O RENASCIMENTO DA TFP

10/04/2016 at 13:56 12 comentários

Tradição, Família e Propriedade é o nome de uma organização fundada em 1960 cujo lema central defende a ideia de que “o fundamento da propriedade está na própria natureza do ser humano. Os direitos à liberdade, ao trabalho e ao fruto de seu trabalho, isto é, à propriedade nascem da essência do homem.”
Com base neste fundamento, a TFP ajudou a realizar o golpe militar de 1964 e durante todo o período saiu às ruas com seus estandartes vermelhos e seus militantes militarizados, para atacar “os comunistas” (isto é, todos os que deles discordavam) e defender uma concepção ultraconservadora de família e a preponderância do direito à propriedade privada em relação a qualquer interesse social. Hoje essa organização já não tem tanta importância política no Brasil.
Pois bem, o texto do Secretário Estadual de Educação, José Renato Nalini, publicado no site da Secretaria no dia 7/4 e reproduzido pelo jornal Folha de S. Paulo no dia 8/4 contribui para um certo renascimento deste tipo de visão conservadora, ao iniciar-se, de forma sintomática, com a afirmação de que os atuais males da sociedade humana se deveriam à “fragmentação da família, a perda de importância da figura paterna – e também a materna – a irrelevância da Igreja e da Escola em múltiplos ambientes”
Na visão do Secretário, diante desta situação “o Estado assume esse papel de provedor e se assenhoreia de incumbências que não seriam dele”, referindo-se aos serviços públicos que a sociedade requer.
Diz o Secretário que “Estado é instrumento de coordenação do convívio, assegurador das condições essenciais a que indivíduos e grupos intermediários possam atender à sua vocação. Muito ajuda o Estado que não atrapalha. Que permite o desenvolvimento pleno da iniciativa privada. Apenas controlando excessos, garantindo igualdade de oportunidades e só respondendo por missões elementares e básicas. Segurança e Justiça, como emblemáticas. Tudo o mais, deveria ser providenciado pelos particulares.” Fico indignada e muito preocupada. Seria esta a senha para a privatização da educação pública, como o PSDB vem praticando em outros estados?
O Secretário da Educação do maior estado da federação defende que o Estado seja apenas “observador” e critica o fato deste Estado ter assumido funções de “welfare state”, aliás uma crítica descabida, pois estamos muito longe do estado de bem estar social que vigorou na Europa no pós-guerra e ainda vigora em alguns países, em que pesem todas as dificuldades.
Pasmem, o Secretário da Educação diz que “A população se acostumou a reivindicar. Tudo aquilo que antigamente era fruto do trabalho, do esforço, do sacrifício e do empenho, passou à categoria de ‘direito’. E de ‘direito fundamental’, ou seja, aquele que não pode ser negado e que deve ser usufruído por todas as pessoas.” E este senhor foi juiz de direito, desembargador, Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Um juiz que não reconhece direitos à população!!
Muito ao contrário do que diz o Secretário da Educação, o Estado brasileiro, sobretudo no estado de São Paulo, não se tornou um “Estado-babá”, no qual, supostamente, “todas as reivindicações encontram eco”. Se há “o Estado-polvo, tentacular, interventor e intervencionista”, como ele diz, é sempre para negar direitos aos pobres, privilegiar os que já são privilegiados e reprimir os legítimos anseios dos mais pobres.
É o caso da educação no estado de São Paulo. O Governo do qual faz parte o Secretário nega tudo à comunidade escolar. Nega aos profissionais da educação valorização salarial e profissional. Os professores estão há 18 meses sem reajuste e acumulam grandes perdas. Nega aos estudantes condições de aprendizagem e aos professores as condições de trabalho para que possam ministrar aulas melhores. Nega a todos os que estão nas escolas estaduais as condições de infraestrutura, equipamentos e materiais básicos para ensino de qualidade. Nega aos professores até mesmo o direito de adoecer, mandando descontar os dias não trabalhados até que suas licenças sejam publicadas.
Este Governo tentou em 2015 fechar escolas e foi derrotado pela mobilização dos professores, estudantes, funcionários, movimentos sociais e toda a comunidade. Tentacular, sim, para intimidar, reprimir e ameaçar quem reivindica, quem se organiza, quem se mobiliza para mudar esta situação.
Sim, senhor Secretário, o Estado é sustentado pelos cidadãos, sobretudo da classe trabalhadora, que pagam impostos desproporcionais aos seus vencimentos, tendo em vista os mecanismos de cobrança compulsória. A população tem direito, sim, a serviços públicos de qualidade. Somos contra o ponto de vista neoliberal de que ao Estado caberia apenas o papel de garantir a ordem (leia-se, reprimir os pobres). Do Estado queremos educação pública, laica, inclusiva, gratuita de qualidade e também saúde pública de qualidade, como o senhor mesmo diz, “desde o pré-natal à sepultura”.
A TFP perdeu importância e voltou aos subterrâneos de onde não deveria ter saído porque a população brasileira preza a democracia, quer a ampliação das conquistas sociais, luta para que o Estado brasileiro avance cada vez mais no sentido do “welfare state”, buscando sempre melhor qualidade de vida para a população.
Nós, professores, juntamente com estudantes, pais e movimentos sociais exigimos que o Estado cumpra seu papel em relação à educação pública. Incomode-o ou não, cobraremos do Governo Estadual e da Secretária que o senhor dirige, que garanta o atendimento dos direitos da população e podemos ir à greve em 29/04 por reajuste salarial, condições de trabalho e valorização.
Não aceitamos e não permitiremos o renascimento da “tradição, família e propriedade” no seio do maior estado da federação.
Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

Assembleia decidiu: professores estão em estado de greve. Greve pode ser decretada no dia 29/04

12 Comentários Add your own

  • 1. gabriel  |  11/04/2016 às 18:08

    Nova chefe de gabinete da secretaria de educação é indicada pelo Chalita.

    A nova chefe de gabinete da secretaria de estado de educacao é Marilia Marton, ela foi ate ontem chefe de gabinete de secretaria de cultura. Mulher de confianca de Matarazzo, foi chefe de gabinete da subprefeitura da Sé e Subprefeita na gestão Serra, devido a casa as bruxas dos indicados de Andre Matarazo. Ela procurou um antigo padrinho político chamado Gabriel Chalita, que não é novidade pra ninguém que o mesmo tem grande transito no palácio dos bandeirantes, o mesmo foi ouvido pelo Dr. Geraldo e a mandou ser chefe de gabinete, na secretaria de educacao, onde o titular também é indicado pelo senhor Chalita. Vale lembrar que lá na educacao o titular é do chalita, chefe de gabinete do chalita, assessor do secretario primo do chalita, essa pasta é comandada pelo senhor Chalita. Só tem mais um detalhe a senhora Marilia Marton não quer ganhar pelo cargo de chefe de gabinete e sim de Assessor da Presidencia da FDE com salario de cerca de 17 mil reias, bem mais que os 12 mil do cargo de origem.

    Responder
  • 2. Carlos roberto da Silva  |  12/04/2016 às 17:11

    Boa tarde Bebel. Sou da subsede de Casa Branca e estive no dia nove na assembleia. Estaremos juntos, se deus quiser, no dia 29 de novo! Estou escrevendo para relatar minha situação, que tenho certeza, é a mesma de muitos como eu. No dia 29 de janeiro desse ano, após exames e passar por médico do hospital do servidor, O médico diagnosticou-me com disacusia neurossensorial bilateral profunda, ou seja,perdi 75 por cento de minha audição dos dois lados. Ele recomendou-me readaptação e afastamento da sala de aula imediatamente e pediu que eu adotasse próteses auditivas que só chegarão daqui a três meses pelo SUS. Desde então estou de licença, mas uma delas, a do dia 1 ao 15 de março foi negada. entrei com recurso e dia nove foi indeferido. Hoje o secretário da escola falou que já no mês que vem irão descontar os quinze dias. vivo do meu salário e não sei o que farei para passar o mês.Liguei para o advogado na subsede hoje e ele falou que só pode fazer algo quando o novo recurso que eu apresentar for negado também. Enquanto isso, até hoje aguardo ser chamado pelo Cass em São Paulo e o perito de São João disse que é demorado mesmo, não tem o que fazer. Gostaria de saber se é demorado mesmo o processo de readaptação pois estou com medo de outras licenças que tirar também forem negadas. Há algum telefone onde possa ligar?E em relação ao mês que vem, posso entrar já com um recurso individual na justiça comum para garantir meu salário do mês que vem? agradeceria se você me respondesse, obrigado.

    Responder
    • 3. apeoesp  |  12/04/2016 às 20:18

      Prezado professor Carlos,
      Nossa ação coletiva contra essa medida absurda está aguardando sentença do juiz. Você deve procurar imediatamente a subsede da APEOESP na sua região e ingressar com ação individual com pedido de liminar. Para mais informações, ligue para 11.33506214.
      Bebel

      Responder
  • 4. Valquiria  |  12/04/2016 às 19:27

    Prezada Bebel,

    Agora entendi porque a chamada do concurso PEB II 2013 vem sendo adiada… Por causa dessa PL 257/2016, que congelará os concursos, nomeações dos aprovados e outras ações no funcionalismo público. Votação em junho, logo negação da chamada em outubro.

    Responder
    • 5. apeoesp  |  12/04/2016 às 20:14

      Prezada professora Valquíria,
      Podem ser esses os planos do governo, embora em SP as convocações e nomeações já estejam suspensas por decreto do Governador. Por isso temos que ficar atentos e fazer uma grande e forte greve. E isto começa com uma ótima e massiva assembleia o dia 29/04.
      Bebel

      Responder
  • 6. Douglas  |  12/04/2016 às 23:15

    Poderia ser organizada uma greve de ocupação, os modelos comuns não tem sido bem sucedidos nos últimos tempos.

    Responder
  • 7. Juan A. Arrozabal  |  26/04/2016 às 01:13

    Este editorial da presidenta (sic!) do sindicato dos professores confirma o que vem sendo dito e proclamado por toda parte (inclusive por muitos professores e professoras) que este sindicato caiu nas mãos de um grupo socialista, que só enxerga a realidade brasileira através da ótica deformante da luta de classes. Não representa os professores e professoras.

    Responder
    • 8. apeoesp  |  30/04/2016 às 15:55

      Prezado professor Juan,
      Publico seu comentários para que os leitores do blog, bastante inteligentes, possam avaliar as opiniões expressas em meu artigo e as suas opiniões, carregadas de conservadorismo e preconceito.
      Bebel

      Responder
  • 9. lenício alves da silva  |  01/05/2016 às 23:44

    A TFP,não vai ressurgir,porque não deixou de existir,nos quatro continentes continua como TFP,SOMENTE NO BRASIL,que se chama IPCO,depois do falecimento em 1995,do seu fundador DR PLÍNIO CORRÊA DE OLIVEIRA.Já é muito conhecido nos grandes centros, o estandarte dourado e os rapazes católicos, do INSTITUTO PLÍNIO CORRÊA DE OLIVEIRA.Com que autoridade você pode não permitir a existência da TFP,no país democrático,com liberdade de ir e vir,de pronunciar e manifestar de maneira,legal,ordeira e pacífica típico da ação,TFP, no Brasil.TFP é conservadora, autêntica enquanto tal,católica tradicionalista,princípios políticos de direita,mas equilibrados dentro do bom senso.Com certeza você é o contrário de tudo isto;da extrema esquerda,petista,comunistóide intelectual,defensora dos movimentos sociais, violentos,invasores e destruidores de patrimônios particulares e públicos,tipo MST.Para falar da TFP,é preciso ter conhecimento de causa.Em 64 a TFP,fêz um excelente trabalho de esclarecimento aos brasileiros sobre a REFORMA AGRÁRIA SOCIALISTA E CONFISCATÓRIA,e o rumo que tomava o governo.

    Responder
    • 10. apeoesp  |  04/05/2016 às 21:07

      Prezado professor Lenício,
      Valha-me Deus!
      Bebel

      Responder
  • 11. Antonio Schanoski  |  03/05/2016 às 00:55

    A Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição Família Propriedade não participou na instauração do regime militar.
    A organização em si, sem dúvida , é um baluarte de defesa dos valores perenes da Civilização Cristã.
    A TFP sempre representou:
    A Defesa da Pureza e da Inocência
    A Defesa da Família, como Deus a criou
    A Defesa da Vida, contra o mal da eutanásia e do aborto
    A Defesa da Dignidade, contra a vulgarização dos costumes
    etc.etc.etc.
    Como se pode ler em diversos livros, como “O Cruzado do Sec. XX”, “Um Homem , uma Obra, uma Gesta”, a organização passou por situações delicadas durante o regime, e , ao contrário do que está escrito no artigo, foi atacada diversas vezes pelos próprios comunistas, inclusive com atentado à bomba em uma de suas sedes.
    Sou pai de cinco lindas crianças, e prezo por sua inocência, sua pureza e sua educação, rejeito veementemente a Ideologia de Gênero, verdadeira imposição socialista.
    A Apeoesp não me representa.

    Responder
    • 12. apeoesp  |  04/05/2016 às 20:34

      Prezado professor Antonio,
      Graças a Deus a APEOESP não o representa.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,804,952 hits

%d blogueiros gostam disto: