Texto da matéria paga da APEOESP no jornal Diário de S. Paulo, página 5, edição de 09/09:

09/09/2014 at 14:24 25 comentários

Resposta ao Governador e ao Secretário da Educação

Sempre que se vê confrontado com a realidade das escolas públicas estaduais, o Governo Estadual prefere desqualificar quem critica, em vez de cumprir sua obrigação constitucional, que é a de solucionar os problemas e garantir educação de qualidade à população. É o que tenta agora em relação à reportagem “Os dois lados da mesma educação”, publicada no Diário de S. Paulo em 07/09.

Não aceito ser chamada de mentirosa. A nota publicada pela Secretaria da Educação neste jornal utiliza o eufemismo “faltar com a verdade”, mas nós sabemos o significado das palavras.

Não é possível que o Secretário da Educação e o Governador do Estado desconheçam a realidade da rede de ensino pela qual são responsáveis. É preciso que tenham a coragem de assumir os resultados da pesquisa da APEOESP/Data Popular, que mostram que 50% dos pais e 33% dos alunos consideram que a escola estadual é regular, ruim ou péssima e apontam que 46% dos alunos reconhecem já ter passado de ano sem ter aprendido os conteúdos ensinados.

Faltam condições de trabalho aos professores e de aprendizagem aos alunos; as jornadas de trabalho são estafantes; os currículos inadequados e a violência nas escolas, fartamente noticiada nos meios de comunicação, gera insegurança e adoecimento entre os professores. É necessário que sejam asseguradas a todos os professores as mesmas condições que se pretendem garantir para algumas poucas escolas de tempo integral.

Por outro lado, os reajustes salariais foram resultados da luta dos professores e da APEOESP e, mesmo assim, sequer repuseram nossas perdas. Os professores estaduais precisam de aumento real de salários e uma jornada de trabalho justa, mas o Governo não toca nesses aspectos. Estamos lutando no Supremo Tribunal Federal para que o Governo Estadual cumpra a jornada de trabalho determinada pela lei 11.738/08, ou seja, no mínimo 33% para atividades fora das salas de aula.

Estudo do Dieese/APEOESP mostra que os salários médios dos professores (R$ 2.422,48) são os menores entre 24 categorias profissionais pesquisadas no estado. Para chegar à equiparação com as demais profissões com formação em nível superior, conforme determina a meta 17 do Plano Nacional de Educação, o aumento necessário é de 75,33%, o que mostra o tamanho da defasagem salarial que a SEE quer ignorar.

A postura, portanto, da Secretaria da Educação frente à reportagem do Diário confirma: a educação não é mesmo prioridade para o Governo do Estado de São Paulo.

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Uma decisão injusta e intolerável

25 Comentários Add your own

  • 1. Wagner  |  09/09/2014 às 14:46

    Assim é que se faz. Bater e mostrar que bateu e porque bateu…

    Responder
  • 2. Paulo Roberto  |  09/09/2014 às 15:23

    Minha cara Bebel, se me permite chama-la assim. Eu percebo que o sindicato o qual vc preside e eu sou sócio esta muito timidamente lidando com estas questoões. Era para estarmos com carro de som nas ruas, principalmente no inteiror paulista denunciando todas essas mazelas . Ficar restrito aos meios demesticos não nos levara a lugar algum

    Responder
    • 3. apeoesp  |  13/09/2014 às 14:28

      Prezado professor Paulo Roberto,
      Temos feito assembleias e manifestações nas ruas. No dia 25/09 faremos nova assembleia, às 10 horas, na Avenida Paulista. Creio que temos respondido bem às políticas educacionais do governo. Agora, estamos com uma campanha de outdoors em todo o estado, denunciando a situação salarial. Nossa campanha de valorização dos professores na internet, desenvolvida em maio-junho-julho, teve quase dois milhões de acessos.
      Entretanto, o que pode dar um maior vigor a nossas campanhas é a presença dos professores nas assembleias. Seria fantástico de reuníssemos 10, 20, 30 mil professores na avenida Paulista no dia 25. Carros de som nas ruas também podem ser importantes, desde que os professores estejam juntos, pois uma denúncia feita desta forma, sem a nossa presença para conversar e esclarecer, poderia apenas incomodar as pessoas, nada mais.
      Bebel

      Responder
  • 4. Felipe  |  09/09/2014 às 17:42

    Boa Tarde Bebel!!!!
    Em Relação atribuição para 2015 os concursados vão ser prejudicado, novamente?

    Responder
    • 5. apeoesp  |  13/09/2014 às 14:22

      Prezado professor Felipe,
      A SEE não prevê uma nova chamada antes da atribuição de aulas. Nossa luta é para que todos os aprovados sejam convocados, porém, sem pressão, isto não ocorrerá. Assembleia estadual no dia 25/09, 10 horas, Avenida Paulista (MASP).
      Bebel

      Responder
  • 6. Rubens pereira  |  09/09/2014 às 18:14

    E essa miséria vai ganhar em 1° turno com apoio, pasme d professores descarados. Rubens

    Date: Tue, 9 Sep 2014 14:24:25 +0000 To: rubenscelsopereira@hotmail.com.br

    Responder
  • 7. profgarcia  |  09/09/2014 às 19:28

    Muito bem Bebel e a atual Diretoria da Apeoesp, pois verdades parciais, são inverdades ditas pelo atual Secretário precisavam ser desmentidas e esclarecidas.

    Responder
  • 8. Mariana  |  09/09/2014 às 19:30

    Bebel, desculpa a pergunta não ter a ver com o publicado…mas categoria O que faz curso na escola de formação ganha algo com isso? Ou é só mais um certificado?

    Responder
    • 9. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:40

      Prezada professora Mariana,
      Infelizmente, não, pois a categoria O está fora da carreira.
      Bebel

      Responder
  • 10. ELIANA  |  10/09/2014 às 00:02

    BOA NOITE, BEBEL
    SOU PROFESSORA NA REDE, TOMEI POSSE EM JULHO/2014 .A MINHA JORNADA É DE 20 AULAS, PORÉM A MINHA OPÇÃO ERA PELA JORNADA REDUZIDA, POIS TENHO ACÚMULO NA PREFEITURA . GOSTARIA DE SABER, SE CABE MANDATO JUDICIAL PARA GARANTIR O DIREITO POR ESSA JORNADA NA ATRIBUIÇÃO DE 2015. UMA VEZ QUE PRESTEI O CONCURSO PARA A JORNADA DE 12 AULAS.
    AGUARDO CONTATO.

    Responder
    • 11. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:38

      Prezada professora Eliana,
      Sim, cabe. Procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 12. Prof° Oswaldo  |  10/09/2014 às 10:14

    Bom dia, Bebel! Desculpa mas fugirei do tema, saiu as regras para inscrição pro ano que vem, e de novo ele proíbe a redução para jornada reduzida, tenho dois cargos, jornada integral no primeiro e inicial no segundo, preciso reduzir meu segundo cargo, senão não aguento, existe alguma possibilidade de eu conseguir isso por via judicial, por favor caso haja, me oriente. Obrigado

    Responder
    • 13. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:32

      Prezado professor Oswaldo,
      Sim. Procure o departamento jurídico, na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 14. Prof Clovis  |  10/09/2014 às 20:38

    Continuar “negociações” com o secretário? Proponho colocar para a categoria na próxima assembleia. Obrigado.

    Responder
    • 15. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:28

      Prezado professor Clovis,
      Estranho sua colocação, pois todas as assembleias são abertas com meu informe sobre as reuniões com o Secretário da Educação, assim como divulgamos pelos boletins do Sindicato. Não será diferente desta vez.
      Bebel

      Responder
  • 16. Ana  |  10/09/2014 às 21:09

    Prezada Profª Bebel,

    Professor categoria O, poderá participar dos projetos da pasta no ano de 2015? Pois o ano de 2014, haviam várias projetos para essa
    categoria. Mudou algo? Obrigada pelo espaço!

    Responder
    • 17. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:27

      Prezada professora Ana,
      Alguns projetos admitem a participação dos professores da categoria O, outros não. Em geral, não são permitidos para a categoria O, mas há muitos casos de flexibilização, atendendo a este segmento. É preciso verificar o caso específico.
      Bebel

      Responder
  • 18. Mariana Machado  |  10/09/2014 às 22:16

    Boa noite Bebel
    Por favor me tire uma dúvida, categoria O que faz cursos da escola de formação ganha algo com isso?? Além do certificado é claro!
    Agradeço desde já

    Responder
    • 19. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:20

      Prezada professora Mariana,
      Infelizmente, não, pois o professor da categoria O está fora da carreira.
      Bebel

      Responder
  • 20. Lura  |  11/09/2014 às 01:02

    Bebel,sou prof categoria O,o meu contrato termina nesse ano pois ele foi aberto em 2013 e prorrogado até agora fim de 2014.Como ficara a situação dos professores igual ao meu caso?No caso da atribuição de aulas 2015?
    a)Realizarei a inscrição 2015 e participarei da atribuição e aulas /2015 normalmente?
    b)Haverá duzentena ou quarentena?
    c)Se for quarentena o professor participa da atribuição inicial?ou só após cumprir?(O que não é NADA JUSTO!!!)
    Creio que seja a duvida de muitos professores que terão extintos agora em dezembro/2014.

    Responder
    • 21. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:18

      Prezada professora Lura,
      Há duas situações:
      – A SEE não está permitindo a inscrição para atribuição de aulas. Já solicitamos que todos possam se inscrever. Solicitamos reunião com o Secretário para discutir este e outros pontos.
      – A SEE informou que enviou ao governo projeto para acabar com a duzentena. Se não for enviado e aprovado na ALESP, vamos ingressar novamente com ação judicial, como fizemos neste ano.
      – Caso prevaleça a quarentena, poderá participar da atribuição e assumir quando a quarentena acabar.
      Bebel

      Responder
  • 22. Domingues  |  11/09/2014 às 12:26

    Bom dia Bebel, desculpe não comentar o assunto, queria um espaço no seu blog para tirar uma dúvida. O prof. que se aposenta pelo estado, ele recebe os proventos atrasados a partir da data da solicitação d aposentadoria ou da publicação?

    Responder
    • 23. apeoesp  |  13/09/2014 às 13:14

      Prezado professor Domingues,
      No nosso entendimento, a partir da data do requerimento. Informe-se melhor pelo telefone 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 24. Mary  |  18/09/2014 às 12:44

    Valorização do professor e retirada da progressão continuada! O aluno só precisa estar frequentando as aulas que irá passar de ano..Como os alunos conhecem seus direitos e não tem deveres a serem cobrados, o professor virou um palhaço dando aulas p uma minoria que está ali para aprender. O próprio Estado nos tirou o direito de Ensinar quando colocou a progressão continuada e a indisciplina como fatores determinantes desse fracasso escolar.

    Responder
    • 25. apeoesp  |  20/09/2014 às 09:52

      Prezada professora Mary,
      Apenas uma observação: nunca houve, na realidade, progressão continuada na rede estadual de ensino. O que temos é a “aprovação automática”. Progressão continuada pressupões condições de trabalho, jornada adequada e avaliação permanente dos alunos, para identificar suas limitações e ajudar a superá-las.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,911,904 hits

%d blogueiros gostam disto: