APEOESP ingressa com pedido de dissídio no TJSP

01/05/2015 at 20:25 15 comentários

Audiência de conciliação ocorrerá no dia 7/05 às 15 horas

A APEOESP ingressou com pedido de dissídio coletivo junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), tendo em vista que o Governo Estadual não apresenta qualquer proposta para a pauta de reivindicações dos professores em greve.

Atendendo a solicitação do Sindicato, o Tribunal agendou audiência de conciliação para o dia 7 de maio, quinta-feira, às 15 horas.

Nesta ocasião a SEE deverá apresentar suas posições em juízo, assim como a APEOESP reafirmará as reivindicações da categoria.

 

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta  da APEOESP

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

15 Comentários Add your own

  • 1. Waldemir Araújo Miranda  |  01/05/2015 às 21:07

    “Estamos aguardando retratações, assim, como ótimos resultados para toda a CATEGORIA”.

    Responder
  • 2. Thiago  |  01/05/2015 às 21:27

    Bebel, e a decisão sobre o corte no pagamento? Mesmo com o fundo de greve, essa demora está deixando a categoria muito aflita…

    Responder
    • 3. apeoesp  |  02/05/2015 às 13:31

      Prezado professor Thiago,
      A juíza prometeu para quinta-feira, mas creio que dará a decisão na segunda.
      Bebel

      Responder
  • 4. Juci  |  01/05/2015 às 22:23

    Parabéns!
    É isso aí!
    Que a justiça seja feita!

    Responder
    • 5. apeoesp  |  02/05/2015 às 13:29

      Prezada professora Juci,
      obrigada. Boa sorte para todos nós.
      Bebel

      Responder
  • 6. Thiago  |  02/05/2015 às 05:28

    Outra coisa Bebel, você viu a nova resposta que a secretaria de educação vem divulgando na imprensa: que a média salarial de quem tem 40 horas semanais já é equiparada ao valor de profissionais com curso superior – 4 mil e poucos reais.

    Seria importante responder à imprensa que, mesmo que isso seja verdade, essa media leva em consideração não o salário inicial, mas o salário de quem já tem 20-25 anos de estado – o que é muito pouco, pois essa faixa é o sala´rio inicial de quem tem nível superior. E outra coisa, a imensa maioria dos professores que tem jornada completa são os que já estão em fim de carreira para poder ter uma aposentadoria maior.

    Aqueles que tem jornadas menores – e início de carreira – são aqueles que se desdobram com dois cargos (na mesma ou em duas redes) sendo obrigados a cumprir jornadas de 10/12 aulas diárias.

    Não existe uma forma de exigirmos, por meio da justiça, que a Secretaria da Educação se retrate por informações falsas?

    Outra coisa, Bebel, caberia ação judicial coletiva por assedio moral contra o nosso nosso chefe – o governador – por ignorar a categoria durante a greve e dizer que a greve não existe. Se sentar com outras entidades e não negociar. Fingir normalidade quando a situação não está normal.

    Isso – essa indefinição – vem causando claros transtornos psicológicos em quem está em greve e é uma intimidação clara para que não exerçamos o direito de greve. Não negociar e dar declarações de que a greve não existe é sim um assédio moral com claros prejuízos na auto-estima dos funcionários. Ele, como nosso superior, está nos conduzindo a um grande estresse, uma vez que a greve é inquestionável do ponto de vista legal.

    Pense nisso presidenta, vamos atrás de indenizações por assedio moral para que na próxima greve não sejamos ignorados!

    Abraços;

    Responder
    • 7. apeoesp  |  02/05/2015 às 14:15

      Prezado professor Thiago,
      Já respondemos diversas vezes a esta inverdade do governador. Já enviei mais de um release à imprensa, que embora não publique nossos dados integralmente, deixou de publicar essa média salarial absurda do governo. O jornal Folha de S. paulo já reconheceu que para a equiparação salarial que a meta 17 do PNE determina, é preciso um reajuste de pelo menos 60%.
      Temos ação pelo pagamento dos dias parados, baseada no direito de greve.
      Ingressamos também com ao junto ao Ministério que contesta a orientação da SEE para serem atribuídas notas aos alunos pela equipe gestora. Isto pode gerar processo por crime de responsabilidade contra o governador.
      Faremos todas as ações necessárias.
      Obrigada.
      Bebel

      Responder
  • 8. Benedito  |  02/05/2015 às 13:35

    DESCONTO DE SALÁRIODE QUEM ESTÁ EM GREVE É ILEGAL
    A APEOESP DEVE ENTRAR NA JUSTIÇA PARA GARANTIR O PAGAMENTO INTEGRAL.
    Desconto dos dias em greve é ilegal.Nós não estamos faltando ao trabalho, estamos realizando um direito garantido pela constituição Federal do Brasil.Desta forma, descontar salários se torna uma penalidade aos grevistas e ninguém pode aplicar penalidades a não ser o judiciário que ainda não julgou nossa greve.Assim sendo que comete mais uma ilegalidade é o governo do estado Geraldo alkiimin e seu secretário Herman.Para que age na ilegalidade é aplicação da lei, por isso sugiro que a APEOESP entre com uma Liminar garantido a integralidade de nossos salários, tendo em vista ser esse a nossa única fonte de sustento e a Constituição impede que se cometa essa arbitrariedade.A APEOESP deve entrar com representação por improbidade administrativa contra o governador por não atender os princípios Constitucionais .

    Responder
    • 9. apeoesp  |  02/05/2015 às 14:11

      Prezado professor Benedito,
      A APEOESP já ingressou com ação judicial neste sentido há mais de uma semana. A juíza está “enrolando” para decidir sobre a liminar. Esperamos que o faça na segunda-feira. Se decidir favoravelmente, o estado terá que estornar os descontos. Também há o nosso pedido de dissídio. Haverá audiência de conciliação na quinta-feira. O desconto dos dias parados terá que ser discutido.
      Bebel

      Responder
  • 10. Claudia  |  04/05/2015 às 00:36

    Só desabafo: Recebi isso hoje:

    “Veja a professora líder do protesto de ontem, que causaram todas aquelas imagens de vandalismo, só para a imprensa condenar a ação da PM… A TERRORISTA E GUERRILHEIRA ensinou direitinho, hein!? São estes ESCROQUES COMUNISTAS que educam os nossos filhos, invertendo valores e cooPTando mentes, para educar nossa juventude de maneira errada embutindo o medo na cabeça deles contra os nossos militares, para enaltecer estes BANDIDOS…
    O Comunista antonio gramsci dizia: “Não combata os tanques e nem ature nos soldados, CORROMPA AS MENTE”

    Fiquei arrasada… É esse o apoio que a sociedade nos dá??? Não temos apoio nenhum. Somos odiados… Estou muito triste!

    Responder
    • 11. apeoesp  |  10/05/2015 às 15:14

      Prezada professora Claudia,
      Não creio que isto represente a posição da sociedade. Há os que pensam assim e milhões que valorizam a nossa causa.
      Bebel

      Responder
  • 12. Antônio  |  04/05/2015 às 21:20

    Oi Presidenta, tenho muito respeito por sua luta e gostaria humildemente de solicitar sua ajuda. Estou (estamos) sendo perseguidos na Escola Estadual Amélia Kerr Nogueira, o quadro é o pior possível…estamos em greve e por esse motivo estão fazendo caça as bruxas…até mesmo os alunos jogaram contra nós. A direção está tendo uma postura nojenta e abjeta. Já convivemos com violência e droga na porta e dentro da escola, agora sinto que minha integridade moral e física estão ameaçadas…
    Por favor nos ajude, não sei a quem recorrer…
    Professor…

    Responder
    • 13. apeoesp  |  10/05/2015 às 15:08

      Prezado professor Antônio,
      Por favor, envie um relato mais detalhado para presiden@apeoesp.org.br para que eu possa verificar junto ao departamento jurídico e à diretoria formas de apoiá-los.
      Bebel

      Responder
  • 14. adriana  |  04/05/2015 às 23:41

    Bebel, estaremos torcendo para uma resposta satisfatória, e acima de tudo, por uma contratação mais justa para os contratados e o fim da duzentena, queremos o direito de trabalhar. Na minha diretoria tem vários professores na duzentena perdendo aula para especialistas, estudamos para ser professores e queremos exercer nossa profissão com dignidade!

    Responder
    • 15. apeoesp  |  10/05/2015 às 15:07

      Prezada professora Adriana,
      Na reunião de conciliação no Tribunal de Justiça o Governo nada ofereceu. Agora terá prosseguimento o processo de dissídio. Estamos na luta para que possamos conquistar nossas reivindicações.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,931,923 hits

%d blogueiros gostam disto: