SEE altera Instrução sobre reposição e promete publicar comunicado sobre pagamento e retirada das faltas

21/06/2015 at 12:43 23 comentários

Reproduzimos, abaixo, a Instrução Conjunta CGRH/CGEB, de 19-6-2015, que altera Instrução Conjunta anterior, no que diz respeito às possibilidades de datas para reposição de aulas, abrangendo inclusive os cursos semestrais e a compensação das férias do mês de julho.

A Secretaria da Educação reafirmou que emitirá comunicado na segunda-feira sobre o pagamento da reposição (que incorpora os finais de semana e será feito na medida em que as reposições vão acontecendo), sobre a retirada das faltas (que também ocorrerá na medida em que as reposições sejam feitas) e outros pontos sobre esses procedimentos. Receberemos cópia deste comunicado e o divulgaremos, para que todos possam assegurar seus direitos.

A APEOESP está em contato permanente com a SEE para garantir reposição de aulas justa para todos e todas e para garantir aos estudantes a reposição dos conteúdos que não foram ministrados durante a greve, conforme aponta o item III da Instrução de 16/06. Os problemas devem ser comunicados por meio das subsedes ou diretamente à sede central.Alguns casos que não possam ser resolvidos dentro das normais gerais poderão ser levados à esfera judicial, quando couber.

Não estamos desistindo de nenhum ponto e fazemos toda a pressão possível para que tudo seja contemplado. Lembramos, porém, que o papel dos conselhos de escola é fundamental. Ali, devemos nos mobilizar junto com pais e estudantes para que todas as aulas de professores que participaram da greve sejam colocadas no plano de reposição, pois a presença de eventual não significa que o conteúdo foi ministrado. Isto tem que ser constatado no Diário de Classe e registrado na ata da reunião do Conselho.

Esta aliança com pais e estudantes iniciou-se durante a greve, deve ser fortalecida no processo de reposição de aulas e tem que prosseguir depois, ainda mais forte, pois é a única forma de dobrar um governo intransigente e autoritário.

intruções modificadas

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

23 Comentários Add your own

  • 1. Professor Jorge  |  21/06/2015 às 14:23

    Maria Izabel Azevedo Noronha, que brincadeira de mal gosto é essa que os docentes só irão repor aulas ministradas por “professores” substitutos em “eventuais impedimentos de outros docentes”? Por que você está tratando isso como uma vitória? Pirou? Tenha vergonha na cara e exija a reposição de todos as aulas (inclusive as ministras por professores substitutos, se é que podem ser chamados de professores os que se prestam a substituir grevistas em luta). Exija a retirada de pré-condições de análise do conteúdo ministrado pelos eventuais. Temos direito a greve ou não? A APEOESP é um sindicato ou um clube de bravatas? Por favor me esclareça!

    Responder
    • 2. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:55

      Prezado professor Jorge,
      Quem é o senhor para desrespeitar-me dessa maneira? Vergonha na cara deve ter alguém pretensamente educador e que se dirige a outra pessoa dessa mandeira. Aponte-me em que momento tratei como uma “vitória” questões que são duramente conquistadas e ainda assim não atendem plenamente nossas reivindicações?
      Que negócio é esse de “exija”, “exija”? Por acaso pensa que não exigimos? O que o leva a pensar que após exigirmos negociações durante 92 dias (NOVENTA E DOIS DIAS) de greve sem que esse Secretário negociasse, além disso cortando salários, agora ele faria a reposição de aulas do jeitinho que queremos? Que ilusão é esse que o senhor tem nesse secretário? Nada com esse governo vem sem luta e a luta agora é nas escolas, nos conselhos de escola, buscando apoio dos pais, que devem exigir junto conosco a reposição dos conteúdos que seus filhos não tiveram durante a greve.
      Não é possível que o senhor não tenha acompanhado a própria greve que diz que realizou. Não viu que temos direito à greve, mas os próprios tribunais deixaram o governador descontar os salários dos professores? Não viu que temos direito à greve, mas a justiça proibiu a entrada dos comandos de greve nas escolas? Por que acha que eu, ou mesmo todos os diretores do sindicato iremos lá “exigir” isto e aquilo do secretário e ele vai nos atender.
      O que que conseguimos, a duras penas, foi incluir o conselho de escola como órgão que decidir sobre a reposição, tirando das mãos exclusivas de supervisores e diretores. Não é pouco, mas este governo é autoritário e não quer ceder nada. A nossa greve, professor, foi suspensa, mas nossa luta não.
      Não fazemos bravatas. A realidade é essa. Não venha cobrar do sindicato um poder que ele não tem. E trate as pessoas com respeito!
      Bebel

      Responder
  • 3. José Carlos de Alencar Jr  |  21/06/2015 às 22:26

    Olá, Bebel. Sou professor e estive na Luta durante 82 dias. No entanto, durante esse período fui substituído em todas as aulas. A instrução da S.E.E não abriu muito espaço para quem foi substituído repor suas aulas. Aliás, já há casos de supervisores fazendo terrorismo com professores aqui dizendo que só vão repor as aulas não substituídas. Somente poderíamos repor, substituindo outros professores. É isso? Qual o entendimento da APEOESP sobre o assunto? Pois, de que forma – como no meu caso e de outros professores aqui da região – conseguir repor 324 aulas somente substituindo?

    Estive revendo a instrução publicada depois da greve de 2013 e percebi que lá estava bem claro a situação do professor substituído. É preciso cobrar para que a instrução de agora defina melhor nossa situação.

    Em caso de negativa do direito a reposição, o que deveremos fazer? Alguns professores estão bastante desesperados. Sugiro que seja publicado algum material da APEOESP explicando os procedimentos específicos para quem foi substituído, inclusive com orientações jurídicas.

    A luta continua!!

    Agradeço a atenção!

    Responder
    • 4. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:43

      Prezado professor José Carlos,
      A instrução de reposição de aulas dá ao conselho de escola a prerrogativa de decidir sobre a reposição. Um terço dos membros pode convocá-lo. Exija a convocação, abra os diários de classe, mostre aos pais que os conteúdos não foram ministrados. Essas aulas tem que ser repostas. Os alunos precisam aprender. Se desejar, mande detalhes do seu caso para presiden@apeoesp.org.br para que possamos denunciar como as coisas estão sendo feitas, inclusive ao Ministério Público.
      Já publicamos os procedimentos. Há um panfleto e também no site: http://www.apeoesp.org.br.
      Bebel

      Responder
  • 5. César Renato Gomes de Oliveira  |  22/06/2015 às 04:30

    Senhora presidenta Maria Isabel,boa noite.
    Sei que o post não é oportuno para esse meu comentário,contudo,a pressa de ir para a cama me fez escrever por aqui mesmo.
    Senhora presidente,é sabido que mais de uma centena de professores aguardam com muita ansiedade a tão sonhada 3ª chamada do concurso PEB II.Porém,nós os ansiosos,não conseguimos ainda vislumbrar a possibilidade dessa chamada ocorrer.Várias datas foram divulgadas desde o final da 2ª chamada,e junto delas,vários adiamentos.Ressalto também que,essa 3ª chamada será a salvação do trabalho de muitos professores,que por hoje se encontram amarrados ao contrato de categoria O (que não cabe aqui entrar no mérito da questão),mas enfim,precisamos dessa 3ª chamada.
    Por essa razão,indago a senhora presidente,no sentido de saber se o nosso sindicato tem uma resposta concreta a nos dar?
    Ainda peço que,por gentileza,cobre o Sr. secretário Herman o chamamento dos concursados.
    Aguardo sua resposta.
    Sem mais,agradeço a atenção dispensada e a cumprimento.
    Boa noite.
    Professor César Renato Gomes de Oliveira

    Responder
    • 6. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:36

      Prezado professor César,
      Como já divulgamos diversas vezes, o governo informou que fará a terceira chamada no segundo semestre, após o concurso de remoção.
      Bebel

      Responder
  • 7. Daniel  |  22/06/2015 às 16:01

    Bebel, mesmo com o final da greve o governo acredita que nos “derrotou”, um grande equívoco, porém, é necessário que não haja vista grossa e exigir soluções com brevidade para que não ocorra futuras greves.
    Não existe dia, mês ou data exata para a divulgação da remoção, convocação do concurso, da entrega do projeto que suspende a duzentena, reposição de aulas, dentre outros temas. A gente trabalha com soluções concretas e não com expectativas. Favor, para todos os temas, desde os mais importantes (reposição de aulas) como os mais triviais (convocação concurso) que o Secretário nos informem a data, precisamos de informações concretas.

    Responder
    • 8. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:28

      Prezado professor Daniel,
      O Secretário não está deixando de informar essas datas por falta de cobrança. A todo o momento estamos exigindo que nos dê essas definições. A questão é que é um governo ruim, desinteressado dos problemas dos professores e da rede.
      Sobre os projetos de lei da categoria, disse que encaminharia para a ALESP em junho, mas isso não ocorreu.
      Resultados da remoção e nova chamada do concurso serão no segundo semestre, mas não deu as datas.
      Sobre a reposição, você deve saber, soltou instrução e comunicados que dão margem a interpretação e atuação repressora de supervisores.
      Estamos assim. temos muita luta pela frente.
      Bebel

      Responder
  • 9. Prof Clóvis  |  22/06/2015 às 19:27

    O inciso VII fala sobre a reposição no mês de julho dando o direito à segunda parcela das férias. A reposição toda neste período é impossível para quem fez a greve toda, ou o fato de repor aulas (parciais) simplesmente dá este direito? Obrigado.

    Responder
    • 10. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:24

      Prezado professor Clóvis,
      Por favor, ligue para 11.33506214 para melhor informação.
      Bebel

      Responder
  • 11. Luciana  |  23/06/2015 às 00:01

    Bebel …e a duzentena como ficou para 2016 ??? obrigada

    Responder
    • 12. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:23

      Prezada professora Luciana,
      O Governo ainda não enviou para a ALESP o projeto que altera a contratação dos professores da categoria O. Informa que fará isso no segundo semestre.
      Bebel

      Responder
  • 13. Queli  |  23/06/2015 às 15:57

    Olá, boa tarde!
    Bebel sou professora categoria “O” e estava em greve junto com a categoria sem participar de atribuições de aulas e sem ter aulas atribuídas até então. Agora peguei aulas de PA e o diretor da minha escola disse que terei que trabalhar nas férias porquê os profs categoria O, não tem direito ao descanso nas férias, só o faz porquê a escola está fechada. E a escola em que estou terá reposição de aulas.
    Gostaria de saber se essa “decisão absurda” realmente procede?
    Obrigada!

    Responder
    • 14. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:16

      Prezada professora Queli,
      Essa “informação” de seu diretor é totalmente mentirosa e absurda. Os professores da categoria O tem direito a férias como todos os demais. Procure o departamento jurídico na sua subsede ou ligue para 11.33506214 para orientar-se sobre como proceder.
      Bebel

      Responder
      • 15. Queli  |  30/06/2015 às 14:28

        Muito obrigada por sua prontidão em responder.
        Falei com a supervisora de ensino na DE Leste 3, e ela me disse que realmente terei que trabalhar no recesso, pois, segundo ela categoria “O” não tem direito a férias.
        Então, pelo que parece, essa é uma orientação da SE.

      • 16. apeoesp  |  05/07/2015 às 13:40

        Prezada professora Queli,
        Não é verdade que categoria O não tem direito a férias. O que pode ocorrer é você ainda não ter adquirido o direito às férias, por não ter o tempo necessário.
        Bebel

  • 17. Prof Clóvis  |  23/06/2015 às 15:59

    A minha jornada é de 30 h sendo todas as aulas no período da manha, a gestão informou que eu não posso ultrapassar as 9 h no mesmo dia. Isto procede ou a greve é um caso particular fora desta regra?

    Responder
    • 18. apeoesp  |  28/06/2015 às 14:14

      Prezado professor Clóvis,
      Esta situação está sendo verificada junto à SEE, pois a greve é situação excepcional.
      Bebel

      Responder
  • 19. Prof Clóvis  |  23/06/2015 às 20:26

    Retificando a informação 30 aulas e 9 aulas.

    Responder
  • 20. Ana Isabel Limongi França  |  30/06/2015 às 09:48

    Prezada Bebel, é válido o eventual substituir o professor, que fez parte da greve, repor aulas no dias 20 e trinta de julho? Obrigada!

    Responder
    • 21. apeoesp  |  05/07/2015 às 13:41

      Prezada professora Ana Isabel,
      Não entendi sua pergunta.
      Bebel

      Responder
  • 22. Anabel.  |  06/07/2015 às 21:35

    Prezada Bebel, reposição de aulas é válido no mês de julho, por professores eventuais? (os dias da greve). Obrigada!

    Responder
    • 23. apeoesp  |  11/07/2015 às 12:05

      Prezada professora Anabel,
      Não entendi sua pergunta. Apenas posso responder que o mês de julho pode ser usado para a reposição.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,859,400 hits

Comentários

apeoesp em
apeoesp em Temer, inimigo da educação, ve…

%d blogueiros gostam disto: