ganharei menos,ou do estado
    ou da escola particular!Acho errado sermos convocados em dia que não temos aula!

    Responder
    • 80. apeoesp  |  23/08/2014 às 14:01

      Prezada professora Michele,
      A orientação da APEOESP é para que o professor requeira pagamento de serviço extraordinário para convocações fora de seu horário de trabalho. Se necessário, recorra ao departamento jurídico da APEOESP.
      Bebel

      Responder
  • 81. Profª Fabia  |  17/08/2014 às 16:53

    Boa tarde, Bebel.
    Venho manifestar nesse comentário, meu pesar pela forma como o estado trata seus servidores da Educação. Sou efetiva desde 2005 e tive que ingressar em uma cidade a 430 km de onde morava. Trabalhei nessa cidade até 2012, sendo que 7 anos foram na mesma escola. Em 2010, passei entre os 1000 primeiros do estado na prova de mérito para ter o aumento de 25% no sálario e nesse mesmo ano conquistei meu direito à licença prêmio, com 28 faltas em 5 anos. Ou seja, acredito que estive dentro de um padrão que o estado considera como bom. No entanto, em 2012, tive que ampliar a minha jornada em outra escola, porque não tinha aulas suficientes na minha sede. Nessa outra escola, fui surpreendida com um aluno armado em sala de aula e a partir disso desenvolvi síndrome do pânico e depressão grave. Estive de licença saúde em 2013, voltei para perto da minha família porque não consigo mais ficar sozinha. Essas perícias, acabam com quem ja está doente porque somos tratados como lixo. Fui a uma perícia em Presidente Prudente e o perito propositalmente me deixou nervosa com a intençao de verificar meus batimentos cardíacos e depois disso, disse que eu tinha condições de dar aula medicada, sem levar em consideração que há uma diferença enorme entre sala de aula e consultório médico. Minha licença saiu negada e diante disso resolvi tentar voltar mesmo doente para a sala de aula. Contariando meu médico, voltei a lecionar numa cidade próxima da minha e meus sintomas pioraram. O médico pediu minha readaptação e enquanto isso, tenho que gastar horrores com psiquiatra, remédios e essas viagens para passar em perícia que me deixam cada vez pior. Não consigo aumento por evolução, quinquênio, nem a prova do mérito posso fazer de novo. Acho um absurdo visto que fiquei doente trabalhando. Até quando seremos tratados como lixo?. Por mim, já tinha exonerado esse cargo, mas doente assim como vou sobreviver? Até quando professores ficarão doentes como eu porque o Estado não nos oferece segurança dentro do nosso ambiente de trabalho? O que posso fazer para conseguir o aumento, pelo menos da evolução? Esse desabafo é de uma professora que ama a sua profissão mas que ja perdeu a esperança de consigar trabalhar decentemente…

    Responder
    • 82. apeoesp  |  23/08/2014 às 13:52

      Prezada professora Fábia,
      Em primeiro lugar, você tem toda a minha solidariedade. Imagino o que tem passado e sinto o mesmo que você: o Estado não nos considera, não nos respeita e nos vê apenas como peças de um engrenagem.
      Sabe, fico muito triste às vezes por verificar que nós, do sindicato, mesmo com nossa luta e nosso esforço, não somos também capazes de sensibilizar as autoridades para os dramas humanos. Tudo o que eles vêem são números e estatísticas.
      Nesta semana uma comissão da APEOESP esteve no DPME discutindo exatamente esse tipo de caso, como já tínhamos feito na Secretaria de Gestão Pública. Estamos tentando reverter casos de flagrantes abusos e erros grosseiros.
      Por favor, envie seus dados, nome completo, RG, escola, diretoria para presiden@apeoesp.org.br para que possamos acompanhar seu processo no DPME.
      Agende horário com o advogado na subsede para que ele possa examinar sua situação e procurar soluções para sua evolução.
      Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 83. Tatiana da Silva Guerra  |  20/08/2014 às 22:03

    Sou categoria O e meu contrato será extinto em Dezembro e entrarei naqueles 40 dias sem poder pegar aulas. Quando retornar dos 40 dias, poderei pegar aula (fui aprovada no concurso de PEB II e estou aguardando ser chamada) Obrigada, Bebel!

    Responder
    • 84. apeoesp  |  23/08/2014 às 12:41

      Prezada professora Tatiana,
      Se ainda não utilizou nenhum afastamento de 40 dias, poderá ficar afastada por esse período e obter aulas. Se já usou, teria que ficar 200 dias fora, mas estamos lutando para que seja aprovada com urgência uma lei que acabe com essa “duzentena”. Se isto não ocorrer, temos a visa judicial para impedir o afastamento por 200 dias, como já conseguimos no início deste ano.
      Bebel

      Responder
      • 85. Tatiana  |  01/09/2014 às 13:55

        Muito obrigada Bebel! 🙂

  • 86. Marcia Cristina Pedro Justimiano  |  21/08/2014 às 00:08

    Prezada Presidenta,gostaria de saber o que a Apeoesp vem fazendo para mudar essa demora vergonhosa que existe na S.E.E ; quanto aos Processos de Aposentadorias.Nem o INSS que cuida das aposentadorias do Brasil demora tanto …Até quando vamos ficar reféns desse sistema vergonhoso e inconstitucional .Meu tempo de contribuição para aposentadoria especial deu em março de 2010 ,mas não tinha a idade mínima que é de 50 anos ;agora que completei 50 anos ,ainda tenho que ficar aguardando e pior trabalhando ainda mais para a S.E.E de graça …

    Obrigada pela atenção .

    Responder
    • 87. apeoesp  |  23/08/2014 às 12:24

      Prezada professora Marcia,
      Este é um ponto permanente da APEOESP junto ao Secretário da Educação e à SPPREV, onde temos um representante no Conselho. A cada momento é uma desculpa diferente, mas sempre dizem que estão agilizando. Produziram um relatório informando que foram encaminhados cerca de 800 processos em um mês, mas sabemos que há 4 ou 5 mil processos parados. As diretorias de ensino alegam que o sistema digital não funciona. A SPPREV acusa a SEE de demora. Infelizmente, não há outro caminho que a via judicial. Sugiro que procure a subsede para ingressar com mandado de segurança para agilizar o seu processo. Continuamos lutando por uma solução global.
      Bebel

      Responder
  • 88. IDALIA FERREIRA MULLER  |  21/08/2014 às 21:18

    GOSTARIA DE SABER , SE O PROF DE APOIO TBM PODE FICAR COM AULAS LIVRES,POSTO QUE AO MEU VER, QUEM SAI PERDENDO SAO OS ALUNOS, EX…UM PROFESSOR DE MATEMATICA OU QUIMICA FICAR MINISTRANDO QDO SE EH POSSIVEL AULAS DA AREA DE HUMANS!!!

    Responder
    • 89. apeoesp  |  23/08/2014 às 11:44

      Prezada professora Idália,
      Concordo com você. A escola deveria organizar as atividades para que os professores fossem aproveitados em suas respectivas disciplinas e apenas em último caso um professor de disciplina diversa ministraria os conteúdos.
      Bebel

      Responder
  • 90. IDALIA FERREIRA MULLER  |  21/08/2014 às 21:23

    CARA BEBEL, NÃO FUI MUITO CLARA EM MEU COMENTÁRIO…NÃO ACHO JUSTO COM PROFESSORES EVENTUAIS, QUE PROFESSORES DE APOIO, ALUNOS EM EXATAS, FIQUEM COM AULAS LIVRES,, DA ÁREA DE HUMANAS, PARA SEREM MINISTRADAS PELOS MESMOS , SENDO QUE OS P.A TEEM OUTROS AFAZERES NA ESCOLA, PERCEBO QUE NINGUÉM PENSA NOS ALUNOS, QUEM DERA NOS EVENTUAIS CATEGORIA O ,VISTO QUE EU COMO EVENTUAL, ME SINTO PREJUDICADA!!!
    OBRIGADA

    Responder
  • 91. vera lucia santos da silva oliveira  |  21/08/2014 às 23:31

    ola bebel….
    não vai ter a prova classificatória para categoria O . o meu contrato acaba esse ano , vou participar da atribuição de aula ? ( obs : tenho aula atribuida ) agradeço – Vera

    Responder
    • 92. apeoesp  |  23/08/2014 às 11:38

      Preada professora Vera Lucia,
      Não haverá. Você ficará afastada por 40 dias e utilizará a nota que já possui. Apenas um alerta: a SEE ainda não retirou a exigência do afastamento de 200 dias, mas há compromisso de enviar projeto de lei para isso. Se não ocorrer, pode utilizar a via judicial. Vencemos essas causas no início deste ano.
      Bebel

      Responder
  • 93. patricia plens  |  22/08/2014 às 22:07

    Cara Bebel
    Sou conselheira estadual da subsede de itapetininga e estou na secretaria das mulheres
    Gostaria de sua ajuda sobre uma assunto q não sei os meios para conseguir; TEMOS PROFESSORAS Q PRECISAM DE CRECHE E NÃO PODE PAGAR ADVOGADO PARTICULAR E A OAB NÃO ATENDE DEVIDO AO SALARIO, E NOSSO JURIDICO NÃO ATENDE NESTE CASO PQ DIZ NÃO SER ASSUNTO FUNCIONAL, PENSO QUE NÃO TER COM QUEM DEIXAR SEU FILHO GERA MUITOS TRANSTORNOS FUNCIONAIS ENTÃO MINHA LUTA É QUE O SETOR JURIDICO ATENDA OS ASSOCIADOS PARA PODER ENTRAR COM MANDATO DE SEGURANÇA PARA CONSEGUIR VAGAS EM CRECHES MUNICIPAIS
    OBRIGADA

    Responder
    • 94. apeoesp  |  23/08/2014 às 11:32

      Prezada professora Patrícia,
      Os serviços jurídicos oferecidos pela APEOESP tem limites impostos pelo estatuto da entidade e referem-se a litígios funcionais com o Estado. Vamos considerar sua solicitação. Por favor, encaminhe e-mail para presiden@apeoesp.org.br com seus dados e informações sobre o caso.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,931,927 hits

%d blogueiros gostam disto: