Em defesa dos professores e da escola pública

26/09/2014 at 19:15 59 comentários

A Diretoria Estadual Colegiada, reunida no dia 24/09, definiu o encaminhamento de várias campanhas imediatas em defesa dos professores e da escola pública. Nesta quinta, 25/09, professores de todo o Estado reuniram-se no Vão Livre do MASP e em seguida participaram da Marcha Mundial do Clima, que se iniciou no mesmo local , encerrando-se na Assembleia Legislativa.

No dia 05/11 haverá reuniões de Representantes em todas as subsedes, com abono de ponto. No mesmo dia devem ser realizados atos regionais nas Diretorias de Ensino em defesa da nossa pauta de reivindicações.

No dia 14/11, será realizada a reunião do Conselho Estadual de Representantes, ocasião em que será definida a data da próxima assembleia, ainda no segundo semestre.

Foram definidas as seguintes campanhas e lutas:

 Reafirmar a luta pelo aumento de 75,33%, rumo ao piso do DIEESE por jornada de 20 horas semanais de trabalho.

 Campanha por uma nova forma de contratação de professores temporários, com direitos e dignidade profissional.

 Transitoriamente, prosseguir a luta pela extensão da quarentena para todos os professores da categoria O (fim da duzentena). Lutar pela extensão dos direitos da categoria F ao categoria O.

 Definir no CER bandeiras para uma campanha global com relação às políticas educacionais do PSDB.

 Publicar cartaz sobre a Secretaria Escolar Digital – O professor não é obrigado a realizar duplo trabalho, digitando as informações escolares – cabe à escola providenciar essa digitação.

 Rejeitar a escola de tempo integral do PSDB – lutar por ensino integrado.

 Ampliar o debate e a denúncia da aprovação automática.

 Campanha de denúncia da violência nas escolas – casos ocorridos – causas – consequências – release à imprensa sobre caso recente na Baixada Santista – carta à SEE exigindo providências para uma política de segurança nas escolas que envolva contratação de funcionários, equipes multidisciplinares, gestão democrática, participação da comunidade e outras providências.

 Campanha para que todos os professores aprovados no concurso sejam chamados.  Lutar pela ampliação do concurso de PEB I para todas as regiões onde haja escolas não municipalizadas.

 Lutar pela ampliação do tempo de permanência dos professores PEB I da categoria F que ficarem sem aulas.

 Publicar material sobre o concurso de remoção, esclarecendo a categoria sobre a legislação e a luta da APEOESP sobre essa questão.

 Buscar saída jurídica para o abono de ponto para os professores da categoria O participarem das atividades sindicais.

 Trabalhar junto à CNTE para que seja enviado documento conjunto à Presidenta Dilma e sua equipe sobre nossa concepção de educação e o ensino de sociologia e filosofia no ensino médio.

 Campanha com relação à crise hídrica – a questão da água deve estar em todos os materiais da entidade – preparar materiais para aulas públicas sobre o tema – organizar fórum de debates sobre a questão da água.

 Estudar ação coletiva para agilizar o processo de contagem de tempo para as aposentadorias.

Reunião na SPPREV

Na próxima quarta-feira, 1º de outubro, a APEOESP se reunirá com a direção da SPPREV para tratar de assuntos de interesse da categoria.

Entre os assuntos, trataremos dos casos de professores aposentados e pensionistas que não estão recebendo o percentual de 7% a que têm direito em seus proventos. Repassaremos os resultados e providências a serem tomadas logo após a realização da reunião.

Sobre as faltas da greve de 2013

De acordo com informações transmitidas à diretoria da APEOESP, há professores que estão reclamando que, apesar de terem reposto as faltas da greve de 2013, essas faltas não foram canceladas para efeito da classificação à atribuição de aulas.

Em resposta a questionamento da APEOESP, a Secretaria da Educação informou que “(…) em 11/06/2013 foram transmitidos para as Diretorias de Ensino, orientações referentes a Reposição de Faltas – Greve do período de 19/04 a 10/05/2013, sendo assim, aqueles que fizeram a reposição e as mesmas foram incluídas no sistema GDAE, dentro dos períodos determinados, foram pagas pela SEFAZ e retiradas do sistema PAEC- BFE (Frequência).

Nos casos em que as faltas não foram retiradas, mas foram repostas, provavelmente a unidade escolar não fez a devida digitação, ou ainda, pode ser que o servidor não tenha feito a reposição, ou seja, cada situação deverá ser analisada individualmente.”

Assim, solicitamos que todos os casos existentes sejam imediatamente comunicados à Presidência da APEOESP (presiden@aeoesp.org.br) para que sejam tomadas as providências cabíveis.

Webconferência da APEOESP discutiu meio-ambiente e falta de água

Na quarta-feira, 24/09, pela manhã, a APEOESP promoveu a webconferência “Crise Climática Mundial”. Participaram da mesa a Presidenta da APEOESP, Maria Izabel Azevedo Noronha (Bebel), que abriu os trabalhos; Fábio Santos de Moraes, Vice-Presidente; Leandro Alves Oliveira, Secretário-Geral; e Roberto Guido, secretário de Comunicações, que coordenou os trabalhos. Os palestrantes foram o geólogo Delmar Mattes, e os ambientalistas Nicole Oliveira, da ONG 350, e Roberto Lenox, da SOS Clima Terra.

Para Nicole Oliveira, a iniciativa da APEOESP em discutir o tema “é importantíssima, pois a questão do clima é de urgência. Nesta semana noticiou-se que a nascente do rio São Francisco secou”. Para a palestrante, o agronegócio no Brasil é um dos principais responsáveis  pelas mudanças climáticas. Para Roberto Lennox, a solução para o problema do clima é política e lembrou que no Brasil a imprensa tradicional pouco divulga sobre a catástrofe climática. “Não há informação, a sociedade não tem a mínima ideia do que acontece com o meio ambiente”. É o que acontece, por exemplo, no Estado de São Paulo, onde a imprensa “blinda” o governador. Para o geólogo Delmar Mattes, a falta de água não é a única justificativa para a crise hídrica que vivemos em São Paulo. “A Sabesp aplicou a política de mercantilização da água.

Ela se transformou em uma empresa interessada em vender uma quantidade cada vez maior de água. Inclusive, entrou na Bolsa de Valores de Nova York e São Paulo. Com isso a prioridade era obter mais lucro vendendo maior quantidade de água e acabou abandonando outras políticas importantes para garantir água para todos.” Mattes disse ainda que desde 2004 o governo vem sendo alertado sobre a possibilidade de haver a crise hídrica.

A webconferência pode ser assistida na página TV APEOESP no site Youtube (http://www.youtube.com/watch?v=yKAdWdhL52Y&list=UU0FFZBJ81me oJbXIzwW-PUA).

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Dia 24/09 – 09h30 – assista em www.apeoesp.org.br A direita raivosa ataca a APEOESP novamente

59 Comentários Add your own

  • 1. Daniel  |  26/09/2014 às 22:46

    Quanto ao concurso nada né!
    bom pra variar nunca o interesse da Apeoesp é o mesmo do professor, pois lendo todos os comentários vi que os pedidos são pela luta da Quarentena e Duzentena, pela inscrição de todos os profs e a 3° chamada do concurso, mas isso não pauta, a 3° chamada pode esperar mais um pouco, alias pra vocês deve ser conveniente que a chamada ocorra no meio do ano que vem e deixe todos os cat O e F desempregado outra vez!
    Parabéns!

    Responder
    • 2. apeoesp  |  27/09/2014 às 11:56

      Prezado professor Daniel,
      Creio que devemos evitar qualquer desonestidade intelectual, sobretudo por sermos educadores. reproduzo um dos pontos do post que você está comentando e que deveria ter lido, antes de fazer acusações. Como já publicamos em diversos outros textos, que você também deveria ter lido antes de nos acusar, já cobramos a terceira chamada e a SEE afirma que não tem condições de fazê-la no momento. Obviamente, poderíamos forçar a situação, mas para precisaríamos de você e todos os demais professores se mobilizando nas ruas conosco, como no dia 25/09.
      ” Campanha para que todos os professores aprovados no concurso sejam chamados.  Lutar pela ampliação do concurso de PEB I para todas as regiões onde haja escolas não municipalizadas.”
      Bebel

      Responder
      • 3. Daniel  |  27/09/2014 às 15:31

        Ok Professora
        E quanto a quem está fora da rede não pode se inscrever ?
        E quanto a atribuição de ofa ser misturado com o concurso?

        Acho que temos que abrir os olhos com esse governo.

        E tem que haver pressão contra SEE sim, pois existem vagas, tanto as que já existiam quanto a dos profs que entraram e exoneraram os cargos. Existe sim a possibilidade da 3° chamada, o que está faltando é pressionar esse governo para fazer logo antes do ano que vem para que não ocorra a bagunça que ocorreu esse ano!

      • 4. apeoesp  |  29/09/2014 às 00:18

        Prezado professor Daniel,
        Primeiro, é preciso dizer que a APEOESP é contra essa forma de contratação (categoria O) e luta por uma nova forma de contratação, que assegure dignidade e direitos.
        Em segundo lugar, a APEOESP sempre se manifestou contra a provinha para seleção da categoria O. Consideramos que, se é necessária uma nota para seleção, é melhor que seja a do concurso. Não há mistura entre concurso e atribuição de ofa. Apenas a classificação é usada como critério.
        Quem está fora da rede e não prestou o concurso, só poderá se inscrever para o cadastro emergencial.
        Quanto à terceira chamada, estamos, sim pressionando. O governo alega que ainda há professores da última chamada para tomar posse. Quanto à pressão, a melhor forma de fazê-la seria uma grande assembleia no dia 25/09. Infelizmente o comparecimento não foi o que esperávamos.
        Bebel

    • 5. Carlos  |  27/09/2014 às 20:53

      Daniel, se está insatisfeito estude bastante e tente passar no próximo concurso. O correto é sim priorizar os intelectuais e aprovados no concurso.
      Quanto aos contratados reprovados, estes que estudem e boa sorte na próxima. Se existe concorrência em setores privados, na área pública não é diferente. Ganha o melhor preparado. Ninguém pediu para entrarem e se arriscar como contratado. Todos sabemos dos riscos, agora arque com as consequências.
      O sindicato está fazendo muito para com os professores e o concurso aconteceu graças aos esforços do sindicato. Se os professores não souberam aproveitar essa oportunidade, paciência. Aliás, você não acha ridículo ver professores com mais de 5 anos de estrada e não conseguir passar em um simples concurso? Eu que terminei em Dezembro de 2013 a minha licenciatura em química e sem experiências com concurso fui aprovado, convocado e lecionando.
      Nesse curto período de tempo na U.E aprendi que os professores querem tudo de mão beijada, mas não fazem nada por merecer.

      Desculpe por esse desabafo Bebel. Mas vejo pessoas reclamando mas sequer fazem algo para melhorar… são dependentes dos outros.

      Responder
      • 6. Daniel  |  29/09/2014 às 03:20

        Professor, sou aprovado no concurso, inclusive em 2 cargos, e acredito que prestei o concurso para atuar como efetivo e não como O!

        Outra coisa não sou dependente de ninguém, estou na rede a 4 anos como Cat O, e estou revoltado tanto pela situação dos cat O como dos aprovados que não foram chamados ainda.
        Procure se atentar no que fala, pois se você é contente com essa situação, então você está do lado do PSDB?

  • 7. Sidnei José  |  26/09/2014 às 23:43

    E a Lei do Piso e inclusão do Espanhol na grade. Apenas Filosofia e Sociologia merecem esta atenção?

    Responder
    • 8. apeoesp  |  27/09/2014 às 11:50

      Prezado professor Sidnei,
      Não entendi sua questão. Damos tanto atenção à lei do piso que estamos com ação tramitando no Supremo Tribunal Federal. Da mesma forma, no concurso, conseguimos que os professores de espanhol pudessem atribuir aulas nos centros de línguas como parte da jornada de ingresso.
      Bebel

      Responder
  • 9. Rosana  |  27/09/2014 às 20:52

    A duzentena não acabou? Depois do segundo contrato vem a duzentena?

    Responder
    • 10. apeoesp  |  29/09/2014 às 00:12

      Prezada professora Rosana,
      Infelizmente a duzentena não acabou. A exemplo deste ano, quando conseguimos uma vitória judicial, ingressamos novamente com processo para que não seja aplicada.
      Bebel

      Responder
  • 11. robelato12  |  30/09/2014 às 01:09

    Olá, na unidade escolar que atuo, mais de 7 professores aderiram a paralisação e, além de constar ausência total na folha de ponto, houve boatos que seríamos prejudicados. Quem participou da Assembléia terá o dia descontado? Podemos ser prejudicados pelos gestores devido à adesão dos professores na paralisação?

    Grato!

    Responder
    • 12. apeoesp  |  04/10/2014 às 15:55

      Prezado professor Robelato12,
      O momento da paralisação é um momento de luta da categoria. Sabemos que se não houver luta, não haverá conquistas. Parabenizo a consciência dos professores de sua unidade escolar, que compareceram à assembleia. Se de cada unidade escolar comparecessem 7 professores, teríamos uma presença de pelo menos 30 mil professores nas nossas assembleias, mas isto não ocorre. É possível que a falta seja dada. Claro que levaremos à SEE a solicitação de que haja reposição e pagamento deste dia. Sem um grande movimento, porém, a decisão pertence ao Secretário. Não vamos desistir de construir uma greve que obrigue o governo a negociar nossas reivindicações, pois não vemos outro caminho.
      Bebel

      Responder
  • 13. Jorge  |  02/10/2014 às 00:00

    Bebel:
    Não sei como você aguenta a quantidade de exigência indevidas dirigidas a você pelos nossos colegas professores! “O Sindicato precisa pressionar o Governo para isso… para a categoria X”. “Bebel você tem que lutar por aquilo… para a categoria Y…” Professores, vamos acordar e exorcizar esse FEITIÇO que o PSDB lançou em nossa categoria! vamos nos unir, arregaçar as mangas e ir para as ruas, não com meia dúzia de gatos pingados, mas com a categoria inteira! Vamos organizar um imenso carnaval e botar um Bumba meu Breque nas ruas, invocar todas as divindades populares, e de mãos dadas, a língua bem afiada VAMOS gritar pelos nossos direitos, feitos loucos na camisa de força! VAMOS dar um BASTA nessa política FALIDA, que deixamos o governo nos fazer engolir! Dessa forma, somente DESSA FORMA o sufoco acabará! Peço desculpas aos reclamantes, não porque suas reclamações não sejam justas, são justíssimas! e são reclamações de todo o coletivo da categoria dos professores: O,F,A,S,,,, mas colegas, as reclamações feitas por vocês estão na direção errada! O governo aplaude, e se diverte com reclamações de professores contra o Sindicato, porque o Sindicato não é a Bebel, não é o prédio, o SINDICATO somos nós! Somos nós que damos a maior força fara o governo nos massacrar! Quando não seguramos uma GREVE por mais de uma semana e voltamos para a sala de aula, nós, a CATEGORIA DE PROFESSORES nos colocamos, A NÓS MESMO, EM situação VEXATÓRIA, e a culpa não é da BEBEL ou SINDICATO, a culpa é somente da CATEGORIA DOS PROFESSORES DO ESTADO DE SÃO PAULO!

    Responder
    • 14. apeoesp  |  04/10/2014 às 15:36

      Prezado professor Jorge,
      Muito obrigada pela sua solidariedade. Mais que isso, muito obrigada por contribuir para mostrar aos professores que as conquistas, vitórias ou derrotas da nossa categoria não estão em minhas mãos ou nas mãos do governo, mas em suas próprias mãos. Somos muitos, somos fortes, somos educadores, temos consciência de nossos direitos e temos consciência da realidade. Confio em que, em determinado momento, esta centelha que procuramos manter acesa incendeie os milhares de professores e professoras para irem à luta, de verdade.
      Bebel

      Responder
  • 15. daniel  |  02/10/2014 às 02:29

    Querido senhores da ‘APEOESP’ estamos na reta final das eleições para o Governo do Estado de São Paulo, deixo aqui a minha indagação, porque não ocorreu uma “mobilidade ” de GREVE contra o Governador no começo do ano letivo, ou os senhores estavam ” preocupados” com a “ELEIÇÃO” do sindicato da apeosp………… Acho que a mobilidade poderia acontecer no início do ano, não ficar somente em reuniões e reuniões, fica aqui a minha indagação. Agora estamos vendo o atual Governador sendo reeleito no primeiro turno.

    Como o sindicato irá recorrer ao direitos e deveres do Estado para com os professores, se ele tem a maioria da população a seu favor.

    Responder
    • 16. apeoesp  |  04/10/2014 às 15:18

      Prezado professor Daniel,
      Creio que sendo o senhor um professor consciente e mobilizado, um daqueles que efetivamente debatem com seus colegas professores na escola os problemas da nossa categoria e que os mobiliza para todas as assembleias e atividades, às quais também sempre comparece, deve ter percebido que a APEOESP, desde o início do ano e em todos o momentos, lutou para que pudéssemos realizar uma grande greve para que o governo atendesse nossas reivindicações.
      Como professor consciente e participante que é, sempre fazendo propostas e trabalhando para que a greve ocorresse no início do ano, como desejava, deve ter percebido também que a maior parte da categoria, até o momento, não abraçou essa ideia e que o comparecimento às assembleias (apesar de todas elas terem sido convocadas com anúncios na TV Globo, cartazes nas escolas, cartas enviadas às residências e chamadas por telefone) foi menor do que o esperado e necessário para uma greve.
      Sendo assim, deve saber perfeitamente que os motivos para a não realização da greve nada tiveram a ver com eleições da APEOESP ou com outros fatores que não as condições objetivas e a vontade da categoria, que não se expressou favorável à greve nas assembleias e reuniões realizadas. Na APEOESP é assim: quem decide é a categoria. Se a pessoa – e não é o seu caso – fica apenas esperando que a greve ocorra, sem contribuir para que sejam criadas as condições necessárias, ela não ocorre. Simples assim.
      Bebel

      Responder
  • 17. Aline  |  02/10/2014 às 11:20

    Bebel como fica a situação do professor cat O que encerra esse ano???? a informação que eu tive é que vamos poder abrir contrato emergencial, isso é válido????
    Era só o que faltava, VERGONHA O QUE FAZEM COM A GENTE

    Responder
    • 18. apeoesp  |  04/10/2014 às 15:10

      Prezada professora Aline,
      É o que pretende o governo, mas ingressamos com ação judicial pelo fim da duzentena e para que todos possam se inscrever.
      Bebel

      Responder
  • 19. Cris  |  03/10/2014 às 13:13

    No próximo concurso têm este requisito para posse:

    d) estar em dia com as obrigações do Serviço Militar, se do sexo masculino e com idade inferior a 46
    anos;

    Então, não temos direitos iguais? Homens acima de 46 anos não podem prestar o concurso? Isso é um absurdo… Para ser categoria F ou O servem… Isso é legal?

    Responder
    • 20. apeoesp  |  04/10/2014 às 15:00

      Prezada professora Cris,
      Não é isto que está dito e sim que homens acima de 46 anos não precisam apresentar certificado de serviço militar.
      Bebel

      Responder
  • 21. Luiz  |  04/10/2014 às 15:45

    Uma vergonha o sindicato não ter conseguido que todos os professores pudessem se inscrever para as atribuições de 2015. O cenário de 2015 será caótico, duzentena (por mais que vocês digam que não, sim, vai ser imposta e executada pela SEE). Estamos sem representação! Uma pena!

    Responder
    • 22. apeoesp  |  11/10/2014 às 12:36

      Prezado professor Luiz,
      Vergonha mesmo é o governo agir dessa forma com a nossa categoria. Lamento que você queira transferir essa responsabilidade para o sindicato.
      A duzentena continua vigendo, apesar das promessas do governo de extingui-la.
      A APEOESP ingressou com ação judicial para que todos possam inscrever-se e participar do processo de atribuição de aulas. Estamos aguardando a decisão.
      Bebel

      Responder
  • 23. Barbosa  |  08/10/2014 às 03:23

    Bom dia presidenta Beber,
    tenho algumas dúvidas sobre se a disciplina de Sociologia e Filosofia forem retiradas da grade curricular.
    Caso isso ocorra como ficarão os professores destas Disciplinas? Alguns me dizem que na constituição fala de “reaproveitamento” dos que são concursados. Mas, e se a extinção ocorrer no caráter de estágio probatório? A pessoa é Dispensada? Se caso essas informações sejam manipulação, não seria bom ela se pronunciar a respeito do que vem Ocorrendo? Pois na entrevista ela afirma que não é algo trivial, precisa do rescaldo das outras federações. Se assim o é, já começo a temer, pois sabemos que foi por força da lei que as disciplinas voltaram para o currículo do estado de São Paulo. Pois, se me lembro bem foi um presidente da república do mesmo partido que atua no governo de São Paulo que foi contra a implantação do ensino de sociologia, sendo o mesmo sociólogo.
    Por favor Bebel, repasse para nós, todo esclarecimento que tiver sobre este assunto, pois acredito neste sindicato e acredito principalmente, que como professores, estamos em um mesmo barco, onde podemos ser muitos, mas as dores e dificuldades são as mesmas para todos.
    Obrigado desde já

    Responder
    • 24. apeoesp  |  11/10/2014 às 11:32

      Prezado professor Barbosa,
      O esclarecimento que tenho sobre isso é que não há nenhuma decisão, em nenhum nível, de retirada dessas disciplinas do currículo.
      Bebel

      Responder
  • 25. Alfredo Oliveira  |  08/10/2014 às 23:30

    Fiz um contrato em 2013, porém em 2014 estou sem aulas, sou aprovado no concurso aguardando convocação, como fica minha inscrição para atribuição 2015? Meu contrato aberto em 2013 ainda não está valido?

    Responder
    • 26. apeoesp  |  11/10/2014 às 11:26

      Prezado professor Alfredo,
      Creio que você será inscrito automaticamente com a nota do concurso. Entretanto, tente fazer sua inscrição e verifique o lhe será informado.
      Bebel

      Responder
  • 27. Daniel Santos  |  09/10/2014 às 02:07

    Querida Bebel, participei da GREVE no ano passado como categoria” O ‘, hoje sou Professor EFETIVO EM 2014, estou no Estado á 5 anos, me desculpas o que vejo nas falas dos professores antigos>A FALTA DE CREDIBILIDADE PERANTE A CATEGORIA – APEOESP-, peço por favor para que todos possam rever a postura da -APEOESP, principalmente os seus conceitos. Votei na sua reeleição, porém acredito que não ocorreu por parte da APEOESP a mobilidade para a GREVE.
    Agora o que vejo é a reeleição do atual Governador, por favor espero que mais credibilidade perante aos nossos direitos, acho que não ocorreu por parte da APEOESP a ” mobilidade para á greve”.
    Quais os rumos apos a reeleição do Geraldo Alckmim!
    Obrigado.

    Responder
    • 28. apeoesp  |  11/10/2014 às 11:22

      Prezado professor Daniel,
      Primeiro, vamos conceituar o que é APEOESP. A diretoria? A estrutura? Os boletins? O departamento Jurídico? Não, a APEOESP são os professores organizados e participantes. Para tanto, os professores mantém com sua contribuição mensal uma estrutura que deve representá-los negociar em seu nome, mas que não os substitui.
      Esta estrutura, representada pela diretoria, realizou várias reuniões de negociação com o governo e, em determinado momento, anunciou à categoria que somente com uma greve poderia haver conquistas. A partir daí os professores foram chamados para várias assembleias para realizar a greve.
      Vamos agora conceituar greve. É um movimento de paralisação dos trabalhos. Ninguém pode realizar um greve em lugar dos professores. São eles que tomam a decisão e são eles quem paralisam. Se cada professor não tomar consciência e parar seu trabalho por um período, a greve não existirá ou se´ra muito fraca, causando apenas prejuízos.
      Como você mesmo pode constatar, pois participou de todas as assembleias, debateu com seus colegas na escola e ajudou a mobilizá-los,o comparecimento às assembleias foi menor que o esperado e a categoria ainda não está suficientemente convencida a realizar uma greve. Ou está? Como então realizar uma greve contra a vontade dos professores ou apesar deles? Quem faz a greve, afina, os professores ou a APEOESP?
      É preciso refletir sobre tudo isso, pois o sindicato não foi criado de fora para dentro da categoria. Não é uma entidade privada à qual se paga uma mensalidade para que resolva todos os problemas, mas uma estrutura criada pelos professores para organizar suas lutas. Pu seja, a existência de um sindicato não exime os professores de lutarem pelos seus direitos, mas apenas serve para organizar essas lutas.
      Bebel

      Responder
      • 29. Talles Leandro  |  29/10/2014 às 20:08

        Quer dizer que se eu tenho nota do concurso e for retirado a duzentena, eu vou poder mesmo assim pegar só com a nota do concurso? e os que tem nota de processo seletivo vão pegar na minha frente?

      • 30. apeoesp  |  02/11/2014 às 11:57

        Prezado professor Talles,
        A decisão judicial deve definir se o professor pode ou não inscrever-se e o fim da duzentena. A partir daí, para classificação, valem as regras que estão valendo para todos os demais. Primeiro, os que tem contrato em vigor; depois os demais. Cada qual será classificado com a nota que tenha obtido no concurso ou em processo seletivo anterior.
        Bebel

  • 31. Talles Leandro  |  09/10/2014 às 08:43

    Cara Bebel, tenho uma duvida, não seria justo a nota da provinha ser mantida para os cat O que abriram o contrato em 2013? pois se a nota é mantida para os que abriram em 2014, os que abriram em 2013 saem prejudicados, que é meu caso, tenho uma boa nota, mas terei que esperar todos que abriram em 2014 pegarem aula para depois pegar aula com a nota do concurso, outra coisa que acho justo é os aprovados no concurso pegarem aulas primeiro invez de contratados em 2014 pois a prova de um concurso é acima da prova de um processo seletivo. A Apeoesp tem feito algo para que todos os cat O possam pegar aulas na primeira chamada? Sem ter que passar por essa humilhação de esperar quem tem contrato mais recente pegar aulas? Obrigado

    Responder
    • 32. apeoesp  |  11/10/2014 às 11:03

      Prezado professor Talles,
      Não se trata, na verdade, do problema da nota e sim da duzentena, que está mantida para esses casos, apesar das promessas do governo de extingui-la. A APEOESP ingressou com ação judicial para que todos possam inscrever-se e participar do processo de atribuição de aulas. Estamos aguardando a decisão.
      Bebel

      Responder
      • 33. Marcel  |  11/10/2014 às 13:04

        Concordo com Talles, é ridículo os contratados de 2014 ficarem a frente dos remanescentes na atribuição. Deveríamos ser os primeiros, logo após os efetivos e estáveis. Até porque iremos nos efetivar em breve. Só espero que o sindicato não trama para que os contratados de 2013 fiquem a frente dos remanescentes. Porque senão, não adianta em nada fazer concurso porque a preferência são para os piores (contratados através de processo seletivo). Tá na hora de valorizar os aprovados do concurso.

      • 34. Talles Leandro  |  14/10/2014 às 11:16

        Mesmo que seja retirada a duzentena de quem tem termino de contrato esse ano, a nota do ultimo processo seletivo será mantida para nos professores que temos o contrato encerrado esse ano? Obrigado

      • 35. apeoesp  |  18/10/2014 às 12:44

        Prezado professor Talles,
        Sim. A não ser que o professor tenha obtido nota no concurso.
        Bebel

  • 36. Caio Luiz  |  10/10/2014 às 02:15

    Bebel, espero que esteja bem! Como ficará a situação do professor categoria “O” em final de contrato na condição de remanescente? Onde iremos visualizar a nossa vida funcional de junho 2013/julho 2014? Sei que não será usada na atribuição (usaremos a classificação do concurso), mas é o nosso direito acompanhar, estou no estado há 4 anos e sempre acompanho, as UEs não estão sabendo informar e não querem apresentar a pontuação! E o ponto (1pt) de aprovação de concurso, categoria “O” tem direito? entra como títulos?! Sobre a ordem de escolha, os remanescentes possivelmente escolherão por último? e o professor que perdeu a chamada do concurso da primeira opção, será remanescente da segunda opção? e isso inclui ser cadastrado na presente DE?! A SEE continuará barrando a inscrição dos professores em final de contrato? Estamos aflitos! Obrigado pelas informações!

    Responder
    • 37. apeoesp  |  11/10/2014 às 10:53

      Prezado professor Caio,
      A APEOESP ingressou com ação judicial para que todos possam se inscrever e participar da atribuição. Se isto ocorrer, a nota do concurso é critério para classificação. Se não ocorrer, o ponto será contado na classificação futura.
      Bebel

      Responder
      • 38. Caio  |  11/10/2014 às 22:08

        Obrigado, mas a sra. nao me respondeu parte das minhas perguntas sobre pontuação de aprovaçao no concurso e como iremos ter acesso a nossa pontuação de 2013/2014. Obrigado.

      • 39. apeoesp  |  18/10/2014 às 13:21

        Prezado professor Caio,
        As pontuações e classificação são divulgadas pela SEE antes da atribuição de aulas. A aprovação em concurso é incorporada como pontuação.
        Bebel

      • 40. Talles Leandro  |  14/10/2014 às 11:21

        Ele fez uma pergunta que também me interessa, quem está na classificação para a atribuição primeiro o cat O com contrato aberto em 2014 ou o remanescente do concurso? volto a afirmar se os remanescentes do concurso forem depois dos cat O é mais um absurdo nessa atribuição, pois a nota de um concurso público não pode ser abaixo de um processo seletivo, é a mesma coisa que fala que não valeu de nada esse concurso! Um mero processo seletivo da direito de você escolher na frente de quem está aguardando ser chamado para efetivação.

      • 41. apeoesp  |  18/10/2014 às 12:44

        Prezado professor Talles,
        Em primeiro lugar são os professores da categoria O que estão nas escolas, com contrato em andamento. A precedência é obvia, visto que seus contratos estão em vigor.
        Bebel

  • 42. Luiz Elias Vasconcelos de Sousa  |  17/10/2014 às 20:14

    Cara Bebel, fui aprovado no concurso, porém não pude assumir o cargo em virtude de algumas licenças médicas (psiquiatria), entrei com todos os pedidos de reconsideração e todos foram negados, a Secretaria da Educação me considera inapto. Sou categoria F, agora não estou mais em tratamento psiquiátrico. Solicitei vistas do meu prontuario de ingresso e os relatórios dos peritos, agora estou documentado , eu posso solicitar readaptação? Achei melhor essa opção por ser menos complexa. E também não consigo mais ministrar aulas em virtude desse problema que tenho.

    Responder
    • 43. apeoesp  |  18/10/2014 às 12:01

      Prezado professor Luiz,
      Creio que sim. Você precisa de uma orientação jurídica. Sugiro que procure o departamento jurídico na subsede.
      Bebel

      Responder
  • 44. Caio Luiz  |  17/10/2014 às 21:54

    Bebel,

    Em 2007 fui contratado nos termos da lei 500/74 SUB DOC EVENTUAL (categoria S) eventuei até o ano de 2012, já em 2013 atribui aulas como categoria “O” nos termos da lei 1093/2009 e o meu contrato entrará em interrupção, por esse motivo não consigo visualizar a minha vida funcional como categoria “O”, porém foi liberada a inscrição dos professores cat. S e pude verificar que os meus pontos estavam zerados, solicitei acerto e a UE vinculadora acertou, mas não está incluído os pontos já lançados como categoria “O” dos anos de 2013 – 2014. Gostaria de saber se isso é legal? A minha GOE me informou que terá que excluir a minha pontuação de cat. “S” da minha “vida funcional” de cat. “O” isso procede? nessa inscrição de “S” eu não teria que ter os pontos de magistério como “O” computados e vice versa quando eu for confirmar a minha inscrição como “O”?! Se sim, qual UE fará o acerto, a sede de “S” ou a sede de “O”?! Bem confuso! Agradeço a atenção e nos termos peço orientações!

    Responder
    • 45. apeoesp  |  18/10/2014 às 11:59

      Prezado professor Caio,
      Não procede. Você tem direito a seus pontos. Procure o departamento jurídico na subsede para verificar como proceder.
      Bebel

      Responder
  • 46. Caio Luiz  |  18/10/2014 às 13:22

    Obrigado Bebel, segue outra dúvida:

    Solicitei via requerimento junto a minha UE que fosse inserida via GDAE no campo correlata a disciplina de Língua Espanhola, realizei o curso de capacitação profissional na língua em questão dividido em três módulos (capacitação em língua espanhola, espanhol para o ensino fundamental e espanhol para o ensino médio) com carga horária de 280 horas, juntos somam 840 horas, indo de acordo com o que se pede na resolução 75/2013, art. 7 parágrafo 2° e nos termos da indicação CEE N° 53/2005 CES aprovada em 14/12/2005, os certificados estão registrados de acordo com os termos da lei N°9394/96, art 67 e 87 inciso III, decreto N°5154/04 parecer N°64/2004 – CEDF e a deliberação CEE 14/97, cuja instituição mantedora é credenciada a SEE- MG Port. 668/2010 de 25/05/2010 e segundo a minha UE a DE não autorizou a inserção, alegando que os certificados só valem para fins de evolução funcional. Nos termos peço orientações.

    Responder
    • 47. apeoesp  |  25/10/2014 às 16:25

      Prezado professor Caio,
      Reproduzo abaixo o capítulo da resolução de atribuição de aulas de 2014, que não deve sofrer alterações neste quesito para 2015. Ao que parece, esse curso não conta mesmo para efeito de atribuição de aulas. Se a dúvida permanecer, ligue por favor para 11.33506214.
      Bebel
      III – Da Classificação
      Artigo 4º – Para fins de atribuição de classes e aulas, os docentes serão classificados na Unidade Escolar e/ou na Diretoria de Ensino observando-se o campo de atuação, a situação funcional e a habilitação, considerando:
      I – o tempo de serviço prestado no respectivo campo de atuação no Magistério Público Oficial do Estado de São Paulo, com a seguinte pontuação e limites:
      a) na Unidade Escolar: 0,001 por dia, até no máximo 10 pontos;
      b) no Cargo/Função: 0,005 por dia, até no máximo 50 pontos;
      c) no Magistério: 0,002 por dia, até no máximo 20 pontos.
      II – os títulos:
      a) para os titulares de cargo, o certificado de aprovação do concurso público de provimento do cargo de que é titular: 10 pontos;
      b) para os docentes ocupantes de função-atividade, com participação, até o ano letivo de 2013, em, pelo menos, uma prova de processo de avaliação anual, no seu respectivo campo de atuação: 2 pontos, para os que alcançaram os índices mínimos, e 1 ponto, para os que não alcançaram, em ambos os casos computados uma única vez.
      c) certificado(s) de aprovação em concurso(s) de provas e títulos da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo no mesmo campo de atuação da inscrição, ainda que de outra(s) disciplina(s), exceto o já computado para o titular de cargo na alínea “a”: 1 ponto por certificado, até no máximo 5 pontos;
      d) diploma de Mestre: 5 pontos; e
      e) diploma de Doutor: 10 pontos.
      § 1º – Para os docentes a que se refere a alínea “b” do inciso II deste artigo, consideram-se, também, os índices alcançados mediante o aproveitamento de, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) na prova de Promoção por Mérito, bem como aqueles decorrentes da nota da prova do processo seletivo simplificado, somada aos pontos da experiência na função.
      § 2º – Será considerado título de Mestre ou Doutor apenas o diploma correlato ou intrínseco à disciplina do cargo/função ou à área da Educação, referente às matérias pedagógicas dos cursos de licenciatura e, nesse caso, a pontuação poderá ser considerada em qualquer campo de atuação docente.
      § 3º – Para fins de classificação na Diretoria de Ensino, destinada a qualquer etapa do processo anual de atribuição, será sempre desconsiderada a pontuação referente ao tempo de serviço prestado na unidade escolar.
      § 4º – Na contagem de tempo de serviço serão utilizados os mesmos critérios e deduções que se aplicam para concessão de adicional por tempo de serviço, sendo que a data-limite da contagem de tempo é sempre 30 de junho do ano precedente ao de referência.
      § 5º – Em casos de empate de pontuação na classificação dos inscritos, será observada a seguinte ordem de preferência:
      1 – idade igual ou superior a 60 anos – Estatuto do Idoso;
      2 – maior tempo de serviço no Magistério Público Oficial da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo;
      3 – maior número de dependentes (encargos de família);
      4 – maior idade, para os inscritos com idade inferior a 60 anos.
      § 6º – Para os contratados e os candidatos à contratação, além dos critérios de que trata este artigo, deverá ser considerado o resultado do processo seletivo simplificado para fins de classificação.
      § 7º – Os candidatos à contratação, que já tiveram classe ou aulas atribuídas na Diretoria de Ensino, passarão a concorrer a outras atribuições, durante o processo inicial, na escola em que tiveram a primeira atribuição.
      § 8º – O tempo de serviço do docente, que tenha sido trabalhado em afastamentos/ designações a qualquer título, desde que autorizados sem prejuízo de vencimentos, e nas nomeações em comissão no âmbito desta Pasta, bem como o tempo exercido junto a convênios de municipalização do ensino, ou junto a entidades de classe, ou ainda em designações como Supervisor de Ensino, Diretor de Escola, Vice-Diretor de Escola ou Professor Coordenador, inclusive o tempo de serviço na condição de readaptado, será computado regularmente para fins de classificação no processo de atribuição de classes e aulas, no cargo/função, no magistério e na unidade escolar.
      § 9º – O tempo na unidade escolar de docentes afastados com prejuízo de vencimentos, bem como nas readaptações com exercício em unidade diversa à da classificação não será computado regularmente para fins de classificação.

      Responder
      • 48. Caio  |  01/11/2014 às 10:19

        Obrigado.

  • 49. Laís  |  23/10/2014 às 18:01

    Boa tarde,
    Tenho duas dúvidas que gostaria de sanar. A primeira é sobre a licença saúde. Sou categoria O e tirei licença de 11 dias, voltei a trabalhar 3 dias e tirei mais 9 dias, com o mesmo CID. Fui ao INSS como a minha escola falou, mas eles disseram que é o Estado que tem que pagar, mandei uma folha 12 pra fazenda, ali dizia que eu tenho q ver novamente com o INSS, pois o Estado não tem nada a ver com isso, a folha 12 não tinha nem o nome e nem o cargo da pessoa que respondeu. E agora? Quem tem que pagar esses 5 dias que me descontaram?
    A segunda dúvida é se haverá inscrição emergencial este ano ou no ano que vem para dar aulas?
    Obrigada!

    Responder
    • 50. apeoesp  |  25/10/2014 às 14:55

      Prezada professora Laís,
      Apenas licenças superiores a 15 dias passam a ser de responsabilidade do INSS. Por favor, ligue para 11.33506214, relate seu caso e solicite orientações.
      Haverá, sim, cadastro emergencial em 2015, havendo disponibilidade de aulas.
      Bebel

      Responder
  • 51. SUZANA SOUZA  |  27/10/2014 às 18:09

    Ola Bebel , estou muito feliz com vitória da Presidenta Dilma, nós não podemos deixar de manifestar as alegria mais uma vez. Esperamos 2018 com Lula .

    Responder
  • 52. carina  |  28/10/2014 às 00:23

    olá Bebel, sou cat O, com ctr q será interrompido em dez/14, tentei fazer o cad p o próx ano, mais no gdae informa q o cpf não possui registro. Falei com a gerente escolar q informa tá certo e q eu não poderei me cadastrar e deverei esperar o cad emergenciaL. Isto tá correto?
    att
    Carina

    Responder
    • 53. apeoesp  |  02/11/2014 às 12:09

      Prezada professora Carina,
      A APEOESP tem ação judicial para que todos possam inscrever-se e participar do processo inicial de atribuição de aulas e pelo fim da duzentena. Não foi concedida liminar e aguardamos a decisão do processo. Se favorável, as inscrições terão que ser reabertas.
      Bebel

      Responder
  • 54. Silvana Maris Monteiro Menezes  |  28/10/2014 às 20:47

    Boa noite,
    Desde a minha efetivação, em 14/07, não recebi mais os meus quinquênios, já procurei a Secretaria da Fazenda, fui na DE e fiz um requerimento e até no momento, nada!

    Responder
    • 55. apeoesp  |  02/11/2014 às 11:59

      Prezada professora Silvana,
      Por favor, procure o departamento jurídico na sua subsede (endereços e telefones em http://www.apeoesp.org.br), munida de todos os comprovantes, para receber orientações e eventualmente ajuizar ação.
      Bebel

      Responder
  • 56. Alexandre Santos  |  29/10/2014 às 20:21

    Sobre Contagem de Tempo de Serviço. Solicitei acerto no GDAE pois estava com 11.234 pontos e faltava o ponto do concurso.
    Fizeram alteração e colocaram o ponto do concurso mas retiraram minha pontuação dizendo que categoria O não tem Contagem em cargo/função. Existe lei para isso? Todos os anos que tenho de Categoria O não servem mais para nada? Primeiro ano que acontece isso para a classificação.

    Responder
    • 57. apeoesp  |  02/11/2014 às 11:55

      Prezado professor Alexandre,
      Nós discordamos desta posição da SEE, mas só é possível discutir o caso juridicamente. Por favor, entre em contato com o departamento jurídico na subsede ou ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 58. Amalia  |  28/11/2014 às 23:53

    Prezada Bebel!
    Eu estou sendo prejudicada pela a escola onde leciono a noite.
    Minhas aulas começa as 21:30, geralmente eu chego uma hora antes, porque faltam os alunos e eles fecham a escola mais cedo, não me liga avisando,quando chego lá bato com a cara na porta fechada. Depois eles colocam falta para mim no livro de presença.
    Estou pensando em avisar a Diretoria sobre isso, pois o outro professor que estava com minhas aulas, abandonou a escola por causa disso. O que devo fazer?

    Amalia

    Responder
    • 59. apeoesp  |  29/11/2014 às 11:42

      Prezada professora Amalia,
      Avise a Diretoria Regional, preferencialmente por escrito, solicitando também resposta por escrito. Caso nada se resolva, procure o departamento jurídico na subsede para orientar-se sobre procedimentos a adotar.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,931,923 hits

%d blogueiros gostam disto: