Feliz Dia das Mães!

Hoje, 14 de maio, é o Dia das Mães.

Quero cumprimentar em primeiro lugar minha mãe, Maria, a quem devo o que sou. Cumprimento minhas irmãs e todas as mães de minha família.

Cumprimento de forma especial as mães professoras, porque educam seus filhos e filhas e formam gerações para o convívio social, para o exercício da cidadania, para o mundo do trabalho, para a vida.

Cumprimento todas as mulheres que são mães de filhos e filhas, biológicos ou não, porque o amor materno não conhece barreiras de espécie alguma.

Quero expressar, sobretudo, a imensa felicidade de ser mãe de Maria Manuela, a minha Manu, o maior presente que a vida poderia ter me dado.

Feliz Dias das Mães!

Maria Izabel Azevedo Noronha

Presidenta da APEOESP

14/05/2017 at 18:53 Deixe um comentário

O Brasil perde Antonio Candido

O Brasil perdeu na madrugada desta sexta-feira, 12 de maio, uma de suas mentes mais lúcidas. Faleceu o crítico literário Antonio Candido, aos 98 anos.

Além de crítico literário, Antonio Candido foi professor da Universidade de São Paulo, conferencista, linguista e um intelectual profundamente engajado nas causas populares e democráticas.

Sua militância política começou na juventude,na resistência ao Estado Novo, tendo participado do Grupo Radical de Ação Popular, da União Democrática Socialista e da Esquerda Democrática, juntamente com o Historiador Sérgio Buarque de Holanda, ambos fundadores do Partido dos Trabalhadores. A Esquerda Democrática mais tarde se tornaria Partido Socialista Brasileiro. Foi candidato a Deputado Federal em 1950, mas não se elegeu.

Antonio Candido foi um intelectual brilhante, que fará falta na universidade na cultura do Brasil. Formou-se na antiga Faculdade de Filosofia da mesma universidade (atual Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCH), onde assumiu em 1942 o cargo de professor assistente de sociologia. Tornou-se doutor em Ciências Sociais em 1954. Em 1960 passou a ser professor de Teoria Literária e Literatura Comparada na FFLCH, onde se aposentou em 1978. Foi professor ainda na Faculdade de Filosofia de Assis e coordenou o Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). No exterior, lecionou na Universidade de Paris, de 1964 a 1966, e na Universidade Yale, em 1968.

Foi crítico literário em diversos órgãos de imprensa, mas, sobretudo, nunca se omitiu diante das injustiças e desigualdades da sociedade brasileira. Participou dos mais importantes movimentos políticos e mobilizações populares do nosso país, sempre apoiando as lutas democráticas, pela Anistia, pelas eleições diretas, pelos direitos políticos, sindicais, sociais.

Uma perda enorme, que, em nome da APEOESP, lamento profundamente.

Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

12/05/2017 at 13:57 2 comentários

Comissão paritária para implementar a meta 17 e reposição de aulas

Finalmente a SEE instituiu a Comissão Paritária para implementar a meta 17 do Plano Estadual de Educação (PEE), resultado da nossa luta insistente na tramitação do PEE.
Leia também que a APEOESP está cobrando da SEE a reposição das aulas das paralisações de 28 a 31 de março e do dia 28 de abril (greve geral), nos moldes das reposições anteriores.

04/05/2017 at 23:47 2 comentários

Agora, ocupar Brasilia!

Foto Ricardo Stuckert

A greve geral do dia 28 de abril contra a reforma da previdência e em defesa dos direitos da classe trabalhadora parou o Brasil. Foi a maior greve geral do país.
Nós, professores e professoras, temos participação destacada neste processo de lutas. Desde agosto de 2016 estamos organizando sucessivas manifestações, o XXV Congresso Estadual da APEOESP propôs à CUT e à CNTE um calendário de mobilização rumo a greve geral e, no dia 28/4, paralisam os a absoluta maior das escolas.
Agora, OCUPAR BRASÍLIA! Estamos atentos e preparados para ir em caravanas à capital em todos os momentos importantes e, sobretudo, quando houver votação da PEC 287/2016 – reforma da previdência.

03/05/2017 at 16:33 4 comentários

Mais um golpe de Temer contra a democracia e a educação

A APEOESP repudia de forma veemente a atitude arbitrária e autoritária do Ministro da Educação, que alterou por meio de portaria a composição do Fórum Nacional de Educação, organismo democrático de participação da sociedade civil na formulação e encaminhamento das políticas educacionais. O MEC retira do FNE entidades representativas da sociedade civil para ampliar a participação de órgãos do próprio governo e entidades ligadas ao setor empresarial.
A medida autoritária do governo ilegítimo de Temer ataca a prerrogativa do Fórum de organizar a Conferência Nacional de Educação (CONAE), que foi criada no Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Desta forma, pretende esvaziar este espaço fundamental, que foi responsável, por exemplo, pela formulação das bases do Plano Nacional de Educação, de forma participativa e democrática.
O governo golpista de Temer já havia retirado do Fórum Nacional de Educação a estrutura necessária ao seu bom funcionamento, agora quer transformá-lo em caixa de ressonância de suas políticas.
Este ataque dá continuidade a uma escalada de imposições de desmantelamento dos avanços conquistados anteriormente pelo educadores, estudantes, movimentos populares e demais segmentos ligados á educação. Devemos recordar que em 2016 Temer anulou as nomeações para o Conselho Nacional de Educação publicadas pela Presidenta Dilma Rousseff, sendo eu própria uma das pessoas atingidas. Por esta razão, estou movendo ação no Supremo Tribunal Federal contra o governo.
O Fórum Nacional de Educação e a Conferência Nacional de Educação foram conquistas da nossa luta. Em defesa da democracia e dos nossos direitos como professores e cidadãos, exigimos a imediata revogação da portaria do MEC.
Maria Izabel Azevedo Noronha
Presidenta da APEOESP

03/05/2017 at 16:29 Deixe um comentário

Notícias sobre projetos da pasta e professores readaptados

03/05/2017 at 02:17 9 comentários

Sobre a recondução de professores aos projetos da pasta.

De acordo com o compromisso assumido, informo que o processo movido pela APEOESP para recondução de professores bem avaliados aos projetos da pasta continua em mãos do juiz relator, que deve colocá-lo na pauta para votação de recurso do Governo. Temos comparecido ao TJSP várias vezes por semana para acompanhar a tramitação e solicitar o julgamento. Infelizmente essa decisão não nos pertence.

23/04/2017 at 11:33 17 comentários

Posts antigos Posts mais recentes


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,777,276 hits

%d blogueiros gostam disto: