SECRETÁRIO ANUNCIA RETIRADA DAS MINUTAS COM ALTERAÇÕES NO ESTATUTO DO MAGISTÉRIO

25/06/2014 at 23:10 57 comentários

Pressionado por dezenas de professores, convocados pela APEOESP, presentes na audiência pública realizada nesta quarta-feira, na Assembleia Legislativa, o secretário da Educação anunciou que retirará das discussões as minutas que propõem alteração no Estatuto do Magistério (Lei 444/85).

Segundo o próprio secretário, as minutas foram distribuídas por solicitação das entidades representativas que participaram da última reunião da Comissão Paritária da Carreira. Por problemas de agenda, a APEOESP não participou desta reunião e solicitou com a devida antecedência o adiamento da mesma, porém não foi atendida. Além disso, na reunião, a Secretaria utilizou um método de trabalho diferente do que vinha sendo adotado nas reuniões da Comissão onde prevaleciam os debates, as propostas consensuadas e a elaboração dos textos conjuntamente.

Durante a audiência, não apenas critiquei o método da Secretaria como identifiquei, mais uma vez, tentativas de burlar a aplicação da Lei do Piso no que se refere à jornada dos professores. Apontei ainda vários itens prejudiciais à categoria nas minutas elaboradas.

Em breve, a APEOESP divulgará análise preliminar das minutas para subsidiar uma discussão sobre a carreira. Também realizará webconferência sobre o assunto no dia 03 de julho, às 15 horas, no auditório da Sede Central,  que poderá ser acompanhada através do portal do Sindicato http://www.apeoesp.org.br. As indicações devem ser remetidas para presiden@apeoesp.org.br.

Apesar do compromisso do Secretário em retirar as minutas, continuaremos mobilizados para que nossa carreira seja devidamente e amplamente debatida por todos os setores envolvidos com a defesa da categoria.

Reivindicações na pauta

Durante a audiência pública, cobramos do Secretário o atendimento da pauta de  reivindicações da categoria, já devidamente protocolada na Secretaria da Educação.

Além da ampliação do reajuste salarial de 7% previsto para julho (para repor as perdas acumuladas desde fevereiro de 1998), é necessário um percentual de 17,99%, na perspectiva da conquista dos 75,33% necessários para a equiparação dos nossos salários aos das demais categorias com formação em nível superior). Solicitamos agilidade na concessão das aposentadorias. A Comissão de Esportes e Cultura da ALESP solicitará audiência com a SPPREV para tratar desse assunto.

Também cobramos melhor organização na execução das perícias médicas, para que professores não tenham que se deslocar para regiões distantes das suas.

Cobramos ainda do Secretário que distribua às diretorias regionais de ensino e às escolas a orientação que manifestou verbalmente na audiência sobre a implementação da Secretaria Escolar Digital, qual seja, de que a implementação será paulatina, sem pressões e de acordo com as condições de infraestrutura (equipamentos, internet etc) disponíveis nas escolas. Não é o que ocorre no momento, quando dirigentes e diretores pressionam os professores a realizarem trabalho em duplicidade, por vezes usando seus equipamentos particulares.

A APEOESP distribuiu carta aos parlamentares reiterando a necessidade de que as reivindicações sejam atendidas na busca por uma real valorização de toda a categoria.

Mais uma vez lembramos que há indicativo de greve para o segundo semestre e que há assembleia convocada para o dia 15 de agosto, às 14h00, na Praça da República, com paralisação. Não nos faltam motivos para lutar.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Governo estadual quer piorar a jornada de trabalho dos professores APEOESP mantém pressão na Comissão Paritária e Secretário retira minutas que alteram o Estatuto do Magistério

57 Comentários Add your own

  • 1. Carla Campos  |  25/06/2014 às 23:54

    Parabéns a todos que participaram da reunião hoje realizada na Assembléia Legislativa, eu como muitos outros professores pude acompanhar ao vivo pelo site da assembléia e notei a convicção e coerência dos representantes sindicais em suas falas, foi muito proveitoso acompanhar esse debate de perto, para poder tirar algumas dúvidas em relação ao governo e ao sindicato, penso que seria interessante que fosse divulgado as outras reuniões na assembléia para quem não puder ir ao local, poder acompanhar via internet.

    Gostaria de aproveitar o espaço e fazer uma pergunta, O que é a Comissão Paritária? Qual o poder que ela tem? E como ficar informado do que está sendo discutido em sua agenda?

    Obrigado

    Responder
    • 2. apeoesp  |  29/06/2014 às 14:25

      Prezada professora Carla,
      Obrigada.
      A Comissão Paritária é composta pelo Secretário da Educação, membros de sua assessoria e órgãos da SEE e membros das entidades do magistério. Reúne-se periodicamente por convocação do Secretário e trabalhou na regulamentação dos três novos níveis e faixas da carreira. Foram publicados decretos sobre evolução funcional acadêmica e não acadêmica. Será publicado sobre a promoção. Terão que ser regulamentos por meio de resoluções.
      Todas as informações relevantes sobre o trabalho da comissão são publicadas no site da APEOESP (www.apeoesp.org.br) no boletim APEOESP urgente. Realizaremos webconferência sobre o tema no dia 3, às 15 horas, com transmissão pelo site da APEOESP.
      Bebel

      Responder
  • 3. Juscelino R. Oliveira  |  27/06/2014 às 00:35

    Com as demais entidades que participam da Comissão Paritária,
    ( que tem o voto de minerva da SEE) estão disponibilizando em seus saites essa minuta, sem posicionamento contrário, e outras representações que historicamente são pro governos, dá pra confiar na palavra do Secretário? Não é o que está escrito no saite da ALESP.

    Responder
    • 4. apeoesp  |  29/06/2014 às 13:49

      Prezado professor Juscelino,
      Não confiamos, simplesmente, na palavra do Secretário e estamos atentos. O que está relatado no post é o que ocorreu na audiência pública. O resultado de nossas lutas depende de todos os professores. Não posso responder pelas demais entidades, mas convocamos sempre a categoria para assembleias e outras atividades. Quanto maior o comparecimento, maior a chance de vitórias. No dia 15 de agosto teremos assembleia, com paralisação e indicativo de greve. Devemos estar atentos e mobilizados para que não haja nenhum retrocesso.
      Bebel

      Responder
      • 5. Luiz  |  01/07/2014 às 17:03

        Prezada presidente Maria Izabel,

        Por meio do site da Udemo (http://www.udemo.org.br/2014/Destaques/Destaque14_0057_O-novo-plano-de-carreira.html), entendi que foi ela quem pediu ao governo uma proposta de alteração de plano de carreira. Estou certo em meu entendimento? Parece que o governo é culpado, mas não solitariamente…
        Luiz

      • 6. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:26

        Prezado professor Luiz,
        Exatamente, professor. A Udemo por vezes se comporta como aliada do governo, contra as entidades. Neste caso, lutamos pela retirada das minutas e conseguimos. Para nós o interesse dos professores e professoras vem em primeiro lugar.
        Bebel

  • 7. Cleber  |  27/06/2014 às 01:42

    Olá Bebel, e a categoria “O”???? não se tem mais noticia nesse site para a categoria, cadê o direito ao quinquênio e sexta parte para os professores dessa categoria, direito esse que a Apeoesp tinha ganhado na justiça???

    Responder
    • 8. apeoesp  |  29/06/2014 às 13:46

      Prezado professor Cleber,
      As notícias são publicadas na medida em que os fatos aconteçam. No momento, como já havíamos alertado, o Estado está recorrendo da decisão judicial de primeira instância sobre o direito a quinquênios e sexta-parte. Quanto ao direito ao IAMSPE, está sendo providenciada a redação do projeto de lei, já estabelecendo as condições para este direito. Dependerá de aprovação na Assembleia Legislativa, para que não possa ser retirado depois.
      Bebel

      Responder
  • 9. ROSANA  |  27/06/2014 às 23:22

    OLÁ! BEBEL
    POR FAVOR ME ORIENTE, CONSEGUI EM MEU HOLERITE FINALMENTE A “REVERSÃO P/ CATEGORIA “F”, PORÉM VEIO TANTO DESCONTO “DE UMA SÓ VEZ”, RESUMINDO, VOU RECEBER APENAS (9% DO MEU SALÁRIO)???COMO DEVO FAZER??? TENHO CONTAS P/ PAGAR????
    NO AGUARDO!
    OBRIGADA!!!

    Responder
    • 10. apeoesp  |  29/06/2014 às 13:32

      Prezada professora Rosana,
      Parabéns pela conquista.
      Você deve procurar o departamento jurídico na subsede da região, para que os descontos sejam analisados e para que seja providenciado mandado de segurança, se couber.
      Bebel

      Responder
  • 11. Marcel  |  28/06/2014 às 12:39

    Quando a SEE disponibilizará a relação das listas de aprovados a nível estadual? Convocação a nível regional é totalmente desigual. Muito triste ver professores que acertaram menos pontos serem convocados em determinadas D.Es enquanto outros sonham em serem convocados.

    Responder
    • 12. apeoesp  |  29/06/2014 às 13:30

      Prezado professor Marcel,
      Temos insistentemente cobrado da SEE não apenas a lista geral dos aprovados, mas também a lista de disciplinas e vagas por diretoria regional. Não haverá convocação estadual, pois o concurso regionalizado foi imposto em lei pelo governo, com maioria na Assembleia Legislativa. Haverá uma chamada geral, após o esgotamento das primeira e segunda opções, para escolha nas diretorias de ensino onde ainda houver vagas.
      Bebel

      Responder
  • 13. Simone  |  28/06/2014 às 16:55

    Devemos ficar atentos com essa situação pois podemos ser sabotados na calada da noite como já estão se tornando um hábito dos governantes.Espero que nossas entidades de classe lutem realmente por nossos direitos.Pensem realmente pelo professor e não mexam nas nossas vidas como foi feito com esse calendário desse ano e tantos outras coisas.
    Boa sorte

    Responder
    • 14. apeoesp  |  29/06/2014 às 13:23

      Prezada professora Simone,
      Sim, vamos ficar atentos e nos mobilizar caso alguma tentativa seja feita para retroceder em nossos direitos.
      Quanto à atuação das entidades, respondo pela APEOESP: não mexemos com a vida dos professores, pois não temos este poder. Quem impõem medidas que nos prejudicam é o governo e temos lutado sempre contra elas, inclusive convocando os professores e professoras para as assembleias e demais atividades. Em 15 de agosto temos assembleia convocada, com paralisação e indicativo de greve. Quanto maior for o comparecimento e a mobilização nas escolas, mais forças teremos para lutar.
      Bebel

      Responder
  • 15. Sandra  |  30/06/2014 às 02:06

    Gostaria de saber onde posso encontrar orientação sobre horários dos professores que estão ingressando, ou seja, a escola deverá mudar o horário já existente para atender aos professores ingressantes? Qual é o procedimento legal, ou seja, mexer com a vida dos outros professores para atender alguns que dizem que irão acumular como categoria F?

    Responder
    • 16. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:47

      Prezada professora Sandra,
      A escola não deve alterar os horários de aulas. Os professores ingressantes tem direito a ocupar as aulas livres para composição da jornada de trabalho.
      Bebel

      Responder
      • 17. Sandra  |  06/07/2014 às 15:54

        É fácil falar assim, mas se a escola não mexer no horário vários professores não conseguirão acumular, ou seja, passa ser acúmulo ilegal e é claro que o professor irá buscar seus direitos e dificilmente a escola irá conseguir manter esse horário, já existem escolas fazendo dois horários, um para atender a legalidade e outro fictício, Falta orientação de todas as partes.

  • 18. Miriam Coelho  |  30/06/2014 às 14:49

    Oi Bebel
    Parabéns pela luta e mobilização dos professores mesmo durante as “férias” para impedir os desmandos do nosso secretário da educação.
    Observando a nossa folha de pagamento do mês de julho verifiquei que não houve alteração no valor do salário base. Nem os 7% que já estava acertado. Alguem sabe o motivo? Gostaria de saber também qual é a data correta do nosso dissídio?
    Um abraço forte a todos da Apeoesp.

    Responder
    • 19. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:40

      Prezada professora Miriam,
      Obrigada. A luta é de todos nós.
      Quanto ao salário, o reajuste incide sobre o mês de julho e é recebido no mês de agosto.
      Bebel

      Responder
  • 20. ROSANA  |  30/06/2014 às 20:07

    OI! BEBEL
    O CATEGORIA “F” PODE PEDIR REMOÇÃO?PORQUE A RESOLUÇÃO DE ATRIBUIÇÃO DESTE ANO NOS OBRIGOU A FICAR NA SEDE DO ANO PASSADO, OU SOMENTE NA ÉPOCA DA INSCRIÇÃO P/ 2015 MUDAR DE DIRETORIA SERIA O ÚNICO JEITO?
    GRATA!!

    Responder
    • 21. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:34

      Prezada professora Rosana,
      Não há direito de remoção para categoria F, pois não são titulares de cargo. Informe-se melhor e oriente-se pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 22. Andreia  |  01/07/2014 às 01:18

    Olá, Bebel
    Você poderia me orientar, fui hoje na escola assumir o meu cargo
    fui informada que vai correr a pontuação(tempo de serviço), para escolher as aulas.
    Trabalho nessa escola como professor F, iria perder as aulas, há mais professores que escolheram essa escola, como tenho mais pontos que os outros gostaria de ficar com essas aulas que já estou ministrado, eu posso?

    Responder
    • 23. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:29

      Prezada professora Andreia,
      Em princípio, sim. A resolução de atribuição de aulas dá poderes ao diretor para organizar a atribuição na escola, desde que respeite a classificação.
      Bebel

      Responder
  • 24. Prof° Oswaldo  |  01/07/2014 às 12:30

    Bom dia, Bebel! Preciso que você me esclareça uma dúvida: sou professor efetivo com dois cargos na mesma escola, a minha coordenadora vai se aposentar e me convidaram para assumir a coordenação, eu posso assumir em um dos cargos e continuar como professor no outro? Lembrando, ambos na mesma escola.

    Responder
    • 25. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:27

      Prezado professor Oswaldo,
      Creio que não é possível por problemas de horário. Mas solicito que se informe melhor e oriente-se pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 26. Prof° Oswaldo  |  01/07/2014 às 12:33

    Agora quero fazer uma solicitação, por favor, Bebel, lute para que o professor posso optar pela jornada reduzida no ano que vem, tenho dois cargos e não vou conseguir trabalhar com uma jornada integral e uma inicial, preciso reduzir meu segundo cargo.

    Responder
    • 27. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:26

      Prezado professor Oswaldo,
      Sim, estamos lutando. Inclusive, temos ação judicial tramitando desde o final do ano passado sobre isto.
      Bebel

      Responder
  • 28. DEBORA ARTERO  |  02/07/2014 às 01:06

    Manoel Messias Pereira Pereira
    GOVERNO ALCKMIN APROVEITA COPA DO MUNDO E FÉRIAS ESCOLARES PARA LANÇAR O MAIOR ATAQUE AO MAGISTÉRIO PAULISTA
    Esta em curso na SEE/SP a minuta do novo Estatuto do Magistério Paulista. O novo estatuto é a tradução máxima da desvalorização que este governo tem com o magistério público, o qual, na visão de Alckmin é o verdadeiro culpado pelo caos da educação paulista.
    A nova lei traz alterações profundas em vários pontos cruciais na carreira de professores, diretores e supervisores, entre as mais graves estão:
    • Aposentadoria: hoje a aposentadoria é calculada com base nos últimos 60 meses (5 anos). Na nova lei este cálculo passa a ser dos 80% dos maiores rendimentos de toda a carreira, o que corresponde a 24 anos para quem se aposentar após 30 anos de trabalho. Isto significa que mesmo se conseguir todas as evoluções possíveis em 30 anos de trabalho vai ver seu salário despencar ao se aposentar;
    • Fim do recesso escolar. Teremos que trabalhar na escola no período do recesso, com reuniões, projetos e atendimento à comunidade. Isto é desconhecer totalmente a realidade do docente e o estresse do seu dia a dia;
    • Invenção da “Formação em Serviço” na carga horário do professor. Hoje um docente com jornada integral trabalha: 32 h/a com aluno; 3 h/a de ATPC e tem 13 h/a HTPL. Com a nova propostas ficará assim: 32 h/a com aluno; 3 h/a de ATPC, 7 h/a de Formação e 3 h/a HTPL, ou seja, o professor terá que cumprir na escola mais 7 horas aulas por semana, pelo mesmo salário;
    • Avaliação periódica para Diretores e Supervisores com previsão de demissão para os mal avaliados. Cabe ressaltar que o que realmente vai contar nesta avaliação e a evolução no IDESP das escolas. Pergunta-se aos Diretores e Supervisores: vocês são responsáveis pela falta de professores, falta de infraestrutura, condições desumanas das nossas crianças nas periferias? Para Alckmin e Herman são.
    Segue em anexo a minuta do projeto que está em análise na SEE/SP para prosseguir para Assembleia Legislativa em regime de urgência. O rolo compresso do senhor Alckmin tem pressa de esmagar o magistério público paulista. Nós dos sindicatos teremos que abraçar a mais essa luta de melhoria nesse novo estatuto. Um abraço

    Responder
    • 29. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:22

      Prezada professora Débora,
      Por nossa pressão, o governo retirou as minutas. Elas passariam por discussão na comissão paritária, entretanto, foram elaboradas nos gabinetes da SEE, sem qualquer tipo de debate prévio.
      Bebel

      Responder
  • 30. Ariadne  |  02/07/2014 às 15:15

    Após a 3ª chamada e sobrando vagas queremos que o estado faça uma nova chamada ao invés de contratar professores. Se possível que o estado cumpra agora o total de 59.000 vagas preenchidas. Obrigada.

    Responder
    • 31. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:16

      Prezada professora Ariadne,
      Sim. É a nossa luta. O governo alega que muitas aulas são podem ser destinadas a concursos, pois não configuram cargos vagos.
      Bebel

      Responder
  • 32. Prof Clovis  |  02/07/2014 às 16:55

    Só para lembrar não vou receber novamente a reposição das greves de 2010 e 2013 no próximo pagamento. Isto posto, devo salientar que devemos entrar em greve até a vitória em agosto.
    Chega de conversa, só a luta dobra o Estado-Patrão.

    Responder
    • 33. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:14

      Prezado professor Clóvis,
      Seu caso foi entregue nas mãos do Secretário. Não tendo havido solução, deve protocolar um pedido de pagamento, exigindo resposta por escrito. Mediante esta resposta, procure o departamento jurídico para ingressar com mandado de segurança.
      Bebel

      Responder
  • 34. rosicler baldassi  |  03/07/2014 às 01:46

    GOVERNO ALCKMIN APROVEITA COPA DO MUNDO E FÉRIAS ESCOLARES PARA LANÇAR O MAIOR ATAQUE AO MAGISTÉRIO PAULISTA
    Esta em curso na SEE/SP a minuta do novo Estatuto do Magistério Paulista. O novo estatuto é a tradução máxima da desvalorização que este governo tem com o magistério público, o qual, na visão de Alckmin é o verdadeiro culpado pelo caos da educação paulista.
    A nova lei traz alterações profundas em vários pontos cruciais na carreira de professores, diretores e supervisores, entre as mais graves estão:
    • Aposentadoria: hoje a aposentadoria é calculada com base nos últimos 60 meses (5 anos). Na nova lei este cálculo passa a ser dos 80% dos maiores rendimentos de toda a carreira, o que corresponde a 24 anos para quem se aposentar após 30 anos de trabalho. Isto significa que mesmo se conseguir todas as evoluções possíveis em 30 anos de trabalho vai ver seu salário despencar ao se aposentar;
    • Fim do recesso escolar. Teremos que trabalhar na escola no período do recesso, com reuniões, projetos e atendimento à comunidade. Isto é desconhecer totalmente a realidade do docente e o estresse do seu dia a dia;
    • Invenção da “Formação em Serviço” na carga horário do professor. Hoje um docente com jornada integral trabalha: 32 h/a com aluno; 3 h/a de ATPC e tem 13 h/a HTPL. Com a nova propostas ficará assim: 32 h/a com aluno; 3 h/a de ATPC, 7 h/a de Formação e 3 h/a HTPL, ou seja, o professor terá que cumprir na escola mais 7 horas aulas por semana, pelo mesmo salário;
    • Avaliação periódica para Diretores e Supervisores com previsão de demissão para os mal avaliados. Cabe ressaltar que o que realmente vai contar nesta avaliação e a evolução no IDESP das escolas. Pergunta-se aos Diretores e Supervisores: vocês são responsáveis pela falta de professores, falta de infraestrutura, condições desumanas das nossas crianças nas periferias? Para Alckmin e Herman são.
    Segue em anexo a minuta do projeto que está em análise na SEE/SP para prosseguir para Assembleia Legislativa em regime de urgência. O rolo compresso do senhor Alckmin tem pressa de esmagar o magistério público paulista. Nós dos sindicatos teremos que abraçar a mais essa luta de melhoria nesse novo estatuto. Um abraço

    BEBEL,
    BOA NOITE,
    GOSTARIA DE SABER O QUE APEOESP ESTÁ FAZENDO CONTRA ISSO?
    OBRIGADA
    ABRAÇOS!!

    Responder
    • 35. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:05

      Prezada professora Roslicler,
      Creio que você não leu o post que comentou. A APEOESP já fez. Por nossa pressão o governo retirou as minutas.
      Bebel

      Responder
  • 36. Jones Martins de Freitas  |  03/07/2014 às 14:52

    Minha querida Bebel, por favor poderia interpretar isso pra mim? Entrei a quase 3 anos atrás a mudança de categoria e no mês 4 saiu esse anúncio de enquadramento.

    Será que ainda esse ano mudará para Cat F, como devo proceder?

    Jones Martins de Freitas
    Processo:
    0031231-66.2012.8.26.0053
    Classe:
    Procedimento Ordinário
    Área: Cível
    Assunto:
    Enquadramento
    Local Físico:
    08/04/2014 00:00 – Aguardando Publicação – Rel 121/2014
    Distribuição:
    Livre – 12/07/2012 às 18:10
    10ª Vara de Fazenda Pública – Foro Central – Fazenda Pública/Acidentes
    Juiz:
    Valentino Aparecido de Andrade
    Valor da ação:
    R$ 40.000,00
    Exibindo Somente as principais partes. >>Exibir todas as partes.
    Partes do Processo
    Reqte: Miucha Pinheiro de Oliveira
    Advogado: Marcus Vinicius Thomaz Seixas
    Reqdo: Fazenda do Estado de São Paulo
    Advogada: Iara Cecilia Domingues de Castro Zambrana
    Exibindo 5 últimas. >>Listar todas as movimentações.
    Movimentações
    Data Movimento
    08/04/2014 Ato Ordinatório Praticado
    Vista aos autores para réplica no prazo de 10 (dez) dias, especificando as partes as provas que pretendem produzir.
    14/11/2012 Petição Juntada
    Exp. Novembro
    13/11/2012 Mandado Juntado
    prazo 06/02/2013 – mandado juntado em 13/11/12
    13/11/2012 Expedição de documento
    mesa para junta mandado 13/11/12
    04/09/2012 Mandado Expedido
    PRAZO 03/10/12 (MANDADO ENCAMINHADO EM 04/9/12)
    Incidentes, ações incidentais, recursos e execuções de sentenças
    Não há incidentes, ações incidentais, recursos ou execuções de sentenças vinculados a este processo.
    Petições diversas
    Não há petições diversas vinculadas a este processo.
    Audiências
    Não há Audiências futuras vinculadas a este processo.

    Responder
    • 37. apeoesp  |  05/07/2014 às 11:04

      Prezado professor Jones,
      As informações que você publica não me permitem conclusão. Por favor, procure o departamento jurídico na subsede ou ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 38. Carla Campos  |  03/07/2014 às 19:00

    É triste ver a atual situação do magistério de São Paulo, que ao invés de melhorar está procurando regredir, enquanto estamos brigando por um salário digno, o Estado do Paraná conquistou no dia dois a aplicação da jornada do Piso, 40 horas sendo 26 com alunos e 14 em hora atividade e um aumento no auxílio transporte de 266,21 para 360,74, que venha a greve em agosto e venha pra valer, temos que mostrar para o governo a nossa FORÇA.
    Bebel, qual será a nossa reivindicação principal??, quero voltar das férias agitando o pessoal da minha escola.

    Responder
    • 39. apeoesp  |  05/07/2014 às 10:59

      Prezada professora Carla,
      Sim, temos que retornar às aulas em 14 de julho mobilizando as escolas. A principal reivindicação é de ampliação do reajuste de 7% de 2012. Precisamos de 17,9% para repor nossas perdas. Mas queremos também a aplicação da jornada do piso, condições dignas de contratação para os professores temporários, o fim da imposição da secretaria escolar digital. Assembleia no dia 15 de agosto, com paralisação e indicativo de greve.
      Bebel

      Responder
  • 40. HELYSON CARLOS RAMOS SILVA  |  03/07/2014 às 22:45

    Olá,
    Sou PEB II Efetivo e não concordo com o Estatuto do Magistério igualar os Efetivos com os Categoria F, pois, o Professor titular de cargo efetivo passou em Concurso Público e o professor de Categoria F não passou!!!
    Aguardo um retorno com maiores esclarecimentos sobre o que consta no Estatuo de Magistério no qual igualiza o cargo de Professor de Educação Básica!

    Responder
    • 41. apeoesp  |  05/07/2014 às 10:56

      Prezado professor Helyson,
      As minutas elaboradas no gabinete da Secretaria da Educação sem discussão foram retiradas.
      Bebel

      Responder
  • 42. Luciana Oliveira  |  12/07/2014 às 17:35

    Olá Bebel minha pergunta não tem nada haver com o assunto, porém espero que me responda! Sou cat F, tinha 28 aulas perdi 26, com o ingresso como ficará minha situação? É verdade que para ficar na permanência tem que se perder todas as aulas???

    Responder
    • 43. apeoesp  |  13/07/2014 às 13:02

      Prezada professora Luciana,
      Infelizmente, sim. Por favor, ligue para 11.33506214 e oriente-se melhor.
      Bebel

      Responder
  • 44. Conceição  |  12/07/2014 às 23:58

    Boa noite, Bebel!Tudo bem? Gostaria de parabenizá-los pelas conquistas!Mas, tenho uma dúvida a respeito da aposentadoria, pois, já tenho a liquidação e pretendia esperar mais 01 ano p/ me aposentar, mas, diante deste item ” Aposentadoria: hoje a aposentadoria é calculada com base nos últimos 60 meses (5 anos). Na nova lei este cálculo passa a ser dos 80% dos maiores rendimentos de toda a carreira, o que corresponde a 24 anos para quem se aposentar após 30 anos de trabalho. Isto significa que mesmo se conseguir todas as evoluções possíveis em 30 anos de trabalho vai ver seu salário despencar ao se aposentar” fico preocupada!Vc acha que devo pedir a aposentadoria antes das eleições?Pois, entendi q seria p/ quem passar de 30 anos, eu tenho 27 de magistério!Estou preocupada!Aguardo uma resposta!Obrigada pela atenção!Abraços!
    Conceição

    Responder
    • 45. apeoesp  |  13/07/2014 às 12:54

      Prezada professora Conceição,
      As minutas foram retiradas. Elas sequer eram um projeto de lei, mas base para discussão dentro da comissão paritária. Não creio que precise se precipitar. Precisamos apenas estar atentos.
      Bebel

      Responder
  • 46. ROSANA  |  14/07/2014 às 22:53

    OI!

    BEBEL

    PROFESSOR “F” COMO DEVE FAZER P/ MUDAR DE SEDE???SÓ APENAS FAZENDO INSCRIÇÃO EM OUTRA DIRETORIA DE ENSINO P/ 2015???

    OBRIGADA!

    Responder
    • 47. apeoesp  |  19/07/2014 às 14:29

      Prezada professora Rosana,
      Sim. Obtendo aulas em unidade da nova diretoria, haverá a mudança de sede. Para evitar problemas e receber informação mais precisa, por favor, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 48. Jane  |  15/07/2014 às 23:58

    Helynson
    Boa Noite! Parabenizo pelo seu post, vc é sensato, sabe o que é isso? pergunto e se fosse vc cat F pensaria assim?Vc é mesmo um educador?

    Responder
    • 49. Marcela  |  20/07/2014 às 01:28

      Concordo com vc Jane, gostaria tb de saber, como vc pensaria professor?

      Responder
    • 50. Juliano  |  26/07/2014 às 13:25

      Jane, bom dia.
      Não sou efetivo, mas, concordo com a opinião dele.E tal opinião, não nos faz menos educador que qualquer profissional da educação.
      Nossa categoria precisa respeitar a opinião dos demais colegas, ao invés de criticá-los por isso.

      Responder
  • 51. Marcela  |  20/07/2014 às 01:31

    Todos somos educadores. Todos lutamos com muita força para estar nessa profissão. Acho ridículo, por parte de alguns ter essa discriminação. Acredito que sempre temos que nos colocar no lugar do outro, pois nunca seremos o dia de amanhã.

    Responder
  • 52. Marcela  |  20/07/2014 às 13:12

    Oi, Bebel, td bem? Gostaria de saber o que pode acontecer com o professor cat. F , devido a este estatuto. Pode acontecer de perdermos nossa estabilidade? Ou como disse não há retroatividade na lei. Sei que o efetivo passou no concurso, e nem ouso me igualar, apesar de já ter feito várias provas e até mesmo concursos e ter sido aprovada, mas… Enfim, gostaria muito de saber sobre a estabilidade do F. Afinal nosso sindicato nos protege para continuarmos tendo esta estabilidade?

    Responder
    • 53. apeoesp  |  27/07/2014 às 16:35

      Prezada professora Marcela,
      As minutas foram retiradas. Não havia nelas previsão contrária à estabilidade do professor da categoria F.
      Bebel

      Responder
  • 54. Leonor benedito  |  07/09/2014 às 23:23

    Oi, Bebel, td bem? Faltam apenas dois anos para me aposentar, se passar esta minuta do governo e houver a mudança da aposentadoria eu tb teria que me adequar a ela ou teria algum direito adquirido?, Pq no início de carreira tinha poucas aulas, só nestes 6 últimos nos que consegui a carga integral. Aguardo. Obg

    Responder
    • 55. apeoesp  |  13/09/2014 às 15:37

      Prezada professor Leonor,
      As minutas foram, por hora, retiradas. Elas ainda não são um projeto de lei. Vamos lutar para que não sejam aprovadas. Caso ocorra, terá que cumprir as novas regras.
      Bebel

      Responder
  • 56. Leonor benedito  |  20/09/2014 às 21:18

    Acho incrível isso, vc disse, caso ocorra; terá que cumprir as novas regras. O que este Sindicato faz então? Implantação da jornada não conseguiram ( outros estados conseguiram). Se vocês permitirem que o Governo mexa no salário de aposentadoria dos professores, creio então que não precisaremos mais de representatividade.

    Responder
    • 57. apeoesp  |  21/09/2014 às 11:16

      Prezada professora Leonor,
      Um sindicato não tem a capacidade de impedir que um governo tome medidas contrárias aos interesses e direitos dos professores. O sindicato não está no governo e não tem poder para definir as medidas corretas. Cabe ao sindicato lutar contra essas medidas e, quando há possibilidade de negociação, pactuar as melhores condições e políticas para os professores e para a educação. Um sindicato, portanto, não funciona como uma empresa, que se paga em troca de um serviço que esperamos em casa. Um sindicato é uma organização criada pelos próprios trabalhadores para organizar suas lutas. Em alguns casos se consegue vitórias pelas negociação, em outros casos se consegue na justiça, em outros casos com mobilização e, em outros casos, apenas com greve.
      Há estados onde o governo aplicou a jornada do piso sem necessidade de mobilização; há estados onde a jornada já era praticamente a jornada do piso, antes da lei. Há estados onde houve greve e há estados onde a situação é idêntica à de SP. Não podemos inverter as coisas e culpar os sindicatos. Quem está deixando de cumprir a lei são os governos, como o de SP. Por isso, ingressamos na justiça em SP e, por manobra regimental (contra a qual ingressamos como queixa no Conselho Nacional de Justiça), perdemos. Agora nossa ação está no Supremo Tribunal Federal.
      Por fim, temos assembleia agendada para o dia 25/09, às 10 horas, na Avenida Paulista. Mostrar força e união nas ruas sempre ajuda no sentido de pressionar o governo a atender nossas reivindicações.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,931,922 hits

%d blogueiros gostam disto: