Governo Alckmin deve explicações à sociedade

08/11/2016 at 12:47 Deixe um comentário

Revoltante e injustificável o assassinato dos jovens Caique, César, Jonathan, Jones e Robson, este último cadeirante, cujos corpos foram encontrados ontem, 7/11, em uma mata na região de Mogi das Cruzes.
Há fortes indícios de participação de policiais militares no episódio, incluindo: uma mensagem de celular de Jonathan informando que estava sendo abordado por policiais militares; cápsulas deflagradas de balas .40, de uso exclusivo da Polícia Militar; uma pesquisa sobre antecedentes criminais dos jovens feita no banco de dados da polícia dias antes; o cancelamento de perfis na internet de supostas garotas que haviam convidado os jovens para a festa à qual estariam se dirigindo no momento em que sumiram; o fato de um deles estar com as mãos amarradas para trás com algemas de plástico; e, finalmente, a forma como foi feita a ocultação dos corpos.
O suposto envolvimento de pessoas em atividades ilícitas ou criminosas não pode justificar assassinatos e agressões cometidos por agentes públicos. O Estado deve promover a justiça, com amplo direito de defesa; não abordagens ilegais e justiçamentos.
O Governo do Estado de São Paulo deve urgentes explicações à sociedade face aos indícios apontados e outros, que certamente não vieram a público. Avolumam-se os episódios de violência policial contra a juventude negra das periferias de nossas cidades, contra movimentos sociais e contra as organizações dos trabalhadores. No dia 4/11 assistimos à absurda invasão da Escola Nacional Florestan Fernandes, do MST, pela Polícia Civil, ocasião na qual os policiais dispararam suas armas diversas vezes, agrediram pessoas e chegaram a quebrar a costela de um senhor de 64 anos portador do mal de Parkinson.
Não é possível tolerar isto. A cada momento estamos mais próximos de um Estado de exceção, militarizado, sem qualquer tipo de controle da sociedade civil organizada. Basta de violência! Justiça já.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

APEOESP repudia invasão da Escola de Formação do MST Consultoria Jurídica do Senado considera a PEC 5 (ex-PEC 241) inconstitucional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,929,226 hits

%d blogueiros gostam disto: