19/12/2014 at 11:17 50 comentários

Informa urgente 19 12 1Informa urgente 19 12 2

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Reunião com o Secretário da Educação

50 Comentários Add your own

  • 1. Tiago  |  19/12/2014 às 15:35

    olá bebel
    Nós professores categoria O terminaremos o ano e começaremos sem saber se poderemos trabalhar o ano que vem. Quando teremos uma resposta definitiva sobre a queda da duzentena.Obrigado .

    Responder
    • 2. apeoesp  |  20/12/2014 às 14:00

      Prezado professor Tiago,
      Apenas quando o TJSP julgar as ações da APEOESP que estão tramitando naquele tribunal.
      Bebel

      Responder
  • 3. Marcelli  |  19/12/2014 às 16:02

    Bebel, que história é essa do estado ficar proibido de contratar os remanescentes como professores cat O. É verdade ou boatos?
    Obrigada

    Responder
    • 4. apeoesp  |  20/12/2014 às 13:59

      Prezada professora Marcelli,
      Apenas boato. Nada disso foi falado em nenhum contato com a SEE.
      bebel

      Responder
  • 5. Luciana  |  19/12/2014 às 17:11

    Alguma novidade sobre o resultado do concurso Peb1?
    Atenciosamente,
    Luciana

    Responder
    • 6. apeoesp  |  20/12/2014 às 13:56

      Prezada professora Luciana,
      Até o momento, não.
      Bebel

      Responder
  • 7. Denise  |  19/12/2014 às 17:35

    e a 3° chamada nada né?
    A é esqueci que o “SINDICATO” é contra a chamada no meio do ano e acha melhor deixar o povo sem emprego e até 2016.
    Ontem fui me desvincular da Apeoesp que não me representa.
    Gostaria onde foi feita a votação que preferem que a chamada seja para 2016, pois eu sendo associada não participei de nada.
    A maioria dos professores que se encontram na duzentena são remanescentes do concurso, e ainda mais ridículo é passar por cima da lei e colocar os remanescentes para escolher por ultimo, o minimo era os mesmo escolher primeiro.
    Bom vários professores marcamos de ir falar com o Deputado Carlos e depois ir na SEE, pois queremos a chamada para assumir em 2015 independente da época, na prefeitura isso acontece e não tem bagunça.

    Responder
    • 8. apeoesp  |  20/12/2014 às 13:54

      Prezada professora Denise,
      Há muitos e muitos anos o sindicato é contra ingresso de concursados no meio do ano e isto raramente ocorreu. Em 2014 ocorreu por desorganização do governo estadual.
      Você em desemprego, mas o sindicato também está preocupado com os que assumem aulas em janeiro e ficam desempregados com o ingresso no meio do ano. Então, não procede que o sindicato queira deixar o “povo sem emprego”. Depende de que “povo” você fala. Há um “povo” que é associado do sindicato, categoria O, assume aulas e deve perdê-las no meio do ano porque o governo não se organizou devidamente.
      Outra coisa: o sindicato não tem o poder de convocar os concursados. O governo, quando quer, faz o que bem entende. Reivindicamos durante todo o segundo semestre a convocação dos concursados, mas no momento certo, antes da atribuição de aulas.
      Creio que o Deputado Carlos, se for coerente, irá se pronunciar contra o ingresso no meio do ano, pois essa é a posição que seus partidários defendem na APEOESP.
      Esta posição foi votada na reunião do CER, na diretoria e na assembleia dos professores. Se tivesse comparecido, poderia ter feito proposta diferente ou votado contra.
      Bebel

      Responder
      • 9. Denise  |  21/12/2014 às 00:52

        Quem votou contra a 3° chamada no meio do ano foi quem não passou né?
        Bom se Deus quiser o seu plano contra os aprovados do concurso dará errado, seremos chamados e vamos assumir nossos cargos.
        Eu perdi aula 3 vezes esse ano para ingressante e ninguém viu minha situação.

      • 10. apeoesp  |  28/12/2014 às 12:55

        Prezada professora Denise,
        Nossa posição em relação ao concurso não tem nada a ver com quem passou ou deixou de passar. O ingresso no meio do ano tumultua a vida dos alunos (imagine um aluno com um professor experiente de matemática e em agosto recebe um outro, com outra metodologia e talvez sem nenhuma experiência na escola pública). Ele também causa desemprego (imagine um professor temporário que em agosto é simplesmente dispensado. O que fará para sobreviver no resto do ano? Onde conseguirá aulas?). O sindicato existe para defender qualidade de ensino e os direitos dos professores, associados ou não. Seria um contra-senso apoiar qualquer medida contrária a esses objetivos, se a SEE não conseguiu se organizar para fazer as chamadas do concurso nos momentos adequados. Os direitos dos concursados estão preservados e a chamada será feita no segundo semestre de 2015, com ingresso em 2016.
        Bebel

  • 11. Prof° Oswaldo  |  19/12/2014 às 19:32

    Boa tarde, Bebel, quero cumprimentá-la por ter apertado o secretario nessa reunião, e cobrado o aumento de salário e a redução de jornada, mesmo que ele não prometa nada, ele não esquecerá de nossas principais reivindicações. Eu te cobrei essa postura na outra reunião, mas agora de parabenizo, temos que pressioná-los sempre. Obrigado!

    Responder
    • 12. apeoesp  |  20/12/2014 às 13:49

      Prezado professor Oswaldo,
      Obrigada. Apenas cumpri minha obrigação como representante da categoria e vou continuar a fazê-lo.
      Bebel

      Responder
  • 13. Cesar  |  20/12/2014 às 01:32

    Sra Bebel,
    Tem fundamento que o Ministério Público pode impedir que o remanescente atribua aulas como categoria “O”? Recentemente essa hipótese tem circulado nas redes sociais.Grato.

    Responder
    • 14. apeoesp  |  20/12/2014 às 13:47

      Prezado professor César,
      O professor remanescente de concurso que já tenha tido contrato como categoria O e tenha usado quarentena, pela lei complementar 1093/09 só poderá participar do cadastro emergencial. Estamos com ações na justiça para derrubar isto.
      Bebel

      Responder
      • 15. Luiz  |  20/12/2014 às 13:51

        Sra Bebel, isso eu entendi, me referi a hipótese do MP proibir todo os remanescentes, alegando que o mesmo tem que ser efetivado e não contratado! Grato.

      • 16. apeoesp  |  20/12/2014 às 13:56

        Prezado professor Luiz,
        Não há o menor fundamento neste informação.
        Bebel

  • 17. Roseleide  |  20/12/2014 às 14:59

    Prezada Bebel,
    Na minha UE vários professores enviaram ao site do sindicato as datas do contrato para saberem se estão em duzentena ou quarentena, todos receberam a mesma resposta e segundo o email irão cumprir quarentena, porém tem prof que teoricamente irá cumprir duzentena. O que isso significa? a duzentena será “derrubada”? ou vocês não andam lendo os emails com a devida atenção?

    Grata,

    Responder
    • 18. apeoesp  |  28/12/2014 às 13:11

      Prezada professora Roseleide,
      Você poderia, por favor, citar um caso concreto, para que possamos verificar o que está ocorrendo. Se possível, poderia reproduzir os dados enviados e a resposta recebida?
      Obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 19. Luiz Felipe  |  20/12/2014 às 15:22

    No meu ponto de vista, há fundamentos sim. Por qual motivo vamos contratar professores aprovados no concurso como temporários? Isso é ilegal, falta transparência do governo e dos interesses do sindicato, que começam a ficar claros na fala da presidenta.
    Estamos lutando de forma independente, acionamos o MP em massa, através de emails solicitando o direito de assumirmos nossos cargos, que estão disponíveis e serão preenchidos por temporários na próxima atribuição. Mas a luta continua!

    PS: Existe um histórico favorável aos remanescentes, seguem links informativos:

    https://blogdowashingtondourado.wordpress.com/2014/12/01/lei-obriga-gdf-a-chamar-concursados-para-vaga-de-professor-aposentado/

    https://blogdowashingtondourado.wordpress.com/2010/06/03/contratacao-ilegal-de-professores-provoca-condenacao-de-eurides/

    http://rodrigoleite2.jusbrasil.com.br/artigos/121938517/surgimento-de-vagas-no-decorrer-da-validade-do-concurso-publico-qual-a-posicao-do-stf

    Resumo do último link:

    “… 2.1 – Se durante o prazo de validade do certame forem realizadas nomeações em caráter precário – contratação de comissionados ou terceirizados, por exemplo – para exercerem as mesmas funções dos candidatos aprovados em concurso, estará configurada a preterição e os concursados aprovados terão direito a serem convocados nas vagas ocupadas precariamente. ”

    . “… Ora, a partir do momento em que o órgão público contrata ou pretende contratar terceirizados para a prática de atividades típicas dos cargos para os quais abriu concurso público, a “necessidade de mão-de-obra” e a “intenção de contratar” estão demonstradas, não havendo mais discricionariedade em chamar ou não os concursados. Destarte, é obrigatória a convocação dos aprovados, jamais de terceiros que não passaram pelo crivo do certame. … ”

    . “… 5. Ademais, conforme ressaltou o Min. Napoleão Nunes Maia em caso idêntico, “a Administração não pode, i. G., providenciar recrutamento de Servidores através de contratação precária para exercer as mesmas funções do cargo para o qual ainda existam candidatos aprovados aguardando a nomeação”, e logo adiante conclui, “tal direito subjetivo tem fundamento na constatação da existência de vaga em aberto e da premente necessidade de pessoal apto a prestar o serviço atinente ao cargo em questão” (RMS 29.145/RS, DJe 1º.2.2011). …”

    Responder
    • 20. apeoesp  |  28/12/2014 às 13:09

      Prezado professor Luiz Felipe,
      Nosso sindicato existe para defender os direitos dos professores e a qualidade de ensino. Não podemos concordar com o ingresso no meio do ano, pois ele tumultua a vida dos alunos, causando prejuízos à sua aprendizagem e causa desemprego de professores que assumiram aulas no início do ano.
      Imagine os alunos de um professor de matemática que em agosto recebem outro professor, recém-formado, sem nenhuma experiência em escola estadual, com nova metodologia. Você acha que os alunos não terão qualquer prejuízo? Você acha que será uma boa experiência para este professor?
      Imagine um professor temporário contratado para todo o ano letivo. Em agosto é simplesmente dispensado. Onde conseguirá aulas para o resto do ano? Não se trata de alguém que não conseguiu entrar, trata-se de quem está lá e abruptamente perde seu emprego.
      Não vamos ser coniventes com essas situações porque o governo não conseguiu se organizar para fazer as coisas nos prazos certos. Seria um contra-senso o sindicato atuar contra os alunos e contra os próprios professores.
      Quanto aos direitos do concurso, não é preciso me dizer, pois ele existiu graças a uma greve que realizamos em 2013, na qual milhares de professores, efetivos e temporários, arriscaram seus empregos. O concurso está preservado, será prorrogado por mais dois anos e a chamada será feita no segundo semestre de 2015 para ingresso em 2016.
      Em relação ao seu movimento, desejo sorte. Estamos cumprindo nossa função como sindicato e não abrimos mão de lutarmos pelo que nossas instâncias decidem.
      Bebel

      Responder
  • 21. Erivelto  |  20/12/2014 às 16:00

    Olá, quanto às atribuições, na minha escola há aulas suficientes para os quatro professores de biologia, entretanto para os professores de ciências isso não ocorre, e há professores de ciências com pontuações maiores que os de biologia. No dia da atribuição os professores de ciencias podem usar as aulas dos professores de biologia para compor suas jornadas (já que a biologia é correlata) e deixando os de biologia adidos, ou só podem pegar as aulas que sobrarem? Como funiocna a lei de atribuições?

    Responder
    • 22. apeoesp  |  28/12/2014 às 13:00

      Prezado professor Erivelto,
      Sim, a resolução permite isto.
      Bebel

      Responder
  • 23. Edward  |  21/12/2014 às 13:50

    Olá Bebel

    Novamente admiro seu trabalho, mas em relação a terceira chamada tinha que agilizar os tramites legais para que isso aconteça conforme colegas afirmam a chamada no meio ano letivo ocorre em várias departamentos municipais de educação sem choro e sem vela, e para mim tudo fica na mesma e na atual conjuntura não abala o processo do aprendiz pelo contrário talvez seja um “input” na motivação da sua aprendizagem. Está mais do que na hora deste concurso desempacar para encerrar essa ” novela” de contratações, estudei bastante para poder assumir esse cargo mas cada vez mais distante essa hipótese. Odeio final de ano pois, lembra um fato incerto do que virá sobrar si sobrar para o próximo ano. Gostaria muito de assumir este ano que vai se iniciar e também existem vários outros professores que estão na mesma situação. Essas maneiras de contrações estão muito irracionais, isto porque na época de governo anterior foi feito várias mudanças e agora estamos sentindo o peso delas. Ninguém sabe mais “nada” sobre essa terceira chamada não se sabe ao certo quantos cargos sobraram quantos assumiram vivemos em uma época onde é tão fácil ter informações mas na SEE tudo é difícil e demorado pois, falta mão de obra e uma gestão mais qualificada de nada adianta ter diplomas internacionais se tudo fica no teórico o prático deixa a desejar demais. Nossas escolas precisam de pessoas que tenham realmente interesse em trabalhar, geralmente aqueles que já demandam de um certo tempo de carreira tenha a petulância de pegar cargos com até 32 e dar aulas sentados repetindo o mesmo método de aprendizagem o tempo todo, o aluno de hoje quer ação, querendo ou não, ele é 94% crítico em relação ao cotidiano escolar, quando nós substitutos ou temporários vamos ter a chance de assumir o nosso lugar que é de direito constitucional que diz ” cargo efetivo por concurso público quero e muitos temporários querem entrar pela porta da frente da escola como você Bebel sempre usa essa frase de nada muito adianta essas minhas palavras sei que não vão virar o mundo ” SEE” de lugar mas pelo menos é um desabafo sobre este governo, está mais do que na hora de ter uma greve geral onde todos sem exceção deveriam empinar o nariz e não retornar as escolas para iniciar o ano letivo só assim o governo se intimidaria um pouco é a única maneira de mostrar quem somos nós, insista com a greve de nada adianta essa reuniões onde vão apenas repetir o já dito e feito não apresentam soluções nossos dirigentes não estão dando conta do recado.

    Fico grato pelo atenção

    Responder
    • 24. apeoesp  |  28/12/2014 às 12:50

      Prezado professor Edward,
      Em primeiro lugar, uma informação que já publicamos aqui: a SEE já decidiu fazer a chamada no segundo semestre de 2015 para ingresso em 2016.
      Chamadas no decorrer do ano podem ocorrer em muitos departamentos, desde que não lidem diretamente com a aprendizagem dos alunos e não impliquem em desemprego de professores. Somos um sindicato de professores, como podemos admitir que qualquer medida prejudique nossos associados? Seria um contra-senso. Além disso, somos contra a rotatividade de professores, que ocorre à nossa revelia, não com nossa concordância. O aluno não pode começar com um professor e em determinado momento passar a ter outro, eventualmente sem nenhuma experiência na rede estadual de ensino. Alguns sem qualquer experiência no magistério.
      O ingresso de novos professores em nada vai mudar a qualidade do ensino se não mudarem as condições objetivas em ele ocorre. Neste sentido, a greve é necessária e urgente, mas ela é feita pelos professores, não pela direção do sindicato. Devemos construir as condições para que ela ocorra no primeiro semestre de 2015, mas para isso os professores terão que desejar este movimento, participar das assembleias e lutar para que ela seja forte e encoste o governo na parede.
      Bebel

      Responder
  • 25. Felipe  |  22/12/2014 às 23:40

    Boa noite Bebel!!! Os remanescentes de concurso, que é o meu caso trabalhei apenas em 2013 em dois 2014 não fiz contrato vale essa legislação que apenas vou poder pegar aula no cadastro emergencial. Por favor tire essa dúvida. Desde já agradeço.

    Responder
    • 26. apeoesp  |  28/12/2014 às 12:26

      Prezado professor Felipe,
      Se você não teve contrato em 2014 e já cumpriu quarentena, poderá obter aulas na atribuição em janeiro.
      Bebel

      Responder
  • 27. Manoel Vasques  |  24/12/2014 às 15:40

    Prezada Bebel,

    Foi deferida a liminar de ação civil pública pela suspensão da duzentena da categoria O? E a prova de mérito? Já há certeza de que não haverá arredondamento das médias por parte da SEE?

    Obrigado pela atenção.

    Responder
    • 28. apeoesp  |  28/12/2014 às 12:12

      Prezado professor Manoel,
      O judiciário está em recesso. É preciso aguardar o início de janeiro.
      As notas não serão arredondadas. Se desejar, poderá ingressar com ação individual. Procure a subsede.
      Bebel

      Responder
      • 29. Kátia Garcia  |  02/01/2015 às 18:09

        Bebel feliz 2015 para vcs todos do sindicato, por gentileza você saberia me informar quando sairá a diferença para quem passou na prova do mérito, se isso não for possível vc poderia intercedar pelos professores pedindo uma agilização ou posicionamento sobre a prova, pois fizemos a prova já a mais de 6 meses e nada, tá demorando muito.
        Agradeço desde já.

      • 30. apeoesp  |  04/01/2015 às 12:39

        Prezada professora Kátia,
        Feliz ano novo para você também.
        Na realidade, este pagamento já deveria ter sido feito. Solicitei audiência com o Secretário e vou cobrar essa agilização.
        Bebel

  • 31. Paulo Sergio Teixeira  |  28/12/2014 às 07:28

    Bebel, este governo está apelando pra valer………. creio que querem ver besteira acontecer, não tem outra explicação……..

    Olhem o D.O. do 23 de dezembro/2014, Seção II, das pp. 34 à 60, e verifiquem o absurdo de uma pancada de professores em exoneração por “resolveram não assumir as aulas”……… Que absurdo!! Quem em sã consciência se meteria a fazer um concurso tão burocrático para não se apresentar no prazo certo??? Tá na cara que fomos boicotados, ou sei lá o quê……… Também não imagino a possibilidade de bagunça na administração, creio que querem mesmo é instaurar o caos……. e o que que vai ser disso??? “Sangue nozóio???” – acho que é isso que estão querendo provocar, e para quê??? precisamos disso??? com que objetivo??? Eu mesmo (p.58) fui tido oficialmente como exonerado por não ter me apresentado nos prazos exigidos……. Meu!!….. mentira descarada……… Fiz até mais do que podia para cumprir todos os prazos, e nas oficiais só davam negativa, e eles me saem com essa??? palamor……… q.p. é essa??? Querem voltar à barbárie, seus escroques???…………

    Responder
    • 32. apeoesp  |  28/12/2014 às 11:53

      Prezado professor Paulo Sérgio,
      Precisamos verificar cada situação, pois há professores que prestaram o concurso apenas para obterem pontuação, uma vez que já possuem um ou dois cargos. Sua denúncia é importante, pois pode configurar uma ilegalidade. Sugiro que informe pelo email presiden@apeoesp.org.br todas as situações que viveu, com as respectivas respostas da administração, para que possamos questionar a SEE. No reinício dos trabalhos, em 05/01/2015, procure o departamento jurídico na sua subsede para verificar o que pode ser feito.
      Boa sorte.
      Bebel

      Responder
  • 33. Manoel Vasques  |  02/01/2015 às 10:52

    Prezada Bebel,

    O Sindicato bem que podia lutar pelo arredondamento das notas da prova de mérito perante o Governo. Vai, então, essa sugestão…

    Obrigado

    Prof. Manoel

    Responder
    • 34. apeoesp  |  04/01/2015 às 12:31

      Prezado professor Manoel Vasques,
      Na próxima reunião com o Secretário, que já solicitei, farei esta sugestão.
      Bebel

      Responder
  • 35. Elaine  |  02/01/2015 às 22:39

    Antigamente (há uns três anos), nesta época estaríamos todos ansiosos em saber se iria ou vigorar a jornada do piso. Agora, nem se fala mais no assunto. Isso significa que todo mundo já se conformou que aquela palhaçada inventada de hora-relógio é o que vai vigorar para sempre e pronto! E o sindicato também me parece que não se importa mais também… Não se empenha para que essa LEI seja cumprida! Eu queria voltar a estudar, mas com a jornada atual… sem chance!
    Categoria O não se mobiliza para isso, porque não lhes interessa, mas… se entrasse em vigor, sobraria aula para eles! E o sindicato, de uns tempos para cá, só se mobiliza para categoria O. Eu entro aqui e só leio coisas voltadas para categoria O… Os efetivos não fazem mais parte dos objetivos deste sindicato…

    Responder
    • 36. apeoesp  |  04/01/2015 às 13:09

      Prezada professora Elaine,
      Uma atitude prudente quando se vai fazer uma crítica é informar-se bem. Se você ler diversos textos aqui publicados e também no portal da APEOESP (www.apeoesp.org.br), verá que a jornada do piso tem sido cobrada insistememnte da SEE. Veja esse trecho do Boletim Informa Urgente nº 60, publicado em 18/12/2014 (que reproduzi aqui no blog), tratando da audiência pública com o Secretário da Educação realizada no dia 17/12 na ALESP:
      “A Presidenta da APEOESP voltou também a cobrar a implantação da jornada do piso, lembrando que há ação da APEOESP no Supremo Tribunal Federal (STF), que aguarda definição para entrar na pauta daquele tribunal”.
      No Informa Urgente nº 57, publicado em 04/12/2014 e reproduzido aqui no blog está dito:
      “V. Jornada do piso
      A APEOESP vem cobrando insistentemente do Estado que aplique a jornada do piso. Recentemente a SEE alegou o momento de final de mandato e sugeriu que esta discussão aconteça num processo de debates sobre o que chamam de “nova educação”. A APEOESP, sem descartar a necessidade de que sejam feitos os debates educacionais, vem reafirmando a necessidade da jornada do piso para a situação atual, tendo em vista, inclusive, os novos dispositivos de progressão e promoção na carreira.
      Tem lembrado, ainda, que há ação judicial do Sindicato no Supremo Tribunal Federal. Caso sejamos vencedores, o que acreditamos que ocorrerá, a SEE terá que aplicar a jornada do piso de uma única vez.”
      São apenas dois exemplos muito recentes de que o assunto continua na nossa pauta e de que temos cobrado, sim, a sua implantação. Também tenho mencionado a jornada do piso nas correspondências que envio regularmente aos associados e no nosso jornal. Você não tem recebido esses materiais? Não os tem lido?
      Como pode dizer que o sindicato não se empenha e não se importa? Isto é injusto com o esforço que temos feito, inclusive contratando um escritório específico em Brasília para atuar junto ao STF. No interior também, em diversas cidades, temos conquistado a jornada do piso graças ao empenho da APEOESP.
      Espero que reveja seu ponto de vista, pois um dos fatores que mais corrói a organização e a capacidade de luta da nossa categoria é a desinformação.
      Bebel

      Responder
  • 37. Luiz Henrique Santos  |  04/01/2015 às 16:40

    OLÁ , GOSTARIA DE SABER SE HAVERÁ NOVA POLÍTICA SALARIAL AOS INTEGRANTES DO QUADRO DO MAGISTÉRIO NESTE ANO DE 2015? BOA PERGUNTA AO SECRETÁRIO.

    Responder
    • 38. apeoesp  |  11/01/2015 às 10:38

      Prezado professor Luiz Henrique,
      Até o momento não há qualquer perspectiva neste sentido. Por isso estamos trabalhando para fazer uma grande greve, que obrigue o governo a reajustar nossos salários.
      Bebel

      Responder
  • 39. Elaine  |  05/01/2015 às 02:13

    Eu leio…
    Leio, leio, leio… faz anos que estou lendo a mesma coisa. E nada sai do papel… Essa jornada do piso vai sair daqui a uns quarenta anos…

    Responder
    • 40. apeoesp  |  11/01/2015 às 11:08

      Prezada professora Elaine,
      Estamos fazendo a nossa parte, lutando sempre. No momento, temos ação judicial tramitando no Supremo Tribunal Federal, aguardando nomeação de juiz relator para entrar em pauta. Naturalmente, como representantes da categoria, aceitamos toda e qualquer sugestão para que esta luta seja vitoriosa.
      Bebel

      Responder
  • 41. Douglas C.  |  05/01/2015 às 16:56

    Gostaria de ver um artigo que me fizesse acreditar na possibilidade de greve, vivemos diante de uma falácia, pois quantos professores efetivos que apesar do descontentamento com seus salários, tem como premissa a descrença e a aceitação das medidas governamentais irá se levantar contra a sua Direção que hoje se faz muitas vezes ditatorial? Que professor da categoria O ou F, ou L, ou S, e todas as outras terá condições de sobreviver em uma greve? Que outros funcionários da escola, pais, alunos e comunidade irá se reunir em prol de nossa causa, tenho certeza que este meu texto não será publicado, já que tenho plena convicção de que assim como eu, todos sabemos a resposta e nos vemos em uma situação que ficará se postergando ano a ano, reunião após reunião, sempre com a mesma proposta de parar, sem que seja possível, sem que haja apoio e sem que haja esperança.

    Responder
    • 42. apeoesp  |  11/01/2015 às 11:30

      Prezado professor Douglas,
      A greve não é feita pelo sindicato, pela direção, pelos representantes. A greve é feita pelos professores, nas escolas. Se há reivindicações a serem atendidas (e há muitas) e se há a convicção de que só serão conquistadas com a greve, então os professores devem aderir ao movimento, preparar a greve e realizá-la. As lideranças propõem a greve a organizam, mas não é possível transferir a elas a realização da greve. Nós, da APEOESP já propusemos a greve e estamos prontos a organizá-la. A decisão, porém, é da maioria.
      Bebel

      Responder
  • 43. Fernanda  |  06/01/2015 às 12:06

    Olá Bebel, feliz 2015.

    Poderia nos informar para quando foi agendado a reunião com secretario??

    Um abraço

    Responder
    • 44. apeoesp  |  11/01/2015 às 11:45

      Prezada professora Fernanda,
      Esperamos que ocorra nesta semana.
      Bebel

      Responder
  • 45. Paulo  |  08/01/2015 às 20:56

    Os aprovados no concurso vão escolher no meio do ano (ou no começo ou no fim…) para assumir em 2016… Até aí, tudo bem, mas… Irão escolher antes do concurso de remoção????
    Isso não é ilegal? Ou será que mais uma vez não terá concurso de remoção…
    Sinceramente, se não houver remoção ou se esse pessoal escolher antes e o sindicato não fizer nada eu deixo de contribuir com esse sindicato, definitivamente e ninguém vai me convencer do contrário pois isso não é possível… Nossos direitos todos na lata do lixo! E não vejo nada de concreto ser feito! Só palavras…
    Já foi um absurdo neste ano não ter tido remoção com a desculpa que os concurso foi regionalizado… E quem já é efetivo, precisa se mudar, precisa sair de determinada escola por problemas diversos e não tem nada a ver com concurso novo??? Ora, é muita brincadeira com os direitos da gente!
    E o sindicato que a gente PAGA, minha senhora????

    Responder
    • 46. apeoesp  |  11/01/2015 às 12:46

      Prezado professor Paulo,
      O concurso de remoção será feito antes.
      Não entendi sua referência grosseira ao sindicato. Não somos governo, não fazemos as regras, não temos o poder de realizar remoção.
      Sem nenhuma base na realidade, você parte do princípio de que a chamada do concurso será realizada antes da remoção para nos ofender. Voc~e, como professor, considera isto correto? É este tipo de ética que transmite a seus alunos? Lamentável.
      Bebel

      Responder
  • 47. Paulo  |  15/01/2015 às 20:39

    Não tivemos remoção em 2014, e o sindicato não fez absolutamente nada… é com base nisso e em outras coisas que tão têm feito, que me refiro desta forma!!!

    Responder
    • 48. apeoesp  |  17/01/2015 às 12:24

      Prezado professor Paulo,
      Informe-se sobre as atividades do sindicato em 2014. Veja todas as assembleias e mobilizações que fizemos. Veja a dificuldade para conquistar qualquer pequeno avanço. Creio que você tenha participado dessas mobilizações e ajudado a levar os colegas de sua escola a elas, não é verdade? Então é testemunha de todas as nossas reivindicações de luta cotidiana do sindicato e dos professores para que o governo cumpra os direitos dos professores. Infelizmente, porém, é o governo quem tem o poder e não nós e foi reeleito no primeiro turno.
      Bebel

      Responder
  • 49. Angela  |  16/01/2015 às 12:37

    bebel bom dia.
    sou categoria O, mas passei nesse concurso. gostaria de saber se pegar uma sala como “O” posso perdê-la para algum concursado? terá chamada logo? devo pegar uma sala livre ou uma com afastamento ou municipalização. só a livre que posso perder? será que há a possibilidade de escolher a sala em que eu estiver? desculpe, mas tenho tantas dúvidas. bjs. grata.

    Responder
    • 50. apeoesp  |  18/01/2015 às 11:06

      Prezada professora Angela,
      Se você é PEB I, poderá, sim, ocorrer de perder a sala, pois alguns concursados tomarão posse no início do ano letivo, pois a SEE não conseguiu se organizar para que todos tomassem posse antes da atribuição inicial. Como já está claro, não concordamos com o ingresso no decorrer do ano letivo.
      Se você é PEB II, não há esse risco, pois segundo a SEE, não haverá ingresso no decorrer do ano letivo de 2015.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,928,794 hits

%d blogueiros gostam disto: