Continuamos na luta. Queremos que o governo apresente propostas à categoria.

12/04/2015 at 17:03 10 comentários

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Greve repercute na mídia internacional Nota de Apoio às Professoras e Professores Estaduais da Rede Pública de Ensino

10 Comentários Add your own

  • 1. Prof. Flávio  |  12/04/2015 às 17:08

    Bebel, sou Cat O e continuo em greve. Vamos firmes e fortes. Gostaria de sugerir um pauta para que seja debatida com o governador ou com o secretário. A respeito da terceira chamada. Como a posse será em 2016, seria conveniente que, após as convocações, que os professores iniciem de imediato o estágio probatório com os cursos e aulas semi-presenciais. Assim, começaremos o ano de 2016 sem essa pendência. Obrigado.

    Responder
    • 2. apeoesp  |  18/04/2015 às 15:12

      Prezado professor Flávio,
      O estágio probatório só é possível após o exercício. O professor é avaliado em seu cargo.
      Bebel

      Responder
  • 3. Luis Henrique dos Santos  |  13/04/2015 às 10:16

    Cara Presidenta, não sou sondicalizado dado o pouco tempo que tenho como professor e procuro saber a opinião dos meus colegas mais experientes para que possa saber se posso confiar em quem me representará.
    Em relação a esta greve: O que será de professores que estão a um mês (hoje) em greve? Terão pagamento? Entendo que temos que nos preparar para momentos como este, mas como se não podemos criar uma reserva com nosso pequeno salário? O que o sindicato pode fazer, já que este é um momento crucial para muitos: ou a greve continua forte (como está) ou começará a enfraquecer? Que meios o sindicato pode usar para manter os corajosos colegas no movimento? Existe um fundo de greve? Vocês deixam isso claro aos associados?
    Já estou coansado de andar, precisamos de NEGOCIAÇÂO.

    Responder
    • 4. apeoesp  |  18/04/2015 às 15:05

      Prezado professor Luis Henrique,
      Como em quase tudo na vida, não existem garantias em uma greve. Chegamos a este ponto porque o governo não negocia. Agora é hora de forçá-lo a isso. Conseguiremos? Não podemos saber. O que está em nossas mãos é prosseguir lutando.
      Não temos a menor condição de fazer um fundo de greve para garantir salários a 230 mil professores. Há fundos de greve nas subsedes para pequenas ajudas, em casos extremos.
      O sindicato está tomando todas as medidas jurídicas, políticas e administrativas para garantir o pagamento dos dias parados. Porém, por questões de estratégia jurídica, ainda não podemos divulgar neste momento todas essas medidas.
      Repito, porém, de que não garantias. A melhor garantia é ficarmos firmes até o final e sairmos dessa de forma unitária e organizada, qualquer que seja o resultado.
      A próxima reunião de negociação será no dia 23 de abril.
      Bebel

      Responder
  • 5. Caio  |  13/04/2015 às 16:58

    Olá!
    Sou professor e estive em greve por 8 dias. Porém, algumas situações tem me deixado totalmente frustrado em relação ao nosso sindicato. Em relação a maioridade penal, eu sou professor e sou totalmente a favor. Acho lamentável utilizarem o sindicato para expor um pensamento próprio e não o de uma categoria. Quem pensa assim, provavelmente nunca teve sua família ameaçada ou destruída por um um “menor” de 16 ou 17 anos. Um ser que tem o poder de decidir o futuro de uma nação através do voto, deve ter responsabilidade também para assumir os seus próprios atos.

    Responder
    • 6. apeoesp  |  18/04/2015 às 14:57

      Prezado professor Caio,
      Cada qual deve agir de acordo com sua consciência. Lamento que se retire de uma luta na qual seus colegas estão se arriscando para conquistar melhorias que também o beneficiarão.
      Quanto à questão da maioridade penal, foi decisão da maioria em nossas assembleias, na diretoria e no conselho de representantes. Isto se chama democracia. Fico horrorizada em saber que um educador deseja ver um menor na cadeia e não na escola. Todo o nosso esforço deve ser voltado para isto. Do contrário, teremos fracassado totalmente em nossa profissão.
      Bebel

      Responder
  • 7. Carina Oliveira  |  14/04/2015 às 12:35

    E sobre o corte de ponto? A Apeoesp entrou com alguma ação para que não ocorra? Ou é inevitável os descontos??

    Responder
    • 8. apeoesp  |  18/04/2015 às 14:50

      Prezada professora Carina,
      A APEOESP está tomando todas as medidas necessárias jurídicas, administrativas e políticas a seu alcance. Divulgaremos na medida em que obtivermos resultados. Neste momento não é estratégico divulgarmos algumas dessas iniciativas.
      Bebel

      Responder
  • 9. Annita Mastantuono  |  14/04/2015 às 13:58

    Continuo na luta, mas com uma duvida. Bebel, o que o sindicato está fazendo pra assegurar o pagamento do salario dos dias parados?
    Prof@ Annita

    Responder
    • 10. apeoesp  |  18/04/2015 às 14:42

      Prezada professora Annita,
      A APEOESP está tomando todas as medidas políticas, jurídicas e administrativas para assegurar o pagamento dos dias parados. As orientações para a garantia do direito de greve tem sido publicadas nos meios de comunicação do sindicato. Há determinadas medidas judiciais que não convém divulgar ainda, para não prejudicar nossa estratégia jurídica.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,831,336 hits

%d blogueiros gostam disto: