Íntegra do despacho do Presidente do STF, Ministro Lewandowski, que manda pagar os dias parados aos professores

02/07/2015 at 22:26 19 comentários

lewanlewan 1lewan 2lewan 3lewan 4

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Cadê a proposta salarial?

19 Comentários Add your own

  • 1. Thiago  |  02/07/2015 às 23:34

    Bebel: isso gera algumas dúvidas. A principal: se recebermos – pois temos um governo com tendência de desrespeitar a lei – seremos obrigados a repor com descontos em caso não repusermos a totalidade das aulas.

    Mas e as aulas que entraram eventuais? Seremos impedidos de repor e depois nos descontarão de novo aquilo que recebemos?

    Outra coisa: eu gostaria que em paralelo o sindicato reivindicasse que todas as faltas já fosse apagadas do prontuário- como garante a liminar -, pois a lei é bem clara que greve é interrupção de exercício, e não falta. E que a Apeoesp buscasse também um mandado de segurança garantido que faltas, em reposição, implicados por acúmulos de cargo, etc, embora sejam passíveis de descontos, não computassem faltas. E ainda, mesmo que nos impeçam de repor por conta de substitutos que já entraram, que isso não implique em faltas no prontuário ou desconto nos vencimentos.

    Responder
    • 2. apeoesp  |  05/07/2015 às 13:15

      Prezado professor Thiago,
      Sim, a reposição é necessária, ou haverá o desconto.
      Se a utilização de eventuais inviabiliza a reposição, este ônus não pode ser colocado para o professor que fez a greve, pois ele quer repor. Assim, se não está se recusando a repor, não pode haver desconto. Essa é a interpretação que vamos defender.
      Quanto às faltas, concordo com você, mas preciso ver juridicamente.
      Bebel

      Responder
  • 3. Benedito  |  03/07/2015 às 12:42

    Qual é o prazo que o STF determina para que o governador pague? A APEOESP,fará o que se ele não pagar?

    Responder
    • 4. apeoesp  |  05/07/2015 às 13:03

      Prezado professor Benedito,
      O prazo é de quarenta e oito horas, a contar do dia 3/7. A APEOESP evidentemente acionará o judiciário em caso de descumprimento.
      Bebel

      Responder
  • 5. adriansant12  |  03/07/2015 às 21:53

    Maria Izabel, graças a Deus conseguimos, pelo menos o STF olhou para nós. A situação está muito difícil…agora eu gostaria que a senhora nos desse uma posição á respeito dos professores da categoria O, qual será a situação deles em 2016? O que a Apeoesp está fazendo por eles na prática?
    Vejo um certo descaso da Apeoesp com esses profissionais, muitos continuam na duzentena e sem expectativa de voltar a lecionar.
    Sem mais.

    Responder
    • 6. apeoesp  |  05/07/2015 às 12:56

      Prezada professora Adriana,
      Como pode dizer que há descaso da APEOESP para com os professores da categoria O, se na greve de 92 dias que fizemos três das principais reivindicações são para regularizar a situação desses professores?
      O que significa descaso para você? Não ter o poder de resolver a situação desses professores, porque não somos Governo e não temos a caneta na mão?
      Você deve ter acompanhado todas as tentativas de negociação com o Secretário da Educação em 92 dias de greve e viu a intransigência desse Governo e agora quer transferir para o sindicato a responsabilidade? Não acho isso justo, nem correto. Não pode nos acusar de descaso, é uma palavra muito ofensiva, que não corresponde à realidade.
      Estamos lutando, sim, e muito, pelos professores da categoria O, assim como por todos os demais professores.
      No momento em que dois projetos de lei, que já estão nas mãos do Governador, dando o direito de assistência médica no IAMSPE e prorrogando os contratos dos professores da categoria O para até três anos e dez meses forem aprovados pelos deputados estaduais (resultados da nossa luta), você por acaso se lembraria de vir aqui retirar a ofensa e reconhecer o nosso esforço?
      Por que não reconhece o nosso esforço em conquistar um concurso público com 59 mil vagas que permitiu a milhares de professores da categoria O se efetivarem. Ou os professores da categoria O desejam permanecer para sempre nessa condição.
      Como educadores, mais do que ninguém, devemos ter cuidado com as palavras que usamos. Não há descaso algum. Sabemos do drama desses professores e nunca deixamos de lutar por eles. Mas, repito, o poder de resolver a situação não está nãos mãos da APEOESP.
      Bebel

      Responder
  • 7. Tatiana  |  03/07/2015 às 23:32

    Ainda cabe recurso?

    Responder
    • 8. apeoesp  |  05/07/2015 às 12:44

      Prezada professora Tatiana,
      Sim, porém o Governo tem 48 horas para cumprir a liminar e o judiciário está em recesso. Além do mais, agora temos decisões favoráveis tanto no STF quanto no TJSP, o que torna mais difícil para o Governo.
      Bebel

      Responder
  • 9. Jacinto Francisco Velozo  |  04/07/2015 às 02:15

    Bebel, Boa Noite!

    Na escola que trabalho comecei a repor hoje, porém os alunos receberam orientação para que a partir de amanhã (sábado 04/07) tragam lanche porque não veio verba para merenda.
    O que não dá pra entender é que ficamos 3 meses de greve e o que aconteceu com a merenda se não havia aula?

    Att; Jv

    Responder
    • 10. apeoesp  |  05/07/2015 às 12:35

      Prezado professor Jacinto,
      Estamos tentando há uma semana um reunião com o Secretário para discutir problemas como esse. Como não nos atendeu, enviamos uma relação de problemas, inclusive este. Estamos insistindo para que nos receba. É um absurdo o que está acontecendo.
      Bebel

      Responder
  • 11. Maria  |  06/07/2015 às 01:39

    Bebel, participei da greve do início ao fim e me orgulho disso, pois lutei pelo que eu acredito e não me sinto derrotada. Tiraram meu sustento, mas não minha honra e meu orgulho. Todos colegas, que não fizeram greve, também estavam nos apoiando. Tiveram muitos motivos para não aderir, mas nos deram total apoio. Estamos começando a repor, conforme nos comprometemos, honramos nossa palavra, mas temos nossas famílias que dependem do nosso sustento. ele terá que pagar nesta segunda-feira dia 06/07, não é? Ele poderá descumprir? O que acontecerá a ele se houver uma outra manobra para não cumprir? Qual será a punição? Ou tentará empurrar com a barriga? Ele terá que pagar para depois recorrer não é?

    Responder
    • 12. apeoesp  |  11/07/2015 às 12:15

      Prezada professora Maria,
      O Governo diz que pagará no dia 24/07. Enviamos petição ao STF para que o Tribunal verifique se este procedimento está correto.
      Bebel

      Responder
  • 13. Prof Clóvis  |  06/07/2015 às 20:54

    O pagamento da reposição será no mês seguinte a mesma ou valerá a regra dos dois meses? Obrigado

    Responder
    • 14. apeoesp  |  11/07/2015 às 12:06

      Prezado professor Clóvis,
      A previsão é que venha no pagamento seguinte à reposição.
      Bebel

      Responder
  • 15. Raimundo Gomes Soares  |  07/07/2015 às 16:42

    Boa tarde, hoje é 07/07/2015 e o governo do estado de são paulo já tem como certo o descumprimento da decisão liminar já que não houve nenhum movimento para pagamento dos dias parados e não vemos como de praxe nada que indique que o fará pois sequer é cobrado a respeito. A grande midia como de praxe se cala ou então lança “noticias” como o caso da mentira do reajuste par distração tirando o foco do assunto central que é esse descumprimento. Quais os procedimentos da apeoesp a partir de agora tendo em vista que o governo não cumpriu a liminar??

    Responder
    • 16. apeoesp  |  11/07/2015 às 11:33

      Prezado professor Raimundo,
      Ao contrário de sua análise, o Governo já anunciou que pagará os dias parados em 24/07. Por outro lado, ao contrário do que disse, o Governo vem sendo o tempo inteiro cobrado, inclusive com idas pessoais minhas à sede da Secretaria. Também protocolamos petição junto ao STF para que acompanhem o pagamento e verifiquem se a data definida pelo Governo está dentro da legalidade. A APEOESP está permanentemente cuidando deste assunto.
      Bebel

      Responder
  • 17. Prof. Sebastião Miguel  |  22/07/2015 às 14:24

    Bebel, bom dia

    Sei que o sindicato e você como nossa representante está fazendo todo esforço para que o governo deixe de enganar a justiça e enganar, nós, professores.
    Entretanto, estamos esperando um pronunciamento a respeito do não cunprimento da liminar do STF, na minha conta está apenas provisionado 230,00 do mês de maio, este valor diz respeito a 4 faltas que tive após a ter retornado da greve no dia 5 de maio. Faltas justificadas e uma abonada. Não diz respeito dos dias parados da greve. A geeve diz respeito do dia 13 de março até dia 5 de maio quando retornei, porque não tinha mais condições financeiras.
    Como fica essa situação? Será que não há uma maneira de barrar a truculência de Alckmim? Estou entrando no face dele e jogando todas as minhas indignação! Temos que tretornar à greve em agosto.

    Responder
    • 18. apeoesp  |  26/07/2015 às 11:45

      Prezado professor Sebastião,
      Como já deve estar informado, ingressamos com queixa junto ao TJSP, que intimou o governo a pagar todos os dias da greve.
      Bebel

      Responder
  • 19. Prof. Sebastião Miguel  |  22/07/2015 às 14:25

    Minhas indignações, perdoe.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,830,441 hits

%d blogueiros gostam disto: