ASSEMBLEIA DECIDE SUSPENDER A GREVE, MANTER ESTADO DE ALERTA E MOBILIZAÇÃO

11/05/2013 at 14:05 22 comentários

Com a presença de cerca de três mil professores, a assem­bleia estadual da APEOESP realizada nesta sexta-feira, 10 de maio, no Vão Livre do MASP aprovou a suspensão da greve da categoria, que ocorre desde o dia 19 de abril e a manu­tenção de estado de alerta e mobilização para cobrar a efetivação dos compromissos firmados pelo Secretário da Educação em reunião de negociação ocorrida na parte da manhã.

Desde o início da greve a APEOESP buscou incessante­mente canais de negociação com o Secretário Estadual da Educação em torno da pauta de reivindicações.

Finalmente a reunião ocorreu e houve compromisso do Secretário com o atendimento de alguns pontos da pauta, como:

>   Fim da prova anual aplicada aos professores da chamada “categoria F”;

>   Fim da prova exigida dos professores da chamada “cate­goria O”      que já pertencem à rede estadual;

>   Direito de atendimento médico pelo IAMSPE aos profes­sores da      “categoria O”;

>   Concurso público no segundo semestre para professores PEB II;

>   Não privatização do Hospital do Servidor Público e do IAMSPE;

>   Convocação da comissão paritária prevista no artigo 5º da lei      complementar nº 1143/11 para discussão da pos­sibilidade de novo      reajuste e discussão da implantação paulatina da jornada do piso      (no mínimo 1/3 da jornada para preparação de aulas e formação,      entre outras ativi­dades extraclasse);

>   Convênio em torno de projeto a ser elaborado pela APEOESP para      prevenção e combate à violência nas escolas;

>   Discussão do pagamento dos dias parados e retirada das faltas da      greve mediante reposição de aulas.

A APEOESP solicitará reunião com o Secretário de Ges­tão Pública para tratar do não desconto das licenças e faltas médicas para fins de aposentadoria especial e, junto com as demais entidades do funcionalismo, para que seja extinta a comissão que trata da Parceria Público-Privada que encami­nharia a privatização do Hospital do Servidor/IAMSPE, tendo em vista que o governo anunciou que isto não ocorrerá.

Ainda que esses resultados não representem o aten­dimento de todas as nossas reivindicações, o Conselho Estadual de Representantes realizado após a reunião com o Secretário considerou que houve avanços e conquistas e decidiu encaminhar à assembleia a proposta de suspensão da greve. Cabe ressaltar também que nos últimos dias a greve vinha perdendo força. Dos 15 oradores, apenas 4 defenderam a continuidade da greve. Proclamado o resulta­do, grupos minoritários (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – PSTU e Partido da Causa Operária – PCO), que arregimentaram estudantes e pessoas que pertencem a outras categorias para comparecer à assembleia dos profes­sores, passaram a realizar um grande tumulto, arremessando objetos e agredindo pessoas.

Entre os que provocaram o tumulto estavam pessoas visivelmente embriagadas e alteradas, comportamento que não condiz com o que se espera de professores.

São estes os fatos ocorridos na Avenida Paulista nesta sexta-feira, que serão discutidos pelo Sindicato no sentido de que sejam tomadas providências para estes lamentáveis acontecimentos não mais voltem a ocorrer.

Anúncios

Entry filed under: Artigos.

APEOESP divulga resultados de pesquisa sobre violência nas escolas João Zafalão, líder do PSTU, mente!

22 Comentários Add your own

  • 1. Cybelle  |  11/05/2013 às 14:51

    Cara Bebel
    Gostaria de saber quais os avanços em relação a duzentena e ou quarenta da categoria O, como ficou e se algo mais o sindicato conseguiu para esta categoria a qual pertenço.
    Grata
    Profª Cybelle

    Responder
    • 2. apeoesp  |  11/05/2013 às 17:24

      Prezada professora Cybelle,
      As negociações caminham para que volte a ser de 40 dias. Não haverá mais a prova e terão direito à assistência médica pelo IAMSPE.
      Bebel

      Responder
  • 3. Alícia  |  11/05/2013 às 14:54

    Olá Bebel,
    Sou admiradora do seu trabalho e gostaria de dizer que a suspensão da greve foi uma decisão muito sábia, uma vez que percebo que a categoria é desunida e estão cada um focado no seu próprio interesse e que também era notório o enfraquecimento da greve. Fui uma que embora querendo muito não aderi a greve, pois na minha escola eu era seria a única que pararia. Creio que esses dias de movimento já foi o suficiente para o governo para perceber que nossa situação é lamentável e que ainda existe um povo que luta pelos seus direitos. A possibilidade de se conseguir por exemplo o Convenio médico para os categoria “O” já é uma conquista considerável. O que penso que ficou faltando foi o fim dos 200 dias, para um novo contrato,pois isso sim é um grande problema uma vez que nunca temos a garantia se vamos ou não ter emprego no ano seguinte e dessa forma não podemos programar nossa vida financeira e nem fazer nenhum plano a longo prazo, sem contar que muitos tem famílias a serem sustentadas. Peço que lute incansavelmente para que isso ocorra o pois muitas famílias depende disso.

    Um abraço,

    Alícia

    Responder
    • 4. apeoesp  |  11/05/2013 às 17:14

      Prezada professora Alícia,
      Obrigada pelo seu apoio. Realmente a greve não se sustentaria mais. Mas valeu a pena a luta, que vai continuar.
      Quanto aos 200 dias, a negociação avança para que voltem a ser 40 dias. Queremos que a quarentena acabe de vez.
      Bebel

      Responder
  • 5. JOÃO  |  11/05/2013 às 14:59

    BEBEL,COMO FICOU OS 200 DIAS DA CATEGORIA O??

    Responder
    • 6. apeoesp  |  11/05/2013 às 17:10

      Prezado professor João,
      As negociações avançam para que voltem a ser de 40 dias.
      Bebel

      Responder
  • 7. gisele  |  11/05/2013 às 15:02

    Olá BEBEL ,já conseguimos uma vitória! Porém gostaria de entender essa parte:> Fim da prova exigida dos professores da chamada “cate­goria O” que já pertencem à rede estadual; .QUe PROFESSORES são esses?EU QUE ESTOU DE DUZENTENA me encaixo nesses professores? Ah e sobre a duzentena?pq ainda estou sem trabalhar aqui em ITAPEVI….(estou cumprindo 200 dias pq não passei na prova-e ai eles não me deixam participar das atribuições nem ministrar aulas como eventual),a duzentena vai exisitir ainda ou não?Abçs!

    Responder
    • 8. apeoesp  |  11/05/2013 às 17:09

      Prezada professora Gisele,
      Sim. Se você já fez a prova e foi aprovada uma vez, não precisa mais fazer.Somente os que virão pela primeira vez.
      Bebel

      Responder
  • 9. Cleber  |  11/05/2013 às 15:21

    Olá Presidente Bebel, estou a favor do encerramento da greve, já que o secretário irá atender parte de algumas reivindicações da APEOESP, logico que manteremos o estado de alerta. Agora gostaria de saber se esta na pauta a alteração da lei 1093/2008 para que os antigos categoria “L” possam ganhar os mesmos direitos dos categorias “F”….pois chegar ao final do ano letivo e ser dispensado está desmotivando esses professores a continuarem na rede.

    Responder
    • 10. apeoesp  |  11/05/2013 às 17:06

      Prezado professor Cleber,
      Isto está na pauta, mas o que o Secretário aceitou é o que está escrito no boletim. Vamos ter que continuar lutando.
      Bebel

      Responder
  • 11. Carlos  |  11/05/2013 às 16:04

    Olá Bebel, sou professor de Arujá, aderi à greve e estive todos os dias presente nas Assembleias realizadas pelo sindicato, ou seja acompanhei com dedicação nossas manifestações e ansiosamente por um resultado plausível e concreto. Confesso que achei estranho a suspensão da greve, afinal não temos tais resultados. Estive pesquisando na internet (facebook, sites de notícias) e conversando com colegas de trabalho, percebi que grande parte dos docentes filiados ao sindicato estão descontente com a direção e as decisões que são feitas, segundo eles, de uma forma ditadora. Veja este site:
    Acredito que tenha muito o que falar sobre todas as considerações aqui descritas. Quero deixar claro que não estou fazendo ou tentando criar intrigas, apenas quero saber o que você, presidente do sindicato, tem a nos falar neste momento tão agravante e de decepção para muitos professores estaduais. Foi justo o término da paralisação? Houve alguma melhora? Valeu a pena esta greve de três semanas?

    Responder
    • 12. apeoesp  |  11/05/2013 às 17:03

      Prezado professor Carlos,
      Quem faz a greve é a categoria. Cumprimos a nossa obrigação: convocamos a greve, trabalhamos por ela. As subsedes foram orientadas a trabalhar para fortalecer e ampliar a greve. Muitas fizeram isto, outras não. A greve se enfraqueceu nesta última semana, Conseguimos uma reunião de negociação e obtivemos alguns avanços. Não o que queríamos, mas avançamos um pouco em pontos que fazem parte da nossa pauta. Se tivéssemos força suficiente, tenho certeza de que os professores presentes na assembleia deliberariam pela continuidade do movimento, mas isto não ocorreu.
      Veja o que foi conseguido:
      > Fim da prova anual aplicada aos professores da chamada “categoria F”;
      > Fim da prova exigida dos professores da chamada “cate­goria O” que já pertencem à rede estadual, ou seja, se já foi aprovado uma vez, não precisa mais fazer aprovada. Ela será aplicada apenas aos que estão ingressando pela primeira vez;
      > A quarentena será de 40 dias, ou seja, não mais será de 200 dias. Continuamos lutando para que não haja mais quarentena e que os professores da “categoria O” tenham os mesmos direitos da “categoria F”;
      > Direito de atendimento médico pelo IAMSPE aos profes­sores da “categoria O”;
      > Concurso público no segundo semestre para professores PEB II;
      > Não privatização do Hospital do Servidor Público e do IAMSPE;
      > Convocação da comissão paritária prevista no artigo 5º da lei complementar nº 1143/11 para discussão da pos­sibilidade de novo reajuste e discussão da implantação paulatina da jornada do piso (no mínimo 1/3 da jornada para preparação de aulas e formação, entre outras ativi­dades extraclasse). Vale assinalar que o reajuste previsto para julho de 2013 era de 6%. Nosso movimento conseguiu ampliá-lo para 8,1%. Continuamos na luta por aumento real e pela reposição de todas as perdas;
      > Convênio em torno de projeto a ser elaborado pela APEOESP para prevenção e combate à violência nas escolas;
      > Discussão do pagamento dos dias parados e retirada das faltas da greve mediante reposição de aulas.
      Vale registrar ainda os seguintes avanços na discussão da carreira (Comissão Paritária), das quais a APEOESP participa desde setembro de 2011:
      – Decreto pronto para a evolução funcional pela via não acadêmica contemplando a pontuação das atividades cotidianas do professor, projetos curriculares vinculados ao projeto político-pedagógico da escola; permanência na mesma escola durante o interstício juntamente com formação continuada; itinerário formativo e outras possibilidades. A luta continua para redução dos interstícios e aumento dos percentuais de reajuste. Serão discutidos na próxima etapa dos trabalhos, no segundo semestre.
      – Possibilidade de utilização do Memorial (registro de toda a produção pedagógica do professor, mais cursos, atividades na escola etc, dentro e e fora da rede estadual de ensino), para fins de promoção na carreira. Aquele professor recém ingresso, que não tem condições de ter ainda um Memorial, poderá fazer a prova de conhecimentos, se desejar.
      Está em fase final de elaboração a resolução regulamentadora do decreto. Serão discutidas ainda, na sequência, decreto de evolução funcional pela via acadêmica e o decreto da promoção.
      A luta sempre vale a pena, ela nos faz avançar, ainda que, às vezes, menos do que gostaríamos ou precisaríamos. A supensão do movimento foi justa porque não havia outra coisa a fazer. Os professores entenderam que não devaríamos deixar o movimento terminar por inanição.
      Bebel

      Responder
  • 13. xplod27  |  11/05/2013 às 19:57

    Olá, admirável Bebel!
    Sou cat O, fiz a prova e tirei 32, consegui atribuir aulas até dezembro, vou precisar fazer novamente a prova, uma vez que ela foi considerada classificatória pelo governo, ou serei chamado como prof iniciante por nao ter atingido 40 pontos?
    E sobre o IAMSPE, deixarei de contribuir ao INSS e passarei para o IAMSPE?
    Nos ajude a enteder…Obrigado,

    Responder
    • 14. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:59

      Prezado professor Fábio,
      Esta questão será detalhada nesta semana. Para nós, todo professor que obteve a classificação uma vez está dispensado de fazer a prova. Quanto ao IAMSPE, o governo encaminhará um projeto à Assembleia Legislativa para estender esse direito, mas você deverá continuar contribuindo para o INSS por causa da aposentadoria. O INSS não presta assistência médica e o IAMSPE não cuida de aposentadoria.
      Bebel

      Responder
  • 15. prof. Mauro  |  11/05/2013 às 20:25

    Ola Bebel,
    Se os categorias F e O nao precisar fazer mais provas, como deverá ficar as classificacoes voltaria para o tempo de serviço, como era antes dessas leis absurdas?

    Responder
    • 16. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:49

      Prezado professor Mauro,
      Esta questão será detalhada em reunião na próxima semana. No caso do F, a nota da prova não contará mais, pelo nosso entendimento. Entretanto, no caso do O, vale a nota já alcançada para a classificação, pois os que pretendem ingressar continuarão a fazer a prova, apenas uma vez.
      Bebel

      Responder
  • 17. Rogerio Nakagawa  |  12/05/2013 às 05:37

    Sou categoria O, fiquei de greve desde o dia 19/04 sempre fazendo comando em minha região Ferraz/Poa e posso dizer, estou decepcionado com a categoria dos professores. Como pode querer formar cidadão, se os mesmo preferem arrumar desculpas ao invés de lutar por seus direitos?

    200 dias ou 40 dias não importa, esse contrato é ilegal… O jeito é estudar mais 3 anos e fazer engenharia, porque como pai de família não posso deixar de por comida em casa por 40 dias… (estou no meu segundo ano de contrato)

    Desabafo: Ao sair da construção civil como eletricista e fazer licenciatura de matemática, muitos me disseram, “faz engenharia, porque esses alunos de hoje não vale a pena”. Resultado,… depois dos comando de greve e o acompanhamento de ATOs publico feito pelos alunos em Poa, os PROFESSORES (salvo minoria), conseguiram me convencer que a educação esta falida.

    Responder
    • 18. apeoesp  |  12/05/2013 às 13:05

      Prezado professor Rogério,
      Sem dúvida a adesão descrescente à greve nos levou ao este desfecho, embora tenhamos conseguido alguns avanços. Acredito, porém, que para além de criticar os que não lutaram, devemos valorizar e elogiar os que tiveram a coragem de participar da greve, contra tudo e todos. Esses professores e professoras são guerreiros e merecem todo o nosso aplauso.
      Bebel

      Responder
  • 19. Rodrigo Ferreira  |  23/05/2013 às 02:22

    Boa noite Bebel.
    A partir de quando será oficial o direito de iamsp para o categoria O ?

    Responder
    • 20. apeoesp  |  24/05/2013 às 02:35

      Prezado professor Rodrigo,
      O governo vai enviar projeto de lei para alterar a lei gerla do IAMSPE. A decisão, acredito, será no segundo semestre.
      Bebel

      Responder
  • 21. Andreia  |  18/09/2013 às 23:06

    Boa noite! A minha duvida é a seguinte: a prova terá validade nos dois últimos anos para Categoria O? Ou se eu passei nas anteriores já consigo a classificação com a maior nota?
    Muito obrigada!

    Responder
    • 22. apeoesp  |  19/09/2013 às 10:07

      Prezada professora Andreia,
      Estamos reivindicando isto, mas não é assim. Cada processo seletivo é independente do outro.
      Bebel

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Mensagem da Presidenta da APEOESP às professoras

Clique no play para ouvir.

Blog Stats

  • 4,859,400 hits

Comentários

apeoesp em
apeoesp em Temer, inimigo da educação, ve…

%d blogueiros gostam disto: