Falta água na sua escola? Conhece alguma escola com falta de água? Denuncie

07/11/2014 at 12:48 10 comentários

Informe em http://www.apeoesp.org.br/falta-de-agua.falta agua
falta agua

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Reunião com a Secretaria da Educação Professores de SP recorrem mais à Justiça para tirar licença médica

10 Comentários Add your own

  • 1. rubens celso pereira purificação  |  07/11/2014 às 15:24

    O q desjo ver é a luta da apeoesp para q o estado cumpra com a lei 10793/03 e fiscalize o cumprimento do artigo 12 da ldb 9394/96 sobre o ppp q é uma vergonha nas escolas, uma minoria centralizadora, ditadora e mesquinha mandam e desmandam na escola, quero ver a apeoesp lutar contra esta politica neoliberal q tá acabando com a escola e com os professores.

    Responder
    • 2. apeoesp  |  09/11/2014 às 18:02

      Prezado professor Rubens,
      A luta pela gestão democrática nas escolas é uma luta permanente da APEOESP. Obviamente, o que ocorre nas escolas não é algo aleatório, mas parte da política do Estado, que é intencional, no sentido de impedir a participação dos professores na definição das políticas educacionais.
      Quando se diz que o sindicato deve lutar para mudar determinada realidade, é preciso ter claro que o sindicato é composto de sua direção, dos representantes e de todos os professores. Se, por um lado, a direção deve buscar a negociação com a Secretaria da Educação e pressionar o governo a atender as reivindicações, nas escolas os professores unidos devem também lutar pela ampliação de espaços e para fazer valer seus direitos. Exigir o cumprimento da lei é um direito não só dos professores, mas de todo e qualquer cidadão.
      Juntamente com o(a) representante da APEOESP na escola, é preciso cobrar sempre das diretorias que ajam de acordo com as leis. Nas subsedes os professores encontram todo o apoio jurídico necessário para isto. Em nossos movimentos coletivos devemos sempre colocar essa questão da democracia, da participação e da gestão democrática bem claramente.
      No próximos cartazes e materiais, vamos deixar clara essa questão, bem como produzir materiais a respeito.
      Bebel

      Responder
  • 3. Professor LUIZ  |  07/11/2014 às 17:55

    Boa tarde Presidenta! Gostaria de se possivel a senhora levasse o seguinte questionamento nas proximas reunioes com a SE Educação: seguinte, para a nossa surpresa, quando completamos 20 anos de serviço e recebemos a tao esperada 6a parte, deixamos de receber o tiquete alimentaçao!!! pasmem, visto que o valor do vencimento extrapola aquela importancia bruta ja comentada pela senhora de 2600,00. Mas que incoerencia? Da-se com uma mao e tira-se com a outra? Nao que receber o que se paga de ticket faria muita diferença talvez para alguma outra funçao no Estado, mas para nós e pelo que ganhamos,acho que 180,00 por mes ajuda muito. Não teria como a senhora enterceder por esta situação numa proxima reuniao com o Secretario, aumentando o valor para não perdermos este valor mensal ? Meu muito obrigado e espero de coração que os professores consigam pelo menos isto, porque ta cada vez mais dificil viver…

    Responder
    • 4. apeoesp  |  09/11/2014 às 17:53

      Prezado professor Luiz,
      A luta por mudanças na legislação do ticket alimentação é uma luta conjunta de todas as entidades do funcionalismo. Lutamos para a alteração no valor (para que chegue a pelo menos R$ 20,00 a unidade); para que o valor seja reajustado de acordo com a inflação e para não haja o limite salarial, de forma a que todos possam recebê-lo.
      Este ponto não é negociado com o Secretário da Educação, que afirma não ter poder sobre o assunto, já que diz respeito a todo o funcionalismo. Com muita luta conseguimos, há alguns anos, mudar o valor unitário de R$ 4,00 para R$ 8,00, sem mudança de critérios. Vamos continuar reapresentando esses pontos, mas tenho a convicção de que, pela dificuldade em negociar esse ponto com o governo, termos força para conquistar algo neste campo se esse for um dos pontos de uma forte greve.
      Bebel

      Responder
  • 5. lucas  |  08/11/2014 às 21:11

    Olá Bebel, Sou categoria O e me inscrevi para atribuição em 2015, minhas aulas são em substituição a professora que esta na vice-direção, mas no ano que vem ela volta pra sala, eu perco essas aulas em dezembro ou em fevereiro? E eu poderei pegar aula lá mesmo ano que vem visto que sobram aulas. Ou se ela voltar em dezembro no ultimo dia letivo eu perco vinculo e vou pra atribuição na D.E ? Obrigado

    Responder
    • 6. apeoesp  |  09/11/2014 às 10:35

      Prezado professor Lucas,
      As aulas voltam para a professora efetiva no momento em que ela deixar a vice-direção e retornar ao cargo. Você poderá tentar a atribuição na própria escola (converse com a direção), havendo aulas disponíveis. Após isso, concorrerá em nível de DE.
      Bebel

      Responder
  • 7. Alencar  |  10/11/2014 às 07:48

    Bebel passei no concurso e quero ser chamado
    existem vagas, esse papo de aposentadoria é conversa fiada.
    chamar ano que vem para assumir só em 2016 é desaforo.
    li aqui no blog a sugestão de cada DRE ir chamando conforme a necessidade e achei justo, pois assim ficaria mais rápido cada chamada.
    Mesmo que sejam poucos chamados agora, mas que tenha essa chamada ainda esse ano.

    Responder
    • 8. apeoesp  |  15/11/2014 às 13:14

      Prezado professor Alencar,
      A sugestão será levada à SEE.
      No dia 05 de dezembro vamos realizar um grande ato em frente à SEE para pressionar por este e outros pontos. Só terá efeito se todos vierem.
      Bebel

      Responder
  • 9. Kátia  |  10/11/2014 às 13:32

    Bebel, dia 19 de janeiro será a data da atribuição para todos os professores? Efetivos, F, O e remanescentes? Será que vai dar tempo? Na semana seguinte após as atribuições começarão as aulas.
    Avisa ao Sr. Governador e ao Secretário que existem professores remanescentes que são de uma cidade e que precisarão de um tempo para se organizar ou até mesmo efetuar mudanças. Eu mesma que optei em uma D.E bem distante precisarei (após a escolha de uma U.E) encontrar um local de moradia, visto que a minha 1 opção de D.E fica a 100km da minha atual residência. E com isso precisarei me preocupar com mudança, encontrar uma casa, preparar aulas.
    Já somos tratados como lixo, pelo menos uma dignidade para resolver esses problemas nós precisamos.

    Responder
    • 10. apeoesp  |  15/11/2014 às 13:11

      Prezada professora Kátia,
      Ao contrário, queremos que a atribuição ocorra mais para o final do mês. Não é justo que os professores que ministraram aulas durante todo o ano percam mais dias de suas férias e recesso escolar.
      Cabe ao Estado organizar o processo da melhor forma possível com os menores prejuízos ao descanso dos professores, tão desgastados durante todo o ano.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,804,952 hits

%d blogueiros gostam disto: