Não queremos presidente biônico. Queremos diretas já!

05/09/2016 at 15:41 9 comentários

PAULISTA 3 9

assembleia apeoesp

O povo brasileiro vem expressando nas ruas sua indignação contra o golpe que cassou o mandato da legítima Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff. Não aceitamos o Presidente biônico Michel Temer e queremos decidir em eleições diretas quem deve governar o nosso País.

Por isso, em que pese a mídia tradicional ter tentado esconder a manifestação contra o golpe e pela democracia realizada neste domingo, 4 de setembro, em várias cidades brasileiras, milhares foram às ruas para demonstrar sua indignação com o que vem ocorrendo e para defender os direitos e conquistas ameaçados.

Em São Paulo, 100 mil pessoas percorreram de forma pacífica um longo percurso desde a Avenida Paulista, passando pela Avenida Rebouças e chegando ao Largo da Batata, em Pinheiros. Ali, quando já se dispersavam, manifestantes foram violentamente atacados pela tropa de choque da Polícia Militar comandada pelo Governador Geraldo Alckmin.

A justificativa utilizada pela PM, de que teria havido um princípio de tumulto na estação Faria Lima do metrô, não explica tamanha selvageria na repressão (inclusive com arremesso de bombas dentro da estação, onde havia idosos e crianças, bem como em bares da região). Cabe às forças de segurança isolar e controlar eventuais ações de provocadores, sem colocar em risco centenas de outras pessoas que não participam de tais ações. Ao agir da forma como agiu a PM demonstra incompetência e despreparo para lidar com esse tipo de situação ou, como é mais provável, tem ordens superiores para semear a insegurança entre os manifestantes.

A Constituição Federal assegura o direito à livre manifestação. O movimento social, bem como o movimento sindical, e a APEOESP faz parte desta tradição, manifesta-se pacificamente nas ruas por suas pautas de reivindicações e continuará a fazê-lo.

A democracia vem sendo pisoteada no nosso País com o objetivo de tentar nos impedir de lutar contra a unificação da idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres, do setor público e privado, em 65 anos; contra o fim da aposentadoria especial de professores e outras profissões penosas e de risco; contra o aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%; contra o fim do piso salarial profissional nacional do magistério; contra a redução das verbas para a educação, saúde e demais áreas sociais; e contra tantos outros ataques que vem sendo realizados pelo governo biônico de Michel Temer. Além de tudo, lutamos por reajuste salarial que reponha nossas perdas do último período.

Não nos intimidamos. Não aceitamos a política de reajuste zero do Governo de SP. No dia 22 de setembro os professores estarão na Avenida Paulista para realizar uma grande assembleia estadual. No dia 26/8 fomos 30 mil; no dia 22/9 seremos muitos mais.

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

No dia 26/8 fomos 30 mil. Em 22/9 seremos muitos mais. Debata a greve na sua escola. Vamos avaliar no dia 22.

9 Comentários Add your own

  • 1. Renato César  |  05/09/2016 às 17:16

    Vergonha!

    Responder
    • 2. Maria clemente  |  11/09/2016 às 22:46

      Ola Bebel, além de toda
      a nossa luta por um salario digno , para que nosso direito a aposentadoria seja respeitado, temos uma outra luta pela frente, de acordo com a entrevista do atual ministro da educação , ela vai reformar o ensino médio, e vai pedir urgência na votação desta reforma, Bebel nos que estamos dentro da escola publica , conhecemos o chão da escola e todas as suas dificuldades sabemos que somente os dados apresentados pelo o IDEB, NÃO SÃO PARAMETROS PARA REFORMAR O ENSINO MEDIO COMO ALEGA ESTE MINISTRO QUE DE EDUCAÇÃO NÃO ENTENDE NADA. Sabemos que a grande parte de nossos alunos chegam no ensino médio sem os conhecimentos necessários que deveriam ter sido aprendidos nas series do ensino fundamental, o ministro alega que o currículo do ensino médio esta engessado pelo excesso de disciplinas, sabemos que isso não e verdade, pois todas as disciplinas são importantes na formação de nossos jovens, precisamos ficarmos atentos não aceitarmos a retirada de nenhuma disciplina do currículo , e muito menos que o ensino médio seja entregue a iniciativa privada, porque quando se fala em parceria já sabemos o que isso significa. E como fica A BASE CURRICULAR COMUM NO ENSINO MEDIO ? Com esta reforma proposta.

      Responder
      • 3. apeoesp  |  18/09/2016 às 14:19

        Prezada professora Maria,
        Tive a oportunidade de responder em outras postagens. Vamos para a rua. Nossa assembleia é dia 22/9, às 14 horas, na Avenida Paulista. O assunto estará na pauta.
        Bebel

  • 4. Maria clemente  |  11/09/2016 às 22:41

    Ola Bebel, além de toda
    a nossa luta por um salario digno , para que nosso direito a aposentadoria seja respeitado, temos uma outra luta pela frente, de acordo com a entrevista do atual ministro da educação , ela vai reformar o ensino médio, e vai pedir urgência na votação desta reforma, Bebel nos que estamos dentro da escola publica , conhecemos o chão da escola e todas as suas dificuldades sabemos que somente os dados apresentados pelo o IDEB, NÃO SÃO PARAMETROS PARA REFORMAR O ENSINO MEDIO COMO ALEGA ESTE MINISTRO QUE DE EDUCAÇÃO NÃO ENTENDE NADA. Sabemos que a grande parte de nossos alunos chegam no ensino médio sem os conhecimentos necessários que deveriam ter sido aprendidos nas series do ensino fundamental, o ministro alega que o currículo do ensino médio esta engessado pelo excesso de disciplinas, sabemos que isso não e verdade, pois todas as disciplinas são importantes na formação de nossos jovens, precisamos ficarmos atentos não aceitarmos a retirada de nenhuma disciplina do currículo , e muito menos que o ensino médio seja entregue a iniciativa privada, porque quando se fala em parceria já sabemos o que isso significa. E como fica A BASE CURRICULAR COMUM NO ENSINO MEDIO ? Com esta reforma proposta.

    Responder
    • 5. apeoesp  |  18/09/2016 às 14:19

      Prezada professora Maria,
      Tive a oportunidade de responder em outras postagens. Vamos para a rua. Nossa assembleia é dia 22/9, às 14 horas, na Avenida Paulista. O assunto estará na pauta.
      Bebel

      Responder
  • 6. Prof. Clóvis  |  15/09/2016 às 17:39

    Quando a senhora fala “nós” eu gostaria de saber se a afirmação é em nome do seu grupo ou do conjunto da categoria?

    Responder
    • 7. apeoesp  |  18/09/2016 às 13:56

      Prezado professor Clóvis,
      Nós significa a categoria prejudicada pelos planos do governo golpista. Quem pensar diferente e estiver contente, que se pronuncie.
      Bebel

      Responder
  • 8. Prof. Clóvis  |  18/09/2016 às 23:42

    A minha colocação se refere à campanha das Diretas Já que não foi discutida na categoria. A senhora não precisa me dizer sobre os sofrimentos da categoria, eu luto todas as lutas.

    Responder
    • 9. apeoesp  |  24/09/2016 às 14:29

      Prezado professor Clóvis,
      Diretas já tem sido debatidas no sindicato. Há posições diferenciadas, por isto “congelamos” esta campanha, nestes termos.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,805,762 hits

%d blogueiros gostam disto: